Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 14/May/2014 às 10:52
0
Comentários

Robson Marinho recebeu R$ 6 milhões da Alstom

Suíça confirma: Entre 1998 e 2005, Robson Marinho recebeu dinheiro de suborno da Alstom. Ministério Público diz que dinheiro foi pago por contrato na gestão de Mário Covas

robson marinho alstom mário covas
Robson Marinho foi braço direito do ex-governador Mário Covas (Reprodução)

A Justiça suíça confirmou que uma empresa estrangeira de propriedade de Robson Marinho, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, recebeu US$ 2,7 milhões (o equivalente a R$ 6 milhões) da Alstom entre 1998 e 2005.

Robson Marinho foi secretário do governador tucano Mário Covas, entre 1995 e 1997. Desde 2001, é conselheiro do Tribunal de Contas de São Paulo.

De acordo com a Justiça, a Alstom pagou propina para vencer uma concorrência no valor de R$ 23,2 milhões. O serviço prestado era o fornecimento de equipamentos em três subestações elétricas da Eletropaulo e EPTE. Marinho nega ter dinheiro no exterior. Segundo o Ministério Público, Marinho recebeu dinheiro para dar um parecer favorável à empresa.

A conta foi aberta em nome da empresa Higgins Finance LTDA, com sede nas ilhas virgens britânicas, e recebeu vários depósitos. Um deles é da empresa MCA, de Romeu Pinto Júnior, que admitiu à Promotoria que a companhia foi usada pela multinacional francesa Alstom para pagar propinas no Brasil.

Marinho, que sempre negou ter conta na Suíça e ter recebido suborno, também é alvo de inquérito criminal em curso no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A Alstom declarou que repudia as insinuações de que possui uma política institucionalizada de pagamentos irregulares para obter contratos. Já o advogado de Robson Marinho, Celso Vilardi, diz que vai tentar anular as provas, porque elas foram obtidas na Suíça de maneira ilegal.

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários