Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 25/Feb/2014 às 08:40
15
Comentários

Prisão de ator da Globo teria sido confusão da PM

Câmeras revelam que prisão de ator da Globo foi confusão da PM. Pai defende inocência do filho e diz: ‘Se ele estivesse errado, eu mesmo ia querer que pagasse’

prisão ator globo vinícius romão
O ator Vinícius Romão atuando na novela Lado a Lado (Reprodução)

O psicólogo e ator Vinícius Romão de Souza, 27 anos, está preso desde 17 de fevereiro após ser acusado de roubo, informou a rádio Globo nesta segunda-feira (24). O caso do artista, que atuou em 2012 na novela Lado a Lado, da TV Globo, gerou comoção na web, já que ele teria sido detido injustamente depois de ser confundido com o verdadeiro assaltante. Conhecidos de Vinícius afirmam que este é mais um caso de preconceito racial, pois o ator é negro.

Levado pela polícia como suposto assaltante de uma funcionária de hospital, as câmeras dos prédios da rua onde o assalto ocorreu revelam que o verdadeiro ladrão só tinha em comum com Vinícius o fato de ser negro e usar cabelo tipo black power. Instruída, a vítima do assalto o reconheceu como o homem que a havia assaltado minutos antes. O jovem ator está preso e incomunicável numa prisão em São Gonçalo. Vinícius havia deixado o trabalho no Norte Shopping minutos antes de ser abordado pelos PMs, obrigado a deitar de bruços e ser colocado em um camburão da PM.

O testemunho extraoficial da mulher está mantendo o ator e psicólogo na prisão. O verdadeiro ladrão, Segundo revelam testemunhas que viram as imagens de câmeras dos prédios da Rua Amaro Cavalcante, do Méier, era também negro, mesma estatura, mas vestia bermuda – Vinícius estava com uma calça comprida preta. Além disso, na hora do ataque à senhora estava sem camisa. Vinícius trajava uma camiseta também preta.

Segundo revelaram amigos nas redes sociais, a polícia não teria dado a Vinícius o direito de telefonar para um parente ou advogado. Para estes amigos, que colocaram faixas denunciando o caso, além da confusão forçada pela pressão exercida pelos PMs para que a vítima fizesse o reconhecimento, haveria também um componente explícito de preconceito racial.

Pai defende filho

O pai, porém, tem certeza da inocência do filho. Para ele, a vítima do roubo foi induzida pelo policial militar que realizou a prisão a reconhecer Vinícius – que participou da novela “Lado a lado”, da TV Globo – como sendo o homem que a assaltara.

“O policial falou: ‘Foi ele, não foi?’. A mulher, nervosa, acabou dizendo que sim. Meu filho não tem necessidade de roubar. Mora em apartamento próprio. Se ele estivesse errado, eu mesmo ia querer que pagasse”, disse Jair.

O assalto

O caso ocorreu na segunda-feira, dia 17 de fevereiro. Como fazia diariamente ao sair do trabalho às 22 horas, Vinícius seguia pela rua Amaro Cavalcante, no Méier, quando foi abordado por uma viatura do 3º Batalhão da PMERJ (Méier). Os “militares”, sem maiores explicações, desceram armados do carro e mandaram o jovem parar e se deitar de bruços.

Pelo diálogo dos policiais, Vinícius entendeu o que se passava: ele tinha as mesmas características físicas de um suposto ladrão que havia atacado uma mulher: era negro, usava bermuda e tinha o cabelo black power. Levada até o local onde Vinícius havia sido rendido, a mulher, chorando muito, confirmou que Vinícius seria o ladrão. Nenhum objeto pessoal da mulher foi encontrado com Vinícius.

Os policiais encaminharam o funcionário da Toulon para a 25ª DP (Engenho Novo), onde foi feito um novo “reconhecimento” pela suposta vítima, que trabalha de copeira no Hospital Pasteur. Esse reconhecimento entre acusado e vítima, Segundo revelaram testemunhas, teria sido feito de maneira informal, com a vítima sob pressão emocional e psicológica. Os PMs gritavam para que ela o reconhecesse sem medo.

