Redação Pragmatismo
Compartilhar
África 14/Apr/2014 às 19:41
39
Comentários

Cantora negra aparece branca e gera discussão sobre racismo e autoestima

Cantora africana clareia a pele com "creme contra manchas" e abre discussão sobre autoestima de negros

cantora negra nigeriana
Antes e depois da cantora nigeriana Dencia (Ilustração: Pragmatismo Político)

“Branco significa puro” argumenta a cantora nigeriana Dencia, durante uma entrevista para o canal britânico de televisão “Channel 4”, em defesa do creme clareador de manchas escuras Whitenicious, desenvolvido por ela. O produto se tornou polêmico após a artista negra aparecer com a pele significativamente mais clara após usá-lo, causando um furor entre jovens africanos que, como a estrela pop, desejam se tornar brancos.

O site do cosmético apresenta informações vagas sobre sua composição, informando apenas a presença de ingredientes naturais de alta qualidade. O rótulo do creme clareador menciona extrato de aloe vera e vitamina C, componentes que, segundo a dermatologista da Unifesp (Unifersidade Federal de São Paulo) Valéria Petri, não são capazes de promover um clareamento extenso total quanto o apresentado pela estrela pop africana. Ela ainda alerta que o uso de vitamina C em grande quantidade pode provocar alguns tipos de câncer de pele.

A dermatologista acredita que o Whitenicious contenha hidroquinona em sua fórmula, derivado da borracha com grande potencial carcinogênico que é proibido no Brasil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). De acordo com ela, a substância também pode provocar lúpus (uma doença autoimune), hipertensão e até mesmo a modificação do DNA com prejuízo a gerações futuras. “Não há sentido em clarear uma pessoa negra, porque ela foi preparada pela natureza com aquela quantidade de pigmento para ser protegida do sol”, afirma Valéria.

Mesmo com tantos riscos à saúde, jovens africanos, indianos e norte-americanos estão pagando até U$S 160 por um frasco de 60 ml do cosmético da empresa de Dencia, com sede na Califórnia, nos Estados Unidos. O produto também tem causado a curiosidade de alguns brasileiros, que aparecem pedindo informações em páginas de redes sociais de sites especializados em importação.

Atacada pela imprensa internacional e por comunidades negras, Dencia rebate dizendo que a polêmica alimenta suas vendas e usa o Twitter para provocar seus críticos, como ao retuitar uma seguidora: “o creme é para manchas escuras, mas se você sentir que todo o seu corpo é uma mancha escura, use nele todo”.

Comunidade negra reflete sobre a autoestima

Para a cantora Sandra de Sá, este tipo de produto pode abalar a autoestima do negro, mas a palavra-chave deve ser consciência. “Não sou contra alisamento de cabelo, por exemplo, desde que seja feito de forma consciente”, e alerta: “pior que o preconceito, é o complexo”.

A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) lembra que todos têm direito a se submeter a tratamentos de beleza e que alisamento de cabelo é um procedimento procurado não apenas por negros, mas por pessoas de diferentes etnias. “Não podemos chegar ao ponto de perder nossa identidade”, afirma ao referir-se ao clareamento de pele da população negra.

O gerente de projetos da Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Felipe da Silva Freitas afirma que discutir por que os negros não são valorizados como belos na sociedade é fundamental para entender o interesse por esse tipo de produto: “É lamentável que este clareador de pele se beneficie dos problemas que o racismo provoca na autoestima das pessoas negras. E alerta: “existe uma tendência negativa de responsabilizar a pessoa negra, que é vítima do racismo, pela reprodução do racismo”.

Já o músico Macau –compositor da música “Olhos Coloridos”, que ganhou fama na voz de Sandra de Sá– acredita que, embora os negros brasileiros tenham avançado nos últimos anos, muitos também queiram clarear a pele com a intenção de abrir as portas da sociedade. “Na hora de procurar emprego, por exemplo, o negro vai concorrer com o branco, por isso ele imita a roupa e o cabelo do branco”, afirma Macau. “O negro deve deixar os porões da sociedade e abandonar a cruz da escravidão”, complementa o músico.

O rapper paulistano Max Dmn acredita que o hip hop tem contribuído para que o negro brasileiro aceite sua cor e seu cabelo e lamenta que exista um produto capaz de clarear a pele das pessoas. Ele associa a baixa autoestima dos negros à falta de referência para as crianças da etnia: “Você liga a TV e só vê desenhos animados com pessoas brancas de cabelo liso e artistas brancos. Se não houver orientação da família sobre o valor das diferenças étnicas, é claro que a criança vai querer reproduzir o mundo maravilhoso que vê na TV”, analisa Dmn.

