Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 27/Mar/2014 às 18:21
52
Comentários

Hospital joga fora sangue de estudante gay

Hospital joga sangue doado por estudante gay no lixo sob a justificativa de que sangue homossexual é 'ruim'

doação sangue estudante gay
Médica disse que sangue de estudante não serve porque ele é gay (Reprodução)

“Você não vai querer sangue ruim no seu corpo, né? Não vai querer sangue de gente promíscua?”

“Você está insinuando que eu sou promíscuo?”

“Não.”

“Você está insinuando que os gays são promíscuos?”

“Veja bem, o que eu quis dizer é que você é uma exceção, né. É difícil ver gays em relacionamentos estáveis como o que você está relatando para mim.”

Esse foi o diálogo que Leonardo Uller teve com a médica Mirianceli Mendonça (CRM 55924-SP) ao tentar doar seu sangue no Hospital 9 de Julho, em São Paulo. O estudante de jornalismo de 19 anos respondeu ao questionário do hospital antes da doação e confirmou que era homossexual, mas que mantinha um relacionamento fixo há mais de 12 meses e que sempre usou preservativo. Ainda assim, a médica afirmou que não poderia doar seu sangue porque era considerado “de risco”.

Leonardo manteve a discussão mesmo após sofrer assédio moral e conseguiu realizar a doação. Entretanto, a pior notícia veio depois: seu sangue seria descartado. Uma colega próxima do estudante conversou com os diretores do Hospital 9 de Julho, que informou: “O hospital, que tem obrigação em preservar a saúde e vida dos pacientes, nunca será condenado por se tratar de pessoas de alto risco e contágio”. “A bolsa do sangue doado é descartada”, contou em uma conversa informal via Facebook.

O jovem relatou que já doou sangue outras vezes no Hospital São Paulo, e que nessa instituição nunca perguntaram sobre a sua sexualidade. “A pergunta é apenas quantos ‘parceiros’ nos últimos 12 meses, sem especificar o sexo”, disse Leonardo. Porém, desta vez precisava ajudar a repor as doações do Hospital 9 de Julho, onde seu tio está internado.

“Hoje eu entrei em contato com a Defensoria Pública e, por conta da falta de testemunhas, eles falaram que talvez a melhor opção seja apenas um ofício para notificar o hospital”, contou Leonardo. Mesmo assim, ele mantém a intenção de processar a instituição e para isso já conta com auxílio de um advogado. “A maior prova que eu tenho é o próprio sistema do hospital e a minha ficha, onde tem o questionamento se ‘tive relações com outro homem’”.

Em um relatório enviado à instituição, o jovem questiona: “Sobram tantos doadores no Hospital 9 de Julho para jogar o meu pelo ralo?”. Ele também enviou a Portaria Nº 1353 de 13/06/2011 do Ministério da Saúde, cujo artigo 1º § 5º define: “A orientação sexual (heterossexualidade, bissexualidade, homossexualidade) não deve ser usada como critério para seleção de doadores de sangue, por não constituir risco em si própria”.

Apesar de contar com o apoio de grupos estudantis, Leonardo espera agora a manifestação de lideranças LGBT sobre o assunto. “Mandei uma mensagem pro [deputado federal] Jean Wyllys, mas até agora nada”, disse ele, que considera o fato homofobia.

Isadora Otoni, SPressoSP

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Prado Postado em 27/Mar/2014 às 19:20

    Querendo ou não faz parte da segurança que o hospital deve ter. Não podemos acusar os dados empíricos e a estatística de preconceituosos, pois estes são objetos amorais. Pesquisas médicas mostram que indivíduos masculinos adeptos de práticas homossexuais tem mais infecções e doenças que quem fuma ou bebe ou faz uso de drogas ilícitas. Dai, novamente digo que os dados são amorais, não quero julgar o comportamento de quem fuma, bebe, utiliza qualquer outra droga ou é homossexual; estas pessoas bem sabem o que estão fazendo e se em algum momento está sendo prejudicial à saúde de alguém este alguém são apenas elas próprias. Por medidas de segurança na saúde dos assistidos não se transfere qualquer sangue, e isto não será um ato contra pessoas diabéticas, de sangue O-, usuárias de drogas, alcoolizadas ou homossexuais. Não adianta chorar pedindo igualdade em cada transfusão: 50% de sangue de homossexual e 50% de hétero, 50% A e 50% B, metade positivo, metade negativo. Se quiser fazer uma campanha para arrecadar uma bolsa de sangue de homossexuais para utilizarem em você no dia que surgir a necessidade, fique à vontade. Mas os médicos irão lhe advertir quanto ao risco.

