Redação Pragmatismo
Compartilhar
Rede Globo 10/Mar/2014 às 12:29
31
Comentários

O povo vaiou a Globo na avenida

O dia em que o povo vaiou a Rede Globo e aplaudiu Leonel Brizola na avenida

globo beija flor
Grande elenco da Rede Globo desfilou pela Beija-Flor no Carnaval 2014. Escola de samba homenageou Boni, ex-chefe da emissora (Reprodução)

Classificada em sétimo lugar no desfile das escolas de samba do Grupo Especial em 2014, a Beija Flor não desfilou no último sábado no desfile das campeãs — o que não acontecia há 21 anos.

A escola levou para a avenida uma homenagem a Boni, “o astro iluminado da comunicação brasileira”, e à Globo. Foi vaiada. “Gritaram o nome de Brizola na avenida”, diz o diretor de carnaval e harmonia da escola, Laíla.

“Levaram para o lado da política, e eu não suporto política. Nunca recebi 9 e alguma coisa com a escola cantando do jeito que cantou.”

Brizola, que foi governador do Rio, ficou célebre por dizer que o que é bom para a Globo é ruim para o Brasil.

Entre as celebridados da Globo que desfilaram na Beija Flor estavam Faustão, Renato Aragão, Toni Ramos, Angélica, Luciano Huck, Miguel Falabella, Regina Casé, Tarcísio Meira, Regina Duarte e Francisco Cuoco.

Leia abaixo o comentário de Paulo Nogueira, editor do DCM

Meu coração bateu mais alto quando soube que gritaram Brizola na avenida
Paulo Nogueira

A passagem mais interessante que conheço de política une as figuras opostas de Leonel Brizola e Roberto Marinho na cinematográfica sala de RM na sede da Globo.

Roberto Marinho era Roberto Marinho e Brizola era o governador do Rio, eleito mesmo com a trapaça – o caso Proconsult — que a Globo montou para desrespeitar a escolha do povo pelas urnas.

Batiam-se por mundos diferentes, e se detestavam abertamente. Roberto Marinho convidou um dia Brizola para um almoço, na tentativa de selar uma trégua.

Deu a Brizola – gaúcho — a vista mais linda do Rio e do Brasil, aquela que se tinha de sua sala, e se sentou do outro lado.

Depois de um breve tempo, Roberto Marinho disse: “Está provado que o senhor não gosta mesmo do Rio, governador. Eu lhe dei esta vista e o senhor não se dignou a olhá-la.”

Brizola imediatamente retrucou: “O senhor estraga qualquer vista, Doutor Roberto Marinho.”

Este era Brizola.

Fiquei tocado ao saber que seu nome foi gritado na avenida no Carnaval do Rio por pessoas inconformadas com a bajulação abjeta que a Beija Flor fez em seu desfile a Boni e, por extensão, à Globo.

Brizola venceu, mais uma vez.

A Beija Flor depois de muitos anos ficou fora do desfile das campeãs.

Brizola foi, ao lado de Getúlio Vargas, o maior político da história do Brasil.

Sabia que, para reformar o país, era preciso desmontar o símbolo supremo da iniquidade nacional – a Globo.

“O que é bom para a Globo é ruim para o Brasil”, disse.

Corajoso, Brizola tentou convencer seu cunhado Jango a resistir militarmente ao golpe, a partir do Rio Grande do Sul, estado do qual ele fora governador.

Jango era menos combativo, e entendeu que a causa estava perdida: muitos brasileiros morreriam numa guerra civil, e a presença americana do lado dos golpistas impediria qualquer chance de evitar a queda da democracia.

Mas Brizola não se rendeu. Recebeu, durante algum tempo, recursos de Cuba para montar uma operação de resistência.

Documentos mostram que ele anotava, num papel, como era empregado cada centavo. Não, a direita não teria ali a chance de dizer que ele se apropriava dos fundos cubanos para tachá-lo de corrupto.

Era um brasileiro íntegro, um político visionário, um apóstolo da justiça social, e é uma imensa pena que não tenha, com a redemocratização, chegado à presidência.