Luciana Pioto, Universo Online

Recomendados para você

Comentários

  1. Gilberto Santos Barbosa Postado em 14/Apr/2014 às 19:45

    É só uma aproveitadora tentando faturar algum em cima dos que tem problemas de auto-estima.

  2. Creuza Senior Postado em 14/Apr/2014 às 19:49

    O racismo é perverso: não basta as outras pessoas te discriminarem, você também não consegue se aceitar. Como aceitar sua aparência quando a maioria diz que ela é horrível?! E aí, uma pessoa famosa que deveria demonstrar "olhem, nós somos bonitos!" faz o quê?! Inventa um produto para um grupo se "adequar" ao padrão de beleza vigente. Isso é tão frustante pra uma pessoa negra, como eu, que luta contra o racismo e seus efeitos na população negra.

    • Gabriel Postado em 14/Apr/2014 às 20:06

      concordo com tudo o que foi colocado. acho que a mídia tem grande responsabilidade na perpetuação do esteriótipo de beleza. porém não sou contra o clareamento, desde que feito de forma honesta pelo responsável e sem prejudicar a saúde. falando apenas em questões de padrão de beleza e ignorando temporariamente a questão do racismo na sociedade, como na procura de emprego, vejo a procura por um clareamento tão natural quanto a procura por bronzeamento artificial. infelizmente as pessoas não são felizes com seu corpo e procuram mudá-lo. seja com silicone, bronzeamento, tratamentos de cabelo (houve o tempo do permanente, hoje é a chapinha) ou mesmo clareamento. o importante é que, antes de ser feito um processo tão drástico quanto esse, seja feita uma consulta psicológica para tentar fazer a pessoa aceitar a sua própria beleza, sem criticar a pessoa por querer ser de outra cor, ter outro sexo, ter outro nariz... mas, sim, é triste ver que ainda temos tantos negros sofrendo por não se sentirem belos. pode parecer algo superficial, mas beleza traz auto-estima. e auto-estima traz felicidade, que é vital para se ter uma vida saudável, emocional e físicamente falando (tristeza pode baixar a imunidade).

      • Creuza Senior Postado em 15/Apr/2014 às 17:58

        Do ponto de vista pessoal, cada pessoa faz o que quer com o próprio corpo. Os problemas começam nos porquês das mudanças. Negros clareando a pele, coreanos/chineses/japoneses operando as pálpebras, pessoas com cabelos crespos ou cacheados alisando os cabelos. A comparação de bronzeamento X clareamento é complicada, porque bronzeamento é um processo natural. Se a pessoa se expõe ao sol, a pele fica mais escura. Mas o clareamento não é um processo natural. Pra clarear, além de não se expor ao sol, ainda tem de usar substâncias que estimular a despigmentação. Então, é uma comparação entre processos não equivalentes, porque pessoas podem se bronzear naturalmente ou não, mas, clarear só de maneira artificial. E apesar de achar um absurdo uma pessoa clarear a pele, eu entende pelos processos que a mesma passa e o porquê ela quer pagar um preço tão alto para se adequar. Resumidamente, só posso sentar e chorar.

    • Aylton Candido Postado em 15/Apr/2014 às 15:08

      Concordo plenamente com você, Creuza. Sempre achei que a baixa auto estima era uma característica dos negros brasileiros, causada pela nossa sociedade e mídia racista. É decepcionante ver uma celebridade africana, que poderia usar a sua popularidade entre os jovens para influenciá-los a se afirmarem e se aceitarem desempenhar esse papel lamentável.

  3. cris Postado em 14/Apr/2014 às 19:57

    Só uma correção, a hidroquinona não é proibida no Brasil, como afirma a matéria. No mais, triste a não aceitação...

    • Raquel Postado em 15/Apr/2014 às 16:48

      Pois é, levei um susto quando li. Eu compro produtos clareadores de manchas (tenho problemas de acne) com hidroquinona em suas composições e nunca tive problemas em conseguir nas farmácias.

  4. paula Postado em 14/Apr/2014 às 19:59

    Desde qdo a hidroquinona é proibida no BR? O BR é um dos poucos paises em que a hidroquinona é usada ainda para o tratamento de manchas, como o melasma.

