Redação Pragmatismo
Compartilhar
Drogas 27/Feb/2014 às 17:19
14
Comentários

Os "milagres" da maconha

"Minha filha tinha 60 convulsões por semana. Na semana passada só teve três. É uma coisa milagrosa..."

maconha

“Minha filha Anny teve a primeira convulsão com 45 dias e logo passou a ter dezenas de crises por semana. Só conseguimos um diagnóstico da síndrome de CDKL5 quando ela tinha 4 anos. Mas nenhuma medicação funcionava e ela teve um atraso cognitivo.

Só conseguiu andar com 3 anos e balbuciava algumas palavras. Com 4 anos, ela piorou e voltou a ser um bebê. Parou de andar, de sentar, de fazer sons. A cada crise, ela pode aspirar vômito e pegar uma pneumonia. Então, é risco o tempo todo.

Às vezes, a crise não para e vamos ao hospital para ela ser sedada. Quando conseguimos o diagnóstico, pesquisamos na internet e descobrimos um grupo de pais de crianças com a doença. Um americano disse que sua filha tinha melhorado com um extrato de maconha com canabidiol (CBD).

A gente já tinha tentado de tudo, todas as combinações existentes de remédio para epilepsia, com efeitos colaterais horríveis. Fizemos até uma cirurgia no cérebro, e nada funcionou. Então, compramos o produto de uma empresa nos EUA. É uma pasta, sem o negócio que dá barato, e ela toma uma vez por dia.

Há dois meses, quando começamos, minha filha tinha 60 convulsões por semana. Semana passada, teve três. É uma coisa milagrosa. Ela está esperta, fazendo sons, movimentos com braços e pernas. Ficamos surpresos.

A imagem que a gente tinha da maconha era essa da Globo, de morro e traficante. Ninguém pensa que pode ser algo medicinal. Quando soube do CBD falei: ‘Será?’ Mas aprendemos muito, não temos mais preconceito.

É emocionante, impressionante, surpreendente. Quando você encontra algo que faz efeito, você coloca isso no seu coração, na sua alma. Quando dá certo é um alívio muito intenso.

Estamos passando por um momento muito feliz, porque o CBD trouxe uma qualidade de vida para a Anny que ela não tinha há muito tempo. Isso mudou a nossa vida.”

Obs.: O depoimento foi publicado na revista superinteressante. Durante a matéria, Katiele Fischer relatou que sua filha Anny teve 3 convulsões na semana anterior. Após o fechamento da edição, a criança ficou três semanas sem ter nenhuma crise, algo que não acontecia desde seus primeiros meses de vida.

SuperInteressante

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 27/Feb/2014 às 17:27

    Bah...se isto ajuda tua filha, vai a luta. Aplaudo, por que ver filho sofrer não é facil As portas estão abertas para você. Qualquer Juiz lhe ajuda.... Agora, para drogado que quer dar um tapa, ai eu preciso pensar mais... Apesar que se liberasse a maconha, acabava com o mercado..ou não... é algo que muitas pessoas não abrem a mão, dai os BANDIDOS inventam várias outras ações, tipo queimar a plantação do vizinho, para o troço ficar mais caro...

    • Thiago M. Postado em 28/Feb/2014 às 13:20

      "Drogado que dá um tapa", engraçado ler uma coisa dessa, tendo em vista que milhões de pessoas se entopem de pinga, açúcar, fast food, remédios tarja preta (viciantes e mortais), analgésicos fortes, café, medicamentos de farmácia etc e não são chamados de drogadas de maneira negativa e pejorativa. Eu fumo maconha tem 2 anos e continuo aqui, humano, sólido, estudando e trabalhando, vivendo a minha vida como qualquer cidadão comum. É preciso rever esse conceito abjeto de que maconha é um mal, que é demoníaca e que faz cérebros derreterem. Abraços!

      • Igor Postado em 28/Feb/2014 às 13:50

        Muito Bem dito Thiago M..Compartilho as suas palavras. É uma grande hipocrisia que vivenciamos.

      • Elias Postado em 02/Mar/2014 às 22:29

        Ainda sim o seu dinheiro está sendo usado para matar muita gente. Mas foda-se a sociedade meu vício é mais importante que isso.