Buscaram prejudicá-lo o tempo todo. A sigla que ele simbolizava como ninguém, o PTB, foi entregue a uma descendente inexpressiva de Vargas, e ele teve que inventar o PDT para continuar na vida política.

Votei nele em 1989, e foi para mim o fim da era da inocência política. Fiquei arrasado quando, por escassa margem de votos, ele não passou para o segundo turno.

Nunca mais senti o mesmo quando algum candidato em que votei foi batido.

Brizola disputou a segunda colocação, voto a voto, com Lula.

A vitória apertada de Lula como que selou o nome de quem representaria, dali por diante, a esquerda nacional.

Num exercício tolo, às vezes me pergunto o que teria ocorrido se Brizola tivesse ido para o segundo turno, em vez de Lula.

A Globo teria coragem de favorecer Collor e meter medo no oponente, no debate decisivo, com uma mala em que supostamente estavam denúncias?

A mala – com denúncias imaginárias – foi vital para que Lula tivesse um desempenho sofrível no debate. Cada vez que Collor se aproximava dela, Lula tremia.

Brizola, presumivelmente, teria denunciado a mala a todos os brasileiros em pleno debate, caso o mesmo golpe baixo fosse tentado contra ele.

A mim parece claro que, para o Brasil, a vitória de Brizola teria sido melhor que a de Lula em 1989.

Brizola teria enfrentado a Globo, para começo de conversa. Não por não gostar das novelas, ou da voz de Cid Moreira, ou das piadas de Faustão, mas por compreender que a Globo é a Bastilha brasileira, o símbolo da desigualdade e dos privilégios.

Enquanto a Globo não for desmontada pouca coisa se fará no avanço social brasileiro, porque a Globo é a guardiã dos privilégios com o esquema de controle que montou para monitorar a Justiça e o mundo político.

Lula fugiu da luta, e isso ficou claro quando compareceu ao enterro de Roberto Marinho – o homem da mala do debate com Collor – e fez ali uma eulogia vergonhosa. Completou o serviço decretanto luto oficial de três dias.

É uma pena que Lula seja pouco cobrado por um gesto pusilânime e oportunista que atrasou tanto o combate à desigualdade social.

Fosse cobrado, teria talvez caído em si, e a sociedade quem sabe ganhasse o prêmio de uma regulamentação de mídia que impeça uma só empresa de ter tanto poder em tantos meios.(Até o México enquadrou a Televisa, a Globo local.)

Voltei no tempo ao ler que gritaram o nome de Brizola na avenida, em repúdio ao endeusamento da Globo.

Por minutos, era um jovem jornalista de 33 anos, como em 89, e talvez meus olhos míopes tenham ficado marejados com a menção de Brizola, tanto tempo depois.

Detesto Carnaval, mas como eu queria estar naquele momento na avenida para gritar, com o povo, o nome dele, por tudo que podia ter sido e que não foi quando ele perdeu – Brizola, Brizola, Brizola.

Recomendados para você

Comentários

  1. Peterson Silva Postado em 10/Mar/2014 às 12:35

    “Levaram para o lado da política, e eu não suporto política." Bem, fazendo um samba-enredo pra Globo realmente não se admira que não suporte política.

    • Sofia Postado em 10/Mar/2014 às 14:12

      E pagou o preço por isso!

    • Leandro Alves Boladão Postado em 10/Mar/2014 às 18:34

      Muito bem observado....se isso não é politica rss.

    • Mário Postado em 10/Mar/2014 às 23:45

      Ridículo o comentário desse diretor da escola! Parabéns ao povo que vaiou a globo....

