Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 24/Apr/2014 às 12:47
56
Comentários

Conservadores conseguem vitória em texto do PNE

Lobby conservador retira igualdade racial e de gênero do Plano Nacional de Educação. Marco Feliciano, Pastor Eurico e Jair Bolsonaro conseguiram o que queriam.

bolsonaro feliciano aprovação PNE
Jair Bolsonaro comemora após aprovação | Foto: José Cruz/Agência Brasil

A comissão especial que analisa o Plano Nacional de Educação na Câmara aprovou nesta terça-feira (22) o texto principal do documento, deixando para quarta-feira (23) a votação dos destaques. A maioria dos parlamentares presentes cedeu ao lobby dos pastores-deputados Marco Feliciano (PSC-SP), Marcos Rogério (PDT-RO) e Pastor Eurico (PSB-PE) e aceitou retirar a diretriz que propõe a superação das desigualdades educacionais, “com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual”, um dos pontos mais polêmicos do projeto.

Assim, fica mantida a redação do Senado, que determina a “promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação”. Parlamentares mais conservadores entendiam que a ênfase na igualdade de gênero e orientação sexual permitiria a adoção de materiais didáticos e atividades escolares que incentivassem a homossexualidade. Os mais progressistas defendiam que o trecho busca promover o combate à homofobia e ao preconceito contra as mulheres.

A assessoria de imprensa de Feliciano havia informado, na última quinta-feira (17), que o deputado não abriria mão de retirar do texto as questões de gênero, raça e identidade sexual. O tema já fizera com que a votação fosse adiada por duas vezes apenas neste mês. No último dia 8, Feliciano e Marcos Rogério apresentaram requerimentos pedindo o adiamento da votação para “estudar melhor” a proposta referente à promoção da igualdade.

“Nós reproduzimos aquilo que está na Constituição Brasileira, mas com uma linguagem mais recente. O constituinte de 1988 não abordava o tema da identidade sexual como ela é abordada hoje. A Constituição diz que deve-se promover o bem de todos sem discriminação de sexo, de raça, de nenhuma natureza. E a educação brasileira tem de atacar, de forma sistêmica, toda desigualdade”, resumiu o relator do PNE na comissão especial, o deputado federal Angelo Vanhoni (PT-PR).

A diretriz sobre financiamento, outra polêmica do plano, será votada amanhã. No texto principal, os deputados aprovaram 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação pública, contrariando a redação do Senado, que não especificava se o montante seria para a educação pública, o que daria espaço para incluir aí as instituições privadas, filantrópicas e comunitárias. Falta decidir se o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) serão contabilizados no montante.

“O plano não foi concebido, e conceitualmente não está estruturado, para relegar as escolas filantrópicas, comunitárias e particulares a um papel menor. Pelo contrário, garante a elas o papel complementar ao sistema de ensino público. Mas a prioridade é a escola pública”, afirmou Vanhoni.

O Plano Nacional de Educação é um documento que estabelece metas para a área nos próximos 10 anos. Foi elaborado a partir da Conferência Nacional de Educação, realizada em abril de 2010, na qual diversas organizações da sociedade civil levantaram propostas para melhorar a qualidade da educação brasileira.

O texto principal aprovado mantém metas já acordadas entre parlamentares, como a erradicação do analfabetismo, oferta de educação integral em metade das escolas públicas, a formação de 60 mil mestres e 25 mil doutores por ano e a equiparação do salários dos profissionais da educação básica com demais profissionais de escolaridade equivalente.

Sarah Fernandes, RBA

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Postado em 24/Apr/2014 às 12:52

    O melhor comentário sobre homofobia já feito no Brasil foi da Dani Calabresa, quando ela disse que "a cura para homofobia é segundo grau completo". Essa bancada reacionária nojenta sempre fazendo o Brasil andar para trás.

    • Eduardo Abreu Postado em 24/Apr/2014 às 18:20

      ainda bem que o tempo passa para todos, e se o povo que elege estes caranguejos não se sentem na obrigação de rever seus atos, o tempo é implacável e se encarregará de leva-los um a um. Vou junto mas vou feliz sabendo que nosso país melhorará.