      • Carlos Prado Postado em 06/Mar/2014 às 10:35

        Só pra ficar no topo: http://www.stuartmcmillen.com/comics_pt/guerra-as-drogas/

      • Aken Postado em 13/Mar/2014 às 13:01

        O que está fomentando o tráfico e os armamentos dos bandidos é justamente a proibição. A relação homem-drogas vêm desde que o ser humano é dado como tal. Na verdade, algumas teorias afirmam até que adquirimos consciência depois que tivemos contato com plantas alucinógenas. Parem com esse moralismo... qual o grande mal de sair dessa sobriedade que impõe para que sejamos produtivos, obedientes e ditos cidadãos de bem? ÀS VEZES é bom andar de mãos dadas com a loucura.

  2. Maria Postado em 28/Feb/2014 às 09:02

    Não só para convulsão. Transtornos alimentares, de humor, pacientes em fase terminal de suas doenças, só pra começar a conversa, beneficiam-se do uso da cannabis. E vamos combinar uma coisinha, MUITO mais perigoso neguinho comprar 1l de cachaça belinha a 2 pilas. Mais perigoso no sentido imediato (violência de toda sorte) e a longo prazo (afastamento de trabalho por abuso de álcool, hepatopatias crônicas, etc.). Só duvido que seja legalizado no pais dos preconceitos, onde é bonito e incentivado mostrar peito e bunda na TV, mas é errado ter o DIREITO de decidir sobre seu próprio corpo e sua própria saúde.

  3. Hector Souza Postado em 28/Feb/2014 às 12:45

    Todas os motivos que sustentam as politicas proibicionistas estão caindo por terra. Uma das alegações favoritas de proibicionistas como Marisa Lobo e Ronaldo Laranjeira de que a maconha causa esquizofrenia foi recentemente refutada pela Universidade de Harvard. Depois de confirmado que maconha não causa esquizofrenia, hoje alguns estudos afirmam que a maconha pode ser usada para o tratamento de esquizofrenia. E com o passar do tempo novas descobertas revelam que é uma planta com um potencial medicinal sem precedentes.

  4. igor Postado em 28/Feb/2014 às 14:32

    O "engraçado" dos pseudo-intelectos coxinhas que são totalmente contra a cannabis sem conhecer nada sobre ela (conhecer só o que passa nos programas policiais e das redes abertas é a mesma coisa que nada), aí o cara vai pra internet ficar falando besteiras, "drogados de merda" e mimimi, mas esses mesmos utilizam de diversas drogas legalizadas que os mesmos acham que é de boa só por que pode comprar em qualquer lugar,hipocrisia maldita!

  5. Carlos Prado Postado em 28/Feb/2014 às 19:49

    É mais um belo mal criado pela gangue chamada estado. Além da imoralidade tradicional de confisco e escravidão dos "cidadãos" ainda querem ficar dizendo o que podemos e o que não podemos ingerir. Se for ruim para um tratamento médico logo se perceberá e evitará o seu uso para determinado caso. Será que eles pensam que governam um bando de incapazes que não tem condições nem de consultar um médico - ou nem de se formar um médico?

    • Carlos Prado Postado em 28/Feb/2014 às 21:22

      Mais um caso deveras interessante - e cômico já de primeira vista - para ser analisado: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=701844446539983&set=a.286789904712108.69260.217022305022202&type=1&theater

  6. Adalberto Postado em 01/Mar/2014 às 18:39

    Além das propriedades medicinais, a "maria joana" também serve pra fabricar sapatos, roupas e outros produtos a partir das fibras.

  7. Selton Postado em 01/Mar/2014 às 23:55

    Essa é a verdadeira utilidade da maconha: fins medicinais.Todos estão com calos nos ouvidos! Os índios usavam,os boias-frias usam para aliviar as dores musculares,etc.

  8. Priscila Postado em 02/Mar/2014 às 16:09

    Meu deus......como faço para entrar em contato com essa mãe??pois meu filho tem convulsões diárias e também já tentamos de tudo e nada resolveu, gostaria de saber que meio e de forma ela conseguiu essa pasta? Pois já temos o aval da médica que acompanha meu filho..... Por favor imploro se alguém souber ou tiver o contato dessa mãe.... Abraços