Redação Pragmatismo
Compartilhar
Aborto 08/May/2014 às 15:41
52
Comentários

Jovem que divulgou vídeo do próprio aborto faz um desabafo

“Abortar não faz de você uma pessoa ruim”, diz Emily Letts. A norte-americana de 25 anos postou na internet um vídeo do seu próprio aborto. “Minha esperança é que alguém, em algum lugar, veja isso e encontre um pouco de orientação, força, apoio”

vídeo aborto emily internet
Emily divulgou o vídeo do próprio aborto na internet. Sua atitude gerou polêmica na rede. Houve apoio e rejeição (Reprodução)

O vídeo já tem mais de 588 mil visualizações no Youtube. Ao apertar o play, o que se vê é uma sequência de cenas protagonizadas por uma jovem loira, de pele branca e olhos azuis. Olhando para a câmera, ela aparece vezes descontraída, vezes tensa. “Oi, meu nome é Emily Letts. Descobri que estou grávida. Não estou pronta para ter um filho. Abortarei amanhã de manhã”, diz, logo nas primeiras imagens.

Emily, de 25 anos, ficou conhecida nos Estados Unidos depois de postar na internet, em março, um vídeo de seu próprio aborto. Ela mora no estado de Nova Jersey, onde a interrupção da gravidez é legalizada. Trabalha, inclusive, em uma clínica especializada em abortos.

Sua atitude gerou polêmica na rede. Houve mensagens de apoio. “Eu acho que Emily Letts é incrivelmente corajosa por ter compartilhado pela internet sua trajetória para fazer um aborto”, disse uma garota no Twitter. Na mesma rede social, chegaram também manifestações de repúdio. “Estou com nojo dessa mulher” e “Emily Letts festeja seu aborto. Sou a favor do direito de decidir, mas a forma como ela abordou isso foi revoltante” foram apenas algumas delas.

Leia também: Uruguai: 7 mil abortos legais e seguros e nenhuma morte registrada

Frente ao debate provocado pelo vídeo, a revista Cosmopolitan deu a Emily um espaço para que explicasse porque resolveu filmar o seu aborto. Em um longo texto, ela fala sobre sua decisão. Mas há uma frase que resume bem a sua intenção: “Eu queria mostrar que [abortar] não foi assustador – e que existem histórias positivas sobre aborto. Existe a minha história.”

A experiência de Emily tem o respaldo de um estudo, divulgado em 2012, pela Universidade de Columbia. Segundo a pesquisa, a probabilidade de morte durante um aborto realizado de forma segura é 14 vezes menor do que as chances de morte durante o parto.

“Trabalhando em uma clínica de abortos, você sempre pensa que está grávida.” Por isso, Emily diz que frequentemente faz testes de gravidez. “Certa vez, fiz um teste, e apareceram duas linhas cor-de-rosa. No momento que uma mulher vê essas duas linhas cor-de-rosa, mas não está esperando vê-las, é como se o tempo implodisse e explodisse simultaneamente. Você é levada por um tornado que suga todo o ar de seus pulmões”, descreve.

“Quando recuperei meu fôlego, soube imediatamente que abortaria. Sabia que não estava pronta para cuidar de uma criança”, continua. A gestação estava no começo, com apenas duas ou três semanas. Ela conta que tinha consciência da má repercussão que as imagens poderiam gerar. Mesmo assim, escolheu ir em frente. “Sei que é estranho, mas, para mim, foi muito parecido com um parto. Sempre será uma memória especial. Ainda tenho meu ultrassom, e se um dia meu apartamento pegasse fogo, seria a primeira coisa que eu salvaria.”

Algumas mulheres a procuraram. Uma delas disse que havia abortado naquela mesma semana e se sentia culpada, mas que, por causa do vídeo, sua recuperação estava sendo mais fácil. Foram casos como esse, presenciados por Emily diariamente em seu trabalho, que a motivaram a registrar seu procedimento. “Até mulheres que vêm à clínica decididas dizem sentir culpa por não sentir culpa. Mesmo sabendo que é a melhor decisão para elas, pressionam a si mesmas a se sentir mal”, revela.