    • Leonardo Postado em 25/Apr/2014 às 15:08

      Porque vocês homossexuais querem privilégios? Se todos somos iguais perante a lei, qual o motivo de "blindar" os gays? Já foi provado através de estudos que ser homossexual no Brasil reduz em 6 vezes as chances de ser assassinado. Ou seja, vocês morrem pelas mãos dos seus parceiros.

      • John Postado em 27/Mar/2015 às 17:01

        "Já foi provado" é sempre uma expressão equivocada de quem não entende estudos científicos. Quando continua com a pérola imbecil que citou, com a desdobramento ainda mais tosco e que sequer faz sentido, me pergunto se você entende coisa alguma de qualquer coisa .

      • lucia goulart Postado em 28/Mar/2015 às 00:25

        Leonardo, sou cristã, casada, mãe e avó. E não vejo onde está o erro de se defender o DIREITO da igualdade racial, de gênero e identidade sexual. Qual o problema de homossexuais pleitearem por direitos a eles negados que nós heterossexuais temos. Eles pagam impostos, e são obrigados a cumprirem as mesmas leis que nós, mas no que se refere a ter os mesmo direitos são impedidos, então ser heterossexual é que é ser detentor de privilégios. Reveja o seu conceito de "blindagem", pois quem é blindado em nossa sociedade são os homens heterossexuais e brancos esses sim são blindados.

  2. Thiago Teixeira Postado em 24/Apr/2014 às 13:46

    Esses deputados jamais irão a uma escola pública e folear os materiais didáticos, muito menos acompanhar o conteúdo das aulas. Se eu fosse o MEC deixava esses retrógrados cantarem vitória, convocaria um grupo de pedagogos sérios, profissionais, e produziria um material adequado. Dane-se o legislativo.

    • Eduardo Abreu Postado em 24/Apr/2014 às 18:25

      Hoje li sobre o significado de polícia administrativa e olha o que vi:" ONDE HOUVER INTERESSE RELEVANTE DA COLETIVIDADE OU DO PRÓPRIO ESTADO, HAVERÁ, CORRELATAMENTE, IGUAL PODER DE POLÍCIA ADMINISTRATIVA PARA PROTEÇÃO DESSES INTERESSES. É A REGRA, SEM EXCEÇÃO." Estes disparates legais onde os interesses de minorias querem suplantar aos interesses da maioria não podem e nem devem ser respeitados, concordo com vc, deixe a eles a vangloria e sigamos nosso caminho.

      • Raíssa Postado em 25/Apr/2014 às 16:58

        Mas o grande problema Teixeira e Abreu é que será que o Poder Executivo vai querer comprar essa briga? Eu sinceramente não sei se o governo, sendo ele qual for, vai enfrentar os fundamentalistas religiosos brasileiros e a elite machista branca brasileira sozinhos. Tal vez com uma movimentação efetiva da sociedade civil consigamos. Mas depois de ver essa reportagem minhas esperanças no Brasil estão respirando por canudinho, como já diz muitos movimentos sociais brasileiros.

  3. Carlos Prado Postado em 24/Apr/2014 às 15:26

    Igualdade racial mesmo vejo sendo defendida pela direita. Ou é a direita que quer diferenciação obrigatória por lei de pessoas de pele escura nos concursos públicos, nos vestibulares e postos de trabalho? A esquerda pega um momento em que há pessoas de uma etnia em maior número em condições inferiores aos outros e pressupõe que é por causa de uma discriminação. Então os habitantes da Europa foram discriminados por séculos enquanto os asiáticos tinham grandes e prósperos impérios? Depois foram os asiáticos que passaram a ser discriminados e segregados e agora os europeus estão acima deles por isso? E hoje os árabes sobre uma segregação que levou à queda do Império Otomano? Enquanto a direita defende que os homens são iguais independe da cor da pele a esquerda quer separar dois grupos como se todos os homens de pele clara formassem uma massa homogênea de ação e pensamento e todos os homens de pele escura formassem outra massa de ação e pensamento distinta, não houvesse individualidade em cada um e fosse uma aberração um negro se opor aos seus "pensamentos de classe".

