Redação Pragmatismo
Compartilhar
História 18/Mar/2014 às 11:06
24
Comentários

Um selfie histórico de Che Guevara careca

Selfie histórico: o dia em que Che Guevara ficou careca. Foto do revolucionário sem cabelo foi publicada pela primeira vez no Brasil em 1997

Em 1997, escrevi um breve texto para a Folha de S.Paulo sobre a biografia de Che Guevara escrita pelo norte-americano John Lee Anderson. O texto foi pequeno, entre outros motivos, porque a principal estrela da resenha era a foto, publicada pela primeira vez no Brasil. Um “selfie” de Che, que era um bom fotógrafo: na imagem feita com a ajuda de um espelho pendurado na porta, o olhar firme distrai a atenção de quem observa e só com algum esforço se vê a câmera fotográfica que está em seu colo.

Lembro que foi difícil acertar o título. Acho que “usou careca”, como foi publicado, expressa essa dificuldade. O melhor teria sido o “ficou”. Mas isso é o de mesmo: boa mesmo era o auto-retrato de Adolfo Mena González.

Uma atualização importante no texto: em junho do mesmo ano de 1997, o corpo de Che foi encontrado na Bolívia.

Leia, abaixo, a íntegra do texto:

Che usou careca, mas era só um disfarce

O empresário uruguaio Adolfo Mena González chega a La Paz em busca de dados econômicos para a Organização dos Estados Americanos. É novembro de 1966.

che guevara careca
(Hey Che | Reprodução)

Em 8 de outubro de 1967, estará magro e enfraquecido pela asma. Será capturado pelo regime militar boliviano e terá, depois de morto, suas mão cortadas. A data diz quem era, na realidade, González: Ernesto Che Guevara.

Nascido argentino, e cubano após a revolução de 1959, Che é a personagem da história do século 20 que mais merece a nacionalidade de latino-americano (no século 19, o posto fica para Simón Bolívar).

Os 30 anos da morte de Che não passarão em branco, em parte por culpa de John Lee Anderson.

O jornalista norte-americano passou cinco anos pesquisando a vida do guerrilheiro. Entre outras coisas (como a foto ao lado), obteve a informação da região onde estaria enterrado o corpo do guerrilheiro na Bolívia. Publicada no “The New York Times”, a notícia reabriu o caso. O governo boliviano realizou buscas e achou corpos de outros militantes. Mas o de Che não chegou a ser encontrado.

A pesquisa de Anderson resultou em “Che – Uma Biografia” (Objetiva, 948 págs.). Outras virão.

O livro de Anderson é um detalhado levantamento jornalístico da vida do guerrilheiro. A foto do Che empresário, entretanto, não é reveladora do conteúdo da biografia. Nela prevalece a figura jovem e decidida, personificada na foto que correu o mundo (Anderson, aliás, revela quando essa foi feita).

Admirador de Che sem ser militante, Anderson viajou pela América Latina quase inteira, conhecendo os países que Che percorreu antes de chegar a Cuba. Também esteve na União Soviética.

Duas experiências parecem ter sido fundamentais na formação política de Che.

Na Bolívia, em 1953, viu o governo pós-revolucionário ceder às pressões dos EUA e os camponeses só serem recebidos nos ministérios após banhos de inseticida.

Na Guatemala, em 1953 e 54, Che viu um regime progressista ser derrubado após a ação da CIA, a agência de inteligência norte-americana. Concluiu que a via democrática estava, então, obstruída.

O livro evita, a todo custo, descambar numa hagiografia, numa santificação. Não omite os defeitos do jovem que assinou cartas como “Stálin 2º”, pediu um jipe a Evita Perón e sonhou com a reconciliação entre chineses e soviéticos.

Mas não é o que sobra da vida de Che. Sobra o Che que tentou exportar a revolução e que, em alguns casos, conseguiu.
O livro, por exemplo, chega ao mercado sem dizer que Laurent-Désiré Kabila chegou ao poder no ex-Zaire.

Recomendados para você

Comentários

  1. Elias Postado em 18/Mar/2014 às 12:16

    Genocida autoritário. Sua memoria é uma vergonha para a humanidade.

    • Roberto Moraes Postado em 18/Mar/2014 às 16:11

      Vergonha são ignorantes como você espalhados pelo nosso país.

    • Vanderson Postado em 19/Mar/2014 às 14:48

      A diferença é que ele entrou para a história por lutar por um mundo melhor, enquanto você só fala besteira, sem conhecimento de causa. O que lhe dá autoridade para julgar alguém?

    • Robson Postado em 19/Mar/2014 às 15:16

      Olha o coxinha de plantão aeee gente!

