Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 24/Apr/2014 às 12:37
37
Comentários

Família adota jovem homossexual que sofria preconceito na casa dos pais

A história da família que resolveu adotar um jovem de 15 anos que estava doente e com pensamentos suicidas após sua família biológica rejeitá-lo por ser gay

jovem gay adotado família
Corey com sua nova mãe (Reprodução)

Corey, um jovem gay e suicida de uma pequena cidade do Michigan, Estados Unidos, que sofreu abuso físico e psicológico dos pais biológicos e depois foi adotado por uma mulher solidária e sua família é a bandeira de uma realidade pouco divulgada: de jovens homossexuais que sofrem em lares de adoção ou em suas famílias por serem homossexuais. Um recente caso na justiça italiana de uma família que devolveu um jovem adotado após dois anos depois que ele se revelou gay também chamou a atenção para a vida destes jovens rejeitados por quem deveria os amar incondicionalmente.

Há dois anos, Corey tinha apenas 15 anos de idade e cresceu ouvindo que era uma aberração, que gays eram mortos por causa de seu estilo de vida pecaminoso. Ele não ousou contar aos pais que era gay e vivia uma mentira. Tinha namoradas, era popular na escola, enquanto convivia com seu segredo sufocado. Um dia, vendo TV, ele se mostrou favorável aos direitos dos homossexuais e seu pai falou: “Se algum viado vivesse nesta casa, eu dava um tiro em sua cabeça com a minha arma”. O menino entrou em pânico. Os pais saberiam, seria uma ameaça direta ou apenas mais um reflexo de um lar cheio de ódio? Em depressão profunda e alheio a atenção dos pais, ele começou a ficar doente.

Leia também: Jovem gay submetido a sessão de ‘cura’ em Igreja foi eletrocutado, queimado e perfurado

Depois de uma festa, bêbado, o menino entrou na internet e pediu socorro. “Estou desesperado. As coisas vão mal e eu quero cortar os meus pulsos. Eu não estou brincando”, escreveu ele. Do outro lado da cidade, Mindy, uma fada madrinha com três filhos, um deles Aubrey, amiga Corey, de leu o desabafo. A filha contou que ele estava doente e os pais o negligenciavam, e a mulher decidiu resgatar o menino.

corey gay adotado família
Corey sofreu abusos físicos e psicológicos e pensou em suicídio (Reprodução)

Depois de contar que iam às montanhas e ter a liberação dos pais de Corey, ela pode ver o menino mais de perto. Ele estava pálido, com início de pneumonia, apático. Semanas depois ele voltou para casa, ou melhor, para o trailer em que morava com a família, que não se importou com sua ausência longa. Decidido a se posicionar e com a saúde reestabelecida, ele contou a sua mãe que era gay.

A compaixão que ele esperava receber de sua mãe não veio. Ela contou ao seu pai que o espancou e gritou que um viado não moraria em sua casa, que não poderia acreditar que o demônio estava em sua frente. Assustado, Corey se trancou no quarto e ouviu o pai contar ao irmão o que estava acontecendo e dizer que ele não passava de um viado inútil. Agora eram três tentando derrubar a porta de seu quarto. O menino se trancou no banheiro e fugiu quando todos dormiram.

De volta à casa de Mindy, ele recebeu o amor de toda a família e contou que era gay e que esse era o motivo de toda a briga com sua família e de seu desespero. Sem se importar, a família o acolheu e ele nunca mais voltou para a casa onde era maltratado.

A família permaneceu forte quando vieram as críticas e bullying depois que toda a cidade soube pela própria família de Corey que ele era homossexual. Mas Corey enfrentou seus medos, pois agora tinha um porto seguro, uma família que ao seu lado enfrentava as dificuldades. Mindy e Dale, seu esposo, resolveram adotar Corey formalmente e a família de nascimento do garoto não apareceu à audiência. Eles assinaram os papéis e cederam a guarda do jovem, para a alegria da nova família.

“Eu quero que o mundo saiba que Corey é um lindo ser humano. Eu quero que eles saibam que qualquer dificuldade que passamos valeu a pena”, afirmou Mindy para um programa de rádio gay da Califórnia. O exemplo foi noticiado este mês em toda a mídia gay americana e abriu uma campanha para promover o resgate e adoção de crianças LGBT que vivem em situação de vulnerabilidade por causa do descaso e preconceito dos pais. Adote um gay, por que não?

LadoA

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 24/Apr/2014 às 13:50

    Queria ver a cara desses "pais" vendo esse sorriso do rapaz com sua nova família. Tomara que ele prospere na vida e que um dia seus genitores o procurem pedindo ajuda financeira.