    • Thamires Postado em 24/Apr/2014 às 15:49

      zzzzzzzzzzzzzzzzz

      • Armi Postado em 24/Apr/2014 às 16:03

        Excelente comentário. Plagiei.

    • Gusttavo Venzire Silva Postado em 24/Apr/2014 às 16:20

      Pensar que alguém tem direitos porque seus antepassados sofreram e ficar preso ao passado. O que deve ser feito agir hoje pra ter um resultado futuro. Negros e gays estão sendo usados como massas de manobra para ganho de votos. E sustentar esta ideia é comprar briga com muitas pessoas. Outra coisa que deve ser feito e incentivar desde criança a meritocracia, você quer você consegue. Agora só falta dar bolsas de estudos para filhos de presidiários, com a alegação que seus filhos foram vitimas da sociedade e que por isso merecem cotas.

      • Lena Postado em 28/Mar/2015 às 07:48

        Se entendi, vc acha que tanto crianças pobres como as ricas devem estudar juntas e provar seus mérito desde pequenas e não receber privilégios de escolas melhores só porque seus pais podem pagar. Se é isso, concordo plenamente duvido que algum politico de esquerda discorde. Daí sim se pode falar em mérito pessoal, quando se parte de um mesmo ponto. Aliás, tem que haver alimento de qualidade para todas as crianças, porque quem é mal alimentado na infância também sai em desvantagem. Uma boa educação para todos desde pequenos seria o mais justo. Acontece que os negros tem um histórico de pobreza que vem desde o aprisionamento e seus filhos reproduzem infinitamente essa pobreza ad infinitum. As cotas, nesse caso, são provisórias, só até obter uma geração livre dessa corrente.

    • Pedro Postado em 24/Apr/2014 às 17:13

      zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    • Thiago Teixeira Postado em 24/Apr/2014 às 17:23

      Discurso é uma coisa, a prática é outra. Conheço uma breve história referente a Coca Cola. Na época, em 2002, o presidente da Coca Cola, negro, marcou uma reunião na filial da Bahia, e acompanhando do presidente regional, entrou na sala de reunião. Todos os executivos presentes eram loiros. Ele olhou para a cara do presidente local e disse: Essa é a reunião da Bahia-Brasil ou da Suécia? Resumindo, discursar que negros são iguais é utopia, conversa pra boi dormir, assim como a disponibilização de vagas para deficientes nos estacionamentos dos grandes estabelecimentos, mas estes, disponibilizam vagas de trabalhos para eles comprarem o carro adaptado?

      • Carlos Prado Postado em 24/Apr/2014 às 17:37

        É utopia? Então para você negros são diferentes dos não-negros? E a prova disso é que tem menos negros como executivos da coca-cola da bahia? Mas como mesmo esse outro negro se tornou presidente da coca, acima de tantos executivos loiros, mesmo?

      • Priscila Postado em 24/Apr/2014 às 18:56

        Para responder essa pergunta é só vc entrar nos cursos de direito, medicina, odontologia, engenharia de universidades públicas e observar quem são os ocupantes das vagas... Aí voltamos a conversar... Lembrando que amador parte da população brasileira é negra...

      • Carlos Prado Postado em 07/May/2014 às 22:09

        Priscila, que preconceito! Então para vocês por eles estarem numa distribuição desigual eles são inferiores para determinadas tarefas e não conseguem alcançar determinadas posiçõe sozinhos?