    • arão Postado em 19/Mar/2014 às 18:20

      Que mundo melhor o que?...Che Guevara era um porralouca metido a guerrilheiro. A revolução de Cuba foi financiada pelos EUA que viu dinheiro sendo empregado em paraiso de jogo e os EUA lutando para manter sua economia e sem dinheiro dos impostos dos seus ricos cidadãos Não conseguia cobrar dos ricos que jogavam e farreavam em cuba, ai colocou "rebeldes" fortemente armados com estrategias americanas. Foi sanguinario, ordenou a morte de 500 presos após tomar havana. Quando se achou que era guerrilheiro vencedor, se bandeou pra áfrica e bateu de frente com os EU. Ai sacou que nao era bom e fugiu. Tinha perdido as guerrilhas e correu do pau. Foi morto como um traste. PS. Por que que vcs acham que EUA tem bases militares em Cuba?

      • Vanderson Postado em 20/Mar/2014 às 00:00

        Se ele tiver que ser julgado por alguém, não será você por você com esses argumentos parciais. Claro que ele deve ter cometido erros, senão não teria sido pego numa emboscada covarde e assassinado. Mas com certeza ele fez muito mais pela humanidade e por um povo, do que você que fica nesse seu teclado tentando difamar uma memória célebre, com esse ponto de vista pretensamente intelectual, mas na verdade parcial e tacanho.

  2. José Postado em 18/Mar/2014 às 14:27

    Santa ignorância e falta de conhecimento histórico...O Cara lê dois parágrafos sobre um tema e quer discutir com propriedade em comentários na internet. Aliás, pelas palavras utilizadas já sei onde foi a fonte de informações para essa argumentação.

  3. Pereira Postado em 18/Mar/2014 às 16:39

    Até o assassino que não tomava banho fez selfie??? ..... Aquele mesmo que discursou na ONU defendendo fuzilamentos ???? claro o fuzilamentos das "pessoas certas" ....os 'vermes' opositores e inimigos de la revolución

  4. Esdras Pereira Alves Neto Postado em 18/Mar/2014 às 16:54

    Sabemos que Chê era um homem revolucionário com idéias bem radicais na cabeça para a época; mas por ser um ser humano também tinha seus defeitos, só que é um homem em suma de sua vida; figura admirável pelas suas idéias e sonhos.

    • Pereira Postado em 18/Mar/2014 às 17:03

      É ...é muito admirável .... principalmente pelas famílias da pessoa que ele matou. Ahhh ...ja ia esquecendo, os ideais parecem estar vivos ainda ... vide venezuela ....ahhhh e os fuzilamentos e perseguição aos opositores "vermes" também ...as famílias das vítimas venezuelanas devem achar o velho che "um baita ser humano" ...isso parece anedota!

      • Vanderson Postado em 19/Mar/2014 às 14:55

        Você deve ser um ser humano exemplar, não é? Conhece tanto a ti quanto julga conhecer os outros? Duvido, senão evitaria fazer tais comentários tão rasos!

  5. luiz carlos ubaldo Postado em 19/Mar/2014 às 08:43

    Quero saber de vocês, criticos de Che, o que já fizeram por algum ser humano? Mesmo morto Che causa medo nesses bostas que se escondem por detrás de uma maquina, e ficam rosnando baboseiras contra quem ousou lutar contra a tirania de Batista. Covardes, já devem ter borrado as calças ao sonharem com Che ou gozado muito pelo rabo!

    • Pereira Postado em 19/Mar/2014 às 09:47

      Traduzindo seu comentário : VIVA A DITADURA !!!!! obs: desde que seja comunista,atéia,vermelha.

  6. felipe Postado em 19/Mar/2014 às 11:24

    O brasileiro é um povo bem burro mesmo, além de ter uma memória curta. Só discursa e expõe aquilo que lhes dão de mão beijada (o que é evidente). Não muito longe, há exatos 50 anos, amigos "contra-revolução", no mesmo país que vocês devem se orgulhar de viver, houve um golpe. Uma ditadura foi instalada, lembram? Havia departamentos, como DOI-CODI, que eram responsáveis pela omissão e ocultação de informações. No tão sonhado EUA, há quebra de sigilo e ataque à soberania nacional- até mesmo nos países mais influentes- há mais de 100 anos e imposição de cultura a países como o brasil desde a 1ªGM. Dementes, parem de ser hipócritas ao atacar personagens como este, porque o bush já matou o triplo de pessoas que esse cidadão. Dica: vão além de informações rasas da mídia, pesquisem em livros e artigos sobre personagens e influências políticas de Estado. Não peguem um personagem e o martirizem.

    • Pereira Postado em 19/Mar/2014 às 11:30

      Isso é hipocrisia das mais baratas ... bem em alinhamento com esse site... ditadura é ditadura...é ruim ???? claro que é !!! Ditadura militar é tão assassina e insana quanta a Ditadura instaurada pela revolução dos camardas vermelhos ateus da foice e o martelo.