    • Alexandre Lopes Postado em 12/Mar/2014 às 18:13

      Peterson, a beija-flor puxou o saco do símbolo supremo do conservadorismo brasileiro . Nesse contexto, dizer que odeia política é só uma forma cínica de dissimular o lado do espectro político ao qual a beija-flor, neste particular , posicionou-se . No que diz respeito a Brizola, desde pequeno ( 7 anos de idade ) ouvia a minha falecida vovó Ruth elogiar fervorosamente o Brizola e até chego a me emocionar , ao falar da minha velhinha . Aquela mulher, com toda a sua simplicidade , contribuiu para eu ser o ser humano que hoje sou e ela estava certa em tudo o que dizia sobre Brizola, nas suas humildes palavras : " Brizola é um grande homem " , " Brizola é a mudança em pessoa " entre outras coisas ... que saudade da vovó Ruth e também do Brizola .

  2. Thiago Teixeira Postado em 10/Mar/2014 às 12:56

    Cada ano que passa a Globo afunda mais e mais os desfiles das escolas de Samba do Rio de Janeiro. Desde criança acompanho os desfiles na televisão, meados dos anos 80. Aprendia sobre as baterias, mestre sala, ala das baianas, alegorias, comissão de frente, etc. Vanucci contagiava nas transmissões, trazia os "aviãozinho" com o destaque das lindas passista. Se de cor todas as campeãs das escolas de samba de 1984 a 1999. De resto, quando o Vanucci saiu da Globo a coisa desandou. Ninguém mais conseguiu transmitir os desfiles, cada ano muda o locutor e as transmissões estão horríveis, uma pobreza gigantesca na percepção dos detalhes, extinguiu-se o áudio da bateria, da arquibancada, onde o foco é apenas a procurar e mostrar o Ator Global. Quando este aparece, ai sim os "locutores" sentem orgasmos e gritam de alegria, aproveitando para fazer propaganda da própria programação. Todos Brasil está perdendo o interesse nos desfiles, as crianças não se interessam, sinal que o futuro desde tipo de evento está comprometido. Lembro que tinha torcida na minha escola, interior de São Paulo, para Mangueira, Mocidade, Imperatriz ... pergunta hoje a uma criança de 9 anos o que é uma porta bandeira? A Globo monopolizou o carnaval, o futebol, automobilismo, e tudo que ela monopoliza, vira LIXO, a população perde o interesse pois o objetivo não é entreter, e sim descarregar a propaganda dos patrocinadores, e dane-se a qualidade das transmissões.

    • José Ferreira Postado em 10/Mar/2014 às 13:05

      Pior que é verdade. O Carnaval está a ficar sem graça a cada ano que se passa. A formula 1 está no mesmo caminho, e piorou quando o Senna morreu. E olha que eu tinha 8 anos quando o piloto sofreu o fatídico acidente (?). PS.: Apesar do nome tenho 27 anos.

    • Mari Postado em 10/Mar/2014 às 13:46

      Se essa lógica não funcionasse não haveriam 3 bilionários da família Marinho na lista da Forbes. A globo transmite o que o público quer ver, são milhões investidos em pesquisa de opinião, sendo assim, toda a programação é baseada nos interesses das massas. O povo não quer saber de cultura no carnaval, quer ver as peladas, os globais, os looks, os barracos nos camarotes. Criticar a globo é criticar o próprio povo, ela é somente o reflexo daquilo que temos vergonha em admitir que somos: uma nação fraca, alienada e sem patriotismo ou qualquer consciência política.

      • José Ferreira Postado em 10/Mar/2014 às 15:03

        Concordo. E adiciono que a classe política também é um reflexo de nossa sociedade.

      • Presta atenção!!!!!!!!!! Postado em 10/Mar/2014 às 16:15

        ??????????????????????????????????

      • Gilmar MD Postado em 10/Mar/2014 às 16:38

        tenho pena de ti com essas afirmações, tu não conhece o povo brasileiro. VIVA BRIZOLA.

      • Thiago Trevisan Postado em 10/Mar/2014 às 18:48

        Eu achei muito Coxinha o seu comentário, em que mundo você mora para dizer que o Povo Brasileiro é assim, em casa a Globo não entra desde 2000, quando pudemos colocar uma tv por satélite, a globo monopoliza tudo, a diversão do povo, e etc... horário do Futebol, por causa das novelas na maioria sexo/traição e etc.. é isso que ela passa pro povo, sem ela. o Brasil seria muito.. mais muito melhor... e quem não tem condição de assistir uma grade educativa.. você acha que vai assistir o que,o que lhe oferecem??? sem qualquer julgamento.. mais você deve ter tido e tem uma vida de muitas oportunidades, como 90% do povo Brasileiro não tem!!! Rede Globo o Ópio do Povo!!!