    • Ana Carvalho Postado em 24/Apr/2014 às 17:43

      O que eu vejo hoje como Direita hoje em dia: Aqueles que lutam e votam para garantir os seus direitos e privilégios já conquistados, acima de tudo. O que seria a esquerda nos dias de hoje, a meu ver: Aqueles que aceitam abrir mão de certos "direitos" e privilégios, em prol dos menos favorecidos. Eu sou branca, hétero, de classe média, com filhos brancos, que estudam em escolas particulares e têm acesso a o que há melhor: Curso de inglês, natação, aulas de reforço, computador com internet, roupa lavada, comida prontinha na mesa, intercâmbio, férias no exterior e o que mais eu puder oferecer para que possam entrar numa excelente faculdade, e consigam excelentes empregos. Mas na hora de votar e de apoiar projetos e leis, será que eu devo só olhar para os meus filhos? Ok, eles ralam, estudam e se esforçam, merecem uma vaga numa boa universidade. Mas é justo que eles concorram de igual para igual com os jovens negros da periferia? Muitos dirão que o certo seria lutarmos apenas por escolas públicas de qualidade. Mas será que só isso basta? É muito mais que só uma escola, há toda uma rede de apoio que os diferencia. Eu apoio e aplaudo as leis de cotas, embora isso possa vir a "prejudicar" meu filho. Eu apoio o bolsa família, embora isso me faça pagar mais e mais impostos. Eu apoio a nova lei do empregado doméstico, embora onere meu orçamento familiar. Eu me considero de esquerda, embora não apoie o comunismo, nem considere Cuba um paraíso.

      • Eduardo Abreu Postado em 24/Apr/2014 às 18:46

        A senhora é de esquerda como o fernandinho é.... uma pergunta: EXISTE ILHA DE FELICIDADE???? respondo: Não. Eu tenho 4 filhas, e não me sentiria a felicidade que sinto se pensasse como a senhora, o que quero de melhor para elas quero Para Todos, e não é as cotas, os pobres ou os menos afortunados que possam estudar junto com elas que vão impedir o progresso delas, que espero que não seja progresso egoísta e mesquinho, individualista e segregador como a senhora propõe em seu comentário. E ter direitos é bem diferentes privilégios, o dia que todos tiverem seus direitos assegurados, não haverá necessidade de privilégios.

      • Laila Postado em 25/Apr/2014 às 07:46

        Perfeito, Ana Carvalho. Mas só corrigindo uma coisinha: a direita sempre lutou para garantir seus privilégios. Ser de direita é sinônimo de ser a favor de privilégios e manutenção do status quo. Historicamente, ela sempre defendeu os interesses da elite dominante porque seus integrantes sempre saíram dessa mesma elite.

      • Carlos Prado Postado em 25/Apr/2014 às 10:41

        A esquerda atual é quem luta por privilégios a grupos de indivíduos rotulados de excluídos (como se fosse tudo uma palhaçada só, os seres humanos fossem apenas bonequinhos para servir aos jogos políticos e assumissem uma identidade baseada nos critérios selecionados pela esquerda, como cor de pele ou gênero) para criar um atrito entre os membros da sociedade. Bacana todos esses seus "privilégios". Mas meu pai é branco, hétero, de classe média e nunca teve isso daí não. O máximo de privilégio que ele pôde ter foi ficar com um pescoço de frango uma vez ou outra. Não se pode dizer que foi uma vida muito superior a da minha mãe por ele ser branco e ela negra. Na hora de apoiar um outro outro projeto de lei você poderia fazer direito e em vez de esperar legislações desiguais favorecendo as pessoas poderia você mesmo ajudar uma criança carente. Incentivar a criança a estudar, pagar uma bolsa de estudo, incentivar as pessoas a doar, criar uma ong assim como aquelas que ajudam crianças com câncer(o que sai muitas vezes mais caro que uma escola, mas mesmo assim estas ongs conseguem realizar seu trabalho)... Assim estará bem-feito, a diferença feita um a um. Pelas vias políticas que a senhora defende mesmo com as melhores das intenções haverá desperdício por causa do sistema adotado, de controle centralizado, alta burocracia desnecessária e sem indicadores de eficiência na gerência. Além de que é sempre possível superfaturamentos, desvios e até para uma licitação normal os preços são geralmente mais altos que o de mercado.