    • Jhon Postado em 26/Apr/2014 às 00:16

      Infelizmente, os pais biológicos nunca sentiram isso :/ a verdade é que eles se sentem mais felizes sem a aberração perto deles.

    • André do Valle Postado em 27/Apr/2014 às 04:55

      Thiago, se me permite, eu acho qe viver bem já é o suficiente. Não há melhor vingança contra o atraso do qe deixá-lo pra trás. rs

    • Elaine Postado em 14/Feb/2015 às 07:48

      Sinceramente, acho que ele não deva estar preocupado pela "vingança". Pela carinha de felicidade dele, acho que ser amado e amar sua nova família já deva ser tudo de bom, não? Eu adotaria um gay também.

  2. erika Postado em 24/Apr/2014 às 13:55

    adoro esse site mas, as materias precisam de revisao. abc

    • dain Postado em 25/Apr/2014 às 16:17

      seu comentário também.

    • Andre Postado em 26/Apr/2014 às 04:45

      Teu português que precisa de revisão.

    • diego Postado em 27/Apr/2014 às 20:30

      Assim como o seu comentário :)

    • Elaine Postado em 14/Feb/2015 às 07:49

      Amiga, seu português também não é grande coisa. Lamento te informar...

  3. Mateus Avila Isidoro Postado em 24/Apr/2014 às 14:06

    Religião, mais uma vez cagando na Terra. Que o Corey tenha uma vida plena e feliz. E os seus pais biológicos, o meu profundo desprezo.

    • Syll Postado em 24/Apr/2014 às 17:15

      Não diria Religião meu jovem, fanatismo é mais apropriado! Sou católica e eu convivo bem com Homoafetivos, se meu filho ou filha disserem a qualquer momento que gostam do sexo oposto eu lhes direi que desejo que sejam felizes! só quero ter netos, adotados, etc; seja como for rsrs

    • Elaine Postado em 14/Feb/2015 às 07:53

      Mateus, eu sou ateia e tenho vários amigos evangélicos que me dizem que a "Palavra de Jesus é a palavra do amor". Todos dizem issso quando falo de homofobia, eles falam que acham um absurdo e que Jesus possivelmente acharia isto abominável. Não seja preconceituoso com evangélicos: existem pessoas sérias em todas as religiões, assim como os fanáticos fundamentalistas.

  4. Tarcísio Postado em 24/Apr/2014 às 14:20

    Sem vingança Thiago. O fracasso de outros não é mais desejável por já serem fracassados.

    • Thiago Teixeira Postado em 24/Apr/2014 às 17:27

      Está certo, não devemos desejar mal a ninguém, mas ... o mundo dá volta ...

  5. Felipe Bueno Postado em 24/Apr/2014 às 15:09

    Gente! Que pai e mãe, hein... não deveriam carregar esse título sem o sentimento maternal e paternal. São uma gente sem amor! Então, para que ter um filho? Agora, esse Corey é um lindo. Se ele quiser, o adoto também.

  6. eu daqui Postado em 24/Apr/2014 às 15:18

    Tomara que sim. Tomara um dia possam ver eles o que eprderam. Quem não serve para respeitar um filho, não serve para viver.

  7. Jonatas Felipe Postado em 24/Apr/2014 às 17:26

    Linda história. Se existem pessoas, o mundo ainda não está totalmente perdido.

  8. Alexandre Lopes Postado em 24/Apr/2014 às 17:26

    Eu tenho um filho de 1 ano e 6 meses e jamais abandonaria ou maltrataria o meu menino se um dia ele me contasse que é gay ou eu descobrisse mediante os seus atos . Muito pelo contrário , o respaldo moral e afetivo que eu daria a ele seria ainda maior, pois eu sei , e casos como esse são bem ilustrativos , pois no Brasil também existe homofobia, que gays são socialmente muito vulneráveis e , justamente por isso , eu jamais iria deixar o meu filho sem respaldo moral e afetivo . É profundamente triste você ver um ser humano nessa situação , por causa de tanto preconceito, ódio e ignorância . É exatamente isso o que acontece com essas pessoas . Acaba somatizando e o sujeito fica doente . Belíssima a atitude dessa mulher que o resgatou, porque isso foi um verdadeiro resgate .

    • Bruna Correard Postado em 24/Apr/2014 às 20:41

      Alexandre, parabéns por tua fala! Infelizmente, hoje no Brasil é raro ver homem que tem filho homem também, com uma postura de tolerância e aceitação. O mundo fica mais leve de se viver assim!