    • Tammy Postado em 19/Mar/2014 às 15:00

      Não justifico ditaduras com outras ditaduras. São meias-irmãs de um mesmo pai: O autoritarismo. Chega a ser bizarro ficar comparando número de mortos, "ah... mas fulano matou muito mais", como se algumas mortes tivessem mais peso do que outras. A exaltação cega de alguns personagens só me fortalece mais em minhas convicções: Enquanto não enxergarmos as mazelas de nossas ideologias só o inimigo estará errado.

      • Vanderson Postado em 20/Mar/2014 às 00:33

        Interessante seu ponto de vista e bem fundamentado. Mas você não leva em consideração a vulnerabilidade de Cuba, se não tomasse as medidas que tomaram? Quanto tempo eles conseguiram se manter, se não fosse como foi? Quanto aos fuzilamentos, certamente houve crime. Mas eles sabiam onde estavam se metendo, não eram civis inocentes. Muitos nocivos ao regime e traidores do seu próprio povo. Houve uma tentativa desastrada de invasão, depois um embargo covarde que dura até hoje, mas que não dobrou a dignidade do povo cubano. Nem os vendidos que foram pra Miami conseguiram. Como seria Cuba se as regras do jogo fossem limpas? Tem uma expressão mundial em diversas áreas com todas as dificuldades enfrentadas...

      • Tammy Postado em 21/Mar/2014 às 15:13

        Vanderson, meu caro. Respondo com a mesma pergunta: Como estaria Cuba hoje se não tivesse acontecido o que aconteceu?? Eu não sei. Creio que você tb não. Poderia ter se tornado um Japão no Ocidente? Ou mais um Haiti devastado? Não saberemos nunca. Mas adoraria que o poder fosse entregue ao povo cubano. Saberíamos o que quer aquela ilha. Eu só me recuso a chamar de traidores os que foram para Miami ou para qualquer outro lugar do mundo. Não concordar com um determinado regime político não o torna um imerecedor de sua própria terra. Vejo é com muito receio que algumas pessoas sejam compelidas a deixar o seu país por terem um pensamento político diferente. Foi bem o que aconteceu aqui no Brasil com a ditadura militar. Como seria Cuba se as regras do jogo fossem limpas? Não sei. Eles não votam. Viviam em uma ditadura. Hoje vivem em outra. Se os ideais da revolução continuam os mesmos? Não sei. Se eles estão corrompidos pelos poder nos dias atuais? Não posso dizer. Mas desconfio de todo regime político que nega poderes de decisão ao seu povo. Ou por julgá-los incompetentes para tal, ou por medo do que eles possam respondê-lo. Jamais creditarei o poder vitalício, aquele que não se renova, aquele se arroga único detentor da verdade, aquele se julga onisciente das vontades e desejos do povo. Melhor uma Democracia falha do que uma Ditadura perfeita. É o que penso. Cordial abraço.

    • Felipe Postado em 19/Mar/2014 às 15:56

      Vejo che mais como um bolívar do que um stalin. Em algum momento defendi a ditadura no meu post? Apenas disse que vocês tão sendo hipócritas em sacrificar che e não enxergar outras tão ou mais sangrenta do que a situação cubana. Que outra revolução acabou com as maiores famílias de um Estado e proporcionou tudo aquilo que os cubanos hoje têm? (Não quero entrar nesse mérito infinito aqui nesse debate, apenas lincando seu objetivo). Qual o objetivo da ditadura aqui no brasil? Acabar com um suposto (e implantado) plano comunista. Resultado: maior concentração de renda desde a proc. da repúb., miséria, marginalização, favelização e por aí vai...Qual o objetivo de bush? Ter todo o dinheiro dos EUA financiado por indústrias bélicas, engordando o bolso desses megaempresários(e dele mesmo), fomentando a guerra, a desigualdade,a opressão e a humilhação de povos- principalmente orientais- perante os ditos desenvolvidos.