      • Luiz Postado em 11/Mar/2014 às 08:59

        Fazes ideia do que acabaste de dizer? Pesquisa de informação, Voz do povo, que balela é essa??? Tudo aquilo que a globo quer, ela faz, pq ela seduz a massa, incluindo vc Mari, a acreditar que o que ela faz é o certo, é o coerente, é o apropriado; quando na verdade, se aproveitando da inocência daqueles que não tem cultura, não tem conhecimento, não busca outras fontes de informação. Eles enchem a linguiça com porcarias que não levam a lugar nenhum (leia-se teledramaturgia... Oh, que poético, serve PRA NADA), aliena ainda mais pobres de espíritos e de cultura, e continuam a receber a maior parte do investimento do Ministério da Comunicação pela concessão da emissora de maior ibope no país. Triste, lamentável ver/ler isso e não poder fazer nada pois, vândalos são aqueles que destroem os bancos... Os que destroem as mentes são bonzinhos, não é? É óbvio que a forbes tinha que listar os Marinho... 30 anos no poder, decidindo quem se elege ou quem vai pra sarjeta, querias o que?

      • Maurien Branco Postado em 11/Mar/2014 às 09:16

        Muito bem colocado Mari. A Globo é o reflexo da massa. Se o povo quer ver 'peito e bunda' é isso que será mostrado, o povo não se importa em procurar algo mais educativo, quer pronto. E quanto ao seu comentário, Thiago Trevisan, fico feliz que você tenha tido condição de colocar uma Tv via satélite em sua residência. Quanto a mim, que mal posso pagar pela compra do mês, trabalho em uma escola pública, num bairro de uma cidade próxima à minha residência (não sou professora) e o que se vê é a completa sucateação dos três pilares de qualquer sociedade que almeje expressão no cenário mundial: a saúde a educação e a segurança, mas, quem se importa? Como dizem as crianças com quem trabalho "toca Anitta, tia."

    • Lucia Postado em 11/Mar/2014 às 14:49

      Parabéns.....maravilhoso comentário, assino embaixo.

    • J.PESSOA Postado em 12/Mar/2014 às 11:02

      Gente com diria um sabio,O lula come pelas beradas.Espere mais dois mandatose a globo vai estar brigando com a Errei de tv,digo rede tv pelo mesmo lugar em audiencia .

    • Anderson Gonçalves Postado em 12/Mar/2014 às 20:08

      Parabéns Thiago Teixeira ,concordo contigo ! vc está certíssimo !

  3. cesar soto Postado em 10/Mar/2014 às 14:59

    perfeito sem mais acrescimos!!!!

  4. manuella costa Postado em 10/Mar/2014 às 15:53

    O pior são as escolas que destronam rainhas oriundas das comunidades e colocam em seus lugares, atrizes, que muitas vezes , ao alcançarem o segundo papel de protagonista na novela das nove, não vêem mais necessidade de permanecer no carnaval, pois já ganharam mídia suficiente.

    • Thiago Teixeira Postado em 10/Mar/2014 às 20:29

      Isso eu acho ridículo. Caso a artista (ou artista) tenha uma rotina assídua na escola, as vezes nem precisa morar na comunidade, podemos até engolir. Mas eu acho que existe uma imposição da Globo e patrocinadores para essas idiotas "roubarem" o lugar das passistas. E tem mais, tem algum artistas que ao não serem convidados, ou até pagos para participar do desfile, compram as fantasias e destaques a preços altíssimos. Quanto a aparecer, acho que eles não se contentam com a exposição em todas as capas de revista de futilidade e seus rostos socados em nossas casas diariamente em horário nobre, quem os holofotes do carnaval também.

