Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 30/May/2014 às 18:44
29
Comentários

Dilma oficializa Hino à Negritude no Brasil

Música será tocada em cerimônias para homenagear a comunidade negra. Primeiro projeto de lei para institucionalizar o hino foi proposto em 1966

A presidente Dilma Rousseff sancionou lei que oficializa, em todo o país, o Hino à Negritude, música que exalta a população negra brasileira. Publicada no Diário Oficial da União nesta quinta (29), a Lei 12.981 prevê a execução do hino em cerimônias públicas organizadas para homenagear a comunidade negra.

A letra é de autoria do professor Eduardo Oliveira, ex-vereador da cidade de São Paulo, líder do movimento negro no Brasil e um dos principais articuladores do Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB).

A primeira tentativa de institucionalizar o Hino à Negritude ocorreu em 1966, ano em que foi apresentada a primeira proposta sobre o tema. Em 1993 e 1997, foram protocolados novos projetos para institucionalizar o hino, mas as matérias não avançaram no Congresso.

Em 2007, a proposta voltou a ser debatida no Legislativo por meio de um projeto de lei de autoria do deputado Vicentinho (SP), atual líder da bancada do PT na Câmara.

Na justificativa de seu projeto de lei, o petista, que é negro, argumentou que a homenagem ajudaria a valorizar “a trajetória do negro na formação da sociedade brasileira e a inexistência de símbolos que enalteçam e registrem esse sentimento de fraternidade entre as diversas etnias que compõem a base da população brasileira”.

Leia abaixo a letra do Hino e assista ao vídeo:

Sob o céu cor de anil das Américas
Hoje se ergue um soberbo perfil
É uma imagem de luz
Que em verdade traduz
A história do negro no Brasil
Este povo em passadas intrépidas
Entre os povos valentes se impôs
Com a fúria dos leões
Rebentando grilhões
Aos tiranos se contrapôs
Ergue a tocha no alto da glória
Quem, herói, nos combates, se fez
Pois que as páginas da História
São galardões aos negros de altivez

Levantado no topo dos séculos
Mil batalhas viris sustentou
Este povo imortal
Que não encontra rival
Na trilha que o amor lhe destinou
Belo e forte na tez cor de ébano
Só lutando se sente feliz
Brasileiro de escol
Luta de sol a sol
Para o bem de nosso país
Ergue a tocha no alto da glória
Quem, herói, nos combates, se fez
Pois que as páginas da História
São galardões aos negros de altivez

Dos Palmares os feitos históricos
São exemplos da eterna lição
Que no solo Tupi
Nos legara Zumbi
Sonhando com a libertação
Sendo filho também da Mãe-África
Arunda dos deuses da paz
No Brasil, este Axé
Que nos mantém de pé
Vem da força dos Orixás
Ergue a tocha no alto da glória
Quem, herói, nos combates, se fez
Pois que as páginas da História
São galardões aos negros de altivez

Que saibamos guardar estes símbolos
De um passado de heróico labor
Todos numa só voz
Bradam nossos avós
Viver é lutar com destemor
Para frente marchemos impávidos
Que a vitória nos há de sorrir
Cidadãs, cidadãos
Somos todos irmãos
Conquistando o melhor por vir
Ergue a tocha no alto da glória
Quem, herói, nos combates, se fez
Pois que as páginas da História
São galardões aos negros de altivez
(bis)

Recomendados para você

Comentários

  1. José Ferreira Postado em 30/May/2014 às 23:59

    ???????????

  2. Alexandre Lopes Postado em 31/May/2014 às 15:36

    Belíssima homenagem ! super merecida !!

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:25

      Pena que não vai servir pra tirar o negro miserável da favela. Assim como cota e lei antiracismo não serviu.

  3. Elias Postado em 31/May/2014 às 16:42

    Que merda é essa? Isso não seria racismo? É um nazismo as avessas?

    • popoto Postado em 31/May/2014 às 17:04

      Para ser racismo você teria que voltar no tempo fazer as nações africanas invadirem e colonizarem a europa escravizando e oprimindo a população branca por séculos

      • Elias Postado em 02/Jun/2014 às 18:54

        Os próprios Africanos vendiam escravos para os Europeus, esse mimimi de coitadismo nunca fez sentido e nunca fara para quem realmente estuda historia, a Africa hoje é o que é devido aos governos e suas guerras tribais, culpar a Europa ou qualquer coisa não passa de uma desculpa, desculpa essa utilizada por políticos espertos.

    • Weslei Prado Postado em 02/Jun/2014 às 12:36

      Não. Próximo!

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:24

      Não, não chega a tanto: é só mais um atestado de complexo mesmo.

  4. Marcos Postado em 31/May/2014 às 16:44

    Que bom que tenho orgulho de ser branco, admiro os brancos e asiáticos os negros também em algumas coisas.

  5. Rafs Postado em 31/May/2014 às 17:28

    Quem tá incomodado com a homenagem, simplesmente reforça a necessidade dela existir. Achei a ideia ótima, embora tenha achado a harmonia meio ruim, mas daí é questão de gosto musical. rs

    • Elias Postado em 31/May/2014 às 18:09

      Rafs é o extremo oposto, este incomodo gera uma afirmação contraria, ou seja conflito, pode apostar que se isso se espalhar grupos de orgulho branco irão pipocar em toda parte, estão errados? Basta ver o comentário do Marcos.

