Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 07/Feb/2014 às 12:41
76
Comentários

A mulher presa por matar seu estuprador

"Eu teria feito o mesmo": campanha pede libertação de mulher presa por matar seu estuprador. Yakiri Rubí, de 20 anos, matou o agressor a facadas na Cidade do México. Na delegacia, ela foi detida e acusada de homicídio

Em um vídeo que está circulando pela web, ativistas, intelectuais e mexicanos comuns pedem a libertação de Yakiri Rubí Rubio Aupart, uma jovem de 20 anos da Cidade do México, presa desde dezembro acusada pelo assassinato de seu estuprador. No vídeo, todos os participantes, durante três minutos e meio, declaram o lema da campanha: “eu teria feito o mesmo.”

O que eles dizem é que também teriam matado Miguel Ángel Ramírez Anaya, homem que teria estuprado Yakiri em 9 de dezembro de 2013 em um hotel na Cidade do México. De acordo com a família da jovem, às 8 da noite daquele dia, dois homens em uma moto se aproximaram dela, a ameaçaram com uma faca e a levaram para o Hotel Alcazar, no Distrito Federal.

Lá, o agressor ficou sozinho com a jovem, enquanto o irmão foi para casa. Durante o estupro, Yakiri se defendeu e pegou a faca com a qual Miguel Ángel a tinha ameaçado antes, a enfiou em seu pescoço, e fugiu. O homem conseguiu sair do hotel e falar com o irmão, antes de morrer após perder muito sangue. Yakiri foi denunciar o estupro na delegacia, porém, foi imediatamente detida por homicídio qualificado.

yakiri estuprada méxico
Imagens de Yakiri logo após ser detida. A jovem foi violentamente agredida (Divulgação)

Ela continua presa, apesar de a advogada ter apresentado provas que justificariam a legítima defesa. Sua detenção é ilegal, uma vez que o código penal do Distrito Federal estabelece legítima defesa quando a vítima “repele um agressão real, atual ou iminente e sem razão”. Isso quer dizer que, pela lei, essa pessoa não somente não pode ser condenada, mas sua conduta não é reprovável.

Ao se comprovar a legítima defesa, ao não ser considerado um delito o crime contra seu agressor, Yakiri teria de ser imediatamente libertada, mas a Procuradoria Geral de Justiça do Distrito Federal (PGJDF) ainda não acredita no estupro, declarando, por meio do procurador, que ainda estão coletando provas e fazendo diligências. O mais impressionante é que a própria a Procuradoria entrou com uma ação penal contra ele por não ser a autoridade que deve ser convencida disso, e sim, o juiz responsável pelo processo.

yakiri estuprada méxico
Manifestantes pedem a liberdade de Yakiri (Reprodução)

Enquanto isso, na Cidade do Méxido e nas redes sociais, artistas, cidadãos e grupos de defesa de direitos humanos se mobilizaram a favor da libertação da jovem, entre os quais Nuestras Hijas de Regreso a Casa (Nossas Filhas de Volta pra Casa, ONG de mães cujas filhas desapareceram ou foram mortas), Pan y Rosas, organização que luta contra o feminicídio e a jornalista Lydia Cacho.

As principais acusações feitas contra o sistema judiciário são as de que Yakiri foi detida ilegalmente e ficou incomunicável na agência 50 do Ministério Público, quando pretendia denunciar o estupro, quando uma autoridade lhe imputou a responsabilidade de ter cometido homicídio, sem levar em conta o direito que ela tinha de se defender legitimamente para garantir sua integridade física e sua vida; qualificando a versão dos fatos de falsa, a priori.

yakiri estuprada presa
Material da campanha “Yo hubiera hecho lo mismo” (Eu teria feito o mesmo) que pede a libertação da jovem Yakiri Rubio (Pan y Rosas / Divulgação)

A sensibilização foi grande também depois das declarações públicas do procurador, que a chamou de mentirosa quando disse que não existiu o estupro e a culpou por ter entrado voluntariamente no hotel. A raiva da família de Yakiri e dos grupos de cidadãos explodiu quando ficou evidente que o aparato de investigação, inclusive publicamente, se ativou não para esclarecer o delito do estupro, mas para colocar, a qualquer custo, a responsabilidade penal sobre a vítima, pelo crime de homicídio.

