Redação Pragmatismo
Compartilhar
Especial 14/May/2014 às 10:55
207
Comentários

Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso

Criticado por Ney Matogrosso e peça da campanha de Aécio, Campos e Dilma, benefício é pago para 14 milhões de famílias. Veja quais as respostas às perguntas mais frequentes sobre o programa

ney matogrosso bolsa família
Entenda abaixo como funciona o Bolsa Família, benefício recentemente criticado pelo cantor Ney Matogrosso (Imagem: Pragmatismo Politico)

Uma das principais bandeiras dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff, o programa de transferência de renda Bolsa Família entrou na pauta eleitoral de 2014.

(Curta Pragmatismo Político no Twitter)

O anúncio do reajuste de 10% em cadeia nacional, feito às vésperas do 1º de maio pela presidenta Dilma Rousseff, e as críticas de seu opositor Aécio Neves – de que o aumento é insuficiente e não atende às recomendações das Nações Unidas sobre o combate à pobreza – mostram que o benefício dado pelo governo federal será alvo de debate e disputa durante a campanha eleitoral. Recentemente, o cantor Ney Matogrosso também desqualificou o governo, ao tecer críticas ao programa social.

Conheça mais sobre o Bolsa Família e veja quais as respostas às perguntas mais frequentes sobre ele:

O que é o Bolsa Família?

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza do País. O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação brasileiros com renda familiar per capita inferior a 70 reais mensais.

Quantas pessoas são atingidas pelo Bolsa Família?

De acordo com o governo, no mês de abril de 2014 o Bolsa Família foi pago a 14.145.274 famílias, atingido cerca de 50 milhões de pessoas.

Qual o valor que cada família recebe e como ele é calculado?

O programa oferece às famílias quatro tipos de benefícios: o Básico, o Variável, o Variável para Jovem e o para Superação da Extrema Pobreza.

O Básico, concedido às famílias em situação de extrema pobreza, é de 70 reais mensais, independentemente da composição familiar. Já o Variável, no valor de 32 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham crianças e adolescentes entre 0 e 15 anos, gestantes ou nutrizes, e pode chegar ao teto de cinco benefícios por família, ou seja 160 reais. As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico e o Variável, até o máximo de 230 reais por mês.

Leia também: Quem é contra o Bolsa Família ou é mal informado, ou mal internacionado

O benefício Variável para Jovem, de 38 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos, matriculados na escola. A família pode acumular até dois benefícios, ou seja, 76 reais.

Já o para Superação da Extrema Pobreza é concedido às famílias em situação de pobreza extrema. Cada família pode ter direito a um benefício. O valor varia em razão do cálculo realizado a partir da renda per capita da família e do benefício já recebido no programa.

As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico, o Variável e o Variável para Jovem, até o máximo de 306 reais por mês, como também podem acumular um benefício para Superação da Extrema Pobreza.

Qual o máximo que uma família já recebeu?

O benefício do Bolsa Família é variável, uma vez que é pago o valor suficiente para que uma família possua uma renda per capita mensal mínima de 70 reais (77 reais, a partir de junho de 2014).

No entanto, um dos valores mais altos pagos a uma família, de 19 membros, foi de 1.332 reais. A quantia repassada pelo Bolsa Família, no ano de 2012, teve valores combinados através do Brasil Carinhoso.

Como o governo sabe quem tem que receber o Bolsa Família?

A seleção das famílias para o Bolsa Família é feita com base nas informações registradas pelo município no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, instrumento de coleta e gestão de dados que tem como objetivo identificar as famílias de baixa renda existentes no Brasil. Com base nesses dados, o Ministério do Desenvolvimento Social seleciona as famílias que receberão o benefício.

Quais são as regras para poder receber o benefício?

Podem receber o benefício as famílias em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até 70 reais por mês; aquelas que são consideradas pobres, renda per capita entre 70,01 reais e 140 reais por mês; e as que são pobres ou extremamente pobres e tenham em sua composição gestantes, nutrizes, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos (sendo nesses últimos casos um valor maior do que o fornecido às famílias sem crianças, adolescentes ou gestantes).

Para ser beneficiário, será preciso apresentar um documento de identificação, como o CPF, por exemplo, entrar no Cadastro Único. O cadastramento, no entanto, não significa que o recebimento será imediato. Quem seleciona as famílias que receberão o Bolsa Família é o Ministério do Desenvolvimento Social, com base na renda per capita.

As prefeituras municipais são responsáveis por cadastrar, digitar, transmitir, manter e atualizar a base de dados, acompanhar as condições do benefício e articular e promover as ações complementares destinadas ao desenvolvimento autônomo das famílias pobres do município.

Quais as contrapartidas que a família precisa dar?

Na área de saúde, as famílias devem acompanhar o cartão de vacinação e o crescimento e desenvolvimento das crianças menores de 7 anos. As mulheres na faixa de 14 a 44 anos também devem fazer o acompanhamento médico. Quando gestantes ou lactantes devem realizar o pré-natal e o acompanhamento de sua saúde e do bebê.

No que diz respeito a educação, todas as crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos devem estar matriculados e ter frequência escolar mensal mínima de 85% da carga horária. Já os estudantes entre 16 e 17 anos devem ter frequência de, no mínimo, 75%.

Na área de assistência social, crianças e adolescentes com até 15 anos em risco ou retiradas do trabalho infantil devem participar dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e obter frequência mínima de 85% da carga horária mensal.

De que maneira as contrapartidas são checadas?

Cabe ao poder público fazer o acompanhamento gerencial para identificar os motivos do não cumprimento das condicionalidades. A partir daí, são implementadas ações de acompanhamento das famílias em descumprimento, consideradas em situação de maior vulnerabilidade social.

A família que encontra dificuldades em cumprir as contrapartidas deve procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o Centro de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) ou a equipe de assistência social do município.

Caso não tome nenhuma dessas atitudes, corre o risco de ter o benefício bloqueado, suspenso ou até mesmo cancelado.

Dos brasileiros que recebem o Bolsa Família, qual a porcentagem de mulheres e de homens?

Entre os titulares responsáveis pelas famílias que recebem, 93% são mulheres. Do total de pessoas que são beneficiadas pelo programa, 56% são mulheres e 44% são homens.

Qual o número de brasileiros que deixaram de precisar do programa e abriram mão do benefício?

Desde o início do programa, em 2003, 1,7 milhão de famílias deixaram o programa por informarem renda per capita mensal superior aos limites estabelecidos.

Há outras iniciativas neste sentido?

O Brasil Sem Miséria lançou a Ação Brasil Carinhoso Para atender as crianças de zero a seis anos – fase crucial do desenvolvimento físico e intelectual. A Ação Brasil Carinhoso foi concebida numa perspectiva de atenção integral que também articula reforço de políticas ligadas à saúde e à educação. Por isso, envolve o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação (MEC).

Em um primeiro momento, foi criado um complemento do benefício do Bolsa Família, que garante que todos os beneficiários tenham uma renda mensal de pelo menos 70 reais, saindo da situação da extrema pobreza. Atualmente, entretanto, esse complemento foi estendido para as famílias com crianças e jovens de até 15 anos e a todas as famílias em situação de extrema pobreza.

Segundo o governo, entretanto, hoje não é mais possível considerar que o complemento do Bolsa Família para famílias em extrema pobreza seja parte do Brasil Carinhoso. Ele é nominado como complemento do Brasil Sem Miséria.

Recentemente, a presidenta Dilma Rousseff anunciou um reajuste de 10% no Bolsa Família. Como ele será feito?

De acordo com o Decreto nº 8.232, de 30 de abril de 2014, esse aumento terá efeitos a partir de 1º junho de 2014. Assim, o programa passará a atender famílias que tenham renda mensal por pessoa de até 77 reais (extrema pobreza) e famílias com renda per capita entre 77,01 reais e 154 reais (pobreza), desde que, nesse caso, haja crianças, adolescentes, gestantes ou nutrizes.

Assim, os valores mensais pagos às famílias também terão aumento. Enquanto o benefício Básico passa a ser de 77 reais, o Variável aumentará para 35 reais e o Variável Jovem passa a ser 42 reais. Já o para Superação da Extrema Pobreza terá aumento caso a caso, pois deverá ser concedido para famílias que, mesmo após receber os demais benefícios do Bolsa Família permaneçam com renda por pessoa de até 77 reais.

O que garante o Bolsa Família? Uma lei?

O Bolsa Família foi criado por meio da Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004. Sua regulamentação se deu por meio do Decreto nº 5.209, de 17/09/2004.

Como o programa poderia vir a se tornar um direito constitucional?

Criado para atender aos direitos sociais expressos no artigo 6º da Constituição (a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados), o Bolsa Família não é um direito constitucional. No entanto, projeto de lei do pré-candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, prevê que o programa seja incorporado à Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) com objetivo de assegurar o benefício como política pública. Já o presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, prometeu incluir mais famílias no benefício do governo federal.

Há estudiosos do programa que defendem que se o benefício se tornar um direito constitucionalizado deixará de ser uma política pública de governo – ou atrelada a um partido – para se tornar de Estado.

Fontes: CartaCapital, MDS e Caixa Econômica Federal

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 13/May/2014 às 18:22

    E desde quando um reacionário de plantão quer entender sobre benefícios sociais? Bolsa família é dinheiro que sai da classe média trabalhadora para custear vagabundos que só sabem fazer filho, e que nas eleições votam no PT, e ponto final, está cravado dentro do cérebro e assunto encerrado.

    • orthon gomes Postado em 13/May/2014 às 20:31

      Imbecil!...

      • Jota Pê Postado em 14/May/2014 às 14:01

        Por favor, sem partidarismo! O que mais vejo nesse site é uma esquerda radical, que foca, somente, nos benefícios do atual governo. Sem hipocrisia, reconheço que houve MUITOS benefícios com os 12 anos de PT, mas também não vamos ser hipócritas e não perceber que os malefícios estão sobrepostos aos benefícios. O Ney falou abobrinhas? Falou. E também disse muito mais verdades sobre a atual situação do país. Quantas vezes eu já ri lendo algumas matérias e comentários de pessoas favoráveis ao PT, me pergunto se a realidade que eles vivem é a mesma que a minha. Sou do Maranhão (para alguns ignorantes na geografia, fica na região nordeste) e a realidade aqui é T O T A L M E N T E outra. Para vocês, favoráveis do atual governo, parem de achar q o Brasil é Pasárgada.

      • betolko Postado em 16/May/2014 às 07:47

        Idiota

      • Negritinho Postado em 17/May/2014 às 01:10

        Bela definição!

      • Thiago Postado em 02/Jan/2015 às 22:37

        O dia que ela virá política de estado, assim ela deixa de ser compra de voto "legalizado"

    • Rafael Martini Postado em 13/May/2014 às 23:18

      Pois é, basta ver a ignorância disseminada mundão afora para constatar que muitos têm essa visão estreita e tacanha. A maioria está condicionada a criticar bovinamente, sequer tentam se informar para poder ao menos tecer críticas menos vulgares e superficiais.

      • Nedio Batisti Postado em 14/May/2014 às 15:46

        Concordo com o Thiago, vc sabe quanto é gasto no bolsa família? Muito mais que 1 bilhao de reais mensais. Sabe quantas pequenas industrias daria pra construir? E cada industria quantos empregos iria gerar? Faça as contas e veja se nesse tempo de bolsa família ñ teria gerado emprego pra todo esse pessoal trabalhar e ganhar no mínimo 1 salario. Mas aí iria ter outro problema, 90 % desse pessoal, ñ ficaria no emprego 1 mês pq ñ são de arregaçar as mangas e pegar no batente.

      • Erika Glaudia Postado em 18/May/2014 às 06:36

        Não sou a favor de político nenhum, são todos farinha do mesmo saco mas sou a favor do bolsa família pelo simples fato desse dinheiro não ir para o bolso do governo, embora eu sei que estão roubando de outra forma, ou seja estão tirando de uma outra fonte

    • Rodrigo Postado em 14/May/2014 às 00:16

      Graças ao seu deus essas pessoas são pobres.

    • Carlos Prado Postado em 14/May/2014 às 00:31

      Benefícios sociais... Sempre dizendo que quem discorda não tem coração e sei lá mais o que. Porém esta é uma visão muito limitada e preconceituosa. Há aqueles que estudaram bastante e entendem que não é assim que devem funcionar as mudanças sociais. Esta "transferência de renda" não é nem um pouco eficiente e a caridade deve ser sempre privada, o governo nunca deveria ter a permissão de fazê-la com o que não é dele. Depois de pouco adianta esta "transferência de renda" quando as medidas "sociais" do governo fazem uma transferência de renda ainda maior do povo, inclusive os beneficiários do bolsa-família, para os poderosos bem relacionados com políticos. Vide Cantillon se deseja aprender algo a respeito.

      • felipe Postado em 14/May/2014 às 10:05

        De nada vale uma crítica se não houver solução.

      • Giovano Panatta Postado em 14/May/2014 às 12:48

        Talvez vc não saiba isso, mas o dever da política é justamente garantir que haja renda equilbrada entre os habitantes de uma nação. É muito fácil ser contra esse programa quando se está do lado de cá... E sim, quem tem a capacidade de se colocar do lado de lá, são pessoas melhores sim senhor!

