Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direitos Humanos 18/Mar/2014 às 11:37
37
Comentários

Deputada Manuela desabafa sobre comentários violentos de internautas

Internautas dizem que Manuela D'Ávila “mereceu ser assaltada por ser comunista”; deputada responde comentários violentos

deputada Manuela D’Ávila  assaltada
Manuela D’Ávila desabafa sobre reação violenta de internautas (Agência Câmara)

A deputada federal Manuela D’Ávila sofreu um assalto no último domingo (9), quando chegava em sua casa em Porto Alegre acompanhada do marido Duca Leindecker. O casal se dirigiu a uma delegacia e denunciou o crime, tiveram celulares e o carro roubado.

Mas em poucas horas a notícia vazou e a imprensa começou a procurar a deputada para ter mais informações. Ela diz entender esse processo, mas o que a assustou foram comentários na internet que diziam “ter sido pouco”, o assalto porque ela defende os direitos humanos. Ou que “mereceu ser assaltada por ser comunista”. Manuela escreveu um texto de desabafo em seu blog, onde defende sua luta política por uma sociedade mais humana e respeitosa.

Leia na íntegra:

“Uma reflexão”

Na madrugada de segunda, cheguei da delegacia de polícia em casa, como outros tantos brasileiros chegam, após serem vítimas da violência urbana – cansada, perplexa, triste e contraditoriamente feliz por estarmos ali, vivos. Repassava em minha cabeça detalhes do assalto – como a feliz coincidência de meu enteado não estar no automóvel – quando fui surpreendida por uma ligação de um jornalista. Nosso boletim de ocorrência com todos os seus detalhes – como o fato de reconhecermos ou não os ladrões – estava nas mãos da imprensa e eles, os jornalistas, telefonaram na madrugada. Foi pela imprensa que minha mãe ficou sabendo. Não tive nem sequer tempo de telefonar. Claro, entendo o trabalho dos jornalistas. Tenho dificuldade de entender o vazamento do boletim de ocorrência.

Um pouco depois, fui para a internet agradecer as pessoas que, carinhosamente, estavam preocupadas e nos escreviam.

Tive acesso a comentários inacreditavelmente maldosos relacionados ao que nos aconteceu. Motivados por dois “jornalistas”, diziam que, por ser comunista, merecia ser assaltada, pois estava distribuindo renda. Fazendo deboche com o assalto e com a minha ideologia, como se o fato de eu defender distribuição de renda mais justa justificasse a violência que sofri. Um dos jornalistas chegou a chamar de gesto de solidariedade o assalto. Algo tão maniqueísta como dizer que alguém que não é de esquerda defende a miséria ou como defender que alguém de direita seja torturado para ver como a ditadura militar doeu nos comunistas. Um desrespeito com a situação que vivi, típico de quem é totalitário, não me respeitando enquanto indivíduo porque penso diferente.

Li também que o que passamos havia sido pouco. Que deveria ter sido violentada por defender direitos humanos. Não imagino por que minha luta em defesa da livre orientação sexual, direitos das mulheres, condições carcerárias dignas, me faça merecedora de ser morta em um assalto à mão armada. Mais um gesto típico dos que não respeitam quem pensa diferente.

Mais ainda: outros tantos diziam que os ladrões estavam certos em roubar de mim por ser deputada, pois políticos são todos ladrões e apenas estavam pegando de volta o dinheiro roubado do povo. Como nunca roubei um centavo, não tenho centavo algum para devolver. O salário que recebo como parlamentar, há dez anos, devolvo com atuação séria e comprometida. Muitos podem não concordar com minhas ideias, mas ninguém pode questionar com solidez a minha seriedade e honestidade. E mais, os corruptos devem ser tirados da política de forma democrática com julgamento pelos espaços adequados e não sendo vítimas de violência ou bandidagem.

Claro que entendo a indignação da população com os políticos! É essa indignação que me motiva há 15 anos, e me faz lutar para mudar a política e, sobretudo, a forma como são financiadas as campanhas. Entendo as pessoas que pensam diferente de mim. E as respeito. Mas, para mim, o protesto contra a má política deve ser feito, em outubro, nas urnas. Contra as ideias que não concordamos também. Assim é a democracia. Que ela viva!

