Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 30/Apr/2014 às 12:31
18
Comentários

Diz que somos todos macacos mas reclama de Haitianos no Brasil?

Haveria o mesmo incômodo se tivéssemos loiros escandinavos pedindo estada no Brasil ao contrário de negros haitianos?

Leonardo Sakamoto

Fico descrente diante de comentários de colegas jornalistas, espumando preconceito e desinformação, criticando o “peso” dos imigrantes haitianos para a estrutura de atendimento de saúde, educação e assistência social e reclamando do estorvo econômico que é chegada desse pessoal.

Como se eles mesmos não fossem o resultado de pessoas que deixaram sua terra natal por desalento e esperança (quando a migração foi voluntária) ou trazida em porões de navios, quando não.

Os haitianos não vêm simplesmente buscando oportunidades – que não são encontradas no país abalado pelo terremoto de 2010, que matou 300 mil pessoas, pondo abaixo sua já frágil economia e frágeis instituições – mas também atendendo ao chamado brasileiro por mão de obra, assim como ocorre com os bolivianos. Sim, esse fluxo migratório atende a demanda por força de trabalho do Brasil, em que determinadas funções já não são preenchidas apenas por brasileiros, como empregadas domésticas, costureiras e operários da construção civil e de frigoríficos.

Sob a perspectiva mal informada de grande parte população, contudo, eles vêm “roubar” empregos. Isso quando o preconceito não descamba para o roubo de relógios, jóias, carros e casas.

A verdade é que muita gente, do Acre, a São Paulo, passando por Brasília, não sabe de onde vem o incômodo que sente ao ver centenas de haitianos chegando e andando pelas ruas brasileiras.

Tenho certeza que, se tivéssemos loiros escandinavos pedindo estada ao contrário de negros, a história seria diferente. Ou seja, para muita gente é racismo mesmo, com todas as letras. Com a sempre presente discriminação por classe social – negros ricos são menos queridos do que tolerados em uma sociedade preconceituosa como a nossa.

Algumas das pessoas que pensam dessa forma devem estar postando selfies com bananas, dizendo que somos todos macacos – um lema ridículo que faz uma crítica vazia, funcionando muito mais como modinha do que como instrumento de conscientização sobre as causas e as consequências do preconceito. Aliás, foi ótimo para mostrar o que já sabíamos: no dia a dia, #somostodosridículos.

Por fim, o fato da maioria de nossos antepassados ter sido explorada até o osso quando aqui chegou é mais um motivo para tratarmos com respeito os que, agora, chegam para ajudar nosso crescimento econômico e em busca de seu sustento.

haitianos são paulo trabalho
Haitianos buscam emitir carteira de trabalho em São Paulo (Foto: Alan Morici / Terra)

O governo (e, aqui, podemos listar todas as esferas envolvidas direta ou indiretamente) demorou para criar estruturas de acolhimento, atendimento e intermediação oficial de mão de obra de modo a evitar a superexploração de imigrantes que já começa a acontecer. Se o fluxo migratório boliviano ocorre, principalmente, para a capital e o interior do Estado de São Paulo, os haitianos espalham-se pelo país, com especial interesse nos Estados do Sul.

Enquanto isso, a sua vulnerabilidade se traduz em números: 21 foram libertados do trabalho escravo em uma ação de fiscalização do poder público em Cuiabá (MT), em uma obra do “Minha Casa, Minha Vida”. Outros 100 acabaram resgatados da escravidão em uma obra da mineradora Anglo American, em Conceição do Mato Dentro (MG) – ambos os casos no ano passado.

Coordenamos, há anos, uma “força de paz” no Haiti com o objetivo de ajudar a garantir a ordem e a reconstruir o país. O Brasil sempre disse que o Haiti deveria vê-lo como um grande irmão do Sul. Nada mais justo portanto que, no momento de necessidade, passarem um tempo na casa desse irmão. Ou, se quiserem, estabelecerem-se por aqui.

Ou não te incomoda agirmos como os idiotas agiam há 200, 100, 50 anos atrás?

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 30/Apr/2014 às 12:39

    Se tem um país nesse mundo que não tem a menor moral ou credibilidade para praticar Homofobia, é o Brasil. Exceto os índios, o resto meu amigo, para quem pensa dessa forma ... um dia algum ancestral seu foi imigrante, portanto, fique na sua e cuide de sua vidinha inútil.