      • Risoleta Postado em 14/May/2014 às 21:26

        Concordo!

      • Pedro Alexandre Gomes Postado em 15/May/2014 às 01:28

        Mas dinheiro para banco pode? Quando é para gente que ja tem ninguém fala nada e diz que o governo tem obrigação!

      • Gustavo Postado em 15/May/2014 às 16:54

        Solução: livre mercado.

      • Sebastiao Carneiro Postado em 15/May/2014 às 23:31

        O pobre nao e pobre porque quer ele e pobre por nao poder ou nao ter condicoes de sair da pobreza, essa coisa que se e pobre se lasca e uma visao politica partidaria americana que funciona aqui nos EUA, e um absurdo, esse pograma como os programas de beneficios americanos, como o Bolsa famila, tem ajudadado a muita gente que nao tem nada para comer e que o trabalho nao paga suficiente para o sustento da familia....

      • pedro Postado em 16/May/2014 às 21:09

        Concordo. O governo deveria de tratar de arranjar trabalho digno para as famílias mais carentes e pronto. A transferência "gratuita" de renda nunca teve sucesso em lado nenhum. O trabalho, pelo contrário, permite a progressão do nível de vida.

      • Pedro Postado em 17/May/2014 às 01:47

        Não é eficiente ? Qual seu embasamento pra afirmar isso ? Só o setor privado deveria fazer caridade ? Você vê isso acontecer ? Agora tem pastor dizendo que fazer doação aos pobres é desvio de verba, mas doar pra igreja pra ele viver no luxo ta certinho. Você é um desses que "estudaram bastante e entende que não é assim que devem funcionar as mudanças sociais" ? Já que estudou tanto, deve saber o que significa welfare state, é óbvio que o Estado tem um dever social, isso jamais deve ser responsabilidade do setor privado porque eles poucos estão se importando.

      • Carlos Prado Postado em 21/May/2014 às 23:35

        Alexandre, pode-se dar dinheiro aos bancos tanto quanto fazer maquiagem social jogando dinheiro para os pobres. É como as coisas deveriam funcionar? Não! O governo não deveria dar dinheiro aos bancos, ser seu fiador. Mas também não deveria "distribuir" renda que não é dele. Muitos vão dizer que é tarefa do estado tanto "acelerar" a economia quando distribuir renda. Porém, apesar de muitos assim pensarem visando benefício aos pobres, acontece justamente o contrário. O pobre que recebe bolsa-família paga muito mais impostos que qualquer um, proporcionalmente a sua renda. E estes impostos são tomados com a desculpa de ajudá-lo, mas no final só atrapalha. Atrapalha a ele conseguir um emprego registrado, pois o patrão terá que pagar um salário para ele e mais outro para o governo. Se ele não tem experiência para produzir dois salários não poderá receber ao menos um. E assim também não ganhará experiência nem para conseguir um emprego melhor nem para abrir seu próprio negócio. Abrir um negócio? Não é simplesmente ter a ideia e sair para a rua, não neste país. Com um bolsa-família mesmo não dá para dar a entrada e pagar as primeiras taxas e serviços (des)necessários. E ainda tem o fato de não se propagar uma cultura de investimento e empreendedorismo e o fato do benefício social incentivar uma escolha de estagnação(que não está errada numa visão exclusivamente positiva, é compreensível). E falando novamente dos impostos dos quais se tem uma desculpa para tirá-los em tantos, isto encarece todos os produtos que qualquer um possa adquirir - inclusive os beneficiários do bolsa-família. E os empreendedores(que bem poderiam sair do meio dos que receberam o benefício), que pouco podem investir para aumentar a produção, baratear o produto e contratar mais gente. O certo não é atacar somente o dinheiro dado aos bancos e o fato do governo ser fiador de última instância, mas atacar antes o corporativismo bancário e não se esquecer de atacar estes programas estatais de bolsas cedidas com o dinheiro do próprio beneficiário.

      • Carlos Prado Postado em 21/May/2014 às 23:48

        Já ao Pedro, antes os programas de caridade privada(única forma de caridade realmente possível) funcionavam muito bem. Hoje mesmo com o governo jogando metade do dinheiro do povo em projetos inúteis ou que não funcionam as pessoas arranjam algo para doar. Mas hoje tira-se tanto o dinheiro que as pessoas doariam quanto a obrigação delas doarem. Temos o movimento alberguista, temos as missões de diversas igrejas, os Médicos sem Fronteiras, a AACD e muitos outros. A igreja católica é ainda hoje a maior entidade filantrópica do mundo e não era incomum mesmo ateus doarem parte do seu patrimônio à ela. Nos nossos dias mesmo vimos o caso de um ateu bilionário que achou que seu dinheiro seria desperdiçado em projetos filantrópicos do Bill Gates e decidiu por deixar em testamento tudo à igreja católica. Entre os pobres mesmo já vimos muita ajuda, que hoje fica cada vez mais rara. Não é incomum vizinhos doarem roupas(das minhas roupas de criança e adolescente pelo menos 1/3 acredito terem sido usadas) ou elas passarem entre irmãos. Não é incomum organizações de bairro filantrópicas, muitas vezes ligadas a alguma igreja. Danilo Gentili, um cara muito bem quisto por aqui, tem uma história de um orfanato popular que foi gerenciado certo tempo pela mãe dele. Obra que fez tanto sucesso que segundo ele a prefeitura quis tomá-la como um de seus programas. E ainda conta a história que meses após passar a tão caridosa gestão pública o orfanato fechou.

      • Ricardo Postado em 03/Jan/2015 às 11:52

        Ah, então você estuda não para aprender, mas para ganhar dinheiro?! Você acha isso moralmente bom?! Leia Kant se quiser aprender alguma coisa a respeito.

    • Mario Pereira Postado em 14/May/2014 às 01:32

      Esta claro que não sabe ler. Ponto final Em relação a renda é o pobre que paga mais imposto no Brasil, logo assistensia governamental é justa pra quem não tem acesso as oportunidades!

      • Jose augusto Postado em 14/May/2014 às 12:19

        Primeiro tem que aprender a escrever :assistensia da forma que você escreveu mostra que você deve ser um dos que recebem o bolsa família e só não tem acesso hoje porque não quer, tem cota para negro, tem cota para pobre, tem cota para gay e até bandido já tem também ajuda. Precisa em vez da dar o peixe é ensinar a pescar.

      • Nina Barbosa Postado em 14/May/2014 às 13:07

        assistência é com "c" ele não sabe ler e você não sabe escrever!

      • fernando Postado em 14/May/2014 às 16:15

        É o pobre que paga mais imposto? Com o que meu filho se ele é pobre?

      • Álvaro Alves Postado em 14/May/2014 às 22:32

        Se o pobre paga mais imposto não seria mais fácil e mais inteligente diminuir os impostos dos pobres ao inves de cobrar esse dinheiro dele pra depois devolver?

      • Eduardo Homem Postado em 15/May/2014 às 02:14

        Verdade o pobre paga impostos sim em tudo que ele come veste e aluga e por isto o benefício é pequeno,e sai do bolso dele também,quem tem carro,casa própria paga pelo uso do espaço que ocupa,IPTU,IPVA,e sobre a renda e o consumo,e os idiotas acham que jogar 14 bilhões em um mercado ele o beneficiário vai tocar fogo no dinheiro,ele voltará para o mesmo lugar que veio,e será responsável por milhares de empregos diretos e indiretos,empregos ou para o bolso de muitos que reclamam, como lucro.Este benefício foi bolado por Cristóvam Buarque como Bolsa Escola,e adotado pelos TUCANOS e estendido por Lula e como sempre mudando o nome para não parecer que é uma cópia,assim como fizeram com os CIEPS que depois de uma campanha contra adotaram como os CÉUS em São Paulo.

      • Débora Postado em 15/May/2014 às 10:03

        Quem paga imposto não é o pobre. É o assalariado que paga imposto de renda... E pra isso ele precisa receber um valor mínimo de renda anual. Sendo assim ele paga 27,5% de IR. O dinheiro do bolsa família vem da classe média e dos impostos das empresas ( que pagam entre 10% e 12% do que recebem ao governo).

      • Carlos Prado Postado em 15/May/2014 às 14:02

        Os pobres tem que priorizar produtos que geralmente estão no ponto final da cadeia produtiva. Nos alimentos vem embutidos impostos que caíram sobre os veículos que transportam os insumos agrícolas para a fazenda e os que transportam o alimento para fábricas e para mercados.Tem os impostos sobre as propriedades das fazendas, das fábricas, dos mercados e das transportadoras; tem sobre a folha de pagamento dos funcionários envolvidos em toda esta cadeia; tem sobre as vendas intermediárias em cada processo... No final isto encarece demais vários produtos, além de dificultar a entrada de concorrentes que buscariam soluções melhores e mais baratas e de dificultar investimentos e pesquisas que fariam todo o processo produtivo mais barato, mais eficiente e sustentável e menos desperdiçador.

      • Leandra Postado em 16/May/2014 às 11:17

        Uma pessoa que escreve "assistensia" não merece meu respeito! Quer discutir o quê se nem escrever sabe? Volta para a escola, aprenda a ler e escrever corretamente e, depois, volte para dar sua opinião! Pelo visto, com o seu nível de instrução, você só poderá comentar assuntos relevantes como futebol!!!!

      • pedro Postado em 16/May/2014 às 21:10

        O Mário tem razão. Quem suporta toda a sociedade é a classe média. Isso está largamente documentado.

      • Pedro Postado em 17/May/2014 às 01:51

        Vou resumir o que os colegas disseram, imposto progressivo (renda, IPTU, IPVA) as pessoas pagam de acordo com o seu patrimônio. Imposto sobre o consumo, é igual para todos, o Eike batista e o zé da esquina pagam o mesmo imposto sobre os alimentos.

      • André Postado em 18/May/2014 às 01:01

        Carlos, o pessoal da classe média utiliza dos mesmo produtos, a diferença é a quantidade apenas. O baixa renda nao tem carro, e por isso nao tem ipva, seg obrigatorio, imposto sobre combustiveis, etc...esse raciocinio nao esta certo

      • Carlos Prado Postado em 21/May/2014 às 23:51

        Nossa, quanto preconceito linguístico. Se a uma pessoa que comete alguns erros de escrita o pessoal aqui acredita que não deve haver respeito algum, demos então graças a Deus que cada um esteja próximos apenas pela internet.

    • André Monteiro Postado em 14/May/2014 às 01:51

      Assisti um filme infantil onde em determinado momento tem a seguinte citação: "Mudar a cabeça é fácil, difícil é mudar o coração." E como faz sentido isso, as pessoas são egoístas e mesquinhas, e isso é oque elas tem no coração, não tem argumento racional que mude a visão dessas pessoas. Será que elas entenderiam Paulo Freira quando ele dizia que brigava para que a justiça social se implantasse antes da caridade?

      • LENIR Postado em 15/May/2014 às 01:10

        CONCORDO COM VC ANDRÉ

      • Pedro Alexandre Gomes Postado em 15/May/2014 às 01:32

        Os impostos acima citados somente são pagos pois a classe média trabalha e ganha dinheiro daqueles menos favorecidos que pagam por serviços e produtos, ele podem não pagar imposto mas ajudam a manter o emprego da classe média.

    • Ju Dantas Postado em 14/May/2014 às 07:37

      E a sonegação da classe alta? Explica ai "cerebrão". Vagabundo é você (: TV globinho.

      • Risoleta Postado em 14/May/2014 às 21:29

        VC não deve ser vagabundo, com certeza deve trabalhar muito, mamando o dinheiro do povo através da corrupção petista.

      • Gustavo Isaac Postado em 15/May/2014 às 02:18

        A sonegação só vai parar com um povo esclarecido e o povo so vai ser esclarecido se nas áreas carentes forem construidas ESCOLAS BÁSICAS EM TEMPO INTEGRAL DE QUALIDADE, HOSPITAIS PÚBLICOS DE QUALIDADE E RESTAURANTES PÚBLICOS DE QUALIDADE. O dinheiro do bolsa família, em uma graaaande parte vira calças jeans caras, alcool e churrasco. A criação dos órgãos que mencionei iria criar também um numero enorme de vagas de emprego.. Achar que bolsa familia é solução é vagabundagem mental da senhorita...

      • Ricardo de Oliveira Postado em 17/May/2014 às 19:09

        Essa discussão sobre a classe media x pobre (!?) O pobre paga mais impostos por ser em maior numero. O numero de habitantes denominados de classe media é essencialmente menor.

    • Bruno Postado em 14/May/2014 às 08:21

      Falar com a barriguinha cheia é facil, não é?

      • anete antunes Postado em 14/May/2014 às 12:10

        Não é?

    • Carlos Postado em 14/May/2014 às 08:25

      Seu verme!!!

    • Thiago Teixeira Postado em 14/May/2014 às 08:26

      Analfabetismo funcional está em alta, hoje as pessoas leem um texto, não entendem e saem por ai gritando e xingando (ou matando, vide o caso do Guarujá). Eu descrevi a visão de um reacionário, não é meu pensamento, muito pelo contrário, sou favorável ao bolsa família e tenho nojo de que tem nojo do programa.