O que não entendo são as pessoas que reproduzem a violência e escrevem na internet como se isso não significasse nada. Como vamos enfrentar a violência no Brasil com essa postura? Como construir uma sociedade mais generosa, humana, respeitosa?

Alguns podem se perguntar: E sobre os ladrões, ela não vai falar? Sobre esses, falei com a polícia. Quero que todos paguem pelos erros que cometem, quem me assaltou inclusive. Contra a criminalidade, a violência, o tráfico de drogas, que transformam nossas cidades em palco de guerra, luto há quinze anos de minha vida. Há dez anos com mandatos. Apresentei leis, aprovei algumas. Disputei, por exemplo, duas vezes a prefeitura por entender que poderia mudar muitas questões na cidade. Perdi. Respeitei os vencedores.

Inspirada num pensamento de Nietzsche, “Quem combate monstruosidades deve cuidar para que não se torne um monstro. E se você olhar longamente para um abismo, o abismo também olha para dentro de você”, quando fui para Brasília transformei uma frase em mantra – “não vou me transformar naquilo que combato”.

Luto por uma cultura de paz, que respeite as diferenças e construa relações mais solidárias e generosas entre as pessoas. Que o abismo não olhe tanto para dentro de nós e que possam refletir sobre a violência que cometeram contra mim e minhas pessoas queridas em cada comentário desses. Lutar para mudar o Brasil, com amor no coração, vale mais a pena”.

Vermelho

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 18/Mar/2014 às 11:43

    Cansada ? triste ? Aliviada ? Por quê? .... é só um assaltante que não teve políticas públicas e oportunidades igualitárias de subir na vida. Pela filosofia do pessoal dos direitos humanos ela deveria estar feliz por ter dado algum dinheiro para um necessitado.

    • Fábio Postado em 18/Mar/2014 às 11:58

      Não, cara. Vc está errado. Pessoas inteligentes apenas verificam q sociedades mais igualitárias têm índices de criminalidade muito mais baixos. Além disso, sabem q o direito de ampla defesa e contraditório n pode ser negociado, porque isso destruiria o próprio Direito. Entendeu?

      • Elias Postado em 18/Mar/2014 às 12:20

        Sociedade mais igualitárias existem devido a altos índices educacionais e não devido o estado forçar isso gerando mais desgraça. E concordo com Pereira ela deveria estar feliz foi a "justiça social em pessoa" e se ela fosse morta os parente deveriam comemorar oras eu não entendo o motivo de revolta, torço para acontecer isso cada vez mais com esse pessoal de esquerda seria um motivo enorme de alegria para eles, quanto mais mortes para o lado deles mais aumenta a probabilidade de acordarem para a realidade e influenciarem o Brasil positivamente nesta área pois atualmente apenas atrapalham e muito..

      • Fábio Postado em 18/Mar/2014 às 13:05

        Ah é? Pra começar, sua premissa da educação é boa, mas superficial. Além de educação, sociedades mais igualitárias têm distribuição de renda, outros serviços públicos etc. Há várias maneiras de fazer isso, mas n tenho tempo de listá-las para vc. Além disso, vc diz q n é o Estado quem tem de "forçar isto" - presumo que "isto" seja uma educação de qualidade. Vc propõe submeter a educação ao mercado? Se for, parabéns pela sua brilhante solução para diminuir a desigualdade. O resto, nem vou comentar, pq é reafirmação de chavão.

      • Regina Postado em 18/Mar/2014 às 15:41

        Dep . Manuela. Não se deixe atingir pelos comentários maldosos e maniqueístas. Permaneça firme na sua luta política por uma sociedade melhor.

    • Josi Postado em 18/Mar/2014 às 15:25

      Ninguém é a favor de bandidos, é você que não entendeu nada. Leia aqui, por favor: https://medium.com/opinioes-em-portugues/a7ba54318515

    • the devil inside Postado em 18/Mar/2014 às 20:17

      Pereira, por causa de idiotas como você a mudança vai ser muito mais lenta do que deveria. Por que VOCÊ não faz um favor pra humanidade e MORRE FDP!

    • Carolina Postado em 19/Mar/2014 às 07:51

      Analfa que não tem a mais vaga idéia do que são direitos humanos, é você?

