André Falcão
Colunista
Compartilhar
Colunistas 02/Apr/2014 às 19:49
13
Comentários

Que Congresso Nacional é esse?

Cerca de quatrocentos desaparecidos políticos. Oficiais. Fora os escondidos pelo silêncio das famílias amedrontadas. Aliás, a figura do “desaparecido” político é outra criação sua. Desapareceram com quem pensava diferente deles, valendo-se, cruel e covardemente, de tortura física e psicológica.

Dentre os engenhos utilizados contra homens ou mulheres, diretamente ou a mando de seus iguais – pois que apenas com maior patente –, o famosíssimo “pau de arara” (antes, usado contra escravos, hoje, só contra pobre, preto e puta), em que a vítima era pendurada, nua, pelos punhos e joelhos numa barra de ferro, a alguns centímetros do chão, onde levava choques elétricos, era espancada e sofria queimaduras de cigarro, inclusive na genitália; os “afogamentos” (uns três tipos, sempre com água suja e podre); a estrelíssima “Cadeira do Dragão” – eletrificada, revestida de zinco, onde o torturado sentava-se, nu, para receber choque no corpo todo, e na cabeça, quando cobriam-na com balde de metal; a “geladeira”, cela minúscula, onde as temperaturas variavam das mais altas às mais baixas, ao som de zoada infernal; além dos espancamentos (o “telefone”, por exemplo), estupros e outros tipos de abuso sexual, como objetos introduzidos em orifícios do corpo, e das torturas psicológicas (como mostrar os pais torturados e em terrível estado aos filhos, inclusive crianças, e ameaçá-los fazer o mesmo com eles).

bolsonaro homenagem ditadura congresso
Deputado Bolsonaro e seus apoiadores tentaram homenagear o golpe de 1964 no Congresso Nacional. Faixas de exaltação à ditadura militar foram erguidas (Agência Câmara)

A ditadura militar brasileira cometeu, portanto, crimes que seriam imprescritíveis em qualquer país sério do mundo. Vê-se, aqui mesmo na América Latina, países que sucumbiram ao arbítrio criminoso militar, em tempos recentes passados, passarem a limpo sua triste história, apurando os crimes e punindo os culpados. Fora daqui, o exemplo mais marcante é a Alemanha, com o nazifascismo. As pessoas aprendem sobre o que aconteceu, para conhecer a sua história e prevenir novo período de dor.

Aqui, além da falta de educação nas escolas, do aplauso da quase totalidade da chamada grande imprensa à época, de uma burguesia atrasada, preconceituosa e ignorante, e não bastasse uma anistia covarde e hipócrita sacramentada pelo STF, nosso Congresso Nacional, a casa da democracia por excelência, tem o desplante de permitir que se homenageie, entre suas paredes, os golpistas de 1964. Está marcada a data. Abril de 2014. Sinceramente, é tão vergonhoso, revoltante, quase surreal, que só encontro ânimo para me perguntar: que país é o meu?

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 02/Apr/2014 às 20:03

    André Falcão detalhou as atrocidades da ditadura militar, e todo excesso e violação dos direitos humanos devem ser esclarecidos e seus familiares notificados com pedidos de desculpas, além da possível punição dos envolvidos. Mas o congresso ceder um espaço para comemoração considero um ato de grandeza, seria contraditório a democracia censurar um regime trucidado por falhas de alguns comandantes retardados que exacerbaram dos limites.

    • Gleidson Postado em 02/Apr/2014 às 20:36

      Quê??? Dá pra explicar??? Ato de grandeza??? Que tal homenagearmos Hitler, seria um ato bem maior não acha???

      • Thiago Teixeira Postado em 02/Apr/2014 às 23:42

        Vamos pegar todos os quadros do Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, Geisel e Figueiredo e defecar sobre eles em ato solene. Ficou melhor assim? Viva a Democracia.

    • Eduardo Abreu Postado em 03/Apr/2014 às 07:30

      Não defecar Thiago, mas que os nomes de pontes, ruas, cidades, instituições que foram batizadas com nomes de presidentes, generais e outros que manipularam a ordem pública que deveriam defender e não usurpar, deveriam ser retirados e trocados por números, pois como perpetuar quem produziu tanta dor e desgraça a um povo tão cordeiro como o nosso. Concordo com você, que não se pode condenar as forças armadas indiscriminadamente, e nem homenagear um ato que feriu a liberdade do Brasil por quase 30 anos.

    • Castelo Postado em 03/Apr/2014 às 10:37

      Infelizmente você confunde o sistema democrático e liberdade de expressão com afronta e apologia à crimes. Não podemos separar a ditadura e suas mortes e torturas simplesmente relegando-as a pequenos deslizes de alguns. Foi política de governo perseguir, torturar e matar! Não posso usar a liberdade de expressão pra louvar um período triste da nossa história como esse.

