Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 25/Feb/2014 às 10:34
5
Comentários

Prefeita do PT tem cabeça avaliada em R$ 130 mil

Prefeita do PT está com a cabeça a prêmio por R$ 130 mil. Ela é ameaçada de morte há pelo menos um ano por traficantes e grileiros de terras

prefeita Bett Sabah ameaça morte
A prefeita Bett Sabah (Reprodução)

Bett Sabah (PT), prefeita da cidade de Rondolândia, na divisa entre Mato Grosso e Rondônia, está com a cabeça a prêmio por R$ 130 mil. Ela é ameaçada de morte há pelo menos um ano por grupos do crime organizado que agem no oeste brasileiro, uma das regiões mais violentas do País.

A prefeita petista, de 36 anos, está refugiada em Brasília há uma semana e sob a proteção da Secretaria de Direitos Humanos. Levou consigo o marido e os dois filhos, de cinco e dez anos.

Bett disse ao jornal O Globo que um emissário fez chegar ao seu gabinete a ameaça de que sua execução está encomendada e que moto e armas já foram adquiridas para o serviço. Ela pediu reforço no policiamento do município, que conta com três PMs e dois policiais civis. Bett relata que o secretário de Segurança do Mato Grosso, Alexandre Bustamanti, informou por telefone que não tinha policiais para dar segurança a ela.

Rondolândia tem 4 mil habitantes e a delegacia de polícia mais próxima fica em Juína, distante cerca de 550 quilômetros.

As ameaças à prefeita, segundo o jornal O Globo, começaram depois que ela se elegeu por uma vantagem de três votos. Seus algozes, crê, seriam traficantes de drogas e grileiros de terras.

Violenta, a região já contabiliza vários assassinatos de políticos. A exemplo do ex-presidente municipal do PT, Juarez de Azevedo Gomes, assassinado quatro dias antes de sua eleição em outubro de 2012.

Foram mortos recentemente na cidade o ex-vereador Rubson de Carvalho, o Rubão, e o líder religioso padre Ezequiel Ramin, que organizou um acampamento de sem-terras no município.

A prefeita denunciou as ameaças ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, que acionou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. “Como não sou autoridade federal, a Polícia Federal não pode me ajudar”, desabafou a prefeita.

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Rafael Martini Postado em 25/Feb/2014 às 13:00

    Políticos, ativistas e funcionários públicos põem em risco a própria vida e de seus próximos quando não confabulam com grileiros, fazendeiros, madeireiros e coronelistas em geral, sobretudo levando em consideração o tamanho de nosso território e a estrutura que dispõem cidades e vilas isoladas. Torço para que a prefeita siga em sua função com condições de desempenhá-la com segurança.

  2. Thiago Teixeira Postado em 25/Feb/2014 às 13:51

    É ridículo isso, uma prefeita ter que pedir ajuda a seu presidente de partido quanto a sua segurança, serviço este que deve ser prestado pela polícia de seu estado independente do partido político do governador em exercício.

  3. francisco silveira Postado em 25/Feb/2014 às 22:10

    é uma vergonha pra uma pessoa publica se refugiar de seu lugar porque bandido não aceita a verdade e quer tomar conta. será que não tem justiça neste país? a presidenta dilma deveria tomar providencia da situação, mesmo porque é do mesmo partido. a vida acima de tudo!

  4. renato Postado em 07/Mar/2014 às 21:33

    Já vimos aqui, ativistas que falaram que iam morrer, deram Ibope e depois foram assassinados. É nestas pequenas cidades que estão as grandes quadrilhas de roubo a bancos no Norte e Nordeste...Logo logo, a policia faz um arrastão como foi o último... Espero...

  5. Mari Postado em 10/Mar/2014 às 14:07

    Se a polícia for atrás e fizer um extermínio na bandidagem todos daqui irão criticar a sua truculência. Se eles forem presos, além de comandarem a morte da prefeita de dentro da penitenciária (como já o fazem) ficarão poucos anos presos.