Sem que lhe fossem dadas as garantias constitucionais de telefonar para algum parente ou advogado, Vinicius foi imediatamente encarcerado, e posteriormente levado para a casa de detenção Patrícia Acioli, em São Gonçalo, na Região Metropolitana de São Gonçalo. Ele está impedido de receber visitas e não conseguiu, devido a incomunicabilidade, constituir sua defesa contratando advogado ou recebendo do Estado um defensor público. Pior ainda, poderá ser transferido a qualquer momento para outros presídios do Estado. Na Toulon, onde trabalha, os funcionários confirmam seu horário de saída. No entanto, as faltas contabilizadas podem resultar em demissão por justa causa.

Câmeras dos prédios nas proximidades do assalto mostram que o ladrão era outro, de bermuda com outro modelo e sem camisa. Ao deixar o trabalho no Norte Shopping, Vinícius vestia uma calça e camisa pretas. Para seus amigos, o ataque de suspeição imposto a Vinícius “é o retrato de uma sociedade racista”.

Lado a Lado

Bonito e de boa estatura, Vinícius sempre quis estudar psicologia. Filho de um oficial do Exército que o queria nas Forças Armadas, ele relutou até fazer a faculdade dos seus sonhos: Psicologia. Sua ida para a TV Globo ocorreu por acaso quando a produção de Lado a Lado passou a procurar jovens negros para contracenar com Lázaro Ramos. Apesar da experiência na TV, Vinícius estava ainda disposto a levar como profissão a carreira de psicólogo.

Curiosamente, a novela Lado a Lado, que teve Lázaro Ramos e Camila Pitanga como protagonistas, falava de escravidão e preconceito racial. Vencedora do prêmio Emmy, a trama não teve muita audiência, mas foi muito elogiada pela crítica. Marjorie Estiano, a mocinha branca da novela, era uma militante que lutava pela Justiça Social e pelo direito dos negros.

com informações de Conexão Jornalismo

Recomendados para você

Comentários

  1. rafael Postado em 25/Feb/2014 às 08:54

    Negros sendo presos injustamente acontece todos os dias. Vocês mesmos estão cansados de relatar isso aqui. Qual a novidade??? Por que é um ator da Globo? Ou o cara é de "boa situação financeira"?

  2. Eliane Postado em 25/Feb/2014 às 08:54

    Eu gostaria mesmo de saber o que aconteceria se nosso país fosse racista. Dizem tanto que não o somos que quando leio esse tipo de reportagem me questiono. Eu duvido que um moço branco, de bermuda, camiseta e boné seria parado, 'confundido' desse jeito... Quando vamos parar de achar que todo negro é bandido ou que todos eles são iguais?

  3. Samyra Postado em 25/Feb/2014 às 09:28

    Ah, que isso, gente. Não somos racistas, já dizia Ali Kamel em seu estupendo livro.

  4. Alessandra Postado em 25/Feb/2014 às 11:16

    A Carne mas barata do mercado e a carne negra." A mulher que o acusou e uma testemunha ocular, não pode ser levada em conta na hora do susto do nervosismo e estresse as emoçoes alteram a nossa percepção, o primeiro rapaz negro que ela visse seria o culpado. Isso e um absurdo, não so nesse caso ,em especifico mas em tantos outros Vinicius que pagam pelos crimes que não cometerem , so pq são negros, e dessa forma julgados como bandidos...

  5. Elisa Postado em 25/Feb/2014 às 11:22

    "O psicólogo e ator Vinícius Romão de Souza, 27 anos, está preso desde 10 de fevereiro após ser acusado de roubo"./ "O caso ocorreu na segunda-feira, dia 17 de fevereiro. "

    • Administrador
      Moderação Postado em 25/Feb/2014 às 11:29

      Obrigado, Elisa. O caso ocorreu no dia 17 de fevereiro.