      • Carlos Prado Postado em 25/Apr/2014 às 10:53

        Para finalizar, suas intenções podem ser das melhores. Mas os resultados não. E não basta posar de amor aos pobres e excluídos se seu programa no final só piora a vida deles. Se você for vitima de uma bala perdida e aparecer um cara aleatório com um canivete na mão dizendo que vai te operar mas não é médico nem tem qualquer conhecimento de primeiros-socorros não importa quão boas sejam as intenções do cara, é bom não deixar que ele encoste em ti. Uma criança também pode ter boas intenções ao querer lavar um gato numa lavadora, mas boas intenções novamente não basta. A esquerda diz que a direita é elitista e não se preocupa com os pobres, o que é mentira(e até podemos ver mais pobres alinhados com as ideias de direita e um pessoal mais rico à esquerda). Porém apesar boas intenções e preocupações que estão por trás dos muitos planos da esquerda, muitos desses planos quando postos em prática só levam ao contrário do que se propõe: levam a uma concentração de renda sem correspondência de benefício com o resto da sociedade, levam a um empobrecimento do mais pobre, levam a um fortalecimento e proteção de uma elite... De boas intenções não dá para viver. Tem que fazer direito. o certo é se você pode então que você pague do que te sobra um "bolsa-familia" para alguma família, incentive uma criança a estudar e acompanha a evolução dela(tem eu aqui aceitando um bolsa \o), pague mais à sua empregada e incentive as empregadas a não aceitar qualquer valor.

    • Eduardo Abreu Postado em 24/Apr/2014 às 18:32

      nada a ver companheiro, a "direita" é a favor dos privilégios do que tem mais não importando de qual etinia for, e a "esquerda" sustenta que tem que haver uma compensação indenizatória aos descendentes afro brasileiros, o que é muito justo, pois quem construiu este país foram eles, os ditos brancos só faziam açoita-los e alguns até usavam suas filhas e mulheres para fugir das carnes brancas de suas esposas.... ainda bem, pois foi aí que nasceu os brasileiros que hoje querem se achar arianos..... coitados de nós.

    • Fernando Postado em 24/Apr/2014 às 22:50

      Hoje felizmente concordamos que pessoas de pele clara e pele escura são iguais. Mas estou certo de que você sabe que nem sempre foi assim. E, ao longo dos séculos de nossa sociedade, a riqueza dos homens foi construída sobre esse preconceito. Portanto, esta diferenciação é justa no sentido de promover uma reparação às políticas do passado.

      • Carlos Prado Postado em 25/Apr/2014 às 11:01

        Aparece aqui o cara que foi escravizado que a gente pode fazer a indenização devida. Agora se for por reparação histórica quero não somente a parte que é devida aos meus vários ancestrais negros como também àqueles que possam ter sofrido nas mãos dos romanos ou ainda no Egito. E desconta aqueles negros que por ventura possam ter participado do comércio de escravos antes de serem escravizados ou depois de serem libertados.

      • Fernando Postado em 26/Apr/2014 às 12:21

        Carlos Prado Ótimo! Que bom que você pensa em reparação pelos seus ancestrais negros. É exatamente este o ponto que nós da esquerda queremos chegar. Mas a reparação não se trata somente da escravidão, mas principalmente pelo fato do governo brasileiro não inserir como deveria a população negra na sociedade após o fim da escravidão, citando, como exemplo, o fato de que negros não podiam comprar terras, fazer empréstimos, frequentar escolas, essas coisas. A grande maioria (para não dizer todos) da população negra sempre viveu à margem da sociedade.

  4. Leandro Postado em 24/Apr/2014 às 15:59

    É isso que voces querem??? http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1190527-pre-escola-na-suecia-estimula-igualdade-de-genero.shtml

    • Jane Postado em 27/Mar/2015 às 17:05

      E qual o problema com isso, que mal lhe pergunte?

