Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 19/Mar/2014 às 12:00
42
Comentários

Os padrões do Bolsonarismo

O repertório de ideias fixas do 'bolsonarismo' constitui uma brutalidade moral e uma aberração jurídica. Antes disso, porém, trata-se de um monumento de desonestidade intelectual

Conrado Hubner Mendes*

O Brasil tem assistido a surtos agudos de primitivismo político. O fenômeno não é de direita nem de esquerda, não é de oposição nem de situação, não é conservador nem progressista. Merece outro adjetivo porque não aceita, por princípio, a política democrática e as regras do jogo constitucional. Esforça-se em corroê-las o tanto quanto pode. Não está disposto a discutir ideias e propostas à luz de fatos e evidências, mas a desqualificar sumariamente a integridade do seu adversário (e, assim, escapar do ônus de discutir propostas e fatos). Cheio de convicções, é surdo a outros pontos de vista e alérgico ao debate. Não argumenta, agride. Dúvidas seriam sinais de fraqueza, e o primitivo quer ser tudo menos um fraco. Suas incertezas ficam enrustidas no fundo da alma.

Há muitos exemplos desse surto. Aos interessados num curso relâmpago sobre essa patologia, serve qualquer entrevista de um folclórico deputado do PP que há pouco mobilizou o seu partido para pleitear, sem sucesso, a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (ver YouTube). Ao ser perguntado sobre os seus projetos para o cargo, dispara: “A minoria tem de se calar e se curvar à maioria!”. E continua: “Não podemos estimular crianças a serem homossexuais”. Para ele, “não somos nós que temos de respeitar homossexual, eles é que têm de me respeitar”.

“Vagabundos”, pondera ainda, deveriam “pagar por seus pecados”. Por isso, os presídios brasileiros seriam “uma maravilha” e o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde alguns presos foram decapitados semanas atrás, “a única coisa boa do Maranhão”.

Dessa amostra se pode deduzir o que pensa o deputado sobre tantos outros temas. Ele sabe para quem está falando e por qual breviário deve rezar para se eleger. Suas frases de efeito imoral são combustível para toda sorte de recalque homofóbico, sexista, racista, elitista, policialesco, enfim, para todo o arsenal de recursos opressores estocados na cultura brasileira. A filosofia da discriminação dá voto. Invocada com raiva e fé, ainda elege e reelege.

O parlamentar do PP é a expressão mais caricata, se não repugnante, do primitivismo. Fosse apenas um lembrete pedagógico de um país que um dia existiu, ou representasse só um reduto de filhos bastardos da ditadura, não causaria maior dor de cabeça. Mas quando notamos que ele é somente a versão mais antipática de um Brasil que ainda nos espreita da esquina, ou de uma mentalidade que continua a se manifestar nos jornais, na família e no trabalho, é sinal de que o confronto não pode ser evitado. Há muito em risco para ficar em silêncio.

Onde erra o bolsonarismo? Essa não é uma pergunta retórica. A resposta, afinal, nem sempre está na ponta da língua daqueles que rejeitam, por instinto ou convicção, essa visão de mundo. Construir uma resposta robusta, por todos os ângulos possíveis, é um esforço indispensável para deixar claro o que está em jogo.

Incomodam ao bolsonarismo os padrões de decência política, os direitos fundamentais e os compromissos de mudança social pactuados pela Constituição de 1988. Esse pacto constitucional, entretanto, é um ponto de partida inegociável e não está aberto a reconsideração. Se pensa que nem todos merecem direitos, não entendeu bem o que são direitos. Fala em direitos, mas pensa em privilégios. Se quer ser um servo da maioria, não aprendeu bem o que é democracia, mas definiu perfeitamente a tirania. Se acha que a parada gay deve ser respondida com a marcha dos heterossexuais, não entendeu nada mesmo.

Que o seu repertório de ideias fixas constitui uma brutalidade moral e uma aberração jurídica, isso não é mais novidade. Antes disso, porém, trata-se de um monumento de desonestidade intelectual. Ignora as abundantes provas sobre a motivação homofóbica de centenas de crimes de ódio anualmente praticados por todo Brasil. Ignora a relação causal, já demonstrada por tantos pesquisadores nacionais e estrangeiros, entre o encarceramento em massa e o agravamento da violência. Prisões brasileiras há muito não cumprem suas funções publicamente anunciadas – prevenção, dissuasão, ressocialização. Poucos se dão conta, contudo, de que prisões cumprem perigosas funções extraoficiais, e elas invariavelmente agradam ao primitivo: o incentivo à demagogia, a repressão da pobreza, o endurecimento da violência estatal. Isso já é saber convencional nas ciências sociais, mas a política mostra-se impermeável a essas velhas constatações.