A ideia de levar a público algo que a maioria das pessoas quer esconder foi a maneira que Emily encontrou de mostrar ao mundo que interromper uma gestação não desejada é um direito da mulher sobre seu próprio corpo. Uma decisão que pertence só a ela. “Minha esperança é que alguém, em algum lugar, veja isso e encontre um pouco de orientação, força, apoio, ou qualquer coisa de que precise nesse momento. Quero dizer para essa pessoa que ela não está sozinha. Abortar não faz de você uma pessoa ruim, uma mulher ruim, uma mãe ruim. É simplesmente uma etapa da sua história reprodutiva”, conclui a jovem.

Vídeo

Fórum

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 08/May/2014 às 16:00

    Agora porque ela "não está preparada" para ser mãe , tem que matar um inocente. O triste é saber que isso acontece milhares de vezes todos os anos no mundo, e agora com mídia. Fico com pena das mulheres que anseiam ter essa dádiva e por algum problema físico não podem. É impressionante a falta de responsabilidade para fazer sexo dessa juventude, e depois tem gente que diz que campanha de camisinha adianta alguma coisa.

    • Rosá Postado em 08/May/2014 às 16:19

      Que inocente? O aglomerado de células que se reproduzia ali dentro?

    • Mari Postado em 08/May/2014 às 16:34

      Nossa, Pereira. Você viu ela dando pra saber se foi falta de responsabilidade ou um acidente? Posta o vídeo aí.

      • Thiago M. Postado em 08/May/2014 às 16:48

        HAHAHAHAHAHAHAHAHA, TOME MEU LIKE

    • Kchan Postado em 08/May/2014 às 17:02

      Não sei se você sabe, mas camisinha não é 100% segura, além de que deslizes acontecem e na boa... Acho aborto melhor do que enfiar uma criança num orfanato. D;

    • leandro Postado em 08/May/2014 às 19:29

      Pereira você não está só, aliás somos maioria, as marchas pelo aborto reúnem meia dúzia de mulheres loucas correndo com os peitos pra fora enquanto a marcha pela vida reúne milhares de religiosos. Não se sinta intimidado pelos esquerdistas/materialistas, devemos ter coragem ao ser contra essa aberração.

    • Dayane Postado em 09/May/2014 às 07:46

      Faz vasectomia aí depois vc pode vir tentar opinar na vida e no corpo de outras mulheres. Ahh e tbm castre os animais de estimação que vc tem em casa pra conter o número de animais abandonados.

    • João Postado em 10/Sep/2014 às 05:06

      Pô sr. Pereira, já vi alguns argumentos seus mal fundamentados seus aqui, mas agora o senhor se superou, meu querido. Vamos lá então. Você está pressupondo que a responsabilidade dessa "mulher má, que não estava preparada pra ser mãe e só por isso matou um inocente", ter engravidado é somente dela. Não né, você citou "esses jovens" e não a mulher, o que é muito legal da sua parte, pois assim entendemos que ambos deveriam ter prevenido a gravidez e não somente a mulher. Agora, se ambos erraram, por que é que a mulher tem que ser obrigada a carregar um ser, durante nove meses, se não está preparada pra criar essa criança, sendo que o corpo é dela e é a sua vida que vai ser afetada por conta dessa concepção? A legalização do aborto não é pra que a prática vire moda, mas sim pra evitar que eles sejam feitos na clandestinidade e coloque em risco a vida de milhares de mulheres. É uma questão de saúde pública.

  2. Pereira Postado em 08/May/2014 às 16:05

    Agora quando vier os problemas psicológicos que essa prática assassina provoca, talvez ela se "sinta melhor" com o direito que ela ganhou sobre o corpo de outra pessoa.

    • Alves Postado em 08/May/2014 às 16:28

      Ela relaxa enquanto seu filho morre aos poucos cortado em pedacos. Uma brutalidade com fundo musical. qual e a diferenca entre isso e jogar uma crianca pela janela? legalizar um assasinato? ela nao tem o direito de decidir se uma pessoa pode viver ou morrer. So porque ainda e um feto? e um ser humano vivo, com sentimentos. chocante, brutal e repugnante.

      • Dayane Postado em 09/May/2014 às 07:47

        Vcs 2 fazem visitas e rondas periódicas nos orfanatos? No natal vão dar plantão nos abrigos de crianças abandonadas?

