Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mundo 20/Mar/2014 às 11:12
2
Comentários

Presidente da Romênia fala em 'retorno da União Soviética'

Retorno da União Soviética já é realidade política, diz presidente da Romênia. Na Crimeia, tropas da Rússia tomam a base naval ucraniana em Sebastapol e hasteiam bandeira russa

crimeia rússoa romênia urss ucrânia
População da Crimeia comemora adesão à Rússia (AFP)

De acordo com o presidente da Romênia, Traian Basescu, a invasão da Rússia à Geórgia em 2008 e a incorporação da península ucraniana da Crimeia ao território russo são exemplos de que a possibilidade de reconstituição da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) já é uma “realidade política”, declarou nesta quarta-feira (19/03).

“A ideia de restaurar a URSS é uma realidade política. E não digo para ofender a Rússia”, disse Basescu com cautela, já que seu país tem na Rússia como segundo maior parceiro econômico depois da UE (União Europeia). Para o presidente romeno, a guerra da Geórgia de 2008 e o resultado do referendo da península realizado no último domingo (16/03) “surpreenderam a UE”.

Ao lado do presidente da Moldávia, Nicolae Timofti, Basescu também alertou que há outro “sinal de alerta em relação à segurança na zona”. Segundo o chefe de Estado romeno, o parlamento russo vai debater amanhã o pedido de anexação da Transnístria – região moldávia pró-Moscou – ao território russo. “Não esperamos uma decisão positiva à Moldávia, mas espero que não seja pior do que aconteceu na Crimeia”, disse Timofti.

Na Crimeia, tropas russas ocuparam nesta quarta a sede naval ucraniana de Sebastopol, onde hastearam a bandeira russa. Mais cedo, os militares da Marinha de Kiev já haviam começado a deixar seu quartel-general na cidade litorânea. Ontem, um soldado ucraniano foi morto em um ataque contra uma base da Ucrânia na Crimeia. Em resposta, Kiev havia liberado o uso de armas militares contra forças russas. O franco-atirador supostamente responsável pelo disparo já foi identificado.

Independência da Crimeia

A declaração de independência da Crimeia chegou depois que 96,77% da população que participou do referendo deste domingo se pronunciou a favor da reunificação com a Rússia, uma consulta na qual 83,1% da população se manifestou.

Agência Efe

Recomendados para você

Comentários

  1. A. Neto Postado em 20/Mar/2014 às 14:00

    E o que é a Rússia hoje? O que seria uma nova URSS? A nação que lá se encontra é hoje uma das mais fundamentalistas do cristianismo (ortodoxo), extremamente homofóbica e governada por uma máfia aristocrática. Não tem a simpatia da direita dos aliados americanos, que enxergam nos russos os mesmos inimigos soviéticos da guerra fria, porém se assemelha muito a estes, não se identificando com a esquerda moderna, libertária. É um grande bloco formado por herdeiros de guerras civis e seus consequentes problemas sociais e financeiros. Oxalá alcancemos inteligência suficiente para compreendermos estes povos e evitarmos futuro derramamento de sangue, afinal, poder bélico eles possuem de sobra - e loucura também.

  2. leandro Postado em 21/Mar/2014 às 00:29

    Bom... isso não é novidade, o próprio Putin já havia declarado tudo a alguns anos atrás, ninguém deu atenção. Aqui vai o artigo: http://www.bostonglobe.com/ideas/2014/03/09/putin-long-game-meet-eurasian-union/1eKLXEC3TJfzqK54elX5fL/story.html Viva a Rússia! Estou torcendo por eles, tem um monte de moleque bobo aqui que acha que tudo se resume a homofobia, democracia e blah blah blah... os russos estão aguentando o rojão há séculos! O mundo quer destruir a Rússia a qualquer custo, e por isso os caras tiveram que se armar até os dentes, e continuam até hoje lá, lutando contra todos e sendo a balança do mundo, a nação que trás equilíbrio ao cenário mundial, que o digam Hitler, Napoleão e os americanos...