    • Felipe Postado em 19/Mar/2014 às 16:15

      Já tinham me avisado de que não valia a pena discutir com esse tal de pereira. E, realmente, gurizada, não vale. Não vale porque tudo o que ele fala está baseado em nada: nenhum estudo, nenhum dado, nenhuma estatística. Arrisco a dizer ainda que essa pessoa é frustrada e não tem amigos. Vive em casa, na frente do computador, tentando desconstruir argumentos com meras tiradinhas básicas(sequer usa a ironia, pois não tem capacidade). Dica às pessoas que tentam argumentá-lo: não vale a pena. Ps: Pereira, um último aviso de um último comentário meu a tua pessoa: dá uma olhada em gramática e pontuação antes de escrever asneiras.Fica menos feio.

    • Luana Postado em 19/Mar/2014 às 19:30

      Nessa hora ela não pensou nos direitos dos seus protegidos pois era no bolço dela que estavam mexendo.

    • Luana Postado em 19/Mar/2014 às 19:39

      Isso é o ganha pão dela, não é possível que ela concorde com oque ela fale.

  2. Lucas Postado em 18/Mar/2014 às 11:56

    É de se lamentar que muitas pessoas pensam que para combater a violência é necessário dar o troco com a mesma moeda. Não é de se admirar como o mundo se encontra hoje.

  3. A. Buscariolli Postado em 18/Mar/2014 às 13:07

    Dizer que ela "merece ser assaltada por ser comunista" é o mesmo tipo de lógica usada para dizer que quem é contra a pena de morte deveria "levar o bandido para casa". Ora, entre amarrar uma pessoa em um poste e levá-lo para casa existe uma gama enorme de medidas a serem tomadas. Dá mesma forma, entre "ser assaltado" e promover medidas de distribuição de renda existe uma gama enorme de possibilidades. Muitas da quais promovem o desenvolvimento de sociedades carentes sem fazer o uso da violência, é só ler e pensar mais fora do maniqueísmo de "bom" e "mal".

  4. Bruna Postado em 18/Mar/2014 às 13:08

    Eu tenho impressão que Pereira e Elias não leram o texto acima, ou não entenderam. Quanta ignorância! “Quem combate monstruosidades deve cuidar para que não se torne um monstro. E se você olhar longamente para um abismo, o abismo também olha para dentro de você”

    • Alda Costa Postado em 19/Mar/2014 às 10:59

      Eu acredito que eles Leram, entretanto não entenderam. Esse analfabetismo funcional é que mata, dilacera, destroce, e faz o sujeito estufar o peito e dizer que odeia a política . O desabafo da Manuela D' Ávila é o no nosso desabafo. O desabafo de quem quer contribuir para o estado de direito, para uma sociedade livre, igualitária e justa. Esse discurso de ódio é totalitário, irracional contemporâneo ao momento Pré-histórico!!

  5. Fábio Postado em 18/Mar/2014 às 13:17

    Por outro lado, se o "isto" se refere à promoção da igualdade e vc pensa q o Estado deve garantir educação como instrumento para desigualdade, vc é contraditório.

    • Fábio Postado em 18/Mar/2014 às 13:27

      Para combate à desigualdade* (corrigindo acima).

  6. Carolina Postado em 18/Mar/2014 às 13:22

    Voce pensa que é muita ignorancia o que comentaram sobre ela ter sido assaltada e dai le essas merdas aqui...É pra perder a fé na raça toda mesmo!

  7. Thiago Teixeira Postado em 18/Mar/2014 às 13:54

    Deputada Manuela, acompanho o seu trabalho há muito tempo, mesmo sendo de outro estado, sentiria orgulho de ser representado por vossa excelência na câmara (embora toda nação tem privilégio de vossa representação). Agradeço aos seus eleitores gaúchos a garantirem nesses anos o mantado da senhora e que este ocorrido seja encarado também pelo seu marido como algo, infelizmente, corriqueiro na vida dos Brasileiros. A mídia golpista está ai para desestabilizar e destruir. Pessoas acéfalas e facilmente manipuladas pelos "jornalistas" de quinta categoria existem, são covardes e estão ocultados na internet, mas são uma minoria, Deputada, com complexo de maioria. Continue sua luta pois há muitos brasileiros como eu, que anseiam pelo seus trabalhos prestados ao país. Minhas condolências aos recentes acontecimentos e prosperidade em sua carreira política.