      • Luc Benitez Postado em 14/May/2014 às 08:53

        Thiago, as pessoas criticam antes de entender. Ri muito das críticas ao seu comentário. E concordo plenamente com você.

      • Mari Postado em 14/May/2014 às 09:28

        Tens nojo de quem tem nojo do programa? Gente, ninguém é obrigado a gostar de nada, e cada um tem seus próprios motivos pra isso. É mania das pessoas achar que os seus ideais são melhores que os do próximo, e ficar ofendendo as pessoas por isso. Eu não acho que o Bolsa-Família seja a melhor solução pra situação, mas também não acho que os governantes (os atuais e os próximos) iriam se esforçar pra fazer algo melhor (tipo investir pesado na melhoria dos serviços que são de direito do cidadão). Enfim, Bolsa-Família é o que temos para o momento.

      • Leila Higa Postado em 14/May/2014 às 09:56

        Algumas pessoas não entendem os comentários sarcásticos e a meu ver óbvios.

      • anete antunes Postado em 14/May/2014 às 12:21

        desculpe, mas seu sarcasmo não ficou muito claro. talvez devesse colocá-lo entre aspas, ou coisa que o valha. é que estamos tão acostumados a ver comentários iguais a esse, carregados de ressentimento e preconceito, que bem poderia ser uma opinião, ainda que inaceitável. igualmente favorável ao bolsa família, eu também desconfio de quem critica o programa e acho que os motivos são os mais egoístas possíveis, quando não denotam uma visão fascista do mundo. creio que sem justiça social, iremos todos para o saco, cedo ou tarde

      • Luis Henrique Postado em 14/May/2014 às 15:14

        Thiago. Concordo com você, infelizmente as pessoas tem visão limitada. Sou órfão de pai desde os 8 anos, estudei em escola pública, no tempo que ainda se respeitava o professor, fiz faculdade e pós graduação, trabalho muito e desde novo, nunca tive ajuda de ninguém e muito menos do governo e isto minha minha mãe ganhando dois salários mínimos por mês. Estou numa luta para comprar minha casa própria, enquanto essa turma aí que recebe até 800,00 de bolsa por mês em alguns casos, preferem não sair desta condição, são os parasitas desta nação. Programa social é importante, mas sendo usados para transformação e não compra de votos como é aqui. Sabe qual seria o melhor programa social? Dê oportunidade, trabalho e vamos ver se realmente teríamos muito adeptos dos tais programas. Abraços.

      • Jota Postado em 14/May/2014 às 15:47

        Hahahaha lhe foi vetado o direito à ironia e ao nojo.

      • minycolares Postado em 15/May/2014 às 18:40

        Tenho nojo de quem tem nojo... Disse tudo brother

      • pedro Postado em 16/May/2014 às 21:16

        Realmente, o analfabetismo funcional está em alta. Pois uma pessoa que não tem domínio das operações básicas matemáticas também é considerada como tal. E vejamos que nenhum bolsa família resolve o problema da pobreza. Em nenhum país ele teve sucesso. O que o governo deveria fazer era arranjar trabalho digno para as famílias mais carentes. O trabalho por sua vez, permite a progressão da qualidade de vida. E é isso que a sociedade quer. E só assim é sustentável a longo prazo. Basta saber fazer contas!

      • Karen S. Postado em 17/May/2014 às 17:04

        Infelizmente, a interpretação de texto aqui no "mundo virtual" está fraquíssima (e não garanto nada no "mundo real").

    • Leopoldo Postado em 14/May/2014 às 12:56

      Eu concordo com você o bolsa família é uma piada, eu sou contra se quer dinheiro vai trabalhar !!

    • Jorge Custodio Postado em 14/May/2014 às 15:53

      E ainda chama o outro de reacionário, com esse discurso não sabe o que significa a termo.

    • Fernando Postado em 14/May/2014 às 16:19

      Isso só explica os 32 milhões de brasileiros da faixa economicamente ativa que sequer procura um emprego, segundo o IBGE.

    • Max Young Postado em 14/May/2014 às 17:15

      Thiago, não se esqueça que você mora no Brasil e as pessoas tem um sério problema para entender sarcasmo e ironia, vide as respostas que te deram...

    • Luciana Abreu Postado em 14/May/2014 às 19:52

      não é bem assim,eu também sempre fui contra esse assistencialismo do governo que infelizmente se transformou numa medida eleitoreia,basta ver que todos os candidatos de algum modo durante as campanhas vão fazer uso ...mas uma vez numa aula de história,eu comentando sobre o bolsa familia um aluno meu da zona rural contou um testemunho que me deixou balançada nas críticas contra o bolsa família ,isso já tem uns 3 anos,mas nunca esqueci,disse ele: professora a senhora fala isso porque não precisa,mas você não imagina o quanto minha mãe suava debaixo dos palmeiras catando tucuns para retirar azeide,vender depois pra comprar comida e outras coisas pra gente..(.e a mãe dele tinha cancer,morreu alguns meses depois disso) nunca esqueci!!

    • Oscar Postado em 14/May/2014 às 20:42

      Idiota!

      • Miga Tado Postado em 15/May/2014 às 13:24

        https://www.youtube.com/watch?v=83WUqpvddq8

    • carlos Postado em 14/May/2014 às 20:48

      e fazem filhos p ser escravos da classe média.

    • Rosendo Alves Postado em 14/May/2014 às 20:55

      Gente desse tipo tem a marca registrada do tucanato elitista que pretende voltar com os seus projetos neoliberais fracassados. Como disse a ex-senadora e candidata a vice PSB, Marina Silva, "o Aécio aegyptis CHEIRA a derrota...."

    • Risoleta Cunha Postado em 14/May/2014 às 21:24

      Pura verdade!! Compra de votos descarada...

    • Milton Ravasco Postado em 14/May/2014 às 23:03

      Vagabundos que só sabem fazer filhos é consequência da educação do nosso país, que o PSDB no seu mandato e até hoje vira as costas.

    • eduardo Postado em 15/May/2014 às 00:11

      Vc e acéfalo?

    • Felipe Postado em 15/May/2014 às 00:22

      Ninguém faz filho por causa de 32 ou 70 reais por mês. você é rico e os pobres que se explodam né!? É assim que você pensa... inclusão social meu amigo. Todo mundo tem direito de melhorar.

    • LENIR DE SOUSA Postado em 15/May/2014 às 01:05

      Thiago seu comentário é de dar nojo. Vc é do grupo politico que perdeu p/ o PT. Ou é daqueles que nunca pisou em casa de pobre, não sabe o que é passar fome, chorar por não ter o q dar aos filhos. Eles tem muitos filhos? Alguns tem mas não é fruto da bolsa família e sim pelo abandono social de governos que não priorizaram a distribuição de renda. Se estou contribuindo para eles não me importo... Reveja seus conceitos de solidariedade faça um trabalho voluntário para conhecer melhor esses q vc titula de " vagabundos" . Um abraço

    • lucas c Postado em 15/May/2014 às 04:25

      você é um idiota, volta a assisti luciano hulk na globo!

    • marina Postado em 15/May/2014 às 07:25

      Grosso, egoísta, isso é que vc é...

    • Kazuhiro Uehara Postado em 15/May/2014 às 08:54

      Então as bolsas de mestrado e doutorado são esmolões e de vagabundos? É a ignorância socializada como opinião pública e não publicada de propaganda preconceituosa da imprensa golpista e mesquinha da classe zélite brasileira, covarde que não fez a Revolução Francesa burguesa no país. Tamanha ignorância se achando bem esclarecido, sem saber que está dando tiro nos próprios pés !!! Vai se informar dos benefícios nos países dos ditos "do primeiro mundo", seu imbecil, beócio !

      • Alexandre Postado em 17/May/2014 às 00:32

        Primeiro sua comparação entre programas de assistência social e programas de bolsas para mestrados e doutorados e descabida, para receber o beneficio de uma de bolsa de mestrado e doutorado é necessária a aprovação em uma avaliação , caso seja contemplado com o beneficio o doutorando ou mestrando tem que assumir um compromisso de exclusividade com a instituição de ensino superior na qual tentara retirar o titulo , sendo obrigado a realização de atividades dentro da instituição com uma carga horária de 40horas semanais não podendo candidatar-se a outros empregos , outra norma que rege este tipo de beneficio é que se esgotado o tempo máximo para a retirada do titulo o beneficiado deve devolver todas as parcelas recebidas para a organização que subsidia o estudo.Resumindo a retirada do titulo de mestre ou doutor é um emprego no qual você se compromete a mostrar resultados(contribuição para a área de conhecimento na qual você ira se aprofundar).

    • Alex Back Postado em 15/May/2014 às 08:57

      O sujeito reclama do governo por dar (devolver) o dinheiro mínimo para garantir a subsistência das pessoas, mas certamente seria o primeiro da fila da restituição do próprio imposto. Hipócrita.

      • Thiago Teixeira Postado em 15/May/2014 às 11:01

        Desisto. Parece que a dificuldade de leitura e entender uma postagem se deve a progressão continuada nas escolas.

      • Miga Tado Postado em 15/May/2014 às 13:26

        https://www.youtube.com/watch?v=83WUqpvddq8

    • Eduardo Postado em 15/May/2014 às 09:10

      Certinho Thiago, enquanto trabalhamos e paamos altos iimpostos deixando de lado melhorias para nossas familias, somos obrigados a sustentar o povo que não quer trabalhar.

    • Débora Postado em 15/May/2014 às 10:11

      Fato é que é mais lucrativo a esse governo se promover às custas do bolsa família do que realizar projetos para "desempobrecer" o Brasil. O bolsa família, nesse sentido, perpetua a pobreza nacional. É melhor eu distribuir ajuda a 14 milhões e receber 10 vezes isso em votos do que realmente dar condição ao povo de "desempobrecer", se educar e passar a ver a real situação política atual...

    • sergio albuquerque. Postado em 15/May/2014 às 10:40

      tú nunca passou fome seu verme.

    • aaaa Postado em 15/May/2014 às 10:51

      Resumindo... O cara vai até a Europa para denunciar a realidade brasileira solta milhões de verdades e algumas pessoas se focam apenas no equivoco de uma informação. Chupa Brasil

    • lino Postado em 15/May/2014 às 14:39

      Pura ignorância! Primeiro que o valor é realme baixi e serve mesmo pra pessoas carente, depois, poxa! tu sustenta milhares de políticos corruptos com milhões, melhor, bilhões todo ano! Não sabe nem criticar, pois não existem só um partidos no comando, são inúmeros, mas a ignorância é cega, surda e burra! se é para reclamar, ser contra alguma coisa, FAZ CERTO, AS CRÍTICAS DEVEM ABRANGER MUITO, MUITO MAIS...

    • Silvio da Matta Postado em 15/May/2014 às 17:19

      Ainda bem que porcos reacionários como você não estão no poder. Até querem voltar, mas não irão.

    • Verusca Postado em 15/May/2014 às 18:17

      Voto descaradamente comprado

    • Rita Postado em 17/May/2014 às 17:24

      Gostei da sua coragem em se confessar reacionário de plantão.P rimeira vez que vejo tal coerência na sua galera.Parabéns.Tem meu respeito pela coragem, embora não concorde com a sua posição

    • mile Postado em 02/Jan/2015 às 16:54

      Ah tá! quer dizer que só a classe média trabalha nesse país? agora me diga quem é que esta na cozinha cozinhando pra classe média? quem é que cuida dos filhos da classe média, que limpa a casa e lava as roupas da classe média? quem limpa o jardim, os carros, quem conserta as casas da classe média? ahh.. afinal vc não tem ideia né, deve ser da classe média e não considera isso trabalho, por isso paga uma miséria desgraçada aos empregados e ainda acha que está pagando bem. E os catadores e os recicladores de lixo? ou vai me dizer que isso não é trabalho? se não fossem por eles, nossa cidade estaria imunda, e o Brasil não seria exemplo para o mundo no quesito reciclagem. Todas essas pessoas trabalham, e trabalham duro, e assim como todas as outras elas contribuem com impostos, e tem por direito e obrigação participar da renda desse país.

    • Kaki Postado em 02/Jan/2015 às 17:40

      Segundo o IPEA, cada 1 real no bolsa família, gera 1,78 no PIB.

  2. Francisco Pessanha Postado em 13/May/2014 às 22:11

    Concordo plenamente com o "resgate social" dos excluídos. Somente três perguntas: há possibilidade do recebimento se dar ad eternum? há algum mecanismo de controle que evite que o dinheiro depositado seja utilizado para outros fins, tais como bebidas, cigarros e até mesmo drogas? existe algum programa paralelo de qualificação para emprego que oportunize aos beneficiários auferirem maiores salários através de empregos no mercado formal de trabalho?

    • Carlos Prado Postado em 14/May/2014 às 00:33

      Concordo com o resgate desde que não seja feito pelo governo ou por qualquer um que faça com o que não é seu. Sou a favor de campanhas de conscientização e doação, cada um com o que é seu e não lhe fará falta. Enquanto esta "caridade" forçada parece ajudar os pobres o que realmente acontece são os pobres cada vez mais pobres, ou pelo menos deixando de ser em velocidade menor, através de transferências de renda ainda maior, como as causadas pela política de inflação pelos estímulos indevidos que criam bolhas econômicas.