Federico Mastrogiovanni, Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 12:49

    PARA !!!!! PARA !!!!! PARA !!!!!! agora é o supra sumo da falta de coerência!!!!! ESSA NOTÍCIA ESTRPOLoU TUDO AGORA . Quer dizer que para o assaltante preso no poste os direitos humanos ; para o estrupador não ?!!!!! o assaltante preso no poste é tão delinquente como o estuprador mexicano..... agora ,nesse caso,vale fazer justiça com as próprias mãos ????? as pessoas assaltdas pelo amarrado no poste não têm direito de fazer justiça com as próprias mãos. Diretos humanos já para o estuprador (ironia on). FALTA DE COERÊNCIA É MATO !!! ME CAIU OS BUTIÁ DO BOLSO!!!

    • Mariah Postado em 07/Feb/2014 às 12:55

      Uma coisa é legítima defesa, outra é vingança!

    • Bungalow Bill Postado em 07/Feb/2014 às 13:04

      Pereira, você é um analfabeto. Você não conseguiu compreender que a moça agiu em legítima defesa? Ela estava sendo agredida naquele momento. Já os seus heróis pitboys-fascistas-justiceiros pegaram um rapaz perambulando pela rua e deduziram (talvez por ele ser negro e mal vestido), que ele era um bandido, e que merecia um castigo. A moça não esfaqueou para punir nem para fazer justiça pelas próprias mãos; a moça esfaqueou para salvar a própria vida.

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:38

        coitadinho do "negrinho amarrado" a ficha criminal do amarrado dava a volta na delegacia.. falta de coerência é mato !!!

      • Silvio Postado em 08/Feb/2014 às 04:01

        Será? provavelmente sim.... imagine o precedente já que é mais esclarecido que o Pereira! não temos todas as provas aqui... bem poderia ser vingança também, vai saber né... CUIDADO com depoimentos...

    • Felipe Vasconcellos Postado em 07/Feb/2014 às 13:08

      Caraca Pereira, mas você é burro, hein meu filho! Que isso! Você consegue interpretar situações diferentes? É necessário uma capacidade cognitiva básica pra isso, apesar de muitas pessoas terem essa dificuldade! Uma coisa é juntar 30 cabeças com facas e paus e espancar um batedor de carteira, a outra é uma mulher no momento em que está sendo violentada conseguir pegar a faca do agressor, cravar no cara e fugir. Se o cara estivesse comendo seu brioco à força tu faria o mesmo! Mula!

      • Carlos Postado em 07/Feb/2014 às 13:31

        De certa forma é legitima defesa em ambos os casos, apesar de aqui as atitudes terem sido mais graves. Um estupro pode ser mais grave que um roubo, mas não há nada mais grave que um assassinato. Se legitima defesa não é fazer "justiça" com as próprias mãos é o que? Não tiro o direito da mulher que - apesar de ceifar uma vida para se defender de um ataque à propriedade, coisa que na teoria de legitima defesa é desproporcional - para se livrar de tal situação utilizou dessa violência. O pessoal só consegue falar que o Pereira é burro e querem calá-lo a força - não tarda para que um diga que ele também mereceria uma facada, ser estuprado ou acorrentado para finalizar com o circo das incoerências.

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:36

        Com certeza , concordo com vc ...assim como se um delinquente assaltasse você ou sua casa toda a semana , talvez você tb o prenderia na grade de sua casa até a policia chegar . falta de coerência é mato !!!

