Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 18/Feb/2014 às 15:05
20
Comentários

O país que proibiu a minissaia

Uganda aprova lei contra pornografia que proíbe uso de minissaia. Além da norma, presidente deve assinar em breve legislação que prevê penas de prisão perpétua para homossexuais

uganda homofobia homossexuais gays minissaia
Manifestantes protestam contra a Lei da Homofobia (Agência Efe)

O governo de Uganda aprovou nesta terça-feira (18/02) uma lei contra a pornografia que, entre outros comportamentos “insidiosos”, proíbe e castiga o uso da minissaia. A norma, pactuada pelo Parlamento no mês de dezembro e rubricada hoje pelo presidente do país, Yoweru Museveni, veta qualquer imagem ou representação, com ou sem roupa, que mostre as partes do corpo humano com os seios, as coxas, as nádegas e órgãos genitais.

“Se alguém estiver vestido com algo que irrita ou excita outras pessoas, especialmente pessoas do sexo oposto, se trata de um mal atavio, portanto será melhor que se troque”, assinalou o ministro de Ética e Integridade, Simon Lokodo, responsável desta iniciativa legal.

Vestir-se, caminhar ou falar de uma forma que provoque “uma desnecessária sensibilidade de natureza sexual”, será delito a partir de agora. Não será possível mostrar sob nenhum meio pessoas no ato sexual, que exibam um comportamento erótico destinado a provocar a excitação sexual nem “qualquer ato indecente ou comportamento que tenda a corromper a moral”.

Estas manifestações serão vetadas em qualquer prática cultural (dança, espetáculo), comportamento ou publicação, seja através de meios literários, de informação, de entretenimento ou de fotografia. A maioria da imprensa local questiona quais serão as medidas utilizará o governo para determinar que um vestido ou uma minissaia é capaz de provocar excitação sexual.

Homofobia

O presidente ugandense poderia assinar também em breve a lei que prevê penas de prisão perpétua para que realizem determinados atos homossexuais, algo que já é castigado e considerado ilegal neste país.

A “Lei Homofobia” foi aprovada pelo Parlamento em dezembro, mas o presidente decidiu adiar sua entrada em vigência até conhecer os resultados de um estudo encarregado a um grupo de 14 cientistas. O grupo concluiu que a homossexualidade “não é genética”, mas uma opção derivada de uma conduta social “anormal”.

Encarregado após as várias críticas recebidas pela comunidade internacional e organizações defensoras dos direitos humanos, sustenta que “a homossexualidade não é uma doença, mas simplesmente um comportamento anormal que é aprendido através das experiências da vida”.

O presidente de EUA, Barack Obama, manifestou no domingo passado sua “profunda decepção” perante a lei que agrava a perseguição do homossexualidade, algo que poderia complicar as relações entre ambos os países.

Agência Efe

Recomendados para você

Comentários

  1. Pouco importa meu nome Postado em 18/Feb/2014 às 15:22

    Ceguei depois de ler tanta coisa absurda! Ah, mas é a cultura do país? Sim, é a cultura/lei e blábláblá mas nem por isso deixa de ser uma CULTURA IMBECIL!

    • renato Postado em 18/Feb/2014 às 17:50

      Lugar perfeito para alguns do Brasil ir morar.. Com certeza seriam presidentes lá.

    • Camila Postado em 18/Feb/2014 às 23:42

      Creio que haja uma sútil diferença entre cultura e respeito; entre cultura e direitos humanos. A escravidão já foi justificada por ser "da cultura". Isso não é cultura. Isso fere o espaço individual, agride, machuca e humilha. Sem mais.

  2. Thiago Teixeira Postado em 18/Feb/2014 às 15:22

    Ministro de Ética e Integridade???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Queria imaginar como deve ser a mente desse cidadão! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Esses caras são xaropes, colocaram o Bolsonaro, Malafaia, Malta e Feliciano no bolso!

  3. Filho do Demo Postado em 18/Feb/2014 às 15:39

    Aos homofóbicos brasileiros. Vão pra Uganda!

  4. Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 15:54

    Eles muçulmanos ! a mesma cultura da "perseguida" e "coitadinha" Palestina....que "sofre" com a "opressora" israel

    • julio Postado em 18/Feb/2014 às 16:05

      Israel é a morada do "maligno"...

    • Wagner Postado em 18/Feb/2014 às 16:05

      Colocar aspas não significa ser inteligente. Tu és a prova viva disso.

      • Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 16:48

        Não tenho pretensão de ser inteligente. Mesmo porque, inteligência nesse site é como água no deserto.

    • renato Postado em 18/Feb/2014 às 17:54

      Ninguem aqui é inteligente " ", por isto nos encontramos aqui. E por sermos agora todos iguais que eu digo que " " é sinal de burrice. Já que não consegue fazer-se entender sem elas..Um "abraço".

    • lenon Postado em 18/Feb/2014 às 21:57

      uganda é um país majoritarimaente cristão, e que isso nos sirva de alerta para o perigo que o fanatismo religioso cristão representa

  5. joão Postado em 18/Feb/2014 às 16:04

    nossa! e como deve se fazer para namorar naquele país?rsrsrsr

    • Thiago Teixeira Postado em 18/Feb/2014 às 20:18

      E os homossexuais então? Coitados (as).

  6. Ari Kailash Postado em 18/Feb/2014 às 16:11

    90% do povo de Uganda esta contaminado pela mesma cepa nociva do cristianismo brasileiro. O povao quer que o Brasil seja a Uganda da America do Sul.

    • Pereira Postado em 18/Feb/2014 às 16:49

      A culpa é do cristianismo agora ? os caras promovem uma matança e a culpa é do cristianismo ? Sendo que quem está no poder sõa os muçulmanos.

      • Rogério Postado em 18/Feb/2014 às 17:37

        Só que o cristianismo também é uma doutrina altamente prejudicial para certos grupos.

      • Leonardo Kerr Postado em 18/Feb/2014 às 20:02

        Muçulmanos? Uganda tem 85% de população cristã e esse fundamentalismo do parlamento é algo moderno trazido por americanos missionários evangélicos ao país. A cultura ugandense era não apenas amistoca com homossexualidade como boa parte dos chefes tribais eram bissexuais. Portanto sim é uma teocracia fundamentalista cristã trazida de fora que tornou esse país a aberração que é hoje.

      • Pereira Postado em 19/Feb/2014 às 15:24

        Na Finlândia e na Suécia ,países exaltados por esse site ... 70 % da população é composta por cristãos. Será que o desenvolvimento por lá é obra do cristianismo?

  7. Ana S Postado em 18/Feb/2014 às 17:21

    Palhaçada...Ao invés de se preocupar com isso esse ilustre presidente deveria cuidar da fome e pobreza do país, que diga-se de passagem tá uma merda.

  8. Diddo Braga Postado em 20/Feb/2014 às 08:44

    religião x direitos de liberdade