Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 05/May/2014 às 18:29
15
Comentários

Aécio é alvo de bolinha de papel em São Paulo

Em São Paulo, Aécio desvia de temas polêmicos e é alvo de bolinha de papel atirada por uma pessoa não identificada, que gritou: “Vai privatizar a economia de outro"!

aécio neves bolinha de papel
‘Essa questão e outras serão avaliadas na sua extensão e nas suas consequências’, disse Aécio sobre fator previdenciário (Reprodução)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato à Presidência da República, não disse o que pretende fazer, caso eleito, em relação ao fator previdenciário, cuja extinção é uma das principais reivindicações dos trabalhadores, especialmente dos aposentados. “Recebi uma extensa pauta de reivindicação de 12 itens dos trabalhadores, representados pelo Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, da Força Sindical. Todos esses temas serão debatidos por nós com absoluta transparência”, prometeu Aécio. “Essa questão e outras serão debatidas e avaliadas na sua extensão e nas suas consequências”, afirmou, em entrevista coletiva em São Paulo.

Quando começava a falar à imprensa, ele foi alvo de uma bolinha de papel atirada por uma pessoa, não identificada, que gritou: “Vai privatizar a economia de outro”!.

Questionado se conseguirá conciliar a ortodoxia da agenda fiscal com a agenda trabalhista se chegar ao Palácio do Planalto, novamente foi evasivo. “Temos que fazer isso com absoluta responsabilidade, e acho que sim, porque um dos objetivos maiores nossos, por exemplo, é acabar com a inflação”, repetiu. O pré-candidato vem falando da inflação em todos os eventos de que participa.

Segundo Aécio, sua principal agenda em prol dos trabalhadores é recuperar a indústria, fazer uma “política fiscal transparente, que resgate os empregos e os investimentos”. Mas ressalva: “Agora, faremos tudo com responsabilidade”. Não entrou em detalhes sobre o que quer dizer com “responsabilidade”.

O senador visitou o Sindicato dos Aposentados na manhã de ontem (5), onde foi recepcionado pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (Solidariedade-SP), presidente licenciado da Força Sindical, que voltou a usar expressões agressivas para se referir à presidenta Dilma Rousseff.

Aécio também comentou sobre a atual política de reajuste do salário mínimo. “Essa é uma conquista inexorável, que não é de um governo ou de um partido e não pode ser usada como instrumento de propaganda eleitoral”, afirmou. O senador diz que o sistema de reajuste será mantido, se for eleito. “Existe um projeto que foi assinado pelo líder do meu partido na Câmara dos deputados (Antonio Imbassahy-BA) que estende até 2019 o atual reajuste com base na inflação e a média do crescimento do PIB nos dois anos anteriores.”

Há uma semana, Aécio defendeu a flexibilização dos direitos trabalhistas para o segmento de turismo, após um encontro na Associação Comercial de São Paulo. “Temos que ter coragem de debater isso. Em determinados eventos e regiões, a falta de flexibilização no turismo tem levado à informalidade”, afirmou na ocasião. Ontem, no Sindicato dos Aposentados, desviou de pergunta a respeito. “Todos os direitos dos trabalhadores serão garantidos. Tenho na minha história o DNA de quem assinou a Constituição de 1988, que trouxe direitos fundamentais aos trabalhadores. Se houver alguma demanda de trabalhadores de determinado setor será discutida com eles, jamais contra eles”, prometeu.

O senador disse que uma das provas de que fará uma política favorável aos trabalhadores está no fato de ter convidado o ex-presidente do Sindicato dos Aposentados, João Batista Inocentini, para fazer parte da equipe que elabora seu programa de governo. Inocentini é dirigente do Solidariedade e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

Aécio também foi questionado sobre a política que tem para a terceira idade, considerando que o país tende a ter mais idosos nas próximas décadas, por conta do envelhecimento da população e a baixa taxa média de fecundidade, que é de 1,86 filho por mulher, segundo dados do IBGE de 2010. “É razoável que possamos discutir uma forma de o IBGE avaliar qual o aumento do custo de vida que impacta especificamente sobre aqueles com mais de 60 anos e buscarmos construir um novo cálculo no que diz respeito a pessoas de maior idade”, respondeu. “Estou disposto a construir essa discussão, mas no momento em que desaparelharmos o IBGE, para que ele possa fazer o que ele não faz hoje, um cálculo que envolva os aposentados e idosos.”

