Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 29/Apr/2014 às 19:56
1
Comentário

Dono do LA Clippers é banido da NBA por racismo

Dono dos Clippers é banido da NBA após comentários racistas e recebe multa de U$ 2,5 milhões

Donald Sterling racismo clippers NBA
Donald Sterling foi banido da NBA por racismo (Divulgação)

O comissário da NBA, Adam Silver, anunciou nesta terça-feira em entrevista coletiva que Donald Sterling, dono da franquia Los Angeles Clippers, está banido pelo resto da sua vida da liga de basquete, como consequência dos comentários racistas feitos por ele para sua namorada que vieram à tona no fim de semana e geraram enorme repercussão dentro dos Estados Unidos.

Silver também confirmou que Sterling sofrerá a multa máxima permitida dentro da constituição da NBA, que é de US$ 2,5 milhões. (R$ 5,5 milhões). O comissário também afirmou que fará de tudo para que o dono dos Clippers venda a equipe para outra pessoa, a fim de desvinculá-lo completamente da liga.

“De efetivo imediato, estou banindo o Sr. Sterling pela vida de qualquer associação com a organização dos Clippers ou a NBA. Ele não deve comparecer a jogos ou treinos da NBA. Ele não deve aparecer na sede dos Clippers. Ele não deve participar em nenhuma decisão de negócios ou de elenco. Ele também está vetado de comparecer às reuniões entre os 30 donos de equipes da liga”, declarou o comissário.

Segundo Adam Silver, a chamada Board of Governors, que inclui os 30 proprietários da NBA, fará de tudo para que Sterling venda a franquia californiana, a qual ele comprou em 1981, quando os Clippers ainda eram de San Diego. Os comentários ofensivos dele que vieram à tona no último fim de semana, na visão do comissário, geraram um desconforto imenso dentro da organização, famosa pelo combate contra o racismo.

“Estou pessoalmente perturbado que as visões do Sterling vieram de dentro de uma organização que historicamente teve uma posição de liderança nas questões de relações raciais”, disse Silver.

Depois da entrevista coletiva concedida nesta terça-feira, o site oficial do Los Angeles Clippers exibia apenas uma mensagem e imagem, em um fundo preto e branco: “somos um só”. A mensagem combina com a atitude dos atletas do time na última partida realizada por eles, no último domingo.

No dia que sucedeu a publicação da notícia do site TMZ, que trouxe a público a gravação repleta de ofensas de Sterling, o time dos Clippers entrou em quadra na Oracle Arena, em Oakland, para o jogo quatro da série de playoffs contra o Golden State Warriors e protestou contra o proprietário do time.

Não só os próprios funcionários de Sterling, mas personalidades do basquete como Michael Jordan, Magic Johnson e até atletas de outros times como LeBron James se revoltaram com o fato. Nesta terça-feira, porém, a repercussão foi contrária, com elogios à decisão de Silver e da NBA.

Johnson, por exemplo, publicou a seguinte mensagem no Twitter: “O comissário silver mostrou grande liderança ao banir o dono do LA Clippers, Donald Sterling, pela vida”. LeBron também se manifestou, agradecendo Adam Silver. “Comissário Silver, obrigado por proteger a nossa linta e poderosa liga!! Grande líder!!”

Terra

Recomendados para você

Comentários

  1. Lucas Postado em 30/Apr/2014 às 15:09

    Sem sombra de dúvidas foi a punição mais sensacional que eu já vi ! No País em que tudo é dinheiro o sujeito merecidamente foi banido da liga e será obrigado a vender sua franquia é a punição mais exemplar e humilhante que esse babaca racista pode merecer. Dizem que ele não gosta de alugar seus imóveis pra negros e ironicamente o provável comprador do seu time de basquete será o negro lutador de boxe Mayweather e ele como banido terá que assistir tudo de longe.