  5. Joaquim Postado em 24/Apr/2014 às 17:18

    Fanzoca do Bolsonaro detectado. A sociedade e a educação sempre foram desiguais e a proposta visava corrigir isso, estúpido ! Não inverte as coisas !

    • Carlos Prado Postado em 24/Apr/2014 às 17:45

      O erro é querer corrigir a torto e a direito coisas que pouco se entende e fazer um mal maior achando que está fazendo algo certo. A sociedade sempre foi desigual, realmente. Em vários momentos da história indivíduos de etnias diferentes estiveram ora por cima ora pro baixo. E isso nunca foi porque os homens eram desiguais. Uma coisa é a desigualdade na proporção de indivíduos numa dada posição pegando uma característica qualquer como critério de agrupamento. Outra é julgar que foi com base nessas características que eles estão em posições diferentes. É ou não é discriminação dizer que um negro é mais pobre e menos inteligente porque nasceu negro? É fácil perceber que isto é baboseira, então porque criar uma lei que discrimina e separa pessoas por critérios como cor da pele ou gênero?

      • Lívia Postado em 25/Apr/2014 às 18:26

        Fala a verdade, você está realmente preocupado com a população negra? O que aconteceu lá no passado, pra você, é passado? Tudo bem, concordo com muitas das coisas que diz (quero acreditar que pelo fato de você ter um pai branco e uma mãe negra você realmente se importa com tudo isso!!!). Então, quando você diz que "devemos ver todos como iguais" eu entendo o seu pensamento, mas, pelo que parece, você não consegue entender que a igualdade ainda não existe!!! Faça um exercício simples de observação: todos os dias, onde quer que esteja, coloque na balança o lugar que você está + a quantidade de "negros"(não necessariamente de pele tão escura) que se encontram no mesmo local. Faça isso. E depois me explique como é que você imagina essa desigualdade terminar sem o sistema de cotas. Se você tiver uma boa resposta, sem nenhum tipo de "autoprivilegio", eu vou acreditar em você.

      • Carlos Prado Postado em 07/May/2014 às 22:10

        Lívia, o negro que foi escravizado no passado já morreu e seu escravocrata também. O que devemos é do que fizermos, não o que outra pessoa fez. E se devemos devemos a quem sofreu.

      • Carlos Prado Postado em 07/May/2014 às 22:13

        E Lívia, porque mesmo eu devo me preocupar com a promoção de um ser de pele escura e não um de uma etnia qualquer que esteja na mesma situação? Vou ficar discriminando agora o povo pela cor da pele? Separar as pessoas por cor? "Nossa, nessa amostragem tem muita gente clara! Deixa eu manipular umas pessoas de um lado para outro como se fossem bonecos escolhendo-os pela cor..."

  6. Príscila Postado em 24/Apr/2014 às 19:00

    Eles podem aprovar a lei que quiserem, mas religiosidade na minha sala de aula não entra... Diferentemente das questões de gênero e homofonia como a história dos negros...

  7. André Campello Postado em 24/Apr/2014 às 19:24

    Finalmente parece que há uma luz no fim do túnel onde se avista, ainda que palidamente, a moral e os bons costumes. Já era hora de dar um basta nesta ideologia desvirtuada dos valores defendidos pelos cidadãos e famílias de bem. Obrigado, Bolsonaro, por saber que ainda há pessoas como você para impedir o avanço da degradação moral que grassa em nossa sociedade.

    • Rafael Martini Postado em 24/Apr/2014 às 20:30

      O engraçado é que apenas os conservadores são "gente de bem". Progressista "é tudo desvirtuador".

      • Eduardo Abreu Postado em 25/Apr/2014 às 02:24

        e a maioria dos conservadores são defensores do progresso, mas com um detalhe, desde que conserve seus privilégios.... lógico, conservador conserva né.

      • Lívia Postado em 25/Apr/2014 às 18:17

        É que os "liberais" não tem nenhum pensamento que esteja, de fato, ligado a liberdade.