Um dos desafios para a sobrevivência da democracia é alijar as ideias que atacam a sua própria condição de existência. E como alijá-las sem suprimir a liberdade de expressão? Há pelo menos dois caminhos complementares.

Primeiro, pela construção e manutenção de uma esfera pública vigilante que defenda e rotinize práticas democráticas, algo que depende da educação política praticada por escolas, jornais, instituições culturais, organizações não governamentais (ONGs), etc. Práticas que seriam facilitadas, por exemplo, pela multiplicação de espaços públicos nas cidades, onde se possa conviver com a diferença e apreciar a pluralidade brasileira.

Segundo, por meio de líderes que não se acuem diante da baixa política, que tenham coragem de arriscar seus cargos em defesa de certos princípios e tenham grandeza para fazer alianças com aqueles que, mesmo adversários, compartilham esses princípios. Quando o medo da derrota eleitoral sequestra essas lideranças, que em silêncio desidratam seus projetos de implementação de direitos e promoção da igualdade, o alarme passa a tocar.

*Conrado Hubner Mendes é professor de direito constitucional da USP, doutor em direito pela universidade de Endiburgo (Escócia) e doutor em ciência política pela USP

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 19/Mar/2014 às 12:40

    Pelo menos esse aí não usou a "mídia desonesta"(globo - BBB) para se eleger. Antes de chegar em Brasília ninguém sabia quem era Bolsonaro. Já o reacionário e rotulador maluco Jean wilis fez o caminho contrário.

    • Jonathan Postado em 20/Mar/2014 às 09:15

      Jean chegou à Brasília em meio a críticas e com uma imagem totalmente conhecida ao público, sim. Mas também chegou exposto, vencedor, sim do reality. Ganhou um milhão e foi ser deputado, estranho não? Bolsonaro ganhou fama ferindo a Constituição, os Direitos Humanos.

    • Giban Postado em 20/Mar/2014 às 11:05

      "Já o reacionário e rotulador maluco Jean wilis fez o caminho contrário." Reacionário ?

    • Thiago Teixeira Postado em 20/Mar/2014 às 12:50

      Jean reacionário ... não entendi.

    • Betina Postado em 20/Mar/2014 às 13:07

      Jean reacionário? Cara, tu entende tudo de política, "serto"?

    • Vinicius Postado em 20/Mar/2014 às 15:02

      Cara, procure na internet o que quer dizer reacionário.... o termo veio da revolução francesa, os que 'reagiam' contra a revolução. Ou seja, é antônimo de revolucionário. Em suma, nos dias atuais, é aquele que não aceita mudanças (sociais, políticas, econômicas) e reage a elas. Jean Willys é o oposto disso. Uma pesquisadinha antes de comentar vai bem...

      • Carlos Prado Postado em 25/Mar/2014 às 13:13

        Nem, em. Pois Jean Willys luta para manter o bonde no ritmo que está. Não para mudá-lo de direção. A isto ele reage alegando as coisas mais absurdas.

    • Giovanni Postado em 20/Mar/2014 às 15:17

      ta serto jêniu!

  2. dENISBALDO Postado em 19/Mar/2014 às 13:28

    Hoje o Brasil é assombrado por extremistas tanto de esquerda quanto de direita, enquanto que os países desenvolvidos caminham cada vez mais em direção ao centro, ao equilíbrio. A democracia plena é um estágio muito avançado de desenvolvimento humano, social. É claro que o Brasil ainda está muito longe dessa realidade. Infelizmente muitos regimes ditatoriais ainda passarão por aqui até nos tornarmos um povo só, que se respeita e que se admira.

  3. Arthur Postado em 19/Mar/2014 às 13:42

    "o reacionário e rotulador maluco Jean wilis fez o caminho contrário." Esse ai entende.

  4. Eduardo Postado em 19/Mar/2014 às 13:55

    Bolsonaro pra presidente em 2014. Eu tenho fé.

    • Carlos Saraiva Postado em 20/Mar/2014 às 10:13

      Fé demais não cheira bem.

  5. Bruno Postado em 19/Mar/2014 às 15:24

    Todos são uma merda....

  6. Yuhu Postado em 19/Mar/2014 às 15:41

    Não sei se é desse tipo de gente que eu devo ter medo, ou se são aquelas pessoas que agem da mesma maneira mas silenciosamente e enrustidamente. Este ao menos não esconde quem ele é.