      • Joelson Norel Postado em 01/Jun/2014 às 02:51

        Elias, o Rafs tá certíssimo, seu comentário que está estranho. Quer dizer que "gerar conflitos" é uma justificativa pra ficar em silêncio?! Quer dizer que não se deve dar legitimidade à relevância dos negros na história do país porque alguns extremistas não vão gostar?! ps: achei meio infeliz a voz dessa cantora, e tbm tenho ressalvas com a música, mas por questões de gosto...

      • Thiago Teixeira Postado em 01/Jun/2014 às 08:27

        "grupos de orgulho branco" ... quer que eu enumere quantos para você? Escolha a modalidade: Clubes, Revistas, ONG´s, Religiões, Empresas, Agência de modelos, Imprensa, Cinema, Televisão, Partidos políticos, Música, Embaixadas, Centros culturais ... pode escolher que falo umas mil de cada.

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:15

      Se os negros precisam de homenegem, que bom que ela veio. Eu é que não preciso disso. Que bom tambéme !

  6. elda Postado em 31/May/2014 às 21:01

    E cadê o HInos dos pobres???????

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:16

      E o do trabalhador independentemente de cor e classe?

  7. mauro Postado em 01/Jun/2014 às 00:20

    Espero que pessoas sejam "brancas" ou "pretas" não confundam Hino à Negritude p/ os "pretos" e o Hino Nacional p/ os "brancos",vejo como um possível passo p/ uma possível segregação entre pessoas com cores da pele diferentes.

  8. Fabiano Postado em 01/Jun/2014 às 11:20

    Exatamente isso Thiago. Há a valorização da raça branca em todos os lugares, somos bombardeados com esse tipo de super-valorização, alias, todos os dias. Basta ligar a televisão. Não é difícil perceber qual é a imagem que é transmitida e qual o lugar do branco e do negro em sociedade. O Hino, nada mais é, do que algo simbólico de valorização de um povo marginalizado. Agora, gostaria de saber se alguém desses dito orgulho branco, gostaria de ter um hino para lhe representar, em troca dos meios de comunicação que já o representa diariamente e incessantemente.

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:17

      Um bom começo de mudança disso aí é negros passarem a valorizar a si mesmos e outros negros, preferencialmente trabalhadores.

  9. Carlos Postado em 01/Jun/2014 às 14:51

    Reformas políticas, econômicas, educacionais, na saúde e tantas outras que importância têm diante de uma iniciativa tão relevante. Era esse o pulo do gato que o País precisa tanto pra deslanchar. Parabéns ao companheiro Vicentinho e a companheira presidenta Dilma.

  10. Rodrigo Postado em 02/Jun/2014 às 17:01

    Tem alguém aí precisando estudar história, precisa aprender que os próprios negros ao derrotarem tribos rivais escravizavam seus irmãos de cor e revendia aos europeus, e precisa também aprender que muitos escravos ao serem libertados iam se tornar mercador de escravos e tinha seus próprios escravos. Estudar história é bom pessoal, eu aconselho. PS: Sou negro, e tenho de orgulho de dizer, sou estudante de escola pública, e passei na faculdade sem precisar de cota, sou inteligente quanto qualquer branco que estudou comigo.

    • Thiago Teixeira Postado em 03/Jun/2014 às 08:53

      Você é NEGRO LIMITADO, como diz o Racionais MC. Nosso país está cheio de tipinhos como você que regridem a nossa raça e se curvam com submissão aos herdeiros da Casa grande com esse novo discurso cretino que "foram os negros que escravizaram os negros". Hoje precisamos de NEGRO DRAMA. Detalhe, na minha época não tinha nem ENEM (Cotas nem se comentava, pois estávamos em regime FHC), então sou mais inteligente que você?

      • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:20

        Não, vc é mais burro por achar que não precisar de cota é sinonimo de submissão.

      • Carlos Prado Postado em 04/Jun/2014 às 11:03

        Como tem gente que adora colocar todo um pessoal no mesmo saco se baseando na cor da pele. Pô, Rodrigo, você está traindo a sua gente. Por ter ascendência africana e pele mais escura você deveria abandonar toda a sua individualidade e os seus sonhos de "branco" e se juntar às fileiras do movimento negro, que representa o pensamento de todo e qualquer negro e como ele deve pensar e agir,.

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:19

      Parabens. Continue estudioso. E lute por investimentos no ensino e saúde pública, jamais por coitadismo.

  11. Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 10:04

    Limitado é quem acha que negro é coitadinho e precisa de outros para se defender. Eu entrei assim como você sem cota, em umas das universidades mais concorrida do País ( UFPE), não somos mais ou menos inteligente que outro, temos capacidade. E Thiago tipinho é quem acha que um negro pobre e um branco pobre que estudam na mesma escola, mesma condição e mesmo assim só o negro é mais.burro e precisa de cota. Eu digo somos inteligentes, não precisamos ser diminuídos igual na época da escravidão, agora se você acha que no lugar de aumentar a qualidade da educação a solução é criar cotas APENAS para negros e não para todos os pobres então você é um ufanista.

    • eu daqui Postado em 03/Jun/2014 às 15:22

      Criar cota e não democratizar oportunidades e condições se chama coitadismo. Criar cota racial e não cota social se chama racismo. Criar cota pra negro e não pra pobre se chama nazinegrismo.

  12. Renata Postado em 04/Jun/2014 às 10:50

    Lindo! A história foi escrita e contada por brancos. Já passou a hora de ouvir a versão dos negros. Viva Zumbi dos Palmares!

    • José Ferreira Postado em 07/Jun/2014 às 13:32

      Isso mesmo... Viva Zumbi, que escravizou os que eram contra ele, em um conservadorismo africano.