    • Vinicius Postado em 27/Mar/2014 às 20:03

      Claro que faz parte da segurança do hospital até porque eles colhem o sangue e não fazem teste algum pra ver se o sangue está infectado, e de repente por pura ´precaução´ descarta o sangue de um homossexual, como se hétero não tivesse um vida sexual ativa, claro.. Héteros são imune a doenças, infecções entre outras mazelas da vida.. Fato é que dados RECENTES MOSTRAM que heterosexuais são a população mais infectada pelo HIV minando esse mito de que gays transmitem doenças. Vírus não tem preconceito, ele se espalha em qualquer individuo de qualquer orientação sexual. É senhor Carlos, vc precisa de mais informação, sua desculpa e explicação tentando justificar atitude do hospital não tem respaldo algum, nem científico e nem estatístico !

      • Carlos Prado Postado em 28/Mar/2014 às 17:03

        Teste fazem, e este questionário é o primeiro deles a fim de economizarem recursos. Uma pré-filtragem, que corre o risco de eliminar sangue de qualidade, mas no final deve compensar, senão não perderiam tempo fazendo.

      • Guilherme Postado em 29/Mar/2014 às 09:54

        "Uma pré-filtragem, que corre o risco de eliminar sangue de qualidade," Como as pessoas podem ser tão estúpidas?

    • Henrique Postado em 27/Mar/2014 às 20:54

      Meu deus... imbecilidade não tem limites...

    • edson Postado em 27/Mar/2014 às 22:08

      Primeiro: todo sangue passa por testes, e não só para aids, todas as doenças que podem ser transmitidas por sangue. Segundo: cada bolsa é vendida a um valor exorbitante. esta médica já deve ter sido punida pelo prejuízo que causou ao próprio hospital. $$$$ Terceiro: vc é enrustido, né? sai do armário cara.....

      • Carlos Prado Postado em 28/Mar/2014 às 16:03

        Tem o fato de os exames também serem caríssimos. Ai começa essa triagem antes do exame. Se não fossem por técnicas difíceis e caras eles poderiam muito bem aceitar qualquer doador sem restrições e tratar todo o sangue para chegar a qualidade esperada. Depois quem está falando de AIDS, de ter o meso risco: o problema não reside exatamente na AIDS. Conta muito mais as possibilidades de hepatite e infecções. A prática não foi algo que brotou por preconceito de alguém Tem validade científica e estatística e atinge homossexuais do sexo masculino. Tanto que não atingem homossexuais femininos.

    • Thiago Teixeira Postado em 28/Mar/2014 às 07:29

      Cara, sangue é sangue. Dane-se se o cara faz sexo anal, se ele é tucano, come tapioca, bebe vinho doce. Dane-se meu. Tem exames, é a biologia que decide se o sangue é bom ou ruim, não dogmas morais ou estatísticas.

      • Bernardo Postado em 28/Mar/2014 às 17:22

        HAHAHAHA, desde quando a SIDA não atinge homossexuais femininos? Não sou médico, mas aprendi que ao expor alguma parte mucosa de seu corpo a probabilidade de se pegar SIDA e outras DST's é imensamente maior. Você não conhece a anatomia feminina Carlos Prado? Não existe grupo de risco, existe COMPORTAMENTO de risco, e que eu saiba qualquer homem, mulher, hétero ou homossexual estão sujeitos a COMPORTAMENTO de risco. Se você é um profissional de saúde espero de verdade que você nunca faça parte de algum procedimento que eu ou algum conhecido meu esteja envolvido, nem na portaria de um hospital. Tenho medo de profissionais de saúde que pensam/agem desta forma.