      • mari Postado em 07/Feb/2014 às 13:55

        Carlos, legítima defesa é algo que NECESSITA DO FLAGRANTE, independente do crime. Se você reage no momento do assalto/estupro e mata o criminoso = legítima defesa. Se você espera uns dias, segue o criminoso e aí o mata, não, não é legítima defesa, embora possam existir atenuantes na hora de darem a sua pena. Você agir NO MOMENTO, pra proteger sua vida, sua família e seu patrimônio é completamente diferente de sair dando uma de justiceiro na rua, ok?

      • Jana Postado em 07/Feb/2014 às 13:58

        Não, legítima defesa não é a mesma coisa que fazer justiça com as próprias mãos. Uma é feita no momento exato que a situação está acontecendo, tendo, na maioria das vezes, o impulso (e por que não dizer instinto?) como condutor da ação. A outra, podendo ter alguma relação com vingança, é algo pensado e feito com maior consciência, tendo a possibilidade de decisão. Sinceramente, não entendi a relação dos dois casos, e em que ponto podem ser comparados.

      • Tati Postado em 07/Feb/2014 às 14:23

        "se defender de um ataque à propriedade"?????????????? Cala a boca Carlos. Larga de ser burro. O corpo não é propriedade, é vida. Ela se defendeu de um ataque à vida dela. Vc pode garantir que o estuprador não iria matá-la depois do ato criminoso.? Ou que ele não era portador de alguma doença sexualmente transmissível? Ou que ela não ficaria grávida depois do ato, tendo que passar o resto de sua vida cuidando de um filho de um estuprador? Affff...

      • Tammy Postado em 07/Feb/2014 às 15:51

        Mari, não existe legítima defesa do patrimônio. Você pode ter o seu carro roubado 50 vezes pela mesma pessoa mas se na 51º vez você fizer uma armadilha para matar o ladrão responderá por homicídio, e se brincar, qualificado pois houve uma premeditação. Eu concordo plenamente com a mulher em questão. Eu tb mataria esse infeliz. Só que eu também concordo com aquele policial em São Paulo que atirou em um bandido armado (aquele que assaltou o cara que tava numa moto e gravou o crime com a camera do capacete) que não atendeu à voz de prisão.

      • Carlos Prado Postado em 08/Feb/2014 às 22:37

        Tati, não se pode garantir nem que ia nem que não ia. Mas se seu corpo não é sua propriedade então o que é?

    • Daniel Postado em 07/Feb/2014 às 13:28

      Pereira, que falta de interpretação de texto. Cruzes. Direitos humanos deveria ocorrer para as vitimas de estupros e outros tipos de violência.

    • Heugenio Postado em 07/Feb/2014 às 13:31

      Pereira concluo que tu é estuprador e matador de aluguel, se tu não é tem tudo para ser, pois te falta alguma coisa muito importante para o ser humano: cérebro.

    • Kahler Postado em 07/Feb/2014 às 13:31

      te caiu os miolos do crânio, isso sim, amigo. cê tá comparando dois casos cuja diferença entre eles é tão grande quanto a entre um queijo e uma manteiga. cê leu a notícia? a mulher passou a faca no maluco e saiu correndo. matando o cara ou não, o que mais importa num momento desse (imagino que seja né) é conseguir escapar do AGRESSOR. ISSO É LEGÍTIMA DEFESA. Agora um bando de motoqueiro correr atrás de um ladrãozinho e TORTURÁ-LO é VINGANÇA! Totalmente diferente, como já apontou a Mariah ali em cima.

    • camila bizerra Postado em 07/Feb/2014 às 13:50

      Não foi justiça com as próprias mãos, foi legítima defesa. A forma q ela teve de se livra do estuprador foi enfiando a faca no pescoço. Repare q ela enfiou a faca e fugiu de lá correndo, não desferiu várias facadas, apenas a necessária p/ se ver livre da situação. Não sou da área de direito, mas o art 25 é bem claro: Art. 25. Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem". Se enquadra perfeitamente no episódio relatado.