  6. Rafael Martini Postado em 25/Feb/2014 às 12:46

    PM mais eficiente do que nunca! Parabéns também aos valorosos homens do 25º DP, por encarcerarem o rapaz sem perder tempo com telefonemas e frescuras como direitos constitucionais e "dosmanos". Falando sério, temos vistos vários exemplos da arbitrariedade e abusos policiais. Urge reforma nas polícias brasileiras.

  7. Adriana Postado em 25/Feb/2014 às 13:23

    Segundo alguns : Quem mandou estar no local? saindo do trabalho, mesmo no horário? E ainda ser negro ???? !!!!Sempre não tenham culpabilizar a vítima?????!!!!Afinal, NÃO SOMOS RACISTAS, os outros é que são EXALTADOS com tendência à conspiração....

  8. Frank Postado em 25/Feb/2014 às 16:34

    Se ele está preso então o delegado é quem o mantem preso. a policia militar autua ,leva para a delegacia civil. se ele não pode ligar ,isso é erro da autoriade de policia (delegado) delegado e juiz são os unicos que podem decretar prisão de uma pessoa.

  9. Thiago Teixeira Postado em 25/Feb/2014 às 18:38

    Como eu já disse, racismo é paranoia da esquerda ...

  10. José Ferreira Postado em 25/Feb/2014 às 22:44

    O próprio pai disse que não é racismo. Se fosse um não negro não haveria essa discussão. A fonte é essa: http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2014/02/25/pai-de-ator-preso-diz-nao-guardar-magoa-da-vitima-e-descarta-racismo.htm

  11. Danilo Henrique Postado em 26/Feb/2014 às 11:12

    O cara foi preso por engano. A vítima de verdade, a mulher que teve sua bolsa roubada, confundiu o assaltante com o ator. Estava a noite e a vítima, obviamente nervosa Então qual a polêmica? Qual o preconceito? O rapaz que a roubou era, de fato, negro! Ela confundiu com outro rapaz de biotipo semelhante O ator agora já está solto e a vítima reconheceu o equívoco Então pergunto: Qual é? Qual o problema? Cadê a polêmica toda? Cadê o tal racismo? A mulher tinha a obrigação de acertar! É racismo dizer a cor de quem te assalta, se ele for negro Sim, não só existem negros que assaltam, como uma maioria dos assaltantes são negros ou pardos Isso não é racismo, é mera constatação, é fato! Temos que promover condições reais para que esse quadro mude. Mas não que ele mude para que a maioria dos assaltantes sejam brancos. Isso é burrice Temos que promover condições de educação, civilidade e dignidade para todos. Quando TODOS tiverem iguais condições negros e pardos também estarão vivendo em dignidade Negros e pardos fazem parte do TODOS! Assim como japoneses, brancos, índios, etc O problema é que falta cidadania, falta educação de qualidade, falta gerar riquezas O nosso governo falha em seu lema. País rico não é país sem pobreza, país rico é país que gera riquezas

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Feb/2014 às 14:46

      "maioria dos assaltantes são negros ou pardos Isso não é racismo, é mera constatação, é fato!" para começar, essa sua fonte está furada. Vamos dar um rolezinho nas penitenciarias brasileira e constatar se a maioria do meliantes são negros. Segunda baboseira: Negro é tudo igual no escuro? Terceira: "Qual o problema? A mulher tinha a obrigação de acertar!"... sinal que as guarnições colocaram fé apenas nas palavras da branquinha, e quando o negrão falou que era ator, nem tomaram conhecimento ... e não houve racismo? Você é assumidamente racista, é a prova de uma massa de idiotas que circulam pelo país com a cabeça ocada. Seu geração Xuxa.

  12. Carlos Normann Postado em 27/Feb/2014 às 15:33

    mais uma vez vemos uma polícia racista...

  13. eu daqui Postado em 28/Feb/2014 às 10:00

    Onde está o racismo? Na vítima de assalto que reconheceu o cara como seu algoz? E cadê a cara dela? Será que não é negra também?