    • rafael Postado em 28/Mar/2014 às 12:37

      É so fazer um exame... Difícil ne?

    • Larissa Postado em 28/Mar/2014 às 12:45

      Quero ver você falar isso quando estiver morrendo e precisar de transfusão sanguínea. Vai fazer todo esse discursinho de merda!? Imbecil!

      • Hélio Postado em 29/Mar/2014 às 02:33

        Quando você estiver morrendo Larissa, nem saberá de quem veio o sangue, se ele passar pelos testes de segurança, mesmo que ele seja de um marciano disfarçado de humano, você o receberá. Pare e pense um pouco.

    • Francisco Constantino Postado em 28/Mar/2014 às 19:59

      Quanta imbecilidade...!!

    • James Postado em 29/Mar/2014 às 11:42

      Na minha humilde visão técnica e científica, um exame laboratorial completo seria o bastante para saber se o sangue do camarada serve ou não! Estou certo, não? Ou terei que reestudar Biologia?

  2. Cássio Alexandre Postado em 27/Mar/2014 às 22:05

    Carlos Prado, era melhor ter ficado calado para apenas suspeitarem de tua ignorância, porque agora temos total certeza dela.

  3. leandro Postado em 27/Mar/2014 às 23:31

    ok! tudo bem, os gays tem o direito de doar sangue! mas... E SE EU NÃO QUISER RECEBER O SANGUE DE GAYS? COMO FICA? EU TAMBÉM NÃO TENHO DIREITOS? CRENÇA E RELIGIÃO NÃO CONTAM MAIS? Então que sejam criados dois bancos, um pra gays e um pra héteros! Testemunhas de jeová não fazem concursos públicos no dia sagrado deles, e o estado tem que dar um jeito! é lei! como fica? o gaysismo/esquerdismo está acima de tudo agora? vocês tanto falam em democracia...

    • Virgínia. Postado em 27/Mar/2014 às 23:37

      Nunca li tanta merda na vida, leandro faça um favor pra humanidade, se mata!

      • Raquel Postado em 28/Mar/2014 às 00:21

        Se esse imbecil se matando resolvesse o problema do preconceito, tudo bem. Acontece que no brasil o número de acéfalos e retardados mentais, só aumenta. Maldito cristianismo que só faz por emburrecer as pessoas.

      • Bernardo Postado em 28/Mar/2014 às 17:25

        Ele se matar seria pior Virgínia. Deixe ele se perder na infinita ignorância de crenças mágicas e preconceituosas. Que eu saiba os cristãos brasileiros estão agindo como nazistas, (como o hitler que era cristão) jesus não pregava amor a todos? A é...só se não seguir o que ele prega se não vai ficar de castigo eterno no inferno né?

    • Müller Postado em 28/Mar/2014 às 02:31

      Babacão, o risco de contrair HIV do sangue de quem mantém só relação heterossexual existe da mesma forma, o material colhido tem a mesma probabilidade pontual de dar um falso-negativo. E outra, quem te garante que o doador só teve relacionamento heterossexual?? heim otário! Com base na declaração dele? kkk, e se ele mentir?! o que provavelmente ele vai fazer se tiver feito, pois nesse país é um estigma social criado. Não existe um critério objetivo para dizer que alguém é homossexual, pois se existisse nós saberíamos por tabela a causa...declarar que o sangue é homossexual é ainda inconsistente porque baseado em alegações e achismos, julgamentos subjetivos. Então seu medo é infundado, pois estúpido, talvez tenha esse receio por ser ignorante a alguns fatos...de qualquer forma concordo que você possa escolher recusar o sangue alegado "homossexual", já que nesse caso quem vai para o saco é você, não causado danos a terceiros acho que a pessoa tem direito de escolha...DESDE QUE SÓ SE FERRE VOCÊ PARA POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS DA ESCOLHA..

    • Leonardo Postado em 28/Mar/2014 às 14:17

      Que cara idiota...quero ver no dia que for atropelado, estiver todo arregaçado e só tiver sangue de gays para receber, se você vai falar que não quer...sou heterossexual e não veria nenhum problema de receber sangue de homossexuais, pelo contrário, seria muito grato, porque não é todo mundo que se presta a doar. Imbecil!