    • Luiz Postado em 30/Apr/2014 às 14:58

      Thiago, acho que você quis dizer Xenofobia.

      • Thiago Teixeira Postado em 30/Apr/2014 às 16:41

        Putz cara ... visito tanto esse site que a palavra ficou na mente, valeu!!!! kkk

      • José Ferreira Postado em 30/Apr/2014 às 22:35

        O Thiago está com viados demais na cabeça.

      • Thiago Teixeira Postado em 01/May/2014 às 17:02

        Tá sumido cara?!

      • José Ferreira Postado em 02/May/2014 às 11:45

        Estava meio morto, mas estou aqui outra vez... para a infelicidade de muitos.

  2. leandro Postado em 30/Apr/2014 às 14:02

    Quanta besteira num artigo só! Vejamos: 1. Fico descrente diante de comentários de colegas jornalistas, espumando preconceito e desinformação, criticando o “peso” dos imigrantes haitianos para a estrutura de atendimento de saúde, educação e assistência social e reclamando do estorvo econômico que é chegada desse pessoal. 2. Como se eles mesmos não fossem o resultado de pessoas que deixaram sua terra natal por desalento e esperança (quando a migração foi voluntária) ou trazida em porões de navios, quando não. ??????????? O que uma coisa tem haver com a outra? Imigrantes SÃO SIM UM PROBLEMA PARA O SISTEMA DE SAÚDE, VÃO SIM VIRAR MARGINAIS POIS NÃO VÃO CONSEGUIR EMPREGO NEM VIDA DIGA. O QUE DIABOS ISSO TEM HAVER COM O FATO DE QUE OS ANTEPASSADOS DELES ERAM ESCRAVOS E BLAH BLAH BLAH? Se é pra ajudar os haitianos, vamos todos juntos, através da ONU, levar comida e desenvolvimento para o HAITI! PAREM COM ESSA MERDA DE PRETOS E BRANCOS ESCANDINAVOS! SÃO PESSOAS! PESSOAS USAM HOSPITAIS, PRECISAM DE DINHEIRO E EMPREGO, É EVIDENTE QUE ESSA ENXURRADA DE IMIGRANTES HAITIANOS NO BRASIL VAI DAR MERDA! É SÓ FAZER AS CONTAS, É UMA QUESTÃO DE MATEMÁTICA, DE LÓGICA. PAREM COM ESSE NEGÓCIO DE "MANIFESTO COMUNISTA" E "VIVA CHê", FAÇAM AS CONTAS PORRA! infelizmente a esquerda "libertária" brasileira se tornou tão esquizofrênica quanto a direita. Uma pena.

    • Bruno Postado em 30/Apr/2014 às 14:34

      Pior é comparar o perfil, que não tem nada com a cor (no meu comentário), do escandinavo com o Haitiano, na média, além da quantidade. É muita querer forçar muito a barra.

    • Luiz Postado em 30/Apr/2014 às 15:04

      Cara, você não leu o texto? O Brasil, um país feito EXCLUSIVAMENTE de imigrantes, salvo os indígenas nativos, que também de certa forma migraram para cá, não pode de maneira alguma tolerar xenofobia. A nossa população é esmagadoramente imigrante. Não existe desculpa de que eles vão entupir hospitais, porque eles vêm para trabalhar, gerar impostos, que pagam o sistema de saúde que usam. São em geral qualificados, extremamente educados e estão aqui para trabalhar formalmente. Alguém que ganha asilo em um país com oportunidades, vindo de uma região como a deles, pensa MUITAS vezes antes de fazer alguma besteira que coloque em risco a sua permanência aqui ou torne a vinda de novos familiares um problema. Esse povo paga pau pros EUA até nisso. Fala sério, brasileiro xenofóbico é igual gay homofóbico.

    • Elias Postado em 01/May/2014 às 15:00

      Exatamente, muitos irão se tornar bandidos, isso é fato, basta ver nos USA que boa parte dos criminosos são imigrantes, o problema que o Haiti possui milhões de habitantes e esse incentivo do governo me parece um tanto quanto preocupante em um país com mais homicídios que todas as guerras atuais.

  3. Rodrigo Postado em 30/Apr/2014 às 16:36

    Grande Saka... Já reclamou da greve de jornalistas... Agora vai reclamar da "deportação" de haitianos pelo governo do Acre? Rai ai...