      • Silvio Postado em 08/Feb/2014 às 04:04

        Será? tem certeza dos fatos?

    • Fabiana Postado em 07/Feb/2014 às 13:52

      Falta de coerência é mato, e falta de QI (que é o seu caso, sr. Pereira) é selva! É pra rir ou pra chorar uma comparação ridícula dessas? Caso seu cérebro tenha muita dificuldade em analisar circunstâncias, eu desenho pra você: o caso do garoto foi puro preconceito e violência gratuita - o garoto independente da ficha foi, selecionado na multidão e atacado sem chance alguma de defesa. Já a moça agiu por legítima defesa no momento da violência que estava sofrendo, visando preservar a própria vida. Será que é tão complicado assim pra você ter um senso crítico menos burro? Ou você é algum analfabeto funcional mesmo? Faça-me o favor...

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:29

        eu acho que falta Qi pra vc tb ...e falta de coerência .... Eu não to defendendo nenhum dos 2 ..acho que os 2 são bandidos iguais ...e até acho que a moça deva ser libertada tb ... minha contrariedade é com a falta de coerência ...num fato pode justiça com as prórpias mãos no outro a população se defende e é "barbárie" . "a mas o assalto é contra a propriedade e naõ contra avida" essa só rindo ...os assaltantes não matam pra roubar(ironia on)

    • Renato Ribeiro Postado em 07/Feb/2014 às 13:58

      Estupro é igual a roubo?!!! Sua comparação é irreal e ridícula! Não foram as vítimas de assaltos no Rio que revidaram, espancando e prendendo o menor (e se fosse estariam tão errados quanto por uso desproporcional de força) afinal de tivessem a força e iniciativa de deter o infrator deveriam tê-lo levado à polícia. Esse ato foi cometido por um grupo de "justiceiros" o que descaracteriza totalmente legítima defesa que é o caso em questão. Você leu realmente o mesmo texto que os demais visitantes? Inacreditável...

    • lucas Postado em 07/Feb/2014 às 14:14

      Pereira, se vc acha que um roubo e igual a um estupro so posso ter do da sua mae e possivel irma...vc nao deve ter o menor carinho e respeito por elas...o unico crime que pode ser comparado a um estupro e o assassinato e mesmo assim os dois estao mto proximos...claramente que um machista sem amor pela mae que nem vc nao entende isso.

    • gilberto Postado em 07/Feb/2014 às 14:30

      Pereira, nem vou argumentar contigo para não gastar meu xampu em cabeça de burro.

    • Vanderson Postado em 07/Feb/2014 às 16:43

      Que tipo de comparação é essa? Liberdade de expressão é legítimo, mas falar coisas sem o menor sentido...E ainda falar em falta de coerência? Que falta faz a leitura de bons livros....

    • renato Postado em 07/Feb/2014 às 18:59

      Tanso, LEGíIMA DEFESA!!! Se o jovem que foi preso no poste te pegar de noite e quiser te estuprar voc~e pode dar uma chave de perna nele e mata-lo, levantar e dizer OH! o que que eu fiz....não vai preso, legitima defesa...você não sabia se ele ia te matar!!!! Entendeu.... Por favor, ajude Pereira.

    • Maria Postado em 07/Feb/2014 às 21:14

      Voce Fala isso por que não tava comendo o seu rabo viado.

    • Thiago Teixeira Postado em 07/Feb/2014 às 21:39

      PARA! PARA! PARA! Digo eu cara, não se compara o "marginalzinho" da Rachel com um estuprador. Crime contra mulher é coisa de vacilão, covarde, nem os ladrões de conceito toleram.