  3. louis Postado em 08/May/2014 às 16:09

    "Ao apertar o play, o que se vê é uma sequência de cenas protagonizadas por uma jovem loira, de pele branca e olhos azuis." Sem essa informação, essa notícia não faria sentido nenhum. Aliás, não estou sendo irônico. Realmente acho que essa é a informação mais relevante da história da humanidade. Bons tempos quando o Pragmatismo Político simplesmente passava a informação de verdade, ao contrário da grande mídia. Agora é a mesma coisa tendenciosa, pendendo pro outro lado apenas. É uma pena.

    • Administrador
      Moderação Postado em 08/May/2014 às 17:09

      Olá, Louis. A pequena menção é apenas um paralelo em relação ao que ocorre no Brasil, onde mulheres negras e pobres são as mais vulneráveis ao aborto inseguro e têm as suas vidas ceifadas nas mãos de “açougueiros” em clínicas clandestinas.

      • Alexandre Lopes Postado em 08/May/2014 às 18:38

        Acho que esses singelos e exíguos momentos são profundamente reveladores sobre os mais íntimos preconceitos de um ser humano . Uma retórica contundente , incisiva , implacável contra o racismo em inúmeras matérias e uma menção " impertinente " a atributos físicos de uma jovem caucasiana, num momento de vulnerabilidade desta. Essa citação , aparentemente despretensiosa , é bastante eloquente .

    • Alexandre Lopes Postado em 08/May/2014 às 18:26

      Concordo , Louis . Totalmente desnecessária a menção às características físicas da jovem . Parece que a menção foi feita para tornar condescendente a visão da sociedade sobre a jovem ou atenuar a sua responsabilidade perante os valores dominantes , pelo fato de ela possuir uma cor de pele, cabelo e olhos de classe hegemônica . Simplesmente patético . Parece um complexo de inferioridade sentido mediante a experiência alheia e a consequente e lógica necessidade de auto afirmação . Desprezível !

      • Eduardo Postado em 12/May/2014 às 03:46

        Alexandre, por que vocês está surpreso com seu apoio a esquerda e lutas de classes? Não percebestes antes o que sempre enfatizam?

    • Rafael Postado em 09/May/2014 às 10:56

      Comecei a acompanhar tarde o pragmatismo, algum dia ele já foi imparcial?????

  4. anonimo Postado em 08/May/2014 às 16:22

    adianta mesmo ter a cabeça do tamanho de um ovo igual a sua. só pq sou mulher sou obrigada a ter um BB??? O bom mesmo é ter um BB e abandona-lo depois, fazer sofrer pq nem queria ter tido.... pelo amor de deus... se vc é tão boa assim adote todas as crianças que estão em abrigos pq os pais (mulher não faz filho com o dedo) não tinha condiçoes nem financeiras e nem emocionais p/ te-los. é por causa de gente que pensa como vc que o mundo está essa merda hipocrita. se liga!!!

    • juliene Postado em 08/May/2014 às 18:27

      Dá pra prevenir, usar um preservativo... tudo isso seria evitado.

      • Dayane Postado em 09/May/2014 às 07:48

        Vc já ouviu falar em estatísticas? Olha as da falha da pílula e da camisinha então...

  5. Ana Maria Postado em 08/May/2014 às 16:23

    "Outra pessoa"? "Matar um inocente"? Ela estava com duas ou três SEMANAS, isso não é nada, é praticamente uma célula! E com certeza ela terá menos "problemas psicológicos" do que se tivesse realmente tido um filho sem estar preparada para ter, isso sim a traria problemas. Acredito que mesmo com pessoas responsáveis acidentes podem acontecer (não sei se foi o caso dela) e nenhuma mulher deveria ser obrigada a passar por uma transformação dessa se for contra sua vontade. Quando se tem um filho sem estar pronta, isso sim pode ser muito pior pra criança.

  6. Guilherme Postado em 08/May/2014 às 16:30

    Pereira, não seja mais um moralista de plantão, nem dê a cara como um classe média fascista. Tenho pena da forma como tu julga os demais, sem ao menos se dar conta de que jamais ficará "gravido" e jamais passará por uma situação de estar "grávido" para saber como é estar na pele de alguém que não se sente preparado para ter um filho (a). Faça mais do que simplesmente criticar! O planeta terra já está saturado deste tipo de pessoas... E não me venha com argumentos religiosos, por favor...