      • gilberto Postado em 14/May/2014 às 01:26

        A resposta está no texto: o fato de exigir alguns requisitos quanto à frequência escolar já não deixa de ser, ao mesmo tempo, um modo de fiscalização e um direcionamento para o uso devido dessa contribuição e um incentivo a formação de pessoas mais qualificadas (é estudando que se qualifica, mas não nos torna inteligentes para deduzir coisas como essas).

      • Juliana Postado em 14/May/2014 às 10:37

        Carlos, acho que você está errado em entender o Bolsa Família como "caridade". Quando eu pago um lanche pra um mendigo eu estou fazendo caridade. Quando eu dôo uma roupa usada pra alguém eu estou fazendo caridade. Nestes casos, eu não espero nada em troca e não penso a longo prazo: estou sendo imediatista. Sei que existem hoje ONGs e outros tipos de associações que vivem de doações "caridosas" e desenvolvem ações de longo prazo. A grande diferença é que o Bolsa Família é uma política pública que, além de auxiliar no combate imediato à miséria, ainda tem suas consequências a médio e longo prazo. A médio prazo, com a inserção dessas pessoas no mercado consumidor, o que não deixa de ser bom para a economia como um todo. A longo prazo, com a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho - especialmente dos que são hoje crianças e jovens frequentadores das escolas. Não entendi como pode isso tornar os pobres cada vez mais pobres. Não entendi nem na teoria e nem na prática (dados). Abraços.

      • Carlos Prado Postado em 22/May/2014 às 00:06

        Juliana, se é mesmo assim como você fala passa da hora de você se reunir com grandes empresários e mostrar quanto eles estão perdendo em não colocar eles mesmo o dinheiro deles para ser distribuído. Já para entender como o bolsa família e todas as desculpas de estimular a economia só atrapalham as pessoas: * Quando se doa usa-se um dinheiro que não está comprometido com nenhum projeto, está "sobrando" e se fosse ser usado seria com um gasto pessoal que pode ser postergado. Já os programas estatais são tirados a força de todos sem se perguntar se fará falta ou não. São produtos que ficarão mais caro para os pobres por conta destes impostos, são empreendedores que não conseguirão sustentar um negócio(Nosso país ostenta taxa de 48% empresas fechando ao completar três anos) e muitos desses que poderiam ter recebido bolsa-família algum dia(na verdade estes nem poderiam ter abrido uma empresa, pois a bolsa não pagaria os gastos de abertura de um negócio - nem produto para camelô deve dar para manter sem apertar o cinto), são empresas que não conseguem expandir e contratar mais gente(e o preço de contratar alguém? Não é só salário mínimo, os gastos os riscos são muito maiores). * Depois isto abre precedentes para aumento de impostos e estímulos de economia que só vão inflar bolhas econômicas e transferir renda para os ricos mais chegados ao governo. Leia sobre o efeito Cantillon sobre isto. O bolsa-família pelo menos tem a vantagem de privatizar a escolha, mas em conjunto com todas as políticas de estímulo econômico só levam à concentração indevida de renda.

    • Gabriel Postado em 14/May/2014 às 00:58

      primeiramente, sim, o recebimento do bolsa família pode durar para sempre, desde que a família não ultrapasse os 77 reais mensais por pessoa. não existe nenhum mecanismo que controle o gasto das pessoas, da mesma forma que não existe mecanismo controlando o que um aposentado faz com seu dinheiro, ou alguém usando seu seguro desemprego, etc. o governo não pode tratar as pessoas com desconfiança e nem é digno que se retire da família o direito de escolher o que é melhor para ela. se o chefe da família (via de regra a bolsa é dada para a mãe) resolver pegar todo o dinheiro e dar para o pastor da igreja, não tem muito o que o governo possa fazer, por exemplo. o mesmo para drogas. sobre programas paralelos, o governo criou uma infinidade de escolas técnicas (a comparação com o governo anterior mostra que 'infinidade' é um termo correto), garante agora o direito ao vale cultura (educação não é só sala de aula. ter cultura geral de mundo é importante também), além do 'minha casa minha vida' e 'minha casa melhor', onde as pessoas podem comprar suas casas e comprar suas coisinhas de forma econômica. ou seja, o governo "oportuniza aos beneficiários auferirem maiores salários através de empregos no mercado formal de trabalho".

      • Ednaldo Fonseca Postado em 14/May/2014 às 05:28

        Amigos, pior que isso é a Indústria que os empresários criaram e estão fazendo "demitindo" empregados "por acordo" e o empregado devolvendo a MULTA de 40%(quarenta por cento) para o patrão e esse valor indo para o caixa Dois e recebendo o seguro desemprego por até 06(seis) meses com o saque do FGTS - duas fraudes ou melhor dois furtos aos programas sociais - e o "empregado continuando a trabalhar "NORMALMENTE " - sem carteira assinada - recebendo o mesmo salário sem descontos para a previdência social e sem recolhimento da parte patronal do INSS nem do FGTS. Somente a in(justiça brasileira NÃO enxerga !!!

      • Gabriel Ribeiro Postado em 14/May/2014 às 12:47

        Sou totalmente a favor de programas de inclusão social como o Bolsa Família. No entanto, acho muito válida, também, a reflexão do Francisco Pessanha. Ainda que não se possa controlar para onde vai o dinheiro que a mãe (ou o pai) recebe (e não se iluda com comentários preconceituosos à fé alheia de que vai somente para "o pastor da igreja" como você mencionou), gostaria muito de ver uma pesquisa empírica da correlação de uso do dinheiro, da efetividade da inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho, do próprio controle dos municípios e melhores dados sobre essa saída do programa. Dar o benefício em dinheiro é importante pois de alguma forma ativa a economia local. Mas dar benefício direto em produto garantiria de fato o alimento em casa, como já foi usado anteriormente. O índice de alcoolismo e tabagismo em populações de baixa renda principalmente em áreas urbanas é muito alto. Pessoas que abdicam do trabalho para receber ou se negam a assinar carteira para ter esse "bônus" também, perpetuando a informalidade com "patrões" que são conivente com tais atos. Pais que também comercializam os produtos recebidos pelo filho também existem. De novo, acho um programa excelente, e que deve continuar! Mas acho que mais dados e pesquisas de campo contribuiriam para melhorar sua efetividade e coibir pessoas que usam de má fé e beneficiar ainda mais os que são prejudicados por esses...

    • João Batista Postado em 14/May/2014 às 10:48

      Sobre a última pergunta: "existe algum programa paralelo de qualificação para emprego que oportunize aos beneficiários auferirem maiores salários através de empregos no mercado formal de trabalho?" Existe, acredito que o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) seja o principal projeto que visa este fim. Já vem ofertando milhares de cursos técnicos gratuitos por todo Brasil, dando oportunidade da profissionalização pra aqueles que não tem condições de pagar. Além disso, teve toda a expansão das redes federais de ensino técnico e superior, vide os vários novos IFs (Institutos Federais ou antigos Cefets) e Universidades Federais criadas nos últimos anos. Muitos gostam de falar que o governo dá o peixe mas que não ensina a pescar, se isso não é ensinar a pescar é o que? Ainda vejo muita deficiência quanto ao ensino básico, mas com relação ao ensino técnico e superior ninguém pode falar nada do governo.

    • Etiene Postado em 14/May/2014 às 21:09

      Trabalho em escolas públicas, onde muitas famílias recebem o Bolsa Família e lhe respondo Francisco, que vejo muitas crianças irem para a escola sem caderno ou lápis, porque os pais usaram o dinheiro do benefício para pagar a prestação de celulares, comprar roupas ( para eles e não para as crianças) ao invés de dar condições melhores ao seus filhos. A consigna é que o aluno esteja matriculado e não falte, mas a escola não está preparada para a superlotação nem para crianças filhas de pais desinteressados. Onde moro, há mães que ficam de olho se os filhos dos outros estão frequentando, para denunciarem porque são as próximas da fila.O governo entope as escolas, valoriza o " ter filhos" como fonte de renda e desvaloriza a Educação, culpando-nos pelos baixos desempenhos nas avaliações que ele mesmo ( o governo) cria para verificar se suas escolas detonadas, seus professores com baixos salários, pouco material de trabalho e condições que muitas vezes põem em risco a segurança física do professor, estão dando resultado. Como resolver um problema que o governo mesmo cria? #desestimulada #descrente #deprimida.

    • Varella, José Otávio Postado em 15/May/2014 às 19:11

      Olá Francisco Pessanha. Não tem como ser "ad eternum"; o controle inicial para se evitar usos indevidos do recurso (pela família beneficiada) foi dar direcionamento às mulheres, visto que muitos dos homens que no início do programa eram os cadastrados (como chefes-de-família), por serem alcoólatras...entendeste; existem outras duas fases complementares ao Bolsa Família, ao desenvolvimento de uma consciência crítica e à busca da auto-gestão pelas famílias, que são o PRONATEC - que dá bases de conhecimento profissionalizante; e a INCLUSÃO PRODUTIVA, por meio de financiamento aos pequenos grupos familiares ou comunitários que queiram empreender em alguma forma de produção e geração de renda a partir do trabalho de grupo - visando, como disse a libertação das famílias de programas assistenciais como o Bolsa Família, mas principalmente alcançar a estas uma autoestima mais elevada, promovendo qualidade de vida em todos os campos dos indivíduos e suas famílias. Inclusive acho que essa informação sobre o Bolsa Família, gerada ao esclarecimento do Ney Matogrosso ficou incompleta, pois deveria informar isto que te repasso aqui ! Abraço

    • ana paula Postado em 16/May/2014 às 23:21

      O governo não fiscaliza nada.conheço pessoas que recebem o bolsa família que tem casa própria, um bom salário e por aí vai .e as próprias pessoas diz que na hora de fazer o cadastro não precisam fornecer comprovante de renda,apenas perguntam a pessoa fala o que quiser .basta ter filho menor matriculado em escola pública.

    • Pedro Cezar Postado em 19/May/2014 às 13:25

      Lamentavelmente a resposta é não para as suas perguntas. A meu ver esses programas tinham que ser a base para o lançamento de um amplo programa de resgate social e para a qualificação dessa mão de obra que hj não tem como enfrentar os desafio dessa sociedade tecnológica que vivemos

    • Cristiano Postado em 02/Jan/2015 às 23:50

      Sei que há uma fiscalização em relação a saúde e a educação dos dependentes. Soube de pessoas que tiveram o benefício cortado por evasão escolar. Esse tipo de controle, sobre a carteira de vacinação, registro do SUS, histórico escolar, é bem mais eficiente do que prestar conta de cada centavo gasto. Transformar o Bolsa-família em direito constitucional seria um passo importante para acabar com esta dependência eleitoral, dando mais segurança aos beneficiários e acabaria com esse ranço de que é uma medida eleitoreira. Há pouco mais de uma década, havia jornalistas ganhando prêmios por que mostravam uma mulher miserável fazendo sopa de papelão para os filhos. Aqueles que criticam o bolsa-família, tentem lembrar dessa mulher, olhem as sinaleiras da Ipiranga hoje e comparem com as de 15 anos atrás. Votemos em quem quiser, mas não critique o bolsa-família sem que haja efetivamente melhor, pois é tiro no pé.

  3. Rafael Martini Postado em 13/May/2014 às 23:10

    Eu entendo que o Bolsa Família já é política de Estado, embora ainda não seja uma garantia constitucional. Nenhum presidenciável em sã consciência cogitaria acabar com um programa tão bem sucedido.

  4. Fernando Postado em 13/May/2014 às 23:14

    E o que os outros pré-candidatos falam a respeito? Tem candidato do PSTU, PSOL e PCB, porque não se fala de suas análises sobre a questão? Só vale se for os partidos da ordem? Até quando vamos achar normal que os mesmos partidos se alternem no poder? Que fique claro que PSB/Marina também fazem parte da mesma laia.

    • Thaís Postado em 14/May/2014 às 00:24

      Estou contigo, Fernando, isso é um dos motivos desses partidos serem tão invisibilizados, a própria esquerda os esquece.

  5. Monica Postado em 14/May/2014 às 00:16

    Só para lembrar a essa galera raivosa, o programa bolsa-família foi criado por Ruth Cardoso!

    • Fábio Postado em 14/May/2014 às 06:49

      Bolsa escola, a pessoa só recebia se a criança fosse para escola.

    • Clayton Postado em 14/May/2014 às 08:43

      o menos importante é quem criou, a idiotisse da política é justamente precisar dar nome aos bois pra tudo. Por isso que não vai pra frente. A política deveria ser praticada em benefício da população não para propagar partido ou esse ou aquele. Do que importa quem criou? O importante é: se o resultado for positivo vamos abraçar a causa. Políticos aff

      • Zappie Postado em 19/May/2014 às 14:49

        concordo

    • Vanessa Postado em 14/May/2014 às 09:04

      Finalmente um comentário historicamente correto. Além de ter criado, a seqüência era a busca de inclusão via convênios com empresas, garantindo que a bolsa fosse um auxílio paliativo, e não eterno, como estamos observando. O grande lance do Lulismo foi tirar esses convênios e ampliar ao exagero o número de bolsas. Eu, se fosse a Dilma, teria vergonha de dizer que 50 milhões de brasileiros são beneficiados, pois isso ultrapassa 20% da população. Gostaria que a bolsa fosse hoje necessária por um mínimo de brasileiros, e que todos tivessem acesso a uma renda digna, gerada por seu trabalho. Menos bolsas, mais empregos ou oportunidades de empreender, esse é meu sonho de país.