      • Tammy Postado em 19/Mar/2014 às 19:17

        Bom, Cuba vive em uma ditadura. Che teve importante participação na implantação dessa ditadura. Derrubaram uma e colocaram outra no lugar. E quem trouxe à discussão a ditadura militar brasileira foi você, não eu. Fez questão de lembrar aos "brasileiros burros" que aqui, enquanto se desdobravam maravilhas em Cuba, rolava uma ditadura do cacete. O que eu quero deixar claro aqui é que dependendo da cor da roupa que se use o dos fins que se invoque, toda a violência é válida. Os militares aqui pintaram o inimigo de vermelho e, em razão dessa cor, podia-se matar e torturar sem nenhum tipo de julgamento (apenas pela identificação ideológica). Os revolucionários de Cuba, em nome de um ideia de justiça social (muito nobre, diga-se de passagem), também pregaram que para ir para o fuzilamento não precisavam de provas judiciais, que isso era formalidade burguesa. SImples assim. É o mesmo discurso em bocas ideológicas distintas. Então quando alguém se levanta com a figura de um Che Salvador e faz questão de fechar os olhos para o seu lado sanguinário, eu, infelizmente, não posso dar-lhe credibilidade. Eu só vejo parcialidade de um ideologismo pragmático. Sinto muito. Da mesma forma aqueles que dizem os EUA são o berço da liberdade mundial. À custa de quê? Do financiamento de conflitos ao redor do mundo? Precisamos enxergar o mal em todos os seus aspectos. Por isso que eu sou fã do Mujica. É o cara mais coerente da esquerda atual. Devíamos todos aprender um pouquinho com ele. Sei que ele tb tem um retrato do Chê no escritório mas ele, ao menos, consegue enxergar que não existe uma verdade vermelha. "O dogmatismo é uma doença crônica da esquerda latino-americana. Acreditamos que somos possuidores de uma verdade absoluta. A esquerda tem a doença de sempre ser apaixonada pelos modelos em que acredita. Mas se penso que meu vizinho deve pensar como eu, estamos fritos". Ou seja, não se justifica implantar uma ditadura para que a população seja proibida de ser assediada pela corrente política contrária. O pensamento contrário sempre existirá. No dia que Cuba entregar o poder à vontade do povo, aí sim, saberemos o que aquela ilha quer de verdade. Bem ou mal, aqui no Brasil podemos ter partidos como o PSDB e o PC do B. Todos os pensamentos estão representados. Eu acredito que há algo de bom que possa ser aproveitado do Socialismo e do Capitalismo tb mas sem as suas facetas autoritárias. Afinal, Fidel adora um agalho da Adidas. Só não sei como ele conseguiu comprar em Cuba, não é? Grande abraço. Apesar do meu tom crítico, não pense que quero-to mal, é apenas um assunto que muito me instiga.

      • Tammy Postado em 19/Mar/2014 às 19:24

        Outra coisa Felipe, não sou hipócrita ao criticar Che. Eu só não posso ser obrigada a toda vez que quiser criticá-lo ficar comparando com um outro ditador de viés político oposto. Seria um saco toda que quisesse falar mal de Hitler ter que falar de Mao-Tsé. Eles são o que são de acordo com seus feitos e contexto. Não preciso relativizá-lo numa escala de maldade de vai de zero a cem. Vejo esse mesmo tipo de crítica quando critico a ditadura militar brasileira, "vai pra Cuba, então!" é a frase mais clichê que existe. Não vamos travar uma discussão com base nesse reducionismo barato, ok?

      • Felipe Postado em 20/Mar/2014 às 08:53

        Tammy, eu concordo (e me identifico) com a maioria das coisas que tu falaste (menos a parte da representação política com aqueles partidos). Acredito que uma relida mais ampla no meu 2º post ficaria mais bem explicado a minha versão desses fatos e explicaria o porquê do 1º. Eu falo de hipocrisia, porque as primeiras menções que me vêm à cabeça são as da crítica reacionária. Criticam o mensalão ptista, mas esquecem do tucano. Criticam as manifestações que depredam bens públicos, e que, com isso, estão tirando dinheiro das pessoas de bem, mas esquecem que chove mais peculato e fraudes de licitações do que chuva... Se querem criticar um, que critiquem o outro. Ponto. Abraço

      • Tammy Postado em 21/Mar/2014 às 14:57

        É que o PT na vez. Brasileiro é esquecido. Só lembra do momento atual. Se o PSDB ganhar essa eleição e começar a implantar a sua agenda, a classe que sofrer com determinada ação política vai começar a mesma ladainha. Lembro-me que na campanha de reeleição de Lula, o PSDB quase que exilou FHC para que ele não estivesse em evidência para se fazer uma comparação com o Boom econômico dos primeiros anos do governo Lula. O tempo passou, o PT foi fazendo umas lambanças, pronto!! Num instante trouxeram FHC de novo ao público. Por dois anos seguidos ele é o entrevistado especial do Manhathan Conexion. Os anos de arroxo com FHC já foram esquecidos. Daqui a pouco vão estar dizendo, que saudade dos tempos de Lula!!! Salário bom era naquela época. E assim caminha a brasilidade! Abraços,

  7. luiz carlos ubaldo Postado em 19/Mar/2014 às 11:41

    `"Eu sou o Zeca Dernal, o boneco que vos fala, entrando no ar, contra todos e contra ninguém, muito pelo contrário...que porra é essa que estou falando, comunismo, capitalismo, eu quero é ser do contra, e VIVA ESSE SITE que me da á liberdade de nada dizer e de muito cagar pela boca!"