    • Pereira Postado em 08/May/2014 às 16:36

      Caro Guilherme , como eu digo sempre por aqui : eu não discuto religião e tampouco moralismo, seria pura perda de tempo, mas parece que é quase impossível entenderem isso. O que eu fico chocado é como a vida humana vale pouco, ou melhor, como algumas vidas humanas selecionadas a dedo pela esquerda valem pouco. Falta humanidade para essas pessoas, falta coragem, falta amor , falta respeito pela vida, essas faltas que citei não tem absolutamente nada haver com moralismo e religião cara guilherme.

      • Thiago M. Postado em 08/May/2014 às 16:52

        Milhões morrendo de fome, doença, milhões sendo estripados em cadeias, ruas, becos, na esquina da sua casa, levando tiro. Nenhum desses faz diferença, né? O que importa mesmo é moralizar o zigoto mal-formado em ÚTERO ALHEIO HAHAHAHA

      • Dayane Postado em 09/May/2014 às 07:49

        Favor castrar-se pra evitar a reprodução de gente como vc!

      • Pedro Postado em 09/May/2014 às 07:49

        Carissimo Pereira, a vida humana em discussão, ao que me parece, estende-se apenas à vida do feto, não englobando o ser humano gerador, sendo, assim, encarado apenas como o receptáculo da "verdadeira vida". Eu, como homem socialmente desenvolvido e observador do mundo, conheço e sei de mulheres que se tornaram mães por não terem coragem (embora tivessem vontade), se perguntam diariamente o que faltou para que o aborto acontecesse. Embora amem seus filhos hoje, olham para trás e sabem que não estavam prontas e, mais importante, não queriam ser mães. É um processo muito mais complexo e calejador para todas as vidas envolvidas. Pode soar egoísta, mas os verdadeiros responsáveis e modificadores de nossas vidas, somos nós mesmo. O que decidimos e fazemos a respeito de nossas vidas só diz respeito a nós mesmo. Você escolheu abrir o artigo e ver o vídeo, você é o único responsável pelo sentimento que te aflige agora. Pessoas podem até estar em sintonia com sua filosofia, e encontrar conforto com numa ideologia compartilhada mas, novamente, cada um é atomicamente responsável por si mesmo. Não estou de maneira alguma dizendo que você está errado, mas existe a possibilidade de escolha hoje, e quem aborta também não está errada. Se não é alinhado com seus valores, afaste-se, não julgue, deixe ser. Aproxime-se do que se alinha ao que acredita, dê força à sua causa, mas nunca, em hipótese alguma, diga que outro modo de pensar e viver é monstruoso. Não tente enfraquecer uma ideologia apenas por não estar de acordo. Muitas outras vidas dependem de apoio e compreensão alinhadas à isso para que completem a missão que escolheram. O que elas não precisam é achar que são monstros por escolherem abortar ou que são melhores por decidirem agüentar uma decisão que não é realmente pessoal e acreditar em santificação em algum nível em troca do arrependimento eterno.

  7. i_regina Postado em 08/May/2014 às 16:34

    Moço Pereira, você é machista!

  8. Rafael Oliveira Postado em 08/May/2014 às 16:36

    Sou a favor da legalização do aborto. Mas a temo em paralelo. Entendo que em situações críticas possa ser de bom grado a realização deste procedimento. Em casos realmente críticos. Mas daí uma mulher saudável de 25 anos, residente num país com boas condições de desenvolvimento, empregada, etc, optar por esta prática me parece um pouco leviano. Claro que não posso julga-la em específico, pois não sei o que se passa em sua cabeça e em sua vida. O fato é que eu apesar de ser a favor de as pessoas tenham esta escolha dificilmente incentivaria ou pediria a uma namorada ou esposa que o fizesse. Sou agnóstico, não tem nada haver com religião, mas não considero um ato humanitário, ético. Praticar o ato sexual demanda responsabilidades. A banalização do sexo gera um verdadeiro genocídio em escala mundial, tendo em vista a vasta quantidade de abortos realizados, sejam eles legais ou não.

  9. Cleuza da luz Postado em 08/May/2014 às 16:39

    Pereira, não sei quem é vc, mas já sinto pena da sua cabeça oca. pense, pense e pense de novo. Não seja moralista, é por causa de gente como vc que o mundo é assim, podre. E problemas psicologicos ela teria se tivesse um filho que nao deseja. Vc já imaginou que esse monte de criança jogada em abrigos é por causa da proibição do aborto também??? Não é assassinato, pq ainda não é gente. O aborto so pode ser realizado com pouquissimo tempo de gravidez. leia mais. leia mais, leia mais, seja melhor.