  5. Cris Postado em 14/Apr/2014 às 20:05

    Eu gostaria de sair da minha observação óbvia e do clichê, mas preciso dizer: que absurdo!!!! Ainda me assusta o quanto as pessoas não se gostam, o quanto elas querem ser tudo e todos, menos elas mesmas.

  6. Peterson Silva Postado em 14/Apr/2014 às 20:05

    "De acordo com ela, a substância também pode provocar lúpus (uma doença autoimune)" House pira.

    • marcelly Postado em 14/Apr/2014 às 21:26

      kkkkkkkk pense o MESMO!!!

  7. Renata Postado em 14/Apr/2014 às 20:13

    Alem de transmitir ideias racistas e impor padrões de beleza geradores de baixa auto-estima, o produto da propaganda ainda pode provocar câncer e lúpus.... sem comentarios

  8. Bashar Postado em 14/Apr/2014 às 20:18

    E a cara de negra dela, como faz? Por mais que se clareia a pele, é impossível a pessoa apagar traços raciais originais, a não ser que faça o que próprio Michael Jackson tinha feito. Mas esse branqueamento dessa Dencia tem algo interessante. Afinal, como tem gente que se diz 'branca' no Brasil tendo os traços afro como o da Dencia?

  9. jailson batista Postado em 14/Apr/2014 às 20:23

    Racismo,a maior estupidez da humanidade,temos que tirar a mascara do Brasil. Somos racista

  10. Fran Postado em 14/Apr/2014 às 20:32

    Uma pena que as almas ainda sejam tão pequenas.

  11. Victor Postado em 14/Apr/2014 às 20:51

    Hidroquinona não é proibido no Brasil.

  12. Thiago Teixeira Postado em 14/Apr/2014 às 20:57

    Gente, se a mina quer ficar branca, dane-se, problema dela! Olhando na foto ela continua uma NEGRONA apesar de tentar mudar o visual!!!!!!!! Morena fica loira, loira fica ruiva, branco faz rastafári, japa faz terere ... e daí?

    • José Wilson Postado em 15/Apr/2014 às 01:47

      Bingo. Perfeita colocação

      • Luiz Postado em 22/Apr/2014 às 15:08

        Mas não tem branca que fica negra ou japonesa. Não tem cabelo liso que fica crespo, ninguém foge da chuva dizendo"cuidado com o meu cabelo, que acabei de encrespar ele". Existe uma desigualdade racial no mundo muito clara, e os padrões de beleza são muito claros (apesar de não serem únicos). Como não enxergar isso?

  13. Monteiro Postado em 14/Apr/2014 às 21:27

    Alguém pensou o mesmo que eu? Isto vai cair COMO UMA LUVA para o brasileiro, que gosta de imitar tudo que vem de fora. A questão não é tão simples como a perda da identidade do negro, já que indianos e outras etnias também estão procurando o "produto". É a perda da identidade de um povo inteiro, uma cultura inteira sendo suprimida pela dominante. Mas o que vamos sugerir então, que parem de transmitir as propagandas de perfumes e roupas estrangeiros? Não. Caberia ao brasileiro ter um pouco de AMOR PRÓPRIO, valorizar a si mesmo, a CULTURA NACIONAL. Essas coisas do tipo "my pussy é o poder" só contribuem para baixar o nível e auto-estima de um povo que já não valoriza muito a própria identidade.

    • babbi Postado em 15/Apr/2014 às 11:27

      Sim (Y)

  14. José Ferreira Postado em 14/Apr/2014 às 21:41

    Essa gororoba de "Whitenicious" deve ser um conto do vigário. Existem clareadores de pele vendidos por aí, usados sobretudo por japonesas e chinesas, pois lá eles dão valor a uma pele bem clara, mas de boa qualidade, apesar de não ter o mesmo "efeito" do caso da cantora africana. O engraçado que que o bronzeamento artificial é anterior aos clareadores, e também perigoso, mas ninguém fala nada.

  15. Rafael Martini Postado em 14/Apr/2014 às 22:19

    Todos temos a liberdade para mudar nossos cabelos, corpos, rostos, enfim. Mas é importante que saibamos o porquê de optarmos por determinadas escolhas, lembrando que podemos - consciente ou inconscientemente - estar apenas tentando nos aproximar de determinados padrões de beleza (apenas reforçando, eu não vejo problema algum em buscar qualquer padrão, mas as pessoas devem se questionar sobre o motivo pelo qual estão seguindo tais modelos). Enfim, creme para manchas sempre houve no mercado, agora é nítido que a intenção desse Whitenicious é de branquear a pele das pessoas. E de quebra ainda tem uma formulação que é um mistério.