    • gustavo bitencourt Postado em 08/Feb/2014 às 21:54

      Gente, mas não é tão difícil de entender a diferença. Não precisa ser gênio. Vou tentar explicar de um jeito bem simples de assimilar: 1. Quando você convida 30 amigos neo-nazis pra sair na rua batendo em mendigo e criança de rua, isso não é legítima defesa. 2. Quando a sua vida está em risco e você - de forma não planejada - comete um crime pra se salvar, isso é legítima defesa. Não sei como é lá, mas aqui legítima defesa não isenta a pessoa de responder criminalmente, mas geralmente não há prisão, porque se entende que foi um ato extraordinário, que ela não representa um risco pras outras pessoas. Não é difícil né, querido? Pensando um pouquinho, fazendo um suave esforço mental, tudo se arranja. Abraço.

    • Marcelo Postado em 10/Feb/2014 às 15:37

      Pereira, quando "a vítima 'repele um agressão real, atual ou iminente e sem razão' está sendo praticada a legítima defesa, excludente de ilicitude prevista no nosso código penal e no do México também, pelo visto. O perigo é "iminente" e o mal "é injusto e grave". Tudo junto. Quando você "acha" ou tem indícios, ou parece que foi, tenho quase certeza... não é legítima defesa. Não está previsto nos códigos. Ao fazer o que fizeram os "justiceiros do Rio" cometeram, eles mesmos, um crime. Também previsto. Então, se alguém vem agora descer um pau na sua cabeça e você reage, bate na pessoa, chama a polícia e mantém ela sob seu poder até a chegada dos milicianos, você agiu em legítima defesa. Se alguém vem e desce um pau na sua cabeça, você não faz nada na hora, depois de algum tempo passado você vai atrás da pessoa e bate nela, e prende e deixa ela lá presa, já não é mais legítima defesa. É vingança e você não está mais protegido pelo código. Você acaba de cometer um crime. Portanto não há incoerência nenhuma nesta situação que estamos vendo agora.

    • Thiago Lopes Postado em 13/Jun/2015 às 11:27

      Pereira, sério, vc é o cara mais burro de que eu já tive notícias. Eu gostaria muito conhecer vc, deve ser uma experiência antropológica.

  2. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:02

    vamos fazer um post estuprador mexicano x amarrado do rio

    • Mauricio Postado em 07/Feb/2014 às 13:42

      Legítima defesa vs vingança...Vc é burro hein pereira

    • B. Ferreira Postado em 17/Jun/2015 às 12:29

      Cada boçalidade...

  3. Roberto Postado em 07/Feb/2014 às 13:03

    CALA BOCA, Pereira !

  4. ivan Postado em 07/Feb/2014 às 13:14

    Pereira: Deixarei Caetano responder pra ti http://www.youtube.com/watch?v=-MK1q9fZjeI

  5. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:34

    A população se defendendo de assalto do delinquente do poste não é legitima defesa ???? Falta de coerência é mato !!!!

  6. Ana Maria Postado em 07/Feb/2014 às 13:39

    sim, cale a boca, Pereira!

  7. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:40

    A falta de corência desse site e dessas pessoas que aqui escrevem ,era pior do que eu imaginava.

    • renato Postado em 08/Feb/2014 às 14:22

      Então você já sabia que era ruim, por isto comenta aqui. Arrogante se acha tão bom, que vai melhorar a média!!! Da-lhe Pereirão..

    • Thiago Teixeira Postado em 08/Feb/2014 às 18:23

      Chegaremos a perfeição dos frequentadores do G1, pode acreditar!

  8. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:44

    E a condição social do estuprador ???? ele não teve chance e nem oportunidade la na favela que ele morava .... não teve oportunidade de sair da vida do crime ...ele também é vitima da burgeuesia e da massificação da mídia !!!! duas vítimas da burguesia ....o estuprador mexicano e o amarrado do rio. direitos humanos ja para os 2 .

  9. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 13:50

    FCM - Falta de coerência é mato

  10. alkazar Postado em 07/Feb/2014 às 13:51

    Pereira equiziste?