      • Marco Felippe Postado em 14/May/2014 às 12:01

        Quando existiam 50 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza, aí o problema era a Belindia em que nos havíamos nos transformado. Quando se comemora a saída deste 50 milhões em um tempo recorde desta mesma miserabilidade aí é vergonhoso? E ainda vem dizer que não é papel do Governo buscar resolver o problema dos mais necessitados do país. Fala sério, então o papel do Governo é pagar as altas pensões vitalícias que sempre pagou a classe média, as transferências para o sistema financeiro, o incentivo as grandes empresas, mas, buscar dirimir o problema da pobreza, isso não é papel do Governo. Há mais empregos, mesmo com a crise, há mais oportunidade de empreender, mas, não se resolve, mais de 100 anos de políticas equivocadas em apenas 10 anos, pois, apesar do PT ter sido moralmente um decepção, politicamente foi efetivamente melhor que a merda do PSDB. Há um investimento financeiro como nunca na educação, no entanto, nossa classe política, em todas as estâncias e partidos tem por cultura o desvio e a corrupção, nossas leis não nos protegem e aí não é culpa da Dilma, e sim de todos os Prefeitos e políticos aonde estes desvios ocorrem, assim como, temos por cultura a não dignificação da classe trabalhadora por parte da classe empresarial, a lógica da acumulação máxima a custa da extorção do trabalhador, tira esta possibilidade, sem a proteção de um Estado de Bem Estar Social, ou seja, amigo, o problema é muito maior do que o Bolsa Família ainda ser necessário para estas famílias, o problema esta na população, principalmente na Classe média, que se sente ótima dando migalhas, como dava pro Betinho do Ação da Cidadania, mas, odeia ver política pública efetiva que transfira renda para pobre, odeia ver pobre consumindo em seus nichos mercadológicos, aí a cegueira e o preconceito são maiores que qualquer lógica possível .

      • Alexandre Postado em 15/May/2014 às 15:46

        Excelente comentário Marco Felipe. Não é necessário incluir nada.

  6. ivonirce Postado em 14/May/2014 às 00:29

    Eu sou a favor do bolsa familia desde que haja fiscalização Tem pessoas que não precisam e recebem o bolsa familia e outras vivendo na pobresa não recebem nada , porque não sabem mentir

    • Fernanda Postado em 14/May/2014 às 08:34

      Pois é! Sou a favor do Bolsa Familia e tbm de incentivar os estudos tanto para os jovens quanto para os pais dessas famílias, para que eles não se tornem dependentes eternos de aux de governo. Só n sei se o governo quer o msm.....

      • Thiago S Postado em 14/May/2014 às 21:07

        acontece que uma vez que o Bolsa Família "incentiva" os estudos , automaticamente os alunos não aprendem nada; hj em dia a escola não avalia mais o aluno como antes nem dá repetência e o aluno sofre pra passar no enem

      • Marcio Soares dos Santos Postado em 15/May/2014 às 03:42

        Gente, ninguém deveria ficar contente com a esmola do bolsa família! E sim exiger educação, e um emprego digno ao qual possa sustentar sua família! Ter direito a emprego, moradia, ou seja ter dignidade esta na constituição!

  7. OVCaland Postado em 14/May/2014 às 01:25

    E logico que o Bolsa familia tem de existir, em momento algum ele disse que era contra, ele e contra a forma como e feita e todos nos sabemos que o PT utiliza como compra de votos, e muito pouco poderíamos realmente ajudar muito mais e colocar comida nas casas das pessoas de verdade, com uma simples solução, e so acabar com a corrupção!! e para isso e preciso mudar e mudar sempre para o bem do pais, nenhum presidente vai retirar o Bolsa familia, isso e argumento barato de um partido barato com gente sem nível para governar, o Bolsa familia vai continuar existindo mas sem o Gato Billy receber o beneficio deu para entender?

  8. Ednaldo Fonseca Postado em 14/May/2014 às 05:19

    “ E a Bolsa BANQUEIRO representa e/ou representou qto do PIB? E ninguém fala/falou algo contra? Por que ? Salvou os BANQUEIROS !!! Salvou os BANCOS !!! Salvou os APLICADORES do Mercado Financeiro, preferencialmente os GRANDES aplicadores !!! Salvou os sistema BANCÁRIO !!! Que Bancário? Leia os BANQUEIROS!!! Vamos fazer uma CAMPANHA para que NINGUÉM dê emprego a pessoas que se dizem beneficiários do BOLSA FAMÍLIA que NÃO querem e/ou queiram ter a CARTEIRA ASSINADA para NÃO perdê-la? Será que entre NÓS tem alguém que NÃO tenha algum empregado "contratado" sem CARTEIRA ASSINADA - para atender-se a exigência do candidato que NÃO quer perder o enorme valor recebido - e beneficiário do BF(sic) e os empregadores não pagar as contribuições do FGTS/INSS/VALE TRANSPORTE. Aposto dando um pule de 100 por UM !!! E todo mundo já " "se-esqueceu-se " da antiga bolsa família, chamada e dirigida a alguns privilegiados que tinha carteira assinada, de SALÁRIO FAMÍLIA?! Existiam ENTRE nós EMPREGADOS que perecebiam MAIS VALORES como salário família QUE O SALÁRIO CONTRATADO!! E haja NASCIMENTOS DE ASSALARIADOS - FAMÍLIA!!!

  9. luiz carlos ubaldo Postado em 14/May/2014 às 07:46

    Esses coxinhas de merda que nunca passaram por dificuldade na vida ficam vomitando todo seu odio intransigente aos pobres, por mais de 500 anos tiveram nas mãos o poder de mudar a vida sofrida de nossa gente, nada fizeram e se fizeram, foi pra nos ferrar mais ainda, não queriam e não querem nos libertar do servidão, agora somos nós que decidimos as eleições e vam,os continuar a votar no pt, pra voês PT Saudações!

    • Marcelo Pompo Postado em 14/May/2014 às 16:48

      Estudou bem a cartilha da revolução, mas não engana mais ninguém com essa asneira. Pensamento único de quem não vota no PT é coxinha, reaça, a favor da ditadura, direitista, etc.. Não me enquadro em nada disso e tenho nojo do PT. Já votei e acreditei neles, mas a muito que não me representam, pois traíram o povo quando passaram a fazer as mesmas coisas que atacavam e só não ve isso quem sofreu a lavagem cerebral esquerdista de nossos sindicatos, escolas e cumpanheiros em geral. Vida sofrida não é desculpa para roubar, desviar e fazer conchavos pois isso humilha as milhões de pessoas humildes que acordam cedo para ir trabalhar e passam a vida toda vivendo com merreca, pois mesmo tendo boas ideias, vontade e força para trabalhar, não tem oportunidade já que vivemos em um dos paises mais caros, corruptos e violentos do mundo. Essa utopia do PT ser o certo e todos os outros serem errados é o que mais me incomoda atualmente, já que a muito os amigos do rei e da rainha vivem em palacios, se locomovem nos seus carroes e faturam milhões deixando para o povo somente as migalhas de uma tranferencia de renda que nada tem a ver com oportunidade e cidadania. Todos temos direito a saúde, educação, segurança e oportunidades e tapar a boca do povo com migalhas não vai mais segurar essa fúria que está crescendo em todo povo. Viva a nova revolução! Abaixo a burguesia do capital alheio! Poque é isso que eles são uma nova burguesia que nem teve competência para ganhar o que ostenta e vive do capital do povo por serem amigos dos que tomaram o poder para si.

  10. Leonardo Lemes Postado em 14/May/2014 às 08:05

    Prefiro que haja fiscalização severa quanto aos sonegadores bilionários do Imposto de Renda. Estes sim causam um grande rombo na nossa economia. Garanto que os que "não precisam" do bolsa família ganham um pingo de dinheiro a mais e o pessoal critica como se fosse o maior absurdo do mundo.

  11. Cadaviz Postado em 14/May/2014 às 08:15

    Mas eu ainda acho que, ao invés de aumentar a abrangência do Bolsa Família, deveríamos investir para melhorar o Salário Família. Aquele que é pago ao trabalhador de baixa renda. Atualmente o valor máximo recebido atualmente é de 35,00 reais por filho. A grande diferença desse programa para o bolsa família é que o beneficiário precisa trabalhar. ;)

  12. Márcio Postado em 14/May/2014 às 08:23

    O programa é eficiente e abrangente, por isso é elogiado e está sendo adotado por muitos países. Aqueles que criticam o Bolsa Família são opositores, ou mal informados.

  13. Marcos Postado em 14/May/2014 às 09:03

    Concordo com 80% com que o Ney Matogrosso disse, mas sobre o bolsa família ele foi bem leviano sim.

  14. Rosa Postado em 14/May/2014 às 09:28

    Puxa Vida, tanto falatório bonito...entendo que o momento exige medidas extremas e imediatas para estas famílias tão esquecidas, mas acredito que o caminho para a solução desta situação absurda, é dar ao povo sua dignidade de volta, dando-lhe oportunidades iguais, uma educação de qualidade a todos, com um governo justo, pensando realmente que a educação é a base para um país de sucesso, remunerando bem seus professores tão sofridos. Também em contrapartida, dando oportunidades de emprego reais, onde as pessoas trabalhariam para o seu sustento... um povo que, tendo uma educação de qualidade, saúde, transporte,segurança e moradia decentes (que é obrigação do governo que desvia o dinheiro de impostos para outros fins(?)) não precisaria receber tão pouco para sair desta pobreza imposta pela corrupção...uma solução a longo prazo sim, mas certamente eficiente e justa para todos. É só o governo agir com honestidade e decência.

    • Régis Postado em 14/May/2014 às 20:06

      Dos comentários que li este é o mais centrado. Não se falou em partidos políticos. O problema Rosa, é que nenhum político, seja do partido que for, deseja um povo com educação com qualidade, pessoas que pensam, são mais críticas.

  15. Pereira Postado em 14/May/2014 às 09:28

    "As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico e o Variável, até o máximo de 230 reais por mês." Que mentira deslavada !!!!!, minha esposa é educadora municipal e me mostrou um comprovante de pagamento do bolsa família, valor : mais de 800 reais. Tenho provas. Têm professores que ganham pouco mais que isso por mês para aguentar desaforos do filho dos outros.

    • João Batista Postado em 14/May/2014 às 10:56

      Mas o valor do programa depende do número de pessoas na família, acredito que este valor de 230 seja o máximo que uma família com somente uma criança pode ganhar. Famílias com mais membros ganham mais, está escrito no texto e eles dão um exemplo: "um dos valores mais altos pagos a uma família, de 19 membros, foi de 1.332 reais", você pode até dizer que este valor é alto, mas divida por 19 e veja quanto sobra!

    • ana paula Postado em 16/May/2014 às 23:26

      Sem falar de pessoas que não precisam e recebe é uma pouca vergonha.

  16. Pereira Postado em 14/May/2014 às 09:32

    Eis o que diz na íntegra o extrato de pagamento do bolsa família deste caso : Progr Aux Emerg finan 80,00 abaixo Bolsa família 734,00 abaixo Bolsa famíla/jovem 38,00 . Total 852,00 . Tem trabalhador no brasil que não ganha isso.

  17. Elaine P. Postado em 14/May/2014 às 09:48

    Só no 1º trimestre desse ano, o Brasil já perdeu R$ 106 bi em sonegações de impostos - http://www.valor.com.br/brasil/3486322/brasil-ja-perdeu-mais-de-r-106-bi-com-sonegacao-de-impostos-neste-ano O orçamento anual do Brasil Sem Miséria, que, entre outros programas, inclui o Bolsa Família, é de R$ 20 bi. ANUAL. - http://www.angelaguadagnin.net/index.php/blog/brasil-sem-miseria-tem-orcamento-anual-de-r-20-bilhoes-ate-2014 Em três meses, o empresariado brasileiro sonega cinco programas ANUAIS de erradicação da pobreza. Mas, claro, continue achando que os pobres é que estão roubando o seu dinheiro.

    • Paulo Gutecoski Postado em 14/May/2014 às 11:27

      Parabéns, excelente comentário, com propriedade e crítico.

    • Danuza Postado em 14/May/2014 às 12:50

      Elaine, concordo plenamente, as pessoas estão tão preocupadas com pobre recebendo dinheiro do governo que se esquecem da corrupção do rico. é um absurdo.

    • Diogo Postado em 14/May/2014 às 13:31

      Só no 1º trimestre o imposto aumentou, salario minimo aumentou, gasolina aumentou, Frete aumentou, tudo aumentou, os Empresários não tiveram nenhum tipo de beneficio no 1º trimestre..... para o aumento do bolsa família que a Dilma liberou esse mês, Bebida vai ter aumento, transporte e Combustível, Em teoria Sonegação é Crime e corrupção não ........................ Culpa é da Empresa e não do Governo kkkkk

    • jorge Postado em 14/May/2014 às 15:59

      Boa menina gostei, mata a cobra e mostra o pau, não fica falando de ouvi deizer.