  16. Paulo F Postado em 14/Apr/2014 às 22:55

    Deixa ela,tem gente que BRONZEIA A PELE e é aplaudida pela sociedade,qual o problema ela querer ficar mais clarinha? Cada um tem a opção de mudar o seu próprio corpo.

    • Luiz Postado em 22/Apr/2014 às 15:10

      BRONZEAR não é o mesmo que deixar a pele negra.

  17. junipero Postado em 15/Apr/2014 às 07:24

    A mudança da parte externa do corpo tenta refletir aquilo que se passa por dentro da pessoa. Isso é muito mais que um problema de racismo é u problema psicológico que uma das marcas mais trágicas da nessa época: a elitização da aparência perfeita. Diz-se que ela mudou de cor, mas quem é ela? Obviamente ela mudou a cor da pele, mas continua sendo a mesma psique que habita aquele corpo, e uma psique não pode ser vista. Mas ela tem uma história, e uma herança genética: seu intimo é altamente embrenhado ao seu corpo físico, não sendo quase distinguíveis onde começa um e termina outro. Mas o que ela fez é complicado porque ela não só alterou a cor da pele, ela cutucou um tabu, lembrou a todos dos extremos que racismo e o descontentamento com a própria aparência podem fazer com uma pessoa, em especial quando se deixa guiar pela visão ditatorial de padrão de beleza que se cola em outdoors por ai; mulher, branca, magra, como se o molde que se tenta vender para os corpos também pudessem vender para suas almas, e muitas em sua busca desenfreada para se meter a força nesse s moldes se submetem a qualquer coisa, e fica-se a pergunta será a cor de que exatamente que ela que mudar: a dela ou a do mundo? Esse assunto foi discutido incansavelmente por aqui, e logicamente temos dois tipos de mulher para falar dele: afortunadas geneticamente e as descontentes com a aparência. Por mais anti machistas que muitas tentam ser, acabam se rendendo para a vaidade e a sede de por outras mulheres abaixo de si e de sua beleza. Será essa uma característica humana se superar? Como contrariar esses padrões de beleza se muitas das próprias mulheres que se dizem feministas e cheias de autoestima e estilo próprio, no intimo querem apenas mostrar que se adequam ao molde branca-magra? As mulheres que já estão correndo atrás do creme obviamente falta coragem para amar a si, mais do que uma forma de plástico. E mais: já faz algum tempo, cantoras norte americanas negras famosas, abusam tanto dos clareadores que é difícil dizer a cor a pele, mas nunca ninguém falou nada a respeito.

  18. Regina C Postado em 15/Apr/2014 às 08:52

    O ser humano está cada vez mais pirado!!!

  19. Marcello Souza Postado em 15/Apr/2014 às 09:31

    Concordo. Cada uma faz o que bem entender com seu corpo. Cada um tem o direito de escolher. De se relacionar com quem quiser (independente do sexo), de alisar o cabelo, de se bronzear, de abortar em caso de estupro, de se "embranquecer"... O corpo é individual e intransferível. Perigo é só o Feliciano e o Bolsonaro quererem forçar aos negros que fiquem brancos, como estão o fazendo com outras classes. Ou passarem a aceitar só negros clareados nos cultos religiosos.

  20. Thaís Postado em 15/Apr/2014 às 10:16

    A hidroquinona NÃO É PROIBIDA no Brasil! Ela é sim proibida em aluns países, mas no Brasil ela é liberada pela Anvisa.

  21. eu daqui Postado em 15/Apr/2014 às 11:27

    Passou de negra bonita a branca feia e burra. Bem feito !

  22. Tammy Postado em 15/Apr/2014 às 15:17

    Corpos que não combinam com suas mentes! Em época em que mulheres inserem pênis, em que pênis se transformam em vaginas, cabelos lisos são alisados, ou lisos demais que precisam de volume, brancos que se bronzeiam, negros que se clareiam, pobres que se matam para usar Calvin Klein, bocas que se aumentam, peitos que se diminuem, olhos que mudam de cor, corpos que são alongados cirurgicamente, não dá mais para saber quais são os motivos "plausíveis" para a não aceitação de seus próprios corpos e condição social. Também não posso ser ingênua a ponto de achar que a questão do racismo não influencia numa escolha dessas mas, não é sempre uma questão de autoestima que leva um ser humano a mutilar seu próprio corpo em busca de um ideal de beleza que não foi ditado por ele? Triste realidade a do ser humano...