  8. Paulo Postado em 18/Mar/2014 às 14:00

    Ora meu caro Elias. Todos sabemos que sociedades igualitárias existem devido a altos índices educacionais. Acontece que melhorando a educação hoje, iremos colher os frutos daqui a algumas décadas. E o que fazemos com os que hoje já são adultos e não tiveram acesso a educação de qualidade por incompetência do Estado? Largamos eles à própria sorte? Difícil entender que os que foram estuprados em seu direito no passado hoje precisam SIM ser ajudados pelo Estado que praticou tal violência né? Mas para você que tem sua casa, seu carro e está pouco se lixando para o miserável que mal tem o que comer fica difícil entender essas coisas.

  9. rodrigo Postado em 18/Mar/2014 às 14:31

    vazamento do inquérito? é público o inquérito!!

  10. Mentecápito Postado em 18/Mar/2014 às 14:48

    Quem nasce pra tatu, vai morrer cavando!!. Não adianta falar sobre direitos humanos a quem só conhece as leis do mercado. O COXINHA é assim!.

    • luiz benedito ponzeto Postado em 18/Mar/2014 às 17:15

      Concordo com você, Mentecápito.

  11. eu daqui Postado em 18/Mar/2014 às 14:48

    Sociedades justas existem não somente por altos índices educacionais mas também por causa de baixos índices de impunidade.

  12. Marcelo Postado em 18/Mar/2014 às 15:19

    Quem dera se Coxinhas entendessem leis de mercado....

  13. Pereira Postado em 18/Mar/2014 às 15:22

    As coxinhas de novo????? Aqui 95 % dos que comentam são as coxinhas e os risólis juntos ...e eu até acho que os pastéis de forno também...tamanha "capacidade de argumentação" ...sem ofensas aos maravilhosos lanches que bem feitos são uma delícia

  14. Danilo Postado em 18/Mar/2014 às 15:23

    Imagino a cara dos policiais ao atender a deputada que mais criticou a polícia..., acho que o negócio é simples e que a deputada está dando um tiro no próprio pé, não adianta em nada fazer tantas ações sociais sem antes estabelecer uma justiça eficaz. Se os infratores sabem que não serem punidos, logo não irão querer mudar de vida.

    • the devil inside Postado em 18/Mar/2014 às 20:20

      Os policiais não tem que achar nada nem fazer cara nenhuma, são pagos para servir e proteger com o dinheiro de todos os contribuintes. E de nada adianta uma justiça que é eficaz em encher penitenciárias se não houver investimento em educação e capacitação dos cidadãos para que a vida no crime não seja tão mais atraente que uma vida trabalhando.

  15. de Carvalho Postado em 18/Mar/2014 às 15:25

    Ela foi incentivada a socializar o capital he he he...

  16. Guilherme Postado em 18/Mar/2014 às 15:30

    Por Favor Elias, em que mundo tu vive? O fato que ocorreu com ela não deve acontecer nem com quem é de esquerda e nem com quem é de direita, nem com quem é negro, nem com quem é branco, nem com quem é gay, nem com quem é rico ou pobre. É por um pensamento desses que as coisas não avançam.