    • Leonardo Lemes Postado em 14/May/2014 às 19:22

      Ótimo, Elaine! É tudo...

    • joao Avylla Postado em 14/May/2014 às 20:33

      Otimo disse tudo Elaine

    • joao Avylla Postado em 14/May/2014 às 20:34

      concordo com vc Elaine disse tudo

    • Rafael Msrtini Postado em 14/May/2014 às 21:46

      Rebateu citando fontes. Sensacional, Elaine!

  18. Pedro Postado em 14/May/2014 às 10:10

    O Bolsa Família por ser um programa exitoso é alvo de severas críticas! Geralmente quem nunca precisou ou passou por necessidades destila todo e qualquer argumento contra o programa. É rotina a gente ver argumentos comuns que não se deve dá o peixe mas ensinar a pescar, que isso faz a gente ficar preguiçosa e que o governo incentiva o ócio e coisas do gênero. Infelizmente este é o senso comum muito compartilhado pelo pensamento burguês, aristocrata e do individualismo. Pois bem, o Bolsa Família nada mais é do que uma obrigação que encontra guarida na Constituição Federal e no Direito Internacional. Todo Estado deve ser assegurar o direito à alimentação de seus cidadãos ou mínimo existencial. O Bolsa Família, no Brasil, então nada mais faz do que implementar tal direito constitucional. Não há dúvidas que o cumpre por excelência ao colocar milhões ao abrigo da fome! Sociólogos e jornalistas costumam condená-lo e isso é mais pura ignorância. Passam a reproduzir discursos desacompanhados de uma reflexão com afinco sobre o tema. Talvez, para aclará-los o pensamento de Mujica, mandatário uruguaio, esclareça um pouco. Para Mujica não há como ensinar pescar se retiraram as varas, os anzóis, a rede e destroçaram o barco! Já um velho amigo meu acrescenta genialmente, como ensinar alguém a pescar se nem mesmo água há!!! Então, a hipocrisia deve ceder lugar a uma visão holística, pois é somente através de uma análise ampla e conjuntural que se vai encontrar as justificativas do Bolsa Família e seu impacto na vida da sociedade brasileira. Eu, particularmente, ainda considero ínfima a quantia que recebem as famílias, pois grande parte deste valor recebido e novamente entregue ao Estado através do pagamento de tributos, que não são poucos! Mas vejo o quanto o Bolsa Família promove um saneamento econômico a partir da distribuição de recursos. Há municípios que recebem mais recursos do Bolsa Família do que do Fundo de Participação dos Municípios, por exemplo. Ao garantir segurança alimentar, também impactará nos índices de desenvolvimento humano ao reduzir a pobreza extrema e problemas de saúde que se traduzirá em menos gastos e sobrecarga do SUS. Há lugares em que desmatamento de nossos biomas diminuir, porque antes tinha que se produzir carvão vegetal ilegalmente pra sustentar a família, hoje isso é algo que está sendo combatido com a ajuda desse programa. Pra não exagerar, diria que o Bolsa Família ajudou a diversificar e fortificar a indústria alimentícia do país, pois vários brasileiros tiveram seu poder de consumo elevado. Quem ganha não é somente o que recebe, mas toda a comunidade local será beneficiada também. Significa mais dinheiro circulando e se a economia local está aquecida ou mesmo as industrias por conta disso, logo novos empregos são gerados. Enfim, não dá pra esgotar aqui os impactos do Bolsa Família no país, é uma tecnologia social premiada do Estado brasileiro e que hoje é objeto de acordo de transferência de tecnologia, principalmente nas relações sul-sul, é dizer sobre tudo com os países vizinhos e de África! Por fim, o Bolsa Família é direito constitucional dos cidadãos brasileiros e obrigação do governo de implementá-lo, qualquer coisa se fale em contra e ir contra nosso ordenamento jurídico e, portanto, deve ser rechaçado!

    • Pereira Postado em 14/May/2014 às 10:21

      Concordo com quase tudo que você falou, mas tenho uma só pergunta : Por que uma pessoa pode ganhar 852 reais do bolsa família sem produzir nada e um trablhador tem que receber um mínimo de 724 reais ? Não estou dizendo que é injusto as famílias receberem o benefício(mesmo que seja a classe C que pague por isso), o que me parece injusto é um trabalhador que produz alguma coisa receber uma miséria de salário mínimo.

      • Oliveira Postado em 14/May/2014 às 10:37

        Pereira, não é UMA pessoa que recebe 852 reais, mas uma família enorme para receber 852 reais.Considerando que o máximo que se pode receber é até completar uma renda mensal de 77 reais per capta (considerando todas as modalidades do benefício, inclusive a Benefício para Superação da Extrema Pobreza), essa família teria que ter pelo menos 11 filhos pra receber este valor, sso se nao trabalhasse ninguém. Mas geralmente, ao contrário do que a mídia reacionária coloca a maioria das pessoas trabalha pq não dá pra sustentar todo mundo com o benefício de 70 reais fixo + 32 (ou 38) por filho... Esse benefício para superação da extrema pobreza é uma parcela menor de pessoas que recebem... Então o que acontece é que muita gente recebe um salário mínimo trabalhando mais umas "pratinhas do governo" pra complementar a renda...

      • Pereira Postado em 14/May/2014 às 10:41

        Desculpa oliveira, mas tenho o extrato pessoal da conta da pessoa e sei que essa famíla tem 3 filhos em idade escolar. o valro total do benefício é de 852 reais. Há provas materiais disso

      • Pereira Postado em 14/May/2014 às 10:42

        852 reias é a título de BENEFÌCIO e não de salário mínimo.

      • Pereira Postado em 14/May/2014 às 10:48

        Só para esclarecer : Não sou contra o programa.

      • Elaine P. Postado em 14/May/2014 às 11:04

        Quantas pessoas tem nessa família?

      • João Batista Postado em 14/May/2014 às 11:09

        Sobre o seu questionamento, uma família que recebe 852 reais certamente não é composta só de um pai, uma mãe e um filho, a bolsa varia com o número de pessoas na família, isto está bem claro no texto. Além disso, o programa visa famílias que tem renda per capita abaixo de 70 reais, então os 852 são muito relativos, pode ser pouco para uma família com muitos membros. Entendo que o valor do salário mínimo é baixo, mas o trabalhador que recebe este valor e não é beneficiado pelo bolsa família, é porque ainda possui uma renda familiar per capita maior que 70 reais, então ainda está em uma condição melhor que os beneficiários.

      • Rafael. Postado em 14/May/2014 às 15:12

        Pereira, uma família que recebe mais de R$800,00 de Bolsa família, deve ter mais de 10 filhos. Se você fizer a renda per capita dessa família deve dar pouco mais de R$70,00. O salário mínimo no Brasil é realmente muito baixo, ninguém discorda disso. Mas um trabalhador que receba R$ 724,00 e que tenha 5 filhos, por exemplo, também receberá o Bolsa família. Por outro lado, apesar de baixo o salário mínimo (SM), um casal de jovens que receba, cada um, um SM, terá uma renda per capita de R$752, bem acima da família que recebe os R$852,00 e tem uma renda per capita de pouco mais de R$70,00.

      • Rafael. Postado em 14/May/2014 às 15:20

        Pereira, no próprio site que você achou esse comprovante dos R$852,00 tem a explicação do valor. A família não tem somente três filhos, você deve ter lido errado. Se não é do site em questão que você está falando: http://fabiano-amorim.blogspot.com.br/2013/11/hoje-vi-no-facebook-um-comprovante-de.html, se realmente você conhece uma família com três filhos que receba R$852,00 sua obrigação como cidadão é denunciar, pois isso é ilegal. Aqui está o link que explica porque algumas famílias recebem valoes de mais de R$1.000,00, detalhe que elas tem, normalmente, mais de 15 filhos. E sua renda per capita não passa muito de R$70,00. http://fabiano-amorim.blogspot.com.br/2014/05/quanto-recebe-bolsa-familia.html

    • Paula Postado em 14/May/2014 às 12:36

      Parabéns Pedro!

    • Alexandre Postado em 14/May/2014 às 21:41

      Eu tenho um tio que mora no interior do nordeste, nessas cidades que tem poucos empregos e que a única opção é mudar para a capital ou SP, ele tem uma mercearia, quando estive lá ele me disse que depois do bolsa família a venda no comércio local aumento significativamente, disse que o pobre quando recebe o beneficio a primeira coisa que faz e comprar comida, com o aumento do faturamento ele ampliou o negócio e contratou uma funcionária.

  19. Oliveira Postado em 14/May/2014 às 10:13

    Olá! Realmente a classe média, em geral, nunca vai entender o que é viver em situação de extrema pobreza pq ela nunca passou por esta experiência. Apesar das muitas falhas do PT na sua gestão, o bolsa família acredito que tenha mais acertos do que erros. Sou o filho mais velho de 8 irmãos. Meus pais (meu pai trabalhador rural e minha mãe doméstica), semi-analfabetos, sempre receberam o benefício e foi o que nos socorreu nos momentos de sufoco, um sufoco diário. Enfim, uma luta pra sobreviver e vencer preconceitos. Comprar comida, gás, pagar a conta de luz, comprar material escolar... Nunca tivemos luxo, o $$ sempre foi pro essencial. Trabalhei desde os 12 anos. Hoje estou terminando o doutorado pela UFMG, tenho 2 irmãos graduados e tenho 5 irmãos na faculdade pública. A faculdade conseguimos com os auxílios advindos do governo, RU, moradia... Estudar o ensino médio sem passar fome foi com a ajuda do governo. Acredito que sem o bolsa família não teríamos conseguido.

    • Rafael Postado em 17/May/2014 às 00:44

      Isso que não podia acontecer. Um analfabeto irresponsável colocar OITO filhos do mundo. Isso é um crime de lesa pátria. Aí o Estado tem que virar babá dessa gente. Já que vai dar Bolsa Família, que se implante o controle de natalidade. 11 pessoas é uma ninhada, e não uma família. Daqui a pouco seremos um país de miseráveis, pois os ricos estão tendo cada vez menos filhos, e são eles que bancam esse assistencialismo todo.

  20. Kássia Rodrigues Postado em 14/May/2014 às 10:26

    A intenção do bolsa família pode ser a melhor possível, mas como é usado, gerenciado é onde mora o problema.. essa garantia, somente causa mais comodismo da parte mais pobre da população (a exceções), mas é algo que não faz a própria pessoa buscar uma vida melhor... O que deve ser feito, é a melhora na educação do Brasil, com escolas de turno integral, só assim teremos um país melhor... O que são R$ 70,00? o que são R$ 150,00?? hj não são nada, e muito bem todos nós sabemos que há muitas famílias que recebem sem precisarem do benefício. Ao mesmo tempo que há pessoas miseráveis que recebem o auxilio, há outras tantas, numa situação de precariedade, tanto de saúde, alimentação e habitação que não recebem nenhum auxílio.. Podemos sim, provar que isso gera um comodismo, pois houve um episódio de "boatos que o bolsa família seria adiantado ou coisa do gênero"... o que aconteceu?? tumultos nos bancos, e uma mãe falando que tinha que comprar uma calça de R$ 300,00 para a filha.. Isso gera um comodismo das pessoas e, para mim, uma compra de voto.

    • Giovanni Postado em 21/May/2014 às 15:51

      Kássia meus parabéns. Você fez o melhor comentário até agora... Tanta gente aqui se fazendo de entendido e não consegue enxergar o óbvio. Somente a educação DE QUALIDADE salva esse país. O dia que resolverem investir bilhões em educação o cenário será outro, mas é bem mais fácil deixar as pessoas no comodismo e continuar recebendo votos. Não sou contra o programa pois ninguém tem que passar fome nesse planeta, porém a essência é o que você falou.

  21. Elias Postado em 14/May/2014 às 10:30

    Bando de alienados quem criou o programa foi o PSDB e não o PT, o PT gerou apenas a propaganda em cima, é debate longo que não compensa aprofundar mais.

    • Thiago Teixeira Postado em 14/May/2014 às 13:44

      A quantidade e proporção era a mesma?

      • Alexandre Postado em 14/May/2014 às 21:50

        Essa é a diferença Thiago, o luz no campo que virou luz pra todos, foi a mesma coisa, atendia uma parcela ínfima, isso sim me parece programa eleitoreiro, já que só serve para aparecer em propaganda eleitoral, e ninguém sabe como participar, viajei ao nordeste e fiquei impressionado com a quantidade de casas conectadas ao sistema elétrico, o que mais ouvi foi que isso era recente, no final qualquer coisa que o governo fizer será acusado de eleitoreiro, voto por interesse até os mais ricos fazem e a classe média não é diferente, definitivamente não acredito que as pessoas votem porque o cara é bonito ou por altruísmo.

    • sergio albuquerque Postado em 15/May/2014 às 10:46

      mais uma viuva do PSDB,kkkkk

  22. Fernando Postado em 14/May/2014 às 10:30

    Esse benefício deveria servir como uma medida provisória, onde as famílias seria beneficiadas até haver um avanço na região onde elas residem. Mas o governo não está nem pensando nisso, eles querem manter a ignorância, assim tornando os beneficiados dependentes desse programa. Se uma pessoa não sabe pescar, nós devemos realmente dar o peixe à ela, mas, além disso, devemos dar a vara e ensiná-la a pescar. Assim, ela se tornará independente e poderá ajudar aos próximos. Agora, do jeito que anda esse programa, teremos por muito tempo famílias pobres financeira e intelectualmente ganhando esmola dos cidadãos. Aí cadê o progresso?