    • Ítalo B. Postado em 24/Apr/2014 às 21:52

      Esse tipo de discurso é tão obsoleto que é até manjado. Parece até ctrl c ctrl v de outras pessoas. Mas... sei que não é.

    • Thiago Teixeira Postado em 24/Apr/2014 às 22:24

      Seu texto foi irônico, certo? Diga que sim.

    • Lívia Postado em 25/Apr/2014 às 18:14

      Amigo, o que você entende por moral e bons costumes? O que são os bons costumes? Não entendi esse seu comentário. Me explica, por favor.

      • Thiago Teixeira Postado em 29/Apr/2014 às 18:59

        Ser branco, ir a missa todo domingo, não andar com qualquer um, frequentar clubes e casas de famílias de renome, odiar comunista, torcer para o Palmeiras e o mais importante, usar uma aliança de casamento.

  8. Leonardo Ono Fernandes Postado em 24/Apr/2014 às 21:21

    Parabéns! Uma reação digna à essa corja de gramscianos e pedófilos, vitória para a família brasileira!

  9. André Postado em 24/Apr/2014 às 22:37

    http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/POLITICA/466469-APROVADO-PROJETO-SOBRE-TRANSITO-DE-FORCAS-ESTRANGEIRAS-NO-BRASIL.html

  10. Flávio Rosario Postado em 25/Apr/2014 às 03:02

    Se existisse menos igrejas isso não teria acontecido. O fato é que quanto mais as pessoas vão para elas, menos esclarecidas são, pois o desespero causa a aceitação sem estudo e análise. Mas, se o governo permite que elas(igrejas) continuem a fazer o que fazem é justamente para manter o povo (ou a maioria) na ignorância. Diante disso temos, ao invés de pessoas interessadas do desenvolvimento social, temos canalhas que querem manter o marasmo, impunidade e as rédeas sobre os ignorantes. Se dizem conhecedores da verdade, do amor e de tantas outras coisas referidas ao cerne da religião, mas o interessante é que nada de evolutivo propõem. Preferem gastar energias indo na contramão da igualdade do que aceitar que seus semelhantes podem apresentar coisas melhores do que as deles, coisas essas que alcançaria a todos para a melhoria do moral (coisa que político e pastor não têm) comum.

  11. AGNALDO MILANI Postado em 25/Apr/2014 às 07:43

    É mesmo imprescindível haver OPOSIÇÃO à DITADURA DA ESQUERDA a fim de resguardar pelo menos "um pouco" o mínimo de dignidade e proteção às FAMÍLIAS de bem deste pais. Pois a palavra "FAMÍLIA e RELIGIÃO" representam um "problema" para os radicais da esquerda, pois consoante diretrizes políticas do "FORO DE SÃO PAULO" e seu sinistro plano de erradicação dos conceitos de propriedade e família ( para o tal sonho SOCIALISTA) as famílias são AINDA (para eles) o PRIMEIRO CONCEITO DE PROPRIEDADE a ser eliminado, para então implantarem a tal ditadura do proletariado. Família, propriedade e RELIGIÃO são Coisas odiadas pelos neo-socialistas que ainda NÃO desistiram do sonho maldito de transformar a América Latina toda numa republiqueta Che Guevarariana. Então a DOUTRINAÇÃO MARXISTA nas escolas para crianças de tenra idade faz parte desse MALDITO plano, assim como também as facilidades que a DROGA passam pelas fronteiras , pois as FARC tem que ter facilidades, porquanto são também aliados desses planos sinistros. Droga, Libertinagem sexual, cartilha nas escolas que ensinam e ensejam aos pequenos a libertinagem sexual camuflada como conceitos modernos. Tudo coaduna para os tais planos sinistros da esquerda que doravante achou melhor trabalhar subliminarmente.