  5. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 10/Mar/2014 às 15:58

    Mari, concordo em tudo e digo mais, o Carnaval está de pé impulsionado pela elite crápula. Sem eles já teria morrido, mas a mesma sociedade que critica a Globo, está lá no sofá e com hora marcada. Alguns falam que baixou a audiência, mas as pessoas não desligam a TV. Não conseguimos ouvir o que um diz para o outro porque o som ainda está mais alto que as vozes. Não interessa se uma guerra está começando, interessa que a TV esteja ligada, mas que bom que muitos assistiram a vaia que a GLOBO levou. Quem sabe não estamos redescobrindo este país?

  6. Bernardo Postado em 10/Mar/2014 às 16:32

    Perfeito Mari, e só adicionando, que apenas o entretenimento é baseado na pesquisa de opiniões da massa...

  7. Maurici Aazevedo. Postado em 10/Mar/2014 às 17:55

    Esqueceram-se que a passarela é obra do governo Brizola e que o Altíssimo ( único justo ) , não deixaria passar essa bela oportunidade de homenagear Brizola. Viva o povo!!!

  8. renato Postado em 10/Mar/2014 às 19:15

    O Circo de Soleil e Globulis na passarela....acabaram com os carnavalescos. Apesar que a cada ano cai dois ou tres, mortos por bala perdida.. Já era......esta acabando o folego...esta saturando....assim como o futebol.. Mas esta Copa eu quero assistir...depois pode acabar..

  9. Elias Postado em 10/Mar/2014 às 22:52

    Brizola? O Rio vive uma guerra civil graças a ele.

  10. Márcio Matos Postado em 10/Mar/2014 às 23:40

    Lembro bem quando estava na adolescência o quanto demonizavam o Brizola, eu mesmo, tinha uma visão totalmente deturpada deste grande político e só depois de grande, menos de 1 ano, conheci melhor a história desse homem. A minha visão deturpada se deu, justamente por conta da Globo, de suas reportagens no intuito de difamar. E difamou, carreguei um ódio tremendo pelo Brizola por mais de 20 anos. Hoje, admiro e lamento por termos perdido um grande político. Fui um belo exemplo da manipulação e lavagem cerebral desta emissora, temos que buscar o conhecimento e não esperar que ele venha até nós. Ótima matéria.

  11. Gian Postado em 11/Mar/2014 às 02:42

    O Brizola também foi ao enterro do Roberto Marinho. Ainda que para confirmar, ele foi.

  12. Anderson Matos Postado em 11/Mar/2014 às 10:26

    Fiquei emocionado, alarmado positivamente, e tive até pequenos relances de otimismo ao ler tanto a redação, quanto todos os comentários. Fiz questão de compartilhar no Facebook. Ao meu ver aos poucos, o povo brasileiro, até mesmo os menos informados ou intelectualizados, vem adquirindo uma nova consciência política, além de um novo olhar para estes meios massivos de comunicação, que nada mais fazem, do que alimentar uma programação pretensiosa e depreciativa. Toda a realidade política que vivemos hoje em dia, os escândalos, corrupção, e o baixo nível do poder político do país, já não mais está passando despercebido pelo povo, o famoso "jeitinho brasileiro", já não é mais o mesmo, afinal, anos e anos de abuso no poder, uma hora tem de ser cobrada, e os juros acumulados estão à flor da pele. Parabéns ao povo por acordar par a realidade.

  13. valeria Postado em 12/Mar/2014 às 14:38

    So faltou a Beija Flor entrar na Avenida e escutar: "PLIM PLIM" ...rs

  14. Luciano Postado em 12/Mar/2014 às 17:03

    Fora rede esgoto.

  15. Esdras Pereira Alves Neto Postado em 13/Mar/2014 às 21:04

    Amigo. Se assim posso me referir ao senhor. É com lagrimas nos olhos que comento essa cronica que o senhor escreveu de maneira tão eloquente e lúcida. Abraço. E que Deus lhe de muita lucidez em seus artigos. Atenciosamente.