  10. cleusa da luz Postado em 08/May/2014 às 16:43

    vc está mostrando bem o que significa respeito neh Pereira? E empatia??? Melhor ela não ter agora ao invés de ter o BB e bater, agredir, já que este não era desejado. Entenda que amor é apenas uma palavra quando não se coloca sentimentos nas Ações. Vc não está sendo justo.

  11. Ana Maria Postado em 08/May/2014 às 16:44

    Como disse aquela moça que foi fruto de um estupro: "Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades."

  12. Thiago M. Postado em 08/May/2014 às 16:45

    Que comece o mimimi pró-vida hipócrita e moralista. Tenho nojo de vocês, "defensores da vida", exalam ignorância e valores enlatados medievais. Abortar um zigoto de 3 semanas não é assassinato, imbecis.

    • Rayssa Postado em 08/May/2014 às 17:03

      "exalam ignorância"? Uma pessoa que argumenta como você, falando de ignorância? Por favor...Para sua informação, na 3ª semana de gestação o feto começa a desenvolver-se o sistema nervoso. Estude mais sobre o assunto, não exponha opinião sem ter uma base mínima.

    • Rafael Postado em 08/May/2014 às 17:04

      Bem se um zigoto de 3 semanas não é vida, eu propriamente dito não posso ser considerado um ser "vivo", pois já fui um Zigoto. Dizer que uma etapa do desenvolvimento não é vida é mesma coisa que dizer que você não viveu na sua infância, pois estava sendo desenvolvido para chegar a fase adulta, então tirar a sua vida antes de chegar a fase adulta é aceitável?

      • Santiago Postado em 08/May/2014 às 17:09

        Que dizer de todos os óvulos que são desperdiçados por mulheres que não engravidam, os espermatozoides que vão para o ralo no chuveiro... Não são vida??

      • poliana Postado em 10/Sep/2014 às 09:13

        Qta ignorância!!

    • Selton Postado em 08/May/2014 às 17:07

      E se a criança estiver com 3 meses ou mais?

  13. carlos Postado em 08/May/2014 às 17:50

    Ser contra ou a favor é um direito e ninguém pode ser ameaçado de ter sua posição abortada pelos que dela discordam. O que me parece um exagero é alguém expor para o mundo uma situação que é extremamente particular e a mídia ainda dar destaque a isso.

  14. Thiago Teixeira Postado em 08/May/2014 às 17:57

    O assunto é muito polêmico em toda parte do mundo, registrar esse ato faz todos pensarem no tema. Eu ainda defendo que toda mulher deva ser dona de seu próprio corpo e a legalização do aborto.

  15. leandro Postado em 08/May/2014 às 19:27

    Realmente o materialismo esquerdista é uma aberração... Vejo aqui jovens defendendo o aborto, pobres homens e mulheres jovens que na casa dos 25 anos já acham que são senhores da vida e da morte e que podem decidir a respeito, depois vem a velhice e o amadurecimento e aí surgem as questões, dúvidas e o arrependimento, menos mal, tem alguns que morrem assim, eternos adolescentes irresponsáveis... Enfim, jogue uma bola na parede, ela volta pra você, jogue forte, ela volta forte, jogue fraco ela volta fraca, jogue uma bola azul, volta uma azul, jogue uma vermelha, volta uma vermelha... é essa a lei do universo, isso rege as leis da física de newton, o movimento dos planetas e até a vida do ser humano, AÇÃO E REAÇÃO, você terá a resposta pelo que você fez, os cristãos chamam de justiça duvina, os budistas de Kharma, baseados no conhecimento milenar e trasncendental.... e os esquerdistas juvenis aqui dizem que tudo isso é besteira. Uma coisa é certa, cada um vai arcar com a responsabilidade do que fez, e essa responsabilidade é intransferível. Lamento pelas vidas ceifadas ainda no útero, e lamento por não poder fazer nada, mas me tranquilizo sabendo que não sou eu quem vai pagar por isso, pois aborto eu não faço, eu sou um homem de bem, e não uma aberração materialista/esquerdista assassina de bebês. Me lembro na minha adolescência quando eu lia livros de marxismo e materialismo dialético e dizia que era ateu, hoje eu me intitulo até socialista, mas assassino de bebês NÃO!