  11. Bungalow Bill Postado em 07/Feb/2014 às 13:54

    Então o Pereira acredita que os "justiceiros" do Flamengo já tinham investigado a ficha criminal do sujeito antes de o torturarem? Ou que, como ele já cometeu delitos, qualquer um pode, até o fim da vida do rapaz, puni-lo como bem entender, a qualquer momento?

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:05

      E porque punir o estuprador com a pena de morte ???? se nem a justiça está certa que houve uma tentativa de estupro ??? FCM

  12. Ana Paula Postado em 07/Feb/2014 às 13:54

    Querido Pereira! Mesmo que no momento do roubo vc conseguisse pegar o criminoso, mesmo assim não seria legítima defesa. Existe uma grande diferença entre proteger bens e proteger a própria vida. E tem mais, talvez a vítima nem quisesse matar o estuprador, talvez ela só quisesse se proteger e fugir daquele hotel. Mas amarrar uma pessoa num poste e espancá-la é um pouco demais, não é? Imagine q alguém tenha roubado o lanche da sua filha e dias depois vc encontra o sujeito. Imaginou? Ok. Agora imagine q vc chega em casa e tem um homem escroto em cima da sua filha. E aí?? Qual sua reação agora??? Estou curiosa. Vc fica olhando, esperando o cara gozar e depois chama a polícia????

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:12

      quanto mais vcs falam piora as coisas .... então quer dizer que um assaltante só rouba bens materiais ?????? os assaltantes brasileiros não matam para roubar ???? se ele assalta ..é bem possivel que mate se não conseguir roubar. FCM

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:14

        Eu mataria o estuprador da minha filha ...não to defendendo o estuprador .... eu só to elecando a falta de coerÊncia do site .... quando a população pegou um assaltante fichado foi uma "barbárie" ...agora quando matam um estuprador vale !!???

      • Jana Postado em 07/Feb/2014 às 15:22

        Tenho muito amigos que foram assaltados. Até eu já fui. Alguns não entregaram o que o assaltante queria (correram ou reagiram). E, pelo visto, todos continuam vivos. Não que não tenha aqueles que morrem por isso, não é isso que quero dizer, mas achei erradas e exageradas suas afirmações. Mas vou discordar um pouco de alguns e considerar reação a um assalto como legítima defesa também (mesmo que roubo nem se compare com estupro, evidentemente). Levando em conta também o que eu disse anteriormente sobre a diferença entre legítima defesa e fazer justiça com as próprias mãos.

  13. Enrico Postado em 07/Feb/2014 às 13:55

    Pelo que li da matéria parece, sim, legitima defesa. Na legislação BRASILEIRA essa mulher nem presa poderia estar, tendo em vista que a prisão preventiva não pode ser decretada quando o juiz verificar que trata-se de uma possível causa de excludente de ilicitude (dentre elas, a legitima defesa). Art. 314. A prisão preventiva em nenhum caso será decretada se o juiz verificar pelas provas constantes dos autos ter o agente praticado o fato nas condições previstas nos incisos I, II e III do caput do art. 23 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal. Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato: (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) II - em legítima defesa;

  14. Thiago Hermes Postado em 07/Feb/2014 às 13:56

    Vc tá maluco? Não prestou atenção no que leu? A menina estava sendo estuprada e ameaçada por uma faca, poderia ser morta a qualquer momento, isto se enquadra no princípio legítimo da auto-defesa. O cara amarrado foi atacado por um grupo auto-intitulado "justiceiro", não há flagrante, não há provas, não há julgamento. Se fosse mesmo teria encaminhado o sujeito à polícia, ou vc acha que neste mundo cão todo mundo sabe fazer um julgamento justo e podemos abrir a porteira p/ qualquer um sair espancando quem achar que é um criminoso? Você realmente não consegue perceber a diferença e que mesmo que o sujeito lá fosse mesmo um bandido isso pode dar início a uma terra sem lei nos contornos da idade média? Nem venha com papinho de "tá com dó, leva pra casa!", ninguém aqui tem dó de bandido, primamos sim por cortar o mal pela raiz com justiça social reduzindo a desigualdade e a aplicação da lei, coisa ue não temos e que gera tanto bandidos quanto esses "justiceiros" aí...