  2. Denisbaldo Postado em 02/Apr/2014 às 22:55

    O que mais impressiona é um período tão distante e tão controverso de nossa história ainda influenciar totalmente a nossa política e a sociedade. Somos um país dividido em uma direita e uma esquerda defasados e sem o mínimo de realidade. Lados opostos que cometem os mesmos despautérios, as mesmas barbáries, mas se dizem diferentes. Enquanto países discutem tecnologia, medicina, educação, vidas em outros planetas, nós discutimos o Golpe de 64 e a volta dos militares... afinal, esse é um assunto bem mais fácil de ser explicado ao nosso povo.

    • Castelo Postado em 03/Apr/2014 às 10:32

      Esse período influencia tanto nossa história por não ter sido passado a limpo. Infelizmente muitos brasileiros não entendem o que ocorreu nesse período. Negar tudo o que ocorreu pra discutir outras coisas não é o melhor caminho, precisamos entender o passado para melhor planejar o futuro. Quem dera que esse assunto estivesse sendo realmente ensinado para o povo!

      • Denisbaldo Postado em 04/Apr/2014 às 11:15

        hahahaha! Só rindo mesmo pra acreditar que discutir esse lodo nos levará a algum lugar. São dois lados intransigentes de uma mesma história em que ambos só querem impor suas ideias na força. E pra dizer a verdade, o grande atraso causado na ditadura foi em termos econômicos e de desenvolvimento. O Japão levou 2 bombas atômicas na cabeça e na sequência entrou em acordo com o próprio país que o atacou, tornando-se a potência que conhecemos. Na segunda-guerra morreram 50 milhões de pessoas e você não presencia cenas patéticas nos Congressos dos países envolvidos. A vida não para meu amigo, discutir isso aí é perda de tempo, uso indevido de um cérebro. Coisa que o brasileiro sabe fazer muito bem. Mas já que você defende tanto esse lixo todo, escreva um livro com suas grandes ideias sobre este tema tão rico! hahahaha.

    • Raíssa Postado em 03/Apr/2014 às 12:01

      Nós nunca conseguiremos melhorarmos em nenhuma área enquanto não passarmos a limpo nossa história, não apenas o Golpe de 64, mas também a escravidão, a Ditadura Varguista, as atrocidades cometidas ao povo brasileiro na era imperial e na República Velha. Um país não se constrói com presente e futuro, um país se constrói com o seu passado, asseitando seus erros - não dando desculpa para atrocidades e desrespeitos a direitos. Esses países que discutem hoje tecnologia, medicina, novos viesses da educação e um aprofundamento da liberdade de decisão de cada se humano já passaram a limpo sua história. A Alemanha, por exemplo, construiu inúmeros museus e deixou escombros de prédios para que seu povo nunca esqueça as atrocidades cometidas pelos nazistas. Diferente do Brasil que esconde sua história, o maior exemplo disso é Canudos um dos movimentos populares mais brilhantes do Brasil, em milha opinião, está hoje de baixo d'água, mas ninguém se importa. Triste exigir coisas enquanto não se enfrenta seus próprios demônios.

      • Denisbaldo Postado em 03/Apr/2014 às 16:21

        minha cara, esses países não discutem HOJE tecnologia, medicina, etc. DISCUTEM HÁ SÉCULOS!!! PARE DE DAR DESCULPAS ESFARRAPADAS PARA O ATRASO DO PAÍS! A ÚNICA COISA QUE FAZEMOS É DISCUTIR ESSE MONTE DE NADA, BANDO DE VAGABUNDOS, ISSO SIM! PODEMOS PASSAR A LIMPO ESSES TROÇOS AO MESMO TEMPO QUE EVOLUÍMOS, SERÁ QUE DÁ OU VOCÊ TAMBÉM NÃO CONCORDA???GENTE TROUXA PRA DISCORDAR DE TRABALHO É O QUE MAIS TEM NESSE PAÍS.

  3. luiz carlos ubaldo Postado em 03/Apr/2014 às 07:23

    militar nunca mais! Deviamos sim cagar em cima desses militares, como eles fizeram com nossos companheiros!

  4. Eliana Postado em 03/Apr/2014 às 14:55

    Não sabemos que Congresso Nacional é esse! Agora, o que para mim é mais que surreal é essa turma fazer parte da base aliada do Governo!!!!!

  5. Elias Postado em 25/Apr/2014 às 17:15

    Um país infestado de comunistas, lideres políticos com reuniões em Cuba uma ditadura real e atual que não acabou, um país com mais de 100000 mortos anuais onde o governo protege bandidos em vez de cidadão, e por ai vai.