  4. José Silva Postado em 30/Apr/2014 às 16:47

    Essa questão é complicada porque não está rolando um acompanhamento das autoridades. O governo não tem um plano para acolher essas pessoas e esse é o grande problema. Eu não consigo imaginar uma atitude diferente de acolher essas pessoas, porque eles vem de situações muito dificeis em seu pais de origem. Por outro lado, se não existir uma estrutura para abrigá-los no momento em que chegam aqui, corremos o risco de proporcionarmos uma estadia ainda pior e questões como saúde e segurança podem se tornar um problema para esses refugiados.

    • Carlos Santos Postado em 30/Apr/2014 às 22:27

      Essa questão é acompanhadas pelas autoridades, principalmente pelos governos dos estados que recebem os refugiados! Meu filho mais velho trabalha junto à Secretaria de Direitos Humanos, que faz o cadatramento e ajuda os refugiados a encontrar moradia e trabalho. Eles chegam aqui desesperados, fugindo da miséria, da guerra e da fome. Aceitam praticamente qualquer trabalho que lhes é oferecido e tentam fazer o que qualquer pessoa normal faz: sobreviver e ter um pouco de felicidade na vida. Se em vez de discutir o problema as pessoas se dedicassem a ajudar um pouco a situação deles seria muito melhor.

  5. ademar Postado em 30/Apr/2014 às 17:57

    Acho que o Sakamoto exagerou um pouco, há algumas ponderações a serem feitas, estes Haitianos que aqui estão, com certeza devem ser acolhidos, pois a situação e de emergência, mas não podemos incentivar ou abrir as portas totalmente para a imigração dos Haitianos para o Brasil, não conseguiremos resolver o problema de todos e nem vamos contribuir com o Haiti desta forma. AMuitas críticas sim estão carregadas de preconceito, mas ainda o problema maior para os Haitianos é a forma como o Estado brasileiro vem tratando o problema, o estado de São Paulo não contribui para recebe-los e o Acre fez um verdadeiro despejo. Sou do Sul do Brasil e na minha região empresas estão buscando haitianos pro falta de mão de obra local, não vejo uma disputa por empregos entre brasileiros e haitianos, a proporção de imigração é muito pequena, mas não acho que deva ser completamente liberada.

  6. André Postado em 01/May/2014 às 10:17

    O problema eh q o Brasil não dá conta nem dos brasileiros, e ainda querem dar assistência a imigrantes? Em breve: Bolsa Imigrante kkkkk.

    • José Ferreira Postado em 02/May/2014 às 11:50

      Em breve título de eleitor para votar na Dilmão. Assim aumenta o curral eleitoral dela (passa-fome e, em um futuro próximo, imigrante). O Senhor Governador poderia mandar esses haitianos para Salvador, lá no estado governado por seu "cumpanheiro", ficaria até melhor para os imigrantes, que iriam se adaptar melhor.

      • poliana Postado em 03/May/2014 às 19:35

        josé ferreira, qta merda vc falou!!! só prova q o autor da matéria está certíssimo ao falar sobre o racismo da sociedade brasileira diante da vinda dos imigrantes haitianos pro país!! vc diz q os haitianos deveria ser mandados pra salvador pq lá eles se adaptariam melhor!!! pq? pq são negros, assim como a maioria dos baianos??? qto racismo e qta ignorância nesse seu comentário!!! são paulo é o destino, inevitavelmente, mais procurado pelos imigrantes (nordestinos ou haitianos), pq logicamente, é a maior economia do país, é quem tem a maior estrutura econômica pra oferecer oportunidades pras pessoas q saem de regiões palpérrimas, e buscam uma vida melhor. é muito fácil os paulistas/paulistanos quererem um estado desenvolvido em q todos os investimentos do país sejam feitos lá...mas depois vem reclamar do êxodo!!!!!??? a colocação do autor dessa matéria foi absolutamente pertinente...e comentários como o seu, carregados de racismo e preconceito, me fazem perder as esperanças em ver um brasil melhor, mais justo, desenvolvido e com pessoas mais solidárias, tolerantes, e menos preconceituosas! lamentável ler opiniões como as suas!!!

  7. Pereira Postado em 05/May/2014 às 11:33

    O Governador do Acre(PT) manda os haitianos para são paulo sem avisar nada. Se fosse um governador do PSDB ou do DEM, eles chamavam de "limpeza étnica". O prórprio governador Tião viana afirmou que a cidade ja estava lotada de imigrantes(se isso não é problema social aumentado então não sei mais o que é)