Redação Pragmatismo
Compartilhar
Capitalismo 13/Mar/2014 às 10:16
9
Comentários

Herbalife e William Ackman: o capitalismo destrutivo nunca foi tão liberal

William Ackman apostou U$ 1 bilhão na queda das ações da Herbalife. Com seus bilhões, passou a fazer lobby contra a empresa e convenceu autoridades a ajudá-lo. O capitalismo destrutivo nunca foi tão literal

herbalife cristiano ronaldo

Luiz Carlos Azenha, Viomundo

William Ackman não é o personagem Gordon Gekko, do filme Wall Street, para o qual cobiça é essencial, “greed is good”.

William Ackman existe em carne e osso. É dono de um fundo de investimentos de Wall Street.

Ackman é dono do Pershing Square Capital Management, que controla U$ 12 bilhões.

Ele decidiu apostar cerca de U$ 1 bilhão na queda do preço das ações da empresa Herbalife.

Eu não sei se os produtos vendidos pela Herbalife são bons ou não.

Ackman aposta que não.

Diz ter dúvidas sobre o esquema de vendas da empresa, que sugere ser uma pirâmide sustentada na exploração dos vendedores — nos Estados Unidos, majoritariamente hispânicos e negros.

O fato é que Akcman não apenas não acredita na Herbalife: apostou pesado contra o futuro da companhia.

Com seus bilhões, passou a fazer lobby contra a empresa. Conven$eu autoridades a ajudá-lo.

Lembrem-se: se as ações da Herbalife cairem, Ackman lucra.

Diz o New York Times, em longa reportagem que dedicou ao caso:

As tentativas do sr. Ackman ilustram como Washington está crescentemente se tornando campo de batalha para os titãs financeiros de Wall Street, cujo interesse em influenciar políticas públicas é guiado primariamente pelo desejo de lucrar — parte de uma prática em expansão na capital, com corporações, firmas de advogados e lobistas estabelecendo unidades de inteligência política para recolher notícias que possam comercializar.

Por enquanto, o sr. Ackman persuadiu quatro congressistas, um senador estadual de Nova York, um vereador de Boston e o líder da maioria no Senado estadual de Nevada, além de outras autoridades eleitas da Califórnia, a se juntar à sua causa. Importantes defensores dos consumidores de Washington, assim como líderes respeitados de comunidades hispânicas e afro-americanas, sob lobby da equipe do sr. Ackman, também escreveram cartas a autoridades exigindo ação [contra a Herbalife].

O sr. Ackman divulga entrevistas coletivas de imprensa e protestos para criar a imagem de que as paredes estão se fechando contra a Herbalife, uma empresa que não é estanha à controvérsia, cujas vendas no ano passado atingiram U$ 4,8 bilhões.

Eu li a reportagem incrédulo.

De um lado, uma empresa bilionária cujas vendas se assentam em promessas variadas de boa saúde.

De outro, um capitalista que pretende destruí-la para lucrar algum.

A realidade imita a ficção.

O capitalismo destrutivo nunca foi tão literal.

Se os produtos da Herbalife são de qualidade duvidosa não deveriam estar à venda, certo?

Em nome da saúde pública.

Mas isso, ao que parece, é o que menos importa.

Pelo menos nos Estados Unidos, autoridades estão sobre o muro a respeito, prontas para descer do lado que pagar mais.

Recomendados para você

Comentários

  1. Igor Muniz Postado em 13/Mar/2014 às 10:39

    A Herbalife é useira em vender placebo com preços altos. Mas o negócio mesmo é o Marketing Multinível. Infelizmente, banqueiros e governantes corruptos não gostam de empresas que dão grana para pobre... A Telexfree é o exemplo nacional mais claro.

    • Gustavo Postado em 13/Mar/2014 às 16:33

      Marketing Multinivel funciona muito bem, tipo a Boi Gordo, fantasticamente bem.

