Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 07/May/2014 às 15:01
1
Comentário

Aplicativo ajudará no combate à violência doméstica

Aplicativo ajudará a combater violência doméstica contra as mulheres. Projeto terá um mecanismo com o botão “Pânico” que ao ser acionado avisará instantaneamente as redes de atendimento de proteção da mulher sobre a situação de perigo

O projeto Promotoras Legais Populares 2.0 (PLP 2.0), desenvolvido pelas ONGs brasileiras Instituto Geledés e THEMIS Gênero, Justiça e Direitos Humanos, está entre os 10 projetos finalistas que concorrem ao prêmio Desafio Impacto Social. O concurso é promovido pela empresa Google, que premiará com 1 milhão de reais e apoio tecnológico projetos e iniciativas que usam a tecnologia para solucionar problemas no âmbito social no Brasil.

Nesta quinta-feira, 08 de maio, os finalistas apresentarão seus projetos a serem julgados pela diretora do Google.org, Jacqueline Fuller, o apresentador de TV Luciano Huck, a empreendedora social Viviane Senna, o empresário Josué Gomes e o músico MV Bill. Eles escolherão três vencedores e anunciarão o primeiro lugar na votação pública (iniciada no último dia 29 de abril, se estendendo até 08 de maio).

A proposta do projeto PLP 2.0 é criar um aplicativo para apoiar mulheres vítimas de violência doméstica. De acordo com a ONG Geledés, o projeto finalista terá um mecanismo com o botão “Pânico” que ao ser acionado avisará instantaneamente as redes de atendimento de proteção da mulher sobre a situação de perigo, além de gravar áudio e vídeo pelo celular para gerar provas da situação vivida pela vítima. Para conhecer mais sobre a ONG e a proposta do aplicativo acesse o site http://www.geledes.org.br/.

A expectativa das entidades é de que em um período de três anos 1 milhão de mulheres brasileiras tenham acesso rápido e eficaz às medidas de proteção prevista na Lei Maria da Penha, e que os índices de homicídios e violência contra a mulher reduzam significativamente.

Segundo dados fornecidos pela Geledés, o Brasil possui um dos maiores índices do mundo de violência contra a mulher. A cada uma hora e meia, uma mulher é morta no Brasil. Só na última década, cerca de 43,5 mil mulheres foram assassinadas no Brasil, cerca de 4.500 por ano.

Para participar da votação popular do concurso acesse https://desafiosocial.withgoogle.com/brazil2014. Para conhecer mais sobre a ONG THEMIS Gênero, Justiça e Direitos Humanos, parceira na criação do aplicativo PLP 2.0 acesse http://www.themis.org.br/

Adital

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 07/May/2014 às 17:53

    As pessoas acham frescura isso, mas há mulheres neste exato momento acuada em um cômodo sendo ameaçada pelo seu "companheiro", sofrendo todas as formas de violência psicológica e a maioria delas aceita esta situação com a esperança do afeto mudar para melhor, ou não tem para onde ir e como sustentar as crianças.