Redação Pragmatismo
Compartilhar
Revista Veja 17/Feb/2014 às 18:14
9
Comentários

Revista Veja transforma Sininho em líder dos Black Blocs

Confira abaixo como a revista Veja transformou Sininho em líder dos Black Blocs

revista veja sininho psol

Viomundo

Abaixo, a foto original de Sininho, a Fadinha de Copacabana, que foi ‘remasterizada’ no ‘photoshop’ da Revista Veja.

O Grupo Abril virou uma associação de Naspers com Fox.

Naspers é um grupo racista da África do Sul que se associou à Abril, que edita a revista Veja; Fox é a emissora ultradireitista dos Estados Unidos que mente, distorce e manipula informação.

sininho revista veja

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 17/Feb/2014 às 20:02

    Nojento esse PiG.

  2. Juniperos Postado em 17/Feb/2014 às 20:58

    Para diminuir o medo, dão cara a ele. Essa revista é famosa por ser rotulista. Não é primeira vez que fazem isso. No fim, tudo continua na mesma, e eles continuam morrendo de medo dos BBs, e do que farão em breve.

  3. renato Postado em 17/Feb/2014 às 22:04

    Não deveria andar com esta camiseta. Sininho não representa a mulher estampada.

    • Thiago Teixeira Postado em 18/Feb/2014 às 13:57

      Bem observado. De Anastácia ela não tem nada. Pedro Bial seria mais adequado.

  4. Rodrigo Postado em 18/Feb/2014 às 08:12

    Pergunta fundamental: qual a relação dela com os Black blocks? Tem alguma? Não a tem? Como tinha acesso à lista de financiadores? O que fazia em frente à delegacia, em grupo, após a prisão do primeiro dos suspeitos de assassinar o cinegrafista da Band? Ocasião esta em que um acompanhante jurou de morte outro cinegrafista, dizendo: você é o próximo! Ao que foi agredido com a câmera e fugiu, ao ver a compleição física do cinegrafista. Faltou, pois, o post tratar da real relação dela com os Black blocks, vez que nega ser, ela, a líder. Este haveria de ser o momento de esclarecer.

  5. VICENTE DE PAULA Postado em 18/Feb/2014 às 10:29

    Quaisquer semelhanças entre o caso do cinegrafista do BAND e o atentado do RIO CENTRO não devem serem entendidas como MERAS COINCIDENCIAS. Analise os dois casos: a) O CASO RIO CENTRO TEVE COMO OBJETIVO EVITAR O FIM DO GOVERNO MILITAR; b) O atentado e as badernas nas manifestações, aí incluído o assassinato o CINEGRAFISTA tem o mesmo objetivo: DESESTABILIZAR O GOVERNO POPULAR EM ANDAMENTO.

    • ademar Postado em 19/Feb/2014 às 08:18

      Vicente essa sua analogia ligando os dois fatos tão distantes e distintos foi um delírio, o atentado do Rio Centro foi planejado e arquitetado pelos militares, os dois rapazes que soltaram o artefato que resultou na morte do cinegrafista são meros indivíduos sonhadores , iludidos e manipulados que cometeram um ato impensado e inconsequente, assumiram os riscos, mas a intenção certamente não era de atingir o jornalista, fogos de artifício não tem mira, não pode-se prever sua trajetória, foi aceso e solto a esmo, tiveram a infelicidade de acertar o cinegrafista. "Desestabilizar o governo Popular em Andamento" é muito sonhador, não achei que ainda existissem pessoas que ainda acreditassem nesta falácias

  6. Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 11:07

    Coitadinha ! sofre essa criança com a manipulação . enquanto gente desse tipo ai tiver nas ruas o caos estará instaurado.

  7. Ana Almeida Postado em 14/Mar/2014 às 13:20

    Ufa! Até que enfim leio uma reportagem na qual as pessoas que a comentam utilizam argumentos, não xingamentos. Parabéns a vocês por acrescentarem algo, não destruírem!