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:08

      Será que "reduziram as desigualdades" na favela onde morava o estuprador ???? será que o estuprador sofreu tb com falta de "oportunidades" ???? será que o estuprador não merecia um julgamento justo???? quanto mais o pessoal fala ...mais piora a falta de coerência. FCM

      • Thiago Hermes Postado em 07/Feb/2014 às 14:45

        Velho, vc cobrando coerência era hilário mas já perdeu a graça. Leia, pare e pense, sério! Não é tão difícil. Quer mesmo um grupo de extermínio em cada esquina sem fiscalização nenhuma? Se a justiça do governo é uma bosta vc acha que deixar tudo ao léu pro povão vai ser mais eficaz? Por acaso vc é um daqueles que baba p/ o nível de segurança dos países "de primeiro mundo" mas quer que nossa justiça que já é ruim do jeito que está vire algo semelhante àqueles vilarejos tribais do Paquistão indo na contramão dos países ditos civilizados?

  15. Thaiane Postado em 07/Feb/2014 às 13:57

    Meu Deus, já não bastava ficar irritada com a notícia horripilante, ainda fui inventar de ler os comentários... Segundo o colega Carlos: "Não tiro o direito da mulher que - apesar de ceifar uma vida para se defender de um ataque à propriedade, coisa que na teoria de legitima defesa é desproporcional - para se livrar de tal situação utilizou dessa violência." Quer dizer que a mulher estava defendendo uma propriedade e não a própria vida? O estuprador estava cometendo a maior de todas as violências com ela e quem não garante que ele não ia matá-la no final, ele estava a ameaçando de morte com uma faca, não? Por favor, parem pra pensar antes de falar...

  16. Tati Postado em 07/Feb/2014 às 13:58

    "se defender de um ataque à propriedade"?????????????? Cala a boca Carlos. Larga de ser burro. O corpo não é propriedade, é vida. Ela se defendeu de um ataque A vida dela. Vc pode garantir que o estuprador não iria matá-la depois do ato criminoso.? Ou que ele não era portador de alguma doença sexualmente transmissível? Ou que ela não ficaria grávida depois do ato, tendo que passar o resto de sua vida cuidando de um filho de um estuprador? Affff...

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:22

      Quem garante que o "negrinho amarrado" não mataria ninguem em seus assaltos ???

  17. Rafael Postado em 07/Feb/2014 às 14:00

    Pereira, entenda que o problema do menor delinquente amarrado no poste e o estuprador morto não tem nada a ver uma coisa com a outra. No primeiro caso o menor estava sim cometendo um crime, e sim os "justiceiros" poderiam ter amarrado ele sim, mas somente o imobilizado e o amarrado e esperar até a policia chegar mas não foi isto que aconteceu, espancaram o rapaz e o deixaram completamente nu exposto a vergonha. Um exemplo de racismo que acontece no Brasil, se fosse um jovem branco, como esses filhinhos de papai rebeldes sem causa maconheirinhos que ficam no centro roubando garanto que não fariam nada parecido com o que fizeram com este jovem, provavelmente teriam apenas o imobilizado e esperado a polícia chegar. Não estou dizendo que o jovem não errou, ele errou sim, cometeu um crime sim e deve ser punido sim! Mas a humilhação não vai ajudar em nada, imagine como está a cabeça deste jovem agora, não se concerta mais provavelmente vai fazer alguma loucura pra se vingar. Agora o outro caso, o do estuprador, ao que tudo indica ela agiu por legítima defesa. O primeiro caso não teve nada a ver com legítima defesa, este sim foi com legítima defesa.