    • Denisbaldo Postado em 19/Mar/2014 às 23:13

      como você sabe que ele não esconde algo muito pior? pra mim o que ele mostra é só a ponta do iceberg.

  7. Adriana Postado em 20/Mar/2014 às 00:16

    Reacionário Jean???? Que criatura hilária, penosa! Desconhece , sem dúvida, o significado da expressão...kkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 12:26

      o jean wilis é um bolsonarinho de manga curta .... um bolsonarinho da causa gay

  8. rafael Postado em 20/Mar/2014 às 09:41

    Não vejo qualquer problema nas afirmações do Bolsonaro, em especial no vídeo de onde foram tiradas essas frases. Falou alguma mentira por acaso? Qual o problema na minoria se curvar à maioria? Não deve ser assim mesmo? A cadeia tem que ser um SPA agora?

  9. francis Postado em 20/Mar/2014 às 10:17

    o BBB não pode ser referência para eleger ninguém, mas achar que ser conhecido por pregar um retorno a ditadura, homofobia e repressão às minorias ser um mérito só na mente de um demente. BBB não é referência pra nada nem pra bom nem pra ruim, portanto o "rotulador reacionário Jean Wilis" não vi participando de nenhuma campanha de difamação e é rotulado pelo BBB. Não que seja um grande político mas é muito mais rotulado pelo louco Bolsonaro que o contrário.

    • Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 12:30

      Então tu não vive no Brasil ...A campanha de ódio anti evangélico que ele prega é covarde(rotula todos de ignorantes, quer que os crentes calem a boca cassando seu direito de liberdade de expressão) , ele não consegue representar nem a causa dele , tamanho despreparo. É uma figura tão pitoresca que chega as vezes a ser carnavalesca.

      • Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 12:31

        Veio do BBB né ...daí a figura circense que é o tal de jean wilis

      • Gabriel Postado em 20/Mar/2014 às 14:16

        Ódio anti evangélico é uma das maiores piadas que já ouvi hahahhhaha. Os caras atacam os gays, as feministas, qualquer movimento de reformulação moral da sociedade, etc. Então, recebem qualquer espécie de retórica contrária à sua convicção e vão a loucura. "Seu gay, bixa, bandido, fornicador, sua vagabunda, marginais, vândalos" - "Cala boca crente ignorante" - "Nossa, que preconceituoso anti-cristão, bem que Cristo disse que iríamos sofrer nos fins dos tempos". Meu caro, sinto-lhe dizer mas não vivemos mais na idade média onde as convicções falam mais alto que os direitos. Abraço.

  10. Douglas Postado em 20/Mar/2014 às 10:32

    Que venha Bolsonaro para presidente...

  11. Gilmar Postado em 20/Mar/2014 às 10:42

    Temos que devolver o Brasil para os cidadãos de bem. A fórmula para isso é: 1- Abaixar a maioridade penal para 15 anos (se tem consciência para matar tem que pagar); 2- Pena de morte para políticos corruptos; 3- Prisão perpétua em alguns casos; 4- Fim do voto obrigatório; 5- Votação distrital; 6- Investimento em educação. As principais que lembro... Por isso talvez o Bolsonaro vem em boa hora. Pois ele representa grupos que estão sendo discriminados pelo governo atualmente. Mas a intervenção militar pode ser mais eficiente ainda.

  12. Lucas Fernando Postado em 20/Mar/2014 às 11:15

    Bolsonaro para Presidente!!

  13. Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 12:33

    vi o tal de jean wilis ridicularizando a bíblia e afirmando que não existem provas científicas , ora , o que um professorzinho de história(nunca deu aula pra ninguém) entende de ciência ????

    • valeria Postado em 20/Mar/2014 às 13:01

      Foda-se a bíblia! Religião é algo pessoal, se significa muito pra você, pode aplicar na sua vida tranquilamente, mas não significa nada pra mim e não quero que se aplique a minha vida! Então pode enfiar a biblia no rabo.

    • valeria Postado em 20/Mar/2014 às 13:02

      Mostre a prova cientifica de uma cobra falante e de um mar se abrindo ao meio!

    • marina Postado em 20/Mar/2014 às 14:17

      prova científica de que, de que deus existe? se houver, por favor, me cole o link da pesquisa. abraço

  14. Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 12:36

    O que esperar de um EX- BBB que só se elegeu por causa do coeficiente eleitoral .... graças a votação expressiva de chico alencar .... fez a pífia votação de 13000 votos . Não implaca o proximo mandato .... vai se elegra na próxima ??? #sóquenão .