  23. Arnaldo Postado em 14/May/2014 às 10:44

    O artigo contém um erro grave. A palavra "presidenta" não existe na língua portuguesa.

    • Elaine P. Postado em 14/May/2014 às 10:57

      Claro que existe. Consulte o Houaiss.

      • Robert Postado em 14/May/2014 às 15:01

        No caso da Dilma, acredito que PresidANTA seria o mais correto. Concordo com o Arnaldo, senão, teremos que concordar que será certo usar as expressões "a estudanta", "a almiranta", "a pacienta" e por ai vai....

      • Waldoli Postado em 14/May/2014 às 17:17

        Não existe e não significa que o dicionário está certo só porque tem esse nome. Se você quiser eu tenho uma aula escrita mostrando que não existe, posso enviar por correio eletrônico.

  24. Danilo Pessôa Postado em 14/May/2014 às 11:22

    O Ney realmente se equivocou quanto a alguns pontos do Bolsa Família. Porém, isso não anula o resto do seu discurso. Acredito que seria de bom tom fazer uma matéria falando não só do erro do comentário do cantor, mas do comentário dele como um todo, apontando também as falhas do governo, como, por exemplo, a realidade da educação e da saúde do Brasil. Aí sim seria jornalismo. Optar por um lado e omitir o outro é mera politicagem.

  25. Nesar Postado em 14/May/2014 às 11:28

    Sou a favor do Bolsa família para pessoas que realmente vivam na extrema pobreza, o que não é o caso da grande maioria dos beneficiários. Sou educador e muitas famílias de alunos que frequentam as escolas apenas para não perderem o benefício,não vivem na extrema pobreza como alegam quem defende o pagamento do mesmo. Alunos que não produzem nada na escola,não levam nem caderno e estão lá apenas porque as famílias os obrigam a ir para manterem o benefício. Muitos destes alunos andam de celulat de ultima geração,suas famílias fazem churrascada e cervejada todos os finais de semana,o que muitos trabalhadores honestos muitas vezes não possuem condições de fazer. Conheço taxista recebendo,pessoas que moram em apartamento, onde o marido trabalha,possui renda e a esposa também,porém ela não declara a renda do marido e diz que vive só. Enfim,há milhões de brasileiros usufruindo deste benefício sem precisar e o governo não faz questão alguma de fiscalizar,apenas quer garantiros votos. Reafirmo,sou a favor que paguem este benefício as pessoas realemnet necessitadas e não pessoas que são cadastradas como carentes,por viverem na extrema pobreza e pesam cada uma mais de 100 kilos, Devem se alimentar de vento,pedra,capim. O Brasil se tornou o celeiro da malandragem,por isso eu não critico muito estes políticos safados que roubam os cofres públicos, cada povo tem o governante que merece.

  26. Edileine Lopes. Postado em 14/May/2014 às 11:35

    Gente, se perguntarem a um cidadão trabalhador, não a um preguiçoso, o que ele prefere se condição de trabalho, ou seja, um trabalho digno, ou prefere receber essa tal bolsa, com certeza ele vai preferir TRABALHO. O problema é que interessa mais aos políticos essa bolsa porque deixa dependência, ele não tem como sobreviver. O trabalhador é digno, claro que ele preferiria ganhar o pão com seu próprio suor. Não interessa a político que as pessoa sejam dignas e esclarecidas, mas sim que lhe deem votos.

  27. fran Postado em 14/May/2014 às 12:19

    Infelizmente o Bolsa Família não tem um caráter de política social emancipadora da consciência do sujeito que dela é beneficiário, justo pelo contrário, ela se eterniza de geração a geração

  28. Walter Postado em 14/May/2014 às 12:30

    Virou moda falar mal do LULA DA DILMA E DO PT engraçado esta turma vendeu Disco em cima da velha militância de esquerda hoje são outras tempos graças a internet temos acesso a outras culturas outras musicas a teta delles lobão o roger e agora o ney esta secando.

    • Thiago Teixeira Postado em 14/May/2014 às 12:51

      Falar mal do PT, da polícia, da Copa é status, é "tendência". Bom era no final da década de 90 onde praticamente todas as bandas nacionais estavam se acabando pois ninguém tinha dinheiro sobrando para um lazer. Hoje as pessoas estão dispostas a pagar 200, 300 e até 400 reais para assistir o show dos artistas veteranos, sendo que muito deles ressuscitaram suas bandas de origem, estão fazendo menos solos, e mesmo assim insistem não reconhecer os avanços que o Brasil teve, não só pelo fato do governo atual, mas toda a nação começou a crescer desde 2001.

      • Robert Postado em 14/May/2014 às 14:54

        Cara, você não conhece nada além da rua onde você mora. Quais pessoas estão dispostas a pagar 200, 300, 400 reais para ver um show? A divisão do bolo aqui é mais ou menos assim: 80% do PIB na mão de 3% da população e os 20% restantes nas mãos de 97% da população. Saia de casa, viaje, conheça o Brasil antes de falar uma asneira dessas. Tem uma massa gigantesca, que não sabe se vai ter um pedaço de pão ou qualquer outro alimento para comer e dar para seus filhos e vc vem falar de lazer???

      • Pagu Postado em 20/May/2014 às 13:57

        Thiago, muito bem colocado sobre a atual disposição (financeira) de algumas pessoas a pagar esses absurdos pelas apresentações. Talvez, esse fato (junto a um tanto de comportamento gagá e conservadorismo decorrentes da senilidade, será?) explique, em parte, o tamanho afastamento desses "artistas" em relação à atual conjuntura sociopolítica, à realidade. E preciso dizer que ri horrores da reação analfabeta funcional ao seu primeiro comentário, haha. Eu já teria desistido de me explicar. É por essas e outras que algumas pessoas (como eu) evitam tecer comentários públicos; ninguém nunca tá a a fim de mudar de opinião, e, mesmo os que não são assim, muitas vezes não compreendem e partem ao ataque. Triste isso. Se não persistirmos, logo estaremos tomados pelos expectadores de tvs revoltas da vida.

  29. clayton Postado em 14/May/2014 às 14:00

    detalha isso pra mim por favor: "Cabe ao poder público fazer o acompanhamento gerencial para identificar os motivos do não cumprimento das condicionalidades." Como isso é feito? Quem fiscaliza isso?

  30. Eliana Postado em 14/May/2014 às 14:54

    Será que as pessoas "escutaram" bem a entrevista com o Ney Matogrosso? Não o percebi "desqualificando" o Programa! Em que momento ele desqualificou?

  31. Luiza Postado em 14/May/2014 às 14:54

    Olha, isso de bolsa família sem boa educação, sem saúde de qualidade é de pouco efeito p/ a sociedade, infelizmente as pessoas se contentam com muito pouco, pensam que isso é o suficiente p/ dizer que o país mudou, basta ver nas filas de hospitais que 70 reais ñ muda muito quando se precisa dos serviços básicos. Bolsa família é apenas uma viseira p/ que ñ vejamos o que existe de pior no Brasil...

    • Alexandre Postado em 14/May/2014 às 21:29

      Pra quem tem o que comer dever ser muito pouco mesmo, estou certo que quem passava fome discorda de você.

  32. Jaqueline Postado em 14/May/2014 às 15:36

    POIS É NA INGLATERRA O POVO RECEBE BOLSA ATÉ DE CADEIRANTE, CUIDADORES ETC ESTÃO QUERENDO LEVAR O BOLSA FAMÍLIA PRA LÁ, E OLHE QUE O SALÁRIO NÃO É RUIM, QUE RECEBEM MENSALMENTE. JÁ AQUI NO BRASIL ONDE TEM MILHARES DE FAMÍLIAS EM EXTREMA POBREZA RECEBER UM BOLSA FAMÍLIA É UM ABSURDO! É UMA MENTALIDADE COLONIALISTA, MESQUINHA E ORDINÁRIA. EU ME SINTO MAL EM SABER QUE HÁ PESSOAS PASSANDO FOME E NECESSIDADES, UMA SOCIEDADE TEM QUE SER CONSTRUÍDA INSTRUINDO E ALIMENTANDO SEU POVO COM COMIDA, SAÚDE , EDUCAÇÃO, MÚSICA, POESIA, LITERATURA. UNIDOS SOMOS MAIS FORTES.

  33. Ildeu R. Macedo Postado em 14/May/2014 às 15:40

    VANESSA, Meus parabéns pela sua participação. Você de forma concisa disse o que era necessário dizer e apresentar. Esquecem que o radicalismo de esquerda está afundando o país. Vejam os índices de desenvolvimento atuais após 12 anos desse governo e com quem ele se liga. Devemos melhorar o que for bom e não destruir classes, como a classe média que é a que trabalha e produz. Não somos contra o bolsa família e sim da maneira como está sendo utilizada.

  34. VERONICA Postado em 14/May/2014 às 15:48

    O QUE VEJO? SIMPLES. QUEM RECEBE A BOLSA ,GOSTA, E DIZ QUE AJUDA E PRECISA,DE OUTRO LADO , EM SUA MAIORIA, E QUE FAZ QUESTÃO DE COMENTÁRIOS ,,OPOSITORES DO GOVERNO.,QUE BATEM E REBATEM O ASSUNTO DIARIAMENTE . MAS EU PERGUNTO A QUANTO TEMPO EXISTE ESTA BOLSA,E POR QUE A OPOSIÇÃO SÓ VEIO ENXERGAR AGORA SEUS DEFEITOS?OLHA . NÃO APROVO A ATITUDE DO NEY MATOGROSSO,SAIR DO BRASIL E FALAR NOSSOS PROBLEMAS EM OUTRO PAÍS. ELE DIZ QUE É CRITICO ,TUDO BEM,MUITOS DE NÓS SOMOS,,MAS ISTO NÃO LHES DAR DIREITO DE FALAR DE NÓS LÁ FORA..TEMOS NOSSOS PROBLEMAS, E TEMOS QUE RESOLVER,SE É POLÍTICO,RESOLVEREMOS NAS URNAS.OUTROS PAÍS TEM PROBLEMAS MT MAIORES E PIORES QUE O NOSSO. POR QUE NÃO SABEMOS TODOS? PENSEM.VCS, ALGUM DIA JÁ VIRAM ALGUM GRINGO VIR AQUI NO BRASIL, FALAR AS DESGRAÇAS DE SEU PAÍS?CLARO QUE NÃO.. E O NOME DISTO É PRESERVAÇÃO DE IMAGEM ,POR QUE UMA IMAGEM RUIM NÃO AJUDA A PAÍS ALGUM. E ELES SEGUEM ISTO A RISCA ,POR QUE RESPEITAM SUA CASA,SEU PAÍS. O QUE PRECISAMOS É APRENDER O SIGNIFICADO DA PALAVRA ´´RESPEITO´´ ELA É A BASE DE TD. NÃO SERÁ TIRANDO O PT DO PODER QUE VAMOS CONSERTAR O BRASIL,É PRECISO MT COISA,EX;NÃO VENDER OU TROCAR O VOTO,PESQUISAR A VIDA POLÍTICA DE SEU REPRESENTANTE,SABER SEUS DIREITOS E OBRIGAÇÕES E ENTENDER A DIFERENÇA ENTRE FAZER UM PROTESTO E VANDALISMO,POR QUE NOSSO POVO PERDEU A NOÇÃO DOS LIMITES E ATÉ A LIBERDADE TEM LIMITES.ISTO NÃO É TD MAIS AJUDA MUITO PARA COMEÇAR.TODOS TEM QUE FAZER SUA PARTE, POR QUE NÃO ESTÁ CERTO IRMOS AS RUAS PEDIR ,HONESTIDADE E,DIGNIDADE SE NÃO SABEMOS E NÃO TEMOS ´´RESPEITO´´.

    • veronica baldissera Postado em 15/May/2014 às 10:40

      Ninguém precisa sair daqui para e falarem dos nossos problemas...todos já conhecem-os de cor e salteado pois está na midia internacional.

  35. VERONICA Postado em 14/May/2014 às 16:03

    NEY MATOGROSSO,VC GOSTARIA QUE ALGUMA PESSOA FOSSE A OUTRO PAÍS CONTAR SUA VIDA ,,AS COISAS QUE VC FAZ, OU O QUE ACONTECE EM SUA CASA?COM CERTEZA NÃO. NOSSO PAÍS É NOSSA CASA,E SEUS PROBLEMAS OS DONOS RESOLVEM.ROUPA SUJA SE LAVA EM CASA. APOSTO QUE NUNCA UM GRINGO FALOU AS MISÉRIAS DE SEU PAÍS PARA VC. ISTO É FALTA DE RESPEITO COM NÓS BRASILEIROS.RESPEITE SEU PAÍS ELE É SUA CASA.. BRASIL,AME-O OU DEIXE-O

  36. cris Postado em 14/May/2014 às 16:57

    Perdoe, mais isso é Bolsa esmola, pois aprendi q só o trabalho da o sustento. Sendo assim só acredito em projetos onde há trabalho honesto . As artesãs, como as rendeiras estão acabando... os jovens não querem nem aprender. O governo em sua "transferência de Renda" deveria valorizar o TRABALHO. QUALQUER TRABALHO HONESTO DEVERIA SER VALORIZADO. E é claro ter políticas eficaz de Saúde e Educação .