    • Thiago Teixeira Postado em 28/Mar/2014 às 16:24

      Cara, se eu fosse médico e aparece você na minha UTI eu iria ajuntar 10 travesti e fazer transfusão direta em você e queria ver alguém invadir a sala de cirurgia.

      • natalie Postado em 28/Mar/2014 às 17:16

        HAEUAHEUEAHAEUEAH boa!

    • isaías Postado em 28/Mar/2014 às 16:38

      Leandro tente se informar antes de fazer comentários sobre assuntos dos quais vc não sabe para poder passar alguma credibilidade para sua pessoa

    • Carla Postado em 28/Mar/2014 às 17:27

      Beleza Leandro, qnd vc tiver morrendo numa cama de hospital quero ver vc ficar fazendo cu doce, escolhendo de quem quer receber sangue! Quem tem ou ja teve alguem proximo em hospital dependete de transfusoes de sangue sabe a dificuldade que eh, a cobranca por parte do hospital pra familia repor o sangue usado, a dificuldade q eh conseguir autorizacao pra transfusao pq muitas vezes falta sangue compativel e o paciente acaba ficando sem uma transfusao q pode ser a diferenca entre a vida e a morte, e esses filhos de uma puta rameira estao jogando sangue perfeitamente saudavel fora??!!! Esses "medicos" tem q ter a licensa cassada IMEDIATAMENTE!!! E se pessoas como vc nao quiserem o sangue, otimo! Menos um preconceituoso ignorante no mundo!!

    • Gabriel Postado em 28/Mar/2014 às 21:01

      então tu defende que as pessoas sejam divididas na hora de doar sangue? ok. em quantos grupos? vamos dividir por orientação sexual, raça, religião, ideologia política, QI, altura, peso, cor dos cabelos, gosto musical... afinal, eu posso não querer receber o sangue de um ouvinte de funk, ou de um loiro, gordo, baixo, burro, de direita, protestante, branco... qualquer coisa do tipo. ou tu acha que a única diferença é em relação à orientação sexual, mesmo com a ciência dizendo que isso não influencia? sangue é só sangue, amigo. se o doador acredita em papai noel ou não, não muda nada. receber sangue de um gay não vai te deixar gay. ser gay não é doença. não pega. nem ser negro. ou loiro. ou judeu...

      • Camila Postado em 16/Apr/2014 às 08:37

        Gabriel, concordo contigo em gênero, número e grau. Na cabeça dele, a ideia de ter sangue "gay" em seu corpo é mais uma desculpa para sair do armário, rs. É como se o sangue passasse a dominá-lo obrigando-o a ser gay, ou evangélico, ou burro (ops, de burro já tem). Quanto medo hein?!! ahaha ahaha ahaha Abs.,

    • Michelle Postado em 08/Jun/2014 às 01:10

      Qdo se trata de salvar uma vida, crença e religião não contam. O direito à vida é um direito inalienável garantido pela Constituição Federal de 1988 e como é uma cláusula pétrea (que não está aberta à modificações), ela está acima da liberdade de credo religioso. E não tem como saber se o sangue que vc recebe é de um homossexual. As doações são anônimas, não vem com um rótulo na bolsa de sangue escrito "Sangue doado por um homossexual". Se vc já recebeu doação de sangue, provavelmente teve sangue de homossexuais no meio e vc nem sabe.

    • jeremias Postado em 17/Jul/2015 às 10:11

      Senão quiser o sangue de um gay (coisa que vc jamais saberia se é ou não de um) basta não aceitar e ficar sem, pronto!

  4. isaac Postado em 28/Mar/2014 às 03:39

    Homossexuais masculinos são inaptos definitivos pra doação, fazem parte de grupo de risco, não tem nada a ver com preconceito.

  5. Fábio Postado em 28/Mar/2014 às 07:03

    As instituições seguem normas, as normas são baseadas em números mundiais. Doar sangue é um gesto de carinho, e fazê-lo através de mentiras, só pra "passar" tira toda sua razão de ser. Você que critica, é especialista na área? As normas são feitas para proteção do receptor. Tenhamos calma nas críticas. Mudanças podem existir? Sim! Mas não julgue tudo como discriminação. Abraço http://mobile.dudamobile.com/site/blog_institutoiob?url=http%3A%2F%2Fblog.iobconcursos.com%2Ffala-professor-direitos-humanos-e-direito-constitucional%2F&dm_redirected=true#2769

  6. Thiago Teixeira Postado em 28/Mar/2014 às 07:30

    Não vamos generalizar o Hospital, o título seria: "MÉRDICA BRASILEIRA COM CRM RECUSOU SANGUE DE DOADOR BASEADA EM SOFISMA".

  7. Marcelo Italo dos Santos Postado em 28/Mar/2014 às 08:59

    Meu caro, existe uma legislação a ser seguida neste país e se você ler o texto verá que classificar doador por sexualidade não é permitido...

  8. Pereira Postado em 28/Mar/2014 às 10:21

    Eu ja tentei doar sangue duas vezes, e negaram as duas . Na primeira deram a justificativa que era solteiro(na época) e não possuía parceira fixa(pressupondo promiscuidade,coisa que nunca fui, e muito menos fui adepto do homossexualismo). Eu poderia ter um chilique e dizer que estaria sendo discriminado, mas entendo as preocupações do hospital. Médicos sabem, embora não possam externar sob pena de serem linchados, que homossexuais têm maior risco sim de infecções, e ainda a promiscuidade desse grupo é assombrosa. A pretensa justificativa de se usar preservativos não resolve, os médicos também sabem que camisinha salva muito pouca coisa na prática. Resumindo : Mais vitimismo e coitadismo. Mais uma caso de gayzismo explícito.

    • Rubens Postado em 28/Mar/2014 às 12:39

      Ah sim, o sangue doado não passa por exame algum, somente por olhar clínico do médico que avalia, segundo o próprio achismo, se o indivíduo pode ou não doar sangue segundo padrões culturais. Faz muito sentido.

      • Pereira Postado em 28/Mar/2014 às 15:47

        Aí é que está. O hospital não quer gastar material para fazer exames, aí eles têm seu próprio método de "olhometro". Mas entendo o lado do hospital.

      • Bernardo Postado em 28/Mar/2014 às 17:32

        Pereira, o hospital é OBRIGADO a realizar exames em todas as coletas. Ou você também acha que eles chegam lá para doar , colocam a mão esquerda na biblia, levantam a mão direita e juram nunca terem usado drogas injetáveis ou tido relações homossexuais ou mesmo com vários parceiros (as) e tá tudo bem? Você também compra os créditos de celular para o caminhão do faustão e envia pros presidiários ? kkkkkk

      • Pereira Postado em 28/Mar/2014 às 17:47

        Concordo Bernanrdo, por isso mesmo, por serem obrigados a gastar material para teste, eles confiam muito no achometro deles. Como médicos eles sabem que homossexuais, profissionais do sexo e outras categorias estão mais vulneráveis a infecções, mas eles não externam isso. O que eu fiquei surpreso é o fato de a médica externar o motivo da recusa.

    • Thiago Teixeira Postado em 30/Mar/2014 às 10:50

      kkkkkkkkkkkkkkkkk Mentira Pereira, jamais iriam recusar o seu sangue. Você é o exemplo de pessoa do bem: Hétero, de direita, defensor da moral e dos bons costumes?

  9. Rogerio Postado em 28/Mar/2014 às 11:17

    Gays odeiam e tem preconceito com ex gays. Nunca os gays vencerão o preconceito sendo preconceituosos. Nunca serão aceitos pela sociedade que os considera diferente se não aceitarem a sociedade, tolerarem as críticas e os ex.

  10. Rogerio Postado em 28/Mar/2014 às 11:24

    E se fosse cubana?

    • Rubens Postado em 28/Mar/2014 às 12:34

      Se fosse cubana, haveria um repúdio nacional, já que tudo o que é negativo e se refere a esquerda ganha repercussão midiática. Mas como não é, ela é protegida por discursos preconceituosos.

  11. mauricio augusto martins Postado em 28/Mar/2014 às 13:36

    Denota-se então que não fazem sequer, exames bacteriológicos no Sangue Doado, e assim como o Ilustre Betinho, que fora contaminado por ser hemofílico e necessitava de transfusões regulares, que para tanto adquiriu a SIDA-Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, ou estamos na República da Sherazade, ou não iremos a lugar algum, com este tipo de Educação/Cultura, já dizia Einstein "è mais fácil quebrar um átomo, do que um preconceito", mais que o átomo, temos obrigação Moral e como Nação, além de quebrar os preconceitos, não conspurcar com a Idiotice(leia-se discriminação, e religiões)...maumau

  12. Aline Antunes Barbosa Postado em 28/Mar/2014 às 14:01

    Pessoal, atualmente não trabalho mais com isso mas já atendi pacientes portadores de HIV e tenho uma certa experiência na área. Acho importante esclarecer sobre alguns pontos do exame. Primeiro: acho totalmente desnecessário saber se a pessoa é heterossexual, homossexual, bissexual, panssexual ou qualquer outro sexual que exista para se doar sangue. Porém, sobre a quantidade de parceiros realmente é necessário. Vi algumas pessoas falando sobre os testes laboratoriais. Infelizmente, no caso do HIV, esses testes podem apresentar falha. Algo chamado de "falso-negativo". O que é isso? A pessoa já está infectada pelo HIV mas ainda não aparecem dados suficientes no exame para que isso seja comprovado. E a bolsa de sangue vai pra doação. Quem está doente, com a imunidade baixa, corre então risco de ser infectado. Por isso existem essa triagem (questionário) pré doação de sangue. Porém orientação sexual não entra nisso e sim número de parceiros/parceiras.

    • Carlos Prado Postado em 28/Mar/2014 às 17:02

      No caso de homossexuais masculinos o caso não é AIDS. Para AIDS já tem a pergunta sobre a vida sexual da pessoa, independendo da sexualidade. Se a enfermeira achou que a rejeição a homossexuais era promiscuidade, como o dialogo apresentado pelo portal leva a crer, então ela deveria se informar com os médicos, livros e manuais e ver que o motivo é outro. Quanto a AIDS, muitos aqui já se adiantaram em sua ânsia de atacar e censurar que os números não diferem tanto entre diferentes sexualidades. Porém para o homossexual masculino há um risco maior de infecções e hepatite independentemente de ter um parceiro fixo ou vários.

      • Müller Postado em 29/Mar/2014 às 09:31

        Você está sendo tendencioso na forma de explicar. Não é grupo homossexual que tem maior risco, não é assim que se avalia. São grupos marginalizados socialmente como homossexuais, profissionais do sexo (heterossexuais também...¬¬), usuários de drogas(héter...¬¬). Cada característica dessas é um fator que aumenta o risco teoricamente. As causas são a marginalização, desinformação sobre cuidados preventivos e promiscuidade, três características que os HETEROSSEXUAIS PODEM ESTAR INCLUÍDOS, sabia?! Em tese, estão estatisticamente menos incluídos nos dois primeiros porque não são marginalizados só por serem heterossexuais como acontece com os homossexuais.Marginalização leva a baixa instrução (desinformação), usos de drogas e assim por diante. Não se esqueça que heterossexual também faz sexo anal, região onde a virulência é maior... Usar explicações só pela perspectiva da homossexualidade é uma afirmação rasa que se colocada da forma como você fez aumentará ainda mais o preconceito, ainda mais num baixa com baixa escolaridade como no Brasil.

      • Carlos Prado Postado em 06/Apr/2014 às 14:12

        Sim, Müller, sei que heterossexuais correm os mesmos riscos. Já sobre a marginalização duvido muito ser a grande causa, o senhor está sendo muito preconceituoso. Não se esqueça que não são só os marginalizados que usam, drogas, que roubam e são promíscuos. Alias, acredito que uma grande parcela, a maioria, dos marginalizados não tem esse comportamento que você acha ser característico deles. Mas principalmente devido à pratica do sexo anal que visam economizar em testes de homossexuais masculinos. Claro que héteros também praticam tal ato, tanto que não se descartam os testes as doenças associadas num individuo que responda ser heterossexual com parceiro fixo. Porém as chances nesse grupo é menor pois enquanto o sexo anal é a forma majoritária de relação sexual num relacionamento homossexual masculino, nem todos os homens héteros querem participar de tal prática e poucas mulheres querem fazê-lo. Mas como não é impossível, após passar por um primeiro crivo vem outro de filtragem mais eficaz, assim muito mais dispendioso.

    • Camila Postado em 16/Apr/2014 às 09:00

      Aline, gostei da explicação, mas você há de concordar que o preconceito existe sim e muito. Trabalho na área da saúde e sei que a testagem não é 100%, inclusive em níveis que considero até bem altos. Acho importante que haja triagem, é necessária. O problema está no modo como a coisa é conduzida. Os médicos e outros profissionais da saúde nem sempre conseguem ser imparciais. Aliás, o preconceito já começa quando você diz que vai fazer um exame de HIV. Infelizmente ainda existe aquela coisa do "grupo de risco", embora os estabelecimentos de saúde neguem essa prática. São eles: homossexuais, sobretudo masculinos, usuários de drogas injetáveis, profissionais do sexo e pessoas tatuadas, uma vez que a hepatite é uma das doenças contraídas nesse meio e não só ela, claro. Acho que tudo poderia ser diferente se melhorasse o atendimento, a abordagem. É muito ruim e constrangedor ser barrado por "x" ou "y" motivos, principalmente quando a pessoa é "do bem". Nem todo homossexual é promíscuo e doente. Nem todo heterossexual é saudável. Temos infinitas situações independente da orientação sexual de cada um. Agora, além de haver melhor abordagem, se faz necessário um melhor controle da testagem. O ELISA é só o primeiro teste e não garante muita coisa, você deve saber. Forte abraço,

  13. Migansel Postado em 28/Mar/2014 às 17:11

    que morram sem nosso sangue! recebam sangue dos heteros que vivem em puteiro, que transam sem camisinha sempre! fodam-se

  14. Carlos Eduardo Postado em 28/Mar/2014 às 17:42

    Já vi muita gente idiota e inútil para o desenvolvimento da humanidade mas tem gente aqui se superando. Tem muito homem aqui que se for ao proctologista vai se revelar. É por isso que o preconceito neste caso é exponencial. Quem deve determinar se o sangue é adequado ou não são exames clínicos que tenham eficácia técnica reconhecida. Não rejeitaria sangue de alguém desde quando esta pessoa fosse saudável e aprovada em exames sérios e confiáveis. Se ele é gay mas é saudável pode doar até uma Big Coke de 02 litros porque eu não tenho medo. Sou seguro quanto à minha opção sexual, não preciso alimentar ódio contra homossexuais para bater no peito e dizer que sou hétero. Não aplaudo tudo que os homossexuais fazem mas se eles me respeitam com certeza também terão respeito. Não preciso odiar alguém porque o modo de vida dela é diferente do meu.

  15. Breno Postado em 28/Mar/2014 às 22:46

    Bom, primeiro, acho que a reportagem deveria ter ouvido o lado da médica. Não se pode assumir que o rapaz está contando a verdade baseado na palavra dele apenas (sim, gays também podem mentir, superem isso). Segundo, ok, não duvido que essa médica seja burra, mas a colega dele perguntou para "diretores" no plural e todos acharam melhor descartar o sangue? Só se for a maior comissão de médicos desinformados reunidos do Brasil. E outra, por que a medica faria o teatrinho de recolher o sangue dele e depois confessariam que o sangue seria descartado? E baseado em que ele resolveu investigar, se mentiram pra ele que o sangue seria doado? Acho que ele quer aparecer pra conhecer o deputado, ou quer dinheiro.

  16. larissa Postado em 08/Apr/2014 às 13:34

    Os testemunhas de jeova nao recebem sangue e nem por isso ja ouvir dizer q morreram por causa disso