  23. Tammy Postado em 15/Apr/2014 às 15:19

    Pior é que olhando as duas fotos... ela me parecia bem mais linda e feliz na primeira. Mesmo que seja baseado no meu padrão subjetivo de beleza.

    • Thiago Teixeira Postado em 15/Apr/2014 às 15:59

      Né? Eu também achei!

  24. Tammy Postado em 15/Apr/2014 às 15:31

    Acabei de ver o vídeo da entrevista dela. Não está branca como na foto. Além de tudo manipulou as fotos para "forçar" um resultado de branco total. Meio louca a mulher.... versão feminina de Michael Jackson.

    • Nelson de Aquino Postado em 25/May/2014 às 09:02

      Eu não sei o que acontece com pessoas que não estão satisfeita com a sua beleza e seu corpo, a mãe natureza nos deu alegria de viver e proporcionou um tom de verniz de pele para as pessoas.Mas a imbecilidade de pessoas''Ah! eu naõ estou feliz com a minha aparência pois eu farei fazer lipo plastica, porque fulano fez acontece que muitas pessoas que fizeram isso são infelizes achando que esses m´todos iraõ resolver todos os seus problemas. Hoje tem pessoas que estao com o corpo defeituoso de vi´cios de tanta plastica, e alipo que levou muitas pessoas pro caixão. Agora essas pessoas querendo mudar de cor essa modelo nao sabe que ela pode ter um cancer de pele ou desenvolver um vitiligo muitos se deram mal como michael jackson usando a hidroquinona.Eu concordo com Peterson Siva que essa praga dessa substancia pode causar lupus , e também concordo com a Fran em que ela fala pessoas de almas pequenas. agora eu falo que são pessoas que tem gordura no cerebro, são pessoas que não se olha pro seu interior o ''EU''. Pessoas desse tipo como essas morena precisa de tratamento terapeutico agora me desculpem essa pessoas que defendem esses método medíocre, digo uma coisa esses pessoas que usam esses métodos bobos é que nunca estudaram física e nem química. Não conhecem a força que tem cada um de nós temo e que todos nos somos um corpo e formado por células somo uma massa.(O filosofo Sócrates disse conhecer se a ti mesmo.Tem muitas dessas pessoas que passam 20, 30 anos mas não se perceberam ainda por dentro por isso que fazem besteiras. Pra fechar esse comentário pessoas que fazem mudança de cor ou ate outros métodos como plastica e lipo precisa se conhece se melhor). Ou elas não conhecem ainda Deus que é essência da vida e a mãe natureza.''

  25. Cleuzi Postado em 16/Apr/2014 às 15:05

    essa matéria mostra como a sociedade está caminhando cada vez mais p/ um buraco negro de valores inacreditáveis. Ela era milhões de vezes mais bonita quando era negra. Assim como os cabelos cacheados são lindos também. Não conseguimos mais ver beleza na diferença. Isso me assusta muito. Vivemos numa ditadura " sem personalidade". Onde o diferente sofre bulling e todo mundo faz a mesma pose p foto. todos devem ser felizes, andar na moda, ter um celular caro... desanimada com tanta gente que não sabe mais pensar e só repete as cagadas alheias...

  26. André Luiz Bezerra Postado em 19/Apr/2014 às 02:31

    Bom eu vejo que ela está fazendo o papel dela em ganhar algum dinheiro com a mídia, mas sim é realmente de se pensar em relação a auto estima mesmo, mas não vejo discriminação só porque ela está segurando um creme ou porque ela está branca, mas realmente devemos repensar essa questão de auto estima relacionada a cor branca, ou preta, ou azul, amarela, ha,ha,ha,ha, estou brincando pessoal pois essa questão de auto estima está muito relacionada com o intra pessoal pois quem quer ser feliz ou se sentir pra cima sendo o que quer é uma questão puramente pessoal e vejo que ela realmente não gosta de ser o que realmente ela é, mas não se pode também incutir nas pessoas que temos que ser assim e do jeito que nós queremos ou do jeito que meu grupo é ou porque você é negra ou branca ou azul, bom vejo que a pessoa que tem que dizer como ela quer ser e do que gosta e pronto.

  27. rafael Postado em 24/May/2014 às 00:42

    Sou negro e jamais iria fazer isso,pra mim isso é pior que o racismo fdp.

  28. fafa Postado em 21/Aug/2014 às 18:20

    Achei ela linda branca, as pessoas podem fazer o que quiserem da sua vida!