  15. Valeria Postado em 20/Mar/2014 às 12:53

    Vontade vomitar com esses comentários apoiando o demente do Bolsoraro! Reduzir a maioridade penal? Pena de morte? HAHA claro, mais fácil que pedir educação de qualidade, ou uma prisão que realmente ressocialize o preso e não transforme ladrão de galinha em assassino. E outra, uma policia despreparada, quantos casos de prisões errôneas em que a pessoa passa meses presa? Recente caso do ator que foi preso por engano e saiu pq seus amigos se mobilizaram pra divulgar o ocorrido... mas vê se isso acontece com um "Zé" por ai?? Não, esse passaria bem mais tempo preso. Isso é só um pouco do chorume que o acéfalo do Bolsonaro defende... Mas claro, é mais fácl absorver opiniões burras, superficiais e prontas como a do deputado e de imbecis como a Sherazade. Preguiça de se informar é só mais um resultado da péssima educação do país, que resulta em: povo manipulável votando em merdas como essa!

  16. Betina Postado em 20/Mar/2014 às 13:11

    Realmente assustada com as pessoas que dizem "Bolsonaro para presidente". Meus amigos, as pessoas com o mínimo de massa cerebral jamais, eu repito, jamais vão deixar isso acontecer. Gente assim não tem coração no peito, tem uma pedra enorme! Admirar uma pessoa má, porque é isso que ele é, mau. Um fanático raivoso, uma pessoa sem o mínimo de compaixão. Sinceramente, nosso planeta tá uma merda por causa de gente feito vocês.

    • Sandro Postado em 20/Mar/2014 às 14:25

      Sim, ele é mau, não é quem entra na sua casa, estupra a sua mãe, estupra você e estupra a sua filha, e daqui 2 anos está solto na rua. Se acontece isso você fica chorando. Mas agora que está aí tranquila diz que o Bolsonaro que é mau, está certinha. Brasileiro realmente merece os governantes de merda que tem.

    • Roni Postado em 21/Mar/2014 às 11:46

      Gente, pior que o bolsonarismo, é a hipocrisia do atual detentor do poder, isso é muito mais doente e difícil de combater.

  17. Carminha Postado em 20/Mar/2014 às 13:26

    O que me assusta é ver nos comentários, tantos acometidos pelo ''bolsonarismo''.

  18. Sandro Postado em 20/Mar/2014 às 14:23

    Bolsonaro, ou melhor MESTRE Bolsonaro é o verdadeiro e único salvador da humanidade. Luta pela FAMÍLIA brasileira, pela ética, moral e bons costumes. Bolsonaro me representa !

    • Ernani Postado em 25/Aug/2014 às 16:34

      Familia Brasileira (?), mano, cada um faz o que quer da tua vida, odeio essas pessoas que querem se meter na vida dos outros, se nego fuma maconha deixa fumar, se nego quer ser gay, deixa ser. Enfia o preconceito no teu orifício anal.

    • Ernani Postado em 25/Aug/2014 às 16:42

      Não, não fumo maconha e não sou gay.

  19. Marilda Postado em 20/Mar/2014 às 14:26

    Leio a materia e fico encantada com tanta clareza. Leio os comentarios e penso que realmente nao tem jeito mesmo. Ate o meio do ano deixo meu Pais ! Vou usar meu direito de cidada europeia antes que tenha um ataque cardiaco por conviver com tanta ignorancia ! O analfabeto politico e hoje a maior desgraca que assola o Brasil, incompetente para lutar contra, to caindo fora !

  20. rafaela Postado em 20/Mar/2014 às 15:37

    Ótimo texto,parabéns!!!! Achei especialmente interessante a parte em que se questiona o impasse da democracia diante de ideias antidemocráticas. De fato, é um grande problema, quando Bolsonaro e Sheherazade, discursam o absurdo, na segurança da liberdade de expressão, usando da linguagem direta, imponente e raivosa, fica mesmo complicado......

  21. Pereira Postado em 20/Mar/2014 às 15:55

    Falsos democratas como esse jean wilis tentam impor suas idéias malucas na sociedade e ninguém pode ser contrário .... quer enfiar goela abaixo esse gayzismo dele. vai planta batata !!!

  22. Marco Aurélio Postado em 20/Mar/2014 às 17:38

    Apoiada com ênfase , Valéria!