    • diego Postado em 24/Apr/2014 às 22:40

      verdade alexandre, belas palavras!

    • Joao Vitor Postado em 25/Apr/2014 às 11:17

      Que bonito, Alexandre. O mundo precisa de mais pessoas como você...

    • mayara Postado em 27/Apr/2014 às 14:54

      Parabéns, gostaria que todos pensassem como você. Mas fico feliz que, mesmo sendo uma pequena parcela, ainda tem gente que coloca o amor acima de tudo. Você tem minha admiração.

  9. Flávia Postado em 24/Apr/2014 às 19:52

    Que sorrisao lindo mesmo neh , nada como se sentir amado e muitas vezes não vem da nossa própria família . Que os genitores desse rapaz se invejam da mais nova família bem sucedidade de amor !!! Parabéns mãe nova mãe ..

  10. [email protected] Postado em 24/Apr/2014 às 20:15

    Acho que muito pouco se faz para, de fato,esclarecer e minimizar a homofobia. Não se faz favor algum ao se respeitar.cada pessoa como ela é. Em todos os sentidos! A ignorância é a vergonha maior.Como se pode desprezar alguém apenas por ser diferente em algo aspecto do modelo que se acha perfeito?

  11. leonardo Postado em 24/Apr/2014 às 21:34

    Até ter um filho gay tudo é maravilhoso.

    • Hugo Postado em 25/Apr/2014 às 12:12

      Até ter um filho babaca, tudo é maravilhoso. Seus pais te aceitaram bem?

  12. Lucas F Postado em 24/Apr/2014 às 21:39

    Tem garantia de quantos dias ? Porque já veio com defeito

  13. Fábio Postado em 25/Apr/2014 às 03:02

    Leia o texto, leonardo, e descobrirá que a família de Mindy escolheu ter um filho sem que sua orientação sexual fosse um pré-requisito ou um impedimento para nada. Isso se chama humanidade, o que, pelo seu comentário, parece lhe faltar.

  14. mili Postado em 25/Apr/2014 às 06:45

    Engraçado que para muitos é vergonhoso ter um filho homossexual. Qual é o problema? Homossexualidade nada influencia no caráter do sujeito. Eu teria vergonha e espancaria-o até virar panqueca se meu filho fosse um estuprador, um pedófilo, um traficante, um ladrão, um assassino ou um estelionatário. Mas como a sociedade está baseada numa moral que tem dois pesos e duas medidas, é mais cômodo sair perseguindo gays.

    • Spencer Postado em 25/Apr/2014 às 18:12

      A corda arrebenta sempre do lado mais fraco.

  15. Márcia Postado em 25/Apr/2014 às 07:09

    Infelizmente temos que admitir que o "ser humano" precisa de muita lapidação para ser um Ser Humano. Graças a Deus existem pessoas boas na Terra. Meus parabéns à esta corajosa e bondosa senhora e seu esposo!!!

  16. Samyra Postado em 25/Apr/2014 às 11:54

    Por favor, redobrem a atenção com a revisão dos textos. O Pragmatismo Político é uma referência e assim possuem um compromisso implícito com a clareza dos textos. Os erros ortográficos e de concordância atrapalham um pouco nosso processo de leitura. Obrigada

  17. Michele Postado em 25/Apr/2014 às 14:49

    Gostei muito do texto, o importante é nos passarem boas experiências, imagina se alguém deixar de escrever por que alguns aqui reclamam de concordância??? Aff!

  18. carol Postado em 26/Apr/2014 às 00:31

    O Fim do mundo é ter um filho com uma doença incurável. Uma doença que não tenha cura , que o debilite diariamente e que a morte seja uma certeza. A maldade humana me assusta... o que ganham em ferir o outro. Discriminam pela cor, pela opção sexual, pelo tipo físico... Tolerancia Já! èè preciso rever os valores, pensar menos em dinheiro e mais em educação familiar baseada no amor e na fraternidade,

  19. Neuza Palaro Postado em 26/Apr/2014 às 12:54

    Os pais biológicos devem ter tido a mesma formação de Malafaias, Bolsonaros e Felicianos da vida.

  20. Mauricio Postado em 26/Apr/2014 às 13:31

    Não é só a zoeira, a estupidez também não tem limites. Ao ter um filho ou filha gay, não precisamos concordar com a homossexualidade, não precisamos achar que gay é lindo, só precisamos lembrar com quem estamos lidando, e amá-los a despeito de qualquer coisa.

  21. Fernando Assam Postado em 27/Apr/2014 às 14:10

    Fernando. Corey siga em frente. Com certeza vc será um sucesso no mundo.