Eduardo Maretti, RBA

Recomendados para você

Comentários

  1. Maria Postado em 05/May/2014 às 20:32

    Ele adora os trabalhadores... (rsrs), perguntem para os servidores estaduais.

  2. Rafael Martini Postado em 05/May/2014 às 20:33

    Se estivéssemos mais próximos de outubro, estaria em observação no Sírio-Libanês, após ter realizado tomografia e exames complementares.

  3. Alexandre Lopes Postado em 05/May/2014 às 20:48

    É um reles , um mentiroso , canalha de quinta esse Aécio . Cheio de respostas evasivas, subterfúgios . Ele deveria falar um pouco sobre o processo de improbidade administrativa ao qual ele responde na justiça mineira .

  4. Bruno R. Postado em 06/May/2014 às 02:39

    Só eu que acho muito estranho que alguem cuja alcunha é "da Força Sindical" divida o palanque com um candidato apoiado pelas indústrias? É de dar tilt nos neurônios dos mais desavisados.

    • Bruno Postado em 06/May/2014 às 15:15

      Força sindical é o sindicato mais pelego do país e aquele Paulinho um ladrão.Aforça sindical foi criada pela direita pra atrapalha o verdadeiro movimento sindical

      • Thiago Teixeira Postado em 06/May/2014 às 21:10

        Concordo.

  5. Thiago Teixeira Postado em 06/May/2014 às 10:08

    Nada justifica atirar bolinha de papel. Quem não sabe discutir política sem agredir e ofender não merece um estado democrático, e sim uma ditadura da pior espécie, tipo Costa e Silva.

    • Bruno Postado em 06/May/2014 às 15:16

      Diga isso pros tucanos reacionários

      • Galvão Postado em 06/May/2014 às 21:03

        Eu acho temerário um presidente usuário de cocaína. Já imaginaram que o Brasil pode virar uma Colômbia?

  6. Macunaíma Postado em 06/May/2014 às 11:25

    Só para lembrar: PSDB - Partido Sendo Derrubado por Bolinhas.

  7. deisi Postado em 06/May/2014 às 11:46

    Thiago tenho certeza que essa "agressão" ,é uma alusão a bolinha que atiraram no Serra da Bolinha ,e depois de um telefonema .Ele retornou e foi ao hospital passar por uma tomografia , e acusou o PT do feito .Ele mesmo que fez uma favela cenográfica em seu horário politico , na minha opinião isso não é uma agressão , e sim o que eles fazem com apoio da mídia golpista campanha suja e rasteira, sem o menor respeito com a presidenta Dilma.isso sim é agressão moral e mais significativa que uma simples bolinha de papel.Exemplo dia do trabalhador Aécio e Paulinho da Força juntos não ofenderam nadinha a presidente Dilma .

    • Thiago Teixeira Postado em 06/May/2014 às 19:01

      Espera um pouco deisi, eu disse POLÍTICA, vc já falou em Serra, são antônimos. Zé Alagão é um cidadão digno de pena, assim como seus assessores daquela farsa ridícula.

  8. Paulo Roberto Pinto Postado em 06/May/2014 às 12:06

    Votar num cara deste é suicídio. Aécio é ruim por de mais gente. A oposição fez uma reserva de mercado político e esta vendendo uma droga. Os EU promove isto junto com uma mídia podre. Eles desejam mesmo desestabilizar o Brasil e causar o caols para dominar facilmente. Usam estes cretinos entreguistas para escravizar o povo brasileiro. Não podemos permitir. VAMOS VOTAR EM GENTE COMPROMETIDA COM O POVO E O BRASIL.Chega de enganar.

  9. Eliana Postado em 06/May/2014 às 12:58

    A impressão que tenho depois de ler a matéria e também os comentários é que necessariamente o político tem que ser um demagogo, para animar os leitores...!

  10. Rogerio Postado em 07/May/2014 às 09:38

    Atitude infantil. Aécio deve ser derrotado nas urnas.