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:10

      Eu vou mandar o "coitadinho do negrinho amarrado" te assaltar toda semana ... aí quando vc prender ele na grade de sua casa , eu vou pedir cadeia para vc que é um "fascista" FCM

      • Camila Postado em 11/Feb/2014 às 14:58

        Cacilda, além de tudo é um porcaria de um preconceituoso. Cadê moderação nesse site pra bloquear esse ridículo?

  18. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:18

    O Que eu digo que os dois , tanto o estuprador mexicano como o amarrado do rio são delinquentes e merecem cadeia . Falta de oportunidades ???? desigualdades ???? acreditam que existam para os dois casos . Porem ja disse que numa favela 97% das pessoas são de boa índole ...se eles escolheram se relacionar com os 3 % de traficantes e bandidos ...isso não é falta de oportunidade e sim falta de caráter.

    • Jana Postado em 07/Feb/2014 às 14:23

      Mostre onde conseguiu esses dados tão valiosos, por favor.

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:24

        você não acredita que numa favela 97 % das pessoas são de boa índole , então vc é uma preconceituosa de marca maior

      • Thiago Teixeira Postado em 07/Feb/2014 às 21:42

        Ow Jana, você não lê a revista Veja? Deveria. Assim você ficará bem informada como o Pereira.

  19. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 14:32

    quanto mais o pessoal fala , piora a falta de coerência e a falta de conhecimento. Seria cômico se não fosse trágico.

  20. Jana Postado em 07/Feb/2014 às 14:33

    Não, só estou tentando ser uma boa pesquisadora e analista social E dados como esses, somados a outros estudos, são importantes para entender o contexto social, cultural e psicológico de dos moradores de uma favela. Falando de um lado mais pessoal... Tenho bastante contato com pessoal da favela, e conheço/ouvi falar de todos os comportamentos e atitudes diferentes Só não posso confundir isso e considerar só isso em um estudo maior Não é tão fácil, não é mesmo?

  21. Guilherme Postado em 07/Feb/2014 às 17:11

    Pereira, para de assistir o programa da Rachel Sheherazade, por favor. Nos poupe do seu paralogismo barato.

  22. luis Postado em 07/Feb/2014 às 17:16

    A enxurrada de xingamentos que o Pereira recebeu refletem a pauta deste site: pesos e medidas diferentes para os aliados e os inimigos. Não se preocupem mais com meus comentários e piadas que eu não acessarei mais este site. Só uma referência pra vocês: no filme "O vampiro de Dusseldorf", o estuprador está sendo julgado pelos bandidos e fala: "Se vocês não fossem canalhas preguiçosos, poderiam trabalhar como qualquer cidadão comum, eu tenho um impulso impossível de controlar!"

  23. Juniperos Postado em 07/Feb/2014 às 19:11

    Um estuprado r é um tipo de criminoso doente que todos querem ver morto. Todo cidadão tem direito de auto-defesa, se retira tudo de uma mulher através do estupro, mas o que se retira dela através da negação do direito de se defender? Se retira o direito de ser humana. O que acontece é que ninguém esta percebendo a bomba que esta se formando com a quantidade de injustiças e crimes na sociedade. Cedo ou tarde isso iria acontecer: a execução preventiva de criminosos, devido ao falho sistema de proteção ao cidadão e ao falho sistema de saúde incapaz de tratar desse tipo de criminoso doente, usando nesses casos o remédio mais barato: O encarceramento e o esquecimento, tanto da vitima quanto do criminoso.

  24. Lopes Postado em 07/Feb/2014 às 19:22

    Estória muito mal contada. Estuprador indo para hotel? O irmão não quis tirar uma casquinha? Por via das dúvidas é melhor deixar ela presa mesma. O suposto estuprador já não pode mais fugir.

  25. Alexandre Lopes Postado em 07/Feb/2014 às 21:08

    No caso, houve legítima defesa e houve , também, uma atitude inquisitorial do procurador , pois ele não tem competência legal para prender ninguém preventivamente. Quem tem é somente a autoridade judicial ; portanto , ele usurpou a função do juiz e isso prova