  12. Marcelo Postado em 25/Apr/2014 às 13:49

    SE o governo fizesse seu papel e tivesse-mos mais escolas mais universidades mais segurança mais educação , se o governo produzisse uma melhor qualidade nos seus serviços já que cobra tão caro seus tributos não precisaria-mos de cotas pra negros ou brancos pois só isso já descrimina o cidadão quanto a moral e os bons costumes tem coisas que precisam sim ser esclarecidos na escola outras é dentro de casa que se aprende vc não pode levar pra sala de aulo coisas como homofobia e assuntos de sexualidade pra uma criança que ta formando opinião e carater , fico até envergonhado com essa discussão sabendo que o pais precisa que se crie novas leis em outras áreas que ta o caos e esse pessoal que se diz de esquerda tenta aprovar uma aberração desta .

    • fernanda Postado em 28/Mar/2015 às 00:43

      Seria pedir muito que tu procurasse ler e se informar sobre quantos negros existem no Brasil e onde eles trabalham? Nosso país tem uma das maiores populações negras do mundo e vem me dizer que cotas discriminam o cidadão? O que discrimina o negro é o preconceito que o mantém nos piores trabalhos, os mais mal pagos, e em condição de extrema miséria. Setenta por cento dos jovens mortos pela policia nas periferias de SP são negros. Por que será que há tanto negros nas favelas e nas piores condições de vida? Pensar sobre isso seria um bom modo de entender a sitaução.

  13. Luiz Fernando Postado em 25/Apr/2014 às 18:58

    Associar igualdade entre gênero à promoção da homossexualidade é o típico papo de psicopata misógino. Ora, Feliciano nos mostrou que é um algum tempo atrás.

    • fernanda Postado em 28/Mar/2015 às 00:32

      Feliciano e Bolsonaro têm que sair do armário. O primeiro é filho de uma aborteira, que não assume a sua condição de homossexual. O segundo é um ser humano deplorável que é capaz de dizer que não estupraria uma mulher como forma de a agredir. Quando pessoas vem a publico defender ideias de seres do calibre deste dois é porque a nossa sociedade está mesmo doente.

  14. Suely Dias Postado em 26/Apr/2014 às 19:05

    Na minha sala de aula quem manda sou eu. E se eu quiser debater( ou seja, sempre) com os meus alunos a respeito da promoção de igualdade racial e de gênero, não haverá bancada religiosa que me proíba.

    • Carlos Prado Postado em 26/Apr/2014 às 23:08

      Porém o problema é exatamente o contrário. Se há alguém que discorde de uma forma de educação e preferir outra ele pode ou não pode escolher uma escola ou um professor que atenda às suas expectativas? Pois o que se queria era uniformizar toda a educação por força para uma visão enviesada e muito questionável. Se alguém quiser que seus filhos sejam educados conforme você os educa ele deve poder escolher o seu método ou deve ser obrigado a se contentar com o que grupos políticos decidiram?

    • Thiago Teixeira Postado em 27/Apr/2014 às 17:41

      É isso que esperamos de nosso educadores, que assumem a régia. Gostei e fico motivado com sua postura. Sucesso!

  15. juninho 26 Postado em 28/Apr/2014 às 08:16

    nao sei em sobre essas coisa acho que os gueis tem que respeitar a comunidade evagelica pois o Brasil e um pais de crenças livres onde ... onde podemos seguir ... nao podemos aceitar o casamento queis dentro da igreja pois o evangelio (biblia)no ensina que tem que ser homem mulher e sua prole,.. como seguimos uma crença livre .... os direito de um acaba quando começa o do outro digo nao a descriminação seja a qual for negros indios gays ou etero gordo ou magro mas acho que os conservadores estao fasendo um bom trabalho no penario pq se nao todas as religioes cristas sofrera nesse sentido onde elas vao ter que aceitar homem com homem e mulher com mulher se casando dentro da igreja onde os principios biblicos o proibem e dertuparao a biblia onde a palavra diz sim sim nao nao.... ai da quele que tirar uma virgula ou acresentar na palavra .... bom trabalho parabens

  16. fernanda Postado em 28/Mar/2015 às 00:26

    pela quantidade de comentários descabidos nesta matéria, dá pra entender como este tipo de político está ditando tais normas de conduta repressoras e retrógradas... Haja obscurantismo!