  37. Luciano Postado em 14/May/2014 às 17:34

    Rsrsrsrsrsrsrsrs. Em um país que tem tanta riqueza,seguida de tanta corrupção,impostos e falcatruas; Vocês aindam acham o bolsa família infalível? Eu pago um imposto de renda absurdo e acredito que aqui tenha alguem que pague tb. Exemplo do imposto de renda: Investimento em infra estrutura Contrução de portos,aeroportos. Incentivos para a producão agrícula e industrial. Segurança pública..srsrsrsrsrsrsrz Estímulo à pesquisa científica,ao desenvolvimeto de ciência e tecnologia CULTURA E ESPORTE.....kkkkkkkkmmmkkk defesa ao meio ambiente Vocês sabem de onde vem o dinheiro da educação,não? Vem do salário-educação, 20% do total de verbas,pagamento feito pelas empresas ao governo equivalente a 2,5% de uma folha anual e outros 80% vem dos impostos ( imposto pra cacilda,não acham? ) Quando o DRU acabar,se é que ja não acabou,assim a coisa vai ficar feia pra educação,e mais imposto terão que ser gastos pra alimentar o bolsa família,por que, senão tem saude e educação,não tem povo pensante......Vamos ter bolsa família nesse país até o fim dos tempos.... Por isso somos piada no exterior.... Há quem paga imposto,estude mais,para assim sobrar dinheiro no bolso.

  38. Márcio Postado em 14/May/2014 às 17:38

    Quanto ao comentário de Ney Matogrosso, em minha opinião é maldoso e oportunista. Voltando ao Bolsa Família, acho que é bem vindo as classes mais pobres, dizendo a verdade "pior sem ele" a constituição diz que é direito de todo o cidadão ter alimentação, habitação, educação, segurança e assistência a saúde. Portanto o Bolsa família é um beneficio que fornece as classes mais necessidades uma parte desse direito constitucional. É até pouco melhor dizendo. Falta muito ainda para o cidadão conquistar seus verdadeiros direitos constitucionais. Mas durante os governos do PT houve um grande avanço nessa parte, e tenho esperança que muito vai ser feito ainda pelas classes mais humildes. Quero esclarecer aqui que não sou PT, mas sou como toda a população brasileira testemunha ocular de todo esse avanço, só não percebe quem não quer.

    • Renata Postado em 14/May/2014 às 17:52

      Sim, está avançando pra quem não teve a avó de 84 anos com câncer por 9 dias no corredor do Hospital do Servidor Municipal de SP, sem assistência alguma. O comentária não foi maldoso nem oportunista, foi real! É isso o que acontece mesmo!

      • Luciano Postado em 26/May/2014 às 22:56

        Isso mesmo,tenho uma amigo com o avô no hospital de caxias,pois não tem plano de saude que está aguardando uma transferência e remédios. Uma prima minha,que não tem plano de saúde foi marcar pediatra, pro seu filho que tinha acabado de nascer,colocaram uma marcação de 6 meses depois. A criança já tinha passa por várias fases até ser atendida. Ai o Márcio,esse ai em de cima, me diz que o bolsa família é um direito constitucional,ou seja,dane-de a saúde,por que com esse dinheiro ele pagará um plano top de linha como o meu,não é?É verdade,só não enxerga quem não quer.

    • Erika Glaudia Postado em 18/May/2014 às 06:59

      Também concordo...e digo mais, de um jeito ou de outro o governo rouba descaradamente, se esse dinheiro não for entregue a população mais carente vai cair direto no bolso desse governo corrupto que nós temos, portanto é melhor que vá para o bolso do povo mesmo e quem estiver chamando o bolsa família de esmola que tente mudar a forma de governo desse país, pois enquanto tivermos a quantidade absurda de deputados, senadores e veriadores no Congresso e nas Câmaras dos municípios nada vai mudar e eles vão sempre está inventando leis que benefeciam eles mesmos. Eles mesmos fazem a lei pra aumentar o salário deles em níveis altíssimos e eles mesmos votam aprovando é claro e o mais engraçado disso tudo é que eles também decidem o nosso salário mínimo. Nós os colocamos lá apenas pra eles tirarem o que nosso...me perdoem mas estamos perfeitos no papel de idiotas

      • Luciano Postado em 26/May/2014 às 22:57

        Perfeito!

  39. Renata Postado em 14/May/2014 às 17:42

    Não acho que o Ney Matogrosso foi falar maldo Brasil, acho que ele foi falar a realidade. Em que é mentira o que ele disse? A saúde é boa? A educação é de qualidade? A moradia é decente? Não! Ele revelou o que os ladrões e corruptos escondem, quando vendem pro exterior a ideia que o Brasil tá crescendo, tá tudo maravilhoso.. Acham que essa copa será no Brasil porque eles disseram que aqui o serviço público não funciona? Que nada! Eles venderam o Brasil como se aqui só existissem praias, sol, mulatas e alegria e é sempre isso que os vigaristas dos políticos fazem. Acho melhor desligarem a televisão e darem uma olhada na realidade.

  40. Alexandre Postado em 14/May/2014 às 21:27

    O irônico que a classe média que acredita piamente que sustenta o país, não reclama quando o governo enche os cofres dos banqueiros e construtoras com dinheiro público, igual nos EUA dinheiro público usado para invadir outros países e salvar banqueiros o povo apoia, investir em saúde pública para a população mais pobre são contra, chego a conclusão que é só mesquinharia mesmo, talvez sadismo de saber que tem gente mais fudido.

    • Thiago Teixeira Postado em 14/May/2014 às 22:22

      Quanto o governo gasta com as Universidades Públicas onde os coxinhas da classe média alta e rica estudam, em comparação com as escolas rurais? Quanto o estado gasta com aeroportos em relação a terminais de ônibus urbano?

  41. Petistaladrão Postado em 15/May/2014 às 02:20

    QUEM DISCORDA DO QUE O NEY DISSE SÓ PODE SER LADRÃO, BOÇAL OU PSICOPATA! E ESSE SITESINHO É TACANHA E BRAÇO DESSE GOVERNO CORRUPTO. BANDO DE PILANTRAS!!!!!!!

    • luciano Postado em 26/May/2014 às 22:59

      To contigo!

  42. Jefferson Postado em 15/May/2014 às 02:39

    Muito boa explicação. Pra quem ja viu realidades como a do interior do Maranhão e mora na capital do Rio de Janeiro, sabe qual a real necessidade da existência do programa e a real motivação da existência do mesmo!

  43. Ligadíssimo Postado em 15/May/2014 às 11:46

    outro que deseja mais espaço na globo...

  44. Cícero Postado em 15/May/2014 às 12:16

    https://www.cerebromelhor.com.br/blog/template_permalink.asp?id=225 Leiam este texto e entendam a importância da dignidade ofertada pelo benefício do Bolsa Família. P.S.: Vale salientar que o texto supracitado apresenta embasamento científico devidamente referenciado ao final da página.

  45. Bahmel Postado em 15/May/2014 às 12:41

    O grande programa bolsa família deveria ser mais bem fiscalizado, pois tem muita gente recebendo e comprando drogas em geral, tem gente que não precisa e recebe, minha mãe foi se cadastrar no NIS e foi informada que ela tem direito ao bolsa família, onde ela tem dois filhos um de 29 e outro de 30, ele disse que não quer, ela só preciso do cadastro para ter o serviço do sus, ela não precisa. Dar bolsa família para captar foto é mole, quero ver é investir em educação, não em educação continuada, não no sus e sim em saúde, não em upp e sim em segurança e para terminar por que no Nordeste muitas famílias ainda morrem de sede? Dá o bolsa família é mole neh, água é o que é difícil.

  46. Davi Postado em 15/May/2014 às 13:35

    Deixe - me ver se entendi.. o PT diminuiu a pobreza em nosso país?? E se o bolsa família acabar volta todo mundo pra pobreza?? Que solução fudida!! Típica de um governo que tem interesses secundários nessa medida..Se essa classe não produz a renda o país não cresce... tirar da classe média é uma covardia.. infelizmente as pessoas não têm noçao dos impostos q pagam..

    • luciano Postado em 26/May/2014 às 23:04

      Perfeita linha de racínio!

  47. Gustavo Postado em 15/May/2014 às 15:00

    Determine que o bolsista não poderá votar que esse programa é deletado após na mesma hora.

  48. Daniela Postado em 15/May/2014 às 22:06

    Quando uma pessoa argumenta que pobre se aproveita do Bolsa Família pra não fazer nada é porque: 1. está usando sua própria lógica pra julgar os outros (como tua cultura é a do aristocrata, tu não gosta de trabalhar e conclui que ninguém gosta) 2. nunca passou necessidade na vida (catar lixo, não saber o que vai comer amanhã, não acessar melhoras sociais porque não entendeu o que explicaram em juridiquês nos órgãos públicos e nos bancos, etc.) 3. não faz parte dum grupo marginalizado, com gente te olhando feio na rua, que não te dá emprego pela tua aparência, morando onde o diabo perdeu as botas e com a polícia te parando toda hora 4. nunca estudou Economia na vida e só dá palpite furado.

  49. erick Postado em 15/May/2014 às 23:59

    No Brasil se não morre de fome, morre de dengue, verme,apendice....por que pode ate ter o que comer, mas a saúde quem garante?..morre a mingua..

  50. Pereira Postado em 16/May/2014 às 15:57

    Caiu a máscara desse site . Desmascarei o mito que o bolsa família tem teto de 270 reais. Tá desmascarado.

    • cleide grandofo.. Postado em 16/May/2014 às 21:44

      Que salário o povo sfr..a bolsa família e umilhacao..pelo amor dê deus. .e uma esmola. Que orror. ..esse dinheiro. Como uma coisa. Ruim. . .

  51. Marcelo Postado em 17/May/2014 às 04:15

    Fico honrado em saber que parte dos impostos que pago ajudam estas pessoas. Desvios existem e sao devido a funcionarios municipais de multipos partidos. Uso politico existe pq a midia e dedonesta e o pt se defende vomo pode. Movimenta a evonomia e quem tem condicoes de trabalhar trabalha sim pq a bolsa e pouco.

  52. Maitê Postado em 17/May/2014 às 23:34

    Quando o governo ampliou o bolsa-família eu morava em uma pequena cidade do interior de MG e minha irmã era assistente social da prefeitura da cidade , íamos juntas trabalhar e uma mulher passou por nós dando a mão a duas crianças. Essa mulher fazia programas sexuais por cinquenta centavos (sexo Oral) , toda a cidade sabia. Minha irmã disse a ela: Não vai levar as crianças a creche hoje, porque? Tem que levar todos os dias... Continuamos a andar e eu, meio rabugenta, disse a minha irmã: Por que o governo paga a ela um auxílio? Ela faz o que faz e nós pagamos a conta, por que ela não trabalha? Aí a resposta serve-me de argumentação a todos aqueles que são contra a esse programa: O governo não está interessado nela e sim naquelas duas crianças que ela leva pelas mãos, ela não vai mudar, mas podemos dar um novo futuro as crianças. E disse mais, vc não está precisando de uma ajudante em casa ? Contrate-a. É isso ai gente, se não cuidarmos das nossas crianças o país jamais terá um futuro digno,pense no bolsa família e nos outros programas do governo de ajuda dessa forma, vcs vão entendê-los melhor.

  53. OSMIR Postado em 19/May/2014 às 17:07

    O SOCIAL É DEVER DO ESTADO,(PARABÉNS AO FHC PELA IDÉIA);É UMA PENA QUE 90% ,QUANDO PROCURADOS PARA SERVIÇOS GERAIS,COLHEITA DE CAFÉ,FEIJÃO,UMA SIMPLES LIMPEZA DE UM QUINTAL,AINDA QUE BEM PAGOS,SE OMITEM COM MEDO DE ULTRAPASSAR A TAL REND P..E ASSIM SENDO, PERDER O BENEFÍCIO,MELHOR E MAIS CONVENIENTE É NÃO FAZER CURSO PROFISSIONALIZANTE ALGUN,POIS,ISSO DARÁ CHANCHE DE EMPRERGO ,PODENDO CRIAR TRANSTORNOS NO FUTURO:"NADA CONTRA O BOLSA,SòMENTE UMA ALERTA AOS DESAVISADOS"

  54. marcelo Postado em 14/Dec/2014 às 12:25

    Olha...é triste ver tanta ignorância... devia escrever com (h) pra ser parceiro... amigo se abrirmos indústrias com este recurso, continuará a renda ser centralizada...quem fica com ela ...nunca os pobres...devemos apoiar sim esta iniciativa...o pior é que tem pobre que votou no Riquinho...Meu Deus...

  55. sylvio Postado em 28/Dec/2014 às 13:19

    Precisamos de fiscalizacao. Existem casos onde a pessoa tem carteria assinada com mais de um salario minimo e recebem o beneficio. O programa no papel e excelente, mas como sempre no brasil a falta de fiscalizacao destroi a boa execucao do plano.