    • Elias Postado em 18/Mar/2014 às 22:26

      Pelo contrario é com um pensamento desses que a coisa avança, o Brasil é o tipo de "país" que não tem fundo, a merda aqui tem que dominar toda sociedade e mesmo assim irão sentir o cheiro depois de estarem nadando nela, no Brasil foi preciso "menores de idade criminosos" matarem mais de 10000 pessoas em poucos anos para os políticos pensarem na questão e ainda muitos votam contra, temos 80000 mortos por ano mais que todas as guerras atuais, o Brasil de hoje precisa de um exercito criado para ontem uma nova polícia uma nova legislação, pena de morte, prisão perpetua tomada de comunidades pelo exercito polícia, facilitação de porte de armas para cidadãos e por ai vai, o brasileiro é cego não ve a realidade se a visse concordaria comigo em 1 segundo. Esquerdinhas defensores de bandidos devem sim sofrer na mão deles, talvez assim parem de escrever merda, políticos tem que serem mortos em assalto, artistas também, vc sabe porque bandidos não atacam artistas? Porque são mais espertos que vcs porque sabem que isso vai gerar uma repercussão enorme, bandidos atacam pessoas humildes que não possuem importância e classes em geral que a sociedade não se importa, no Brasil evitam políticos, jogadores de futebol e artistas pois sabe que qualquer um desses pode fazer que a legislação mude e a coisa fica feira para eles. Quanto mais políticos e principalmente políticos de esquerda forem mortos no Brasil por criminosos melhor para a população e sociedade em geral, infelizmente essa é uma realidade triste que poucos são capazes de entender. Se vc for morto amanha não terá nenhum texto em sites de esquerda como esse, basta um político, artista ou jogador de futebol for assaltado que toda sociedade fica sabendo, simples assim.

      • Elias Postado em 19/Mar/2014 às 01:30

        Resumindo: o Brasil precisa de um Hitler e de um exército nazista.

  17. Nilton Borges Postado em 18/Mar/2014 às 17:58

    Por que Manoelinha tá com raiva dos comentaristas da internet? Não foram eles quem socializaram a deputada da esquerda. Foram as vítimas da sociedade, oprimidas pela polícia fascista, que bate nas gentes bem intencionadas que querem um mundo melhor. Aliás, Manoelinha já deu queixa na polícia opressora e facista? E a figura parda de "cachecol vermelho"? O seguro já pagou o Peugeot?

    • the devil inside Postado em 18/Mar/2014 às 20:23

      Queria ver a polícia arrastando sua mãe morta numa viatura, se você defendê-los-ia com tanta veemência. Retardado...

  18. Renato Romano Postado em 18/Mar/2014 às 21:37

    Bandidos? Podíamos fuzilar alguns milhares, exilar outro tanto ou matar de fome e exaustão milhões. Trabalho escravo e mão-de-ferro funciona? Podemos ver os resultado na atual Cuba e na história da União Soviética... Não quero para o meu país nem extrema esquerda, nem extrema direita, mas pulso firme e regras claras - em outras palavras, o clássico liberalismo (muito diferente do 'neo'). Educação, educação, educação e mais educação. Esse é o caminho. Simples assim. Não adianta falar que escola é importante a construí-la no pior terreno do bairro... Para a geração atual, que se incentive o empreendedorismo e a reciclagem profissional em nível massivo. Há espaço para todos, e o país precisa do talento (e da vontade) de cada um. Quanto à classe política, e aqui generalizo explicando o por quê: Estão tão desacreditados e dentro de tal roda viva que mesmo aqueles com boas intenções acabam cúmplice, ao menos por conivência. Nesse quadro, destituir os mandatos atuais e convocar novas eleições, em todos os níveis, seria um alívio para o país. Mesmo na pior hipótese, que os bons administradores não sejam reeleitos, melhor executivos incompetentes e legisladores que não façam nada do que os que se perpetuam atualmente no poder brasileiro. Como está há apenas uma certeza - que deixamos para a geração seguinte um país muito pior do que o que recebemos, e que sofremos dia após dia a mesma dor que a deputada sentiu após ser roubada.

  19. Marcus Postado em 19/Mar/2014 às 02:28

    Achei bom o fato dela ter sido assaltada, não por ser de esquerda, mas por ser política. Nem gosto do fato de que um ser humano teve pertences subtraídos a ponta de arma. A questão é que quanto mais a violência chegar nesses estratos mais elevados da política, mais rapidamente veremos atitudes sendo tomadas.

  20. Eu sou o capitalismo. Postado em 19/Mar/2014 às 08:48

    Pimenta nos olhos dos outros é refresco, assim diz o ditado. Há 15 anos ela mama na teta do estado, que só piorou nesse mesmo tempo, no entanto, quando a água bate na bunda o c* pisca, fazendo com que ela escreva um comentário estúpido desses. A tendência é ladeira abaixo para o país, e os políticos e seus familiares já começam a participar das mazelas provenientes da incompetência e ineficiência do estado. Dizer que o assaltante é uma vitima do sistema falido do estado ao qual ela atua, isso ela não comenta, não é!?