  16. Marco Aurélio Postado em 08/May/2014 às 19:43

    Sou budista, acredito em Karma, lei de retorno, vida além túmulo e ainda assim sou a favor da legalização do aborto. Não vejo razão para regulamentar a vida de todos baseado na crença de alguns: " você não pode abortar porque EU acho que vai te acarretar futuros dissabores"… não tem cabimento. Vivemos em mundo superpopuloso, precisamos deixar de lado alguns dogmas se quisermos continuar existindo como espécie. Precisamos fazer escolhas mais conscientes, começando por pensar melhor antes de nos reproduzirmos. Ok, o melhor ainda é prevenir , mas obrigar as pessoas a terem filhos indesejáveis porque a contracepção falhou, com base em princípios que não são partilhados por todos os interessados é de uma crueldade enorme.

    • leandro Postado em 09/May/2014 às 00:14

      Um verdadeiro budista sente COMPAIXÃO, a COMPAIXÃO caminha ao LADO DA SABEDORIA, são dois princípios básicos do budismo, sua sabedoria deveria ter levado você a sentir compaixão pelas vidas ceifadas ainda no ventre... de budista você não tem nada.. deve ser destes budistas de facebook.

  17. gleybson Postado em 08/May/2014 às 19:55

    e como é uma gravidez acidental? a mulher ta la na cama de pernas a berta e o cara acidentalmente cai com o pênis duro dentro da vagina dela? que conversa fiada, o que mais tem é método anticoncepcional, fez o aborto porque para ela era simplesmente um fardo.

    • Ana Maria Postado em 08/May/2014 às 20:12

      Nenhum método contraceptivo é 100% eficaz, sabia?

      • Thiago Teixeira Postado em 09/May/2014 às 11:02

        Minha avó dizia que o melhor método anticoncepcional é PÍLULA NO JOELHO. Pegue a pílula, coloque entre os joelhos e segure bem firme, e deite com o rapaz. (Extrema ignorância e radicalismo, mas os antigos sabem mais! kkkk)

    • Dayane Postado em 09/May/2014 às 07:50

      Faça Vasectomia, depois opina...

  18. Alek Postado em 09/May/2014 às 14:12

    Vejo as pessoas aqui defendendo o aborto, usando como argumento, que no futuro esta criança será abandonada em um orfanato, etc... ... e matando a criança o problema está resolvido. Seguindo essa linha de "pensamento lógico" deveríamos então matar todas as que lá estão (orfanato) ou ainda... tantas outras abandonadas pelas ruas ?! Já dizia Neruda "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências."

    • Ana Maria Postado em 23/May/2014 às 18:22

      Não, pois no aborto vc não está matando uma criança, e sim um aglomerado de células, mas tem gente que faz questão de não enxergar isso.

  19. Allysson W. Postado em 09/May/2014 às 14:15

    Para mim, ainda é difícil pensar em pessoas abortando deliberadamente. Pois em casos onde a relação é consensual, existe a responsabilidade de ambas as partes por gerarem uma vida nova, existindo uma grande quantidade de métodos preventivos. No entanto, tenho ciência de que é melhor que não venha ao mundo uma criança que porventura seja deixada em orfanatos, seja criada sem amor, sem referência familiar e por fim, torne-se marginalizada sofrendo de uma infinidade de mazelas fruto de traumas em sua primeira infância. A frase "Melhor do que nós são aqueles que ainda não nasceram..." aqui toma um significado imenso.

    • Elias Postado em 22/May/2014 às 22:24

      Allysson W vc acaba de matar um potencial humano, o fato é que a decadência da sociedade que gera abortos, os inocentes são as crianças e não os assassinos.

    • Marcos Postado em 22/May/2014 às 22:25

      O que é realmente estranho na esquerda é que são contra a pena de morte de assassinos e bandidos sádicos, mas postam um vídeo de uma mulher matando o próprio filho contra o pré conceito, sinceramente esse mundo merece um novo diluvio.

  20. Maria Célia Postado em 02/Feb/2016 às 11:12

    Infelizmente, conheço uma mulher que tem 5 filhos os quais não deu educação, outros ela doou e já abortou mais de 5! Nenhum deles foi fruto de violência.