  2. Luciane Postado em 13/Mar/2014 às 11:04

    Talvez eu esteja enganada, mas pelo que eu sei, esse Ackman questionou a forma como a herbalife trabalha: pelo sistema de pirâmide, que explora seus vendedores fazendo com que estes gastem muito em produtos com preço bem acima do mercado e com promessas de prosperidade financeira, à medida que recrutam mais vendedores. Em nenhum momento li que ele falava que os produtos eram de qualidade duvidosa a ponto de serem proibidas as vendas.

  3. Cloe Postado em 13/Mar/2014 às 12:04

    Abaixo com essas empresas que são verdadeiras pirâmides disfarçadas de multilevel marketing. São verdadeiras seitas manipuladoras. Faça isso com a empresa Mary Kay também por favor!

  4. Carlos Prado Postado em 13/Mar/2014 às 13:15

    Se ele buscou convencer autoridades então não há nada de liberal nisso. É o oposto de liberal, é corporativista - ou fascista, de acordo com o comunista Mussolini. Não tem nada de liberal em lobbys e na possibilidade de congressistas ou quaisquer políticos influenciarem numa matéria econômica. Acho que está escrito errado, então: de "nunca foi tão liberal" para "não foi liberal". Pois se aconteceu como aqui contado não foi nem de perto liberal. Agora quanto a aposta dele contra a empresa não vejo nada de errado a não ser que não entendi como ele lucra com a queda das ações. Pelo que sei ele só deixa de perder, a não ser que ele esteja também apostando numa concorrente ou que com a queda da herbalife uma outra vai subir. Então ele só lucraria se ele aceitar a previsão de subida de sua outra aposta. Com a queda da Herbalife ele só não perde, mas ele pode acertar a queda da Herbalife e errar a subida daquela outra. Agora quanto a "saúde pública", não existe "saúde pública". O que existe são indivíduos mais saudáveis e outros menos saudáveis. Se ele quiser encher seu corpo de álcool, açúcar, cocaína, herbalife ou yakut que faça. O problema é esta bela preocupação do estado na saúde de seus servos a ponto de ameaçá-los com sequestro, tortura e morte caso eles a coloquem em risco: "Não use maconha senão te prendo para o seu próprio bem! E se tentar resistir atiro em você!", "Não use herbalife senão te encarcero, interrogo e retiro seu dinheiro para o seu próprio bem". Desta preocupação abro mão.

    • Vicenzo Postado em 13/Mar/2014 às 13:42

      Carlos Prado. Caso não seja do seu conhecimento, existe possibilidade de ganhar com quedas. Ou você acha que na crise imobiliária dos EUA não teve gente enriquecendo. Existe um chamado "aluguel de ações". Fica-se sob guarda das ações por um tempo. Tendo pego ações com um preço x e depois de um prazo, precisando devolvê-las a um preço y, esta diferença de valores é o lucro x-y. Estas operações são correntes em ações mais líquidas inclusive no Brasil.

    • Gustavo Postado em 13/Mar/2014 às 16:33

      Creio que se você não entende como funciona o mercado de opções de ações, deveria se informar antes de postar, pelo menos não passaria vergonha.

      • Naélisson Postado em 14/Mar/2014 às 15:45

        Uma opção pode ser vista como uma apólice de seguro; em particular a opção de venda é análoga a um seguro de automóvel, pois permite recuperar um valor predeterminado pelo ativo, mesmo que este tenha desvalorizado muito. Já a opção de compra é semelhante ao sinal pago na compra de um imóvel, pois garante o preço fixo e a preferência na compra. De qualquer forma ele não ganha mais do que o valor fixado. Uma opção será sempre mais cara que um contrato de futuro semelhante, pois o lançador precisa ser remunerado pelo risco adicional. Ele pode ganhar com essa diferença sim.. Mais que diabo de investidor vai comprar esses papeis sabendo das intenções desse cara??? Essa sim é a pergunta certa....

    • Felipe Andrade Postado em 13/Mar/2014 às 23:25

      Amigo, você explicou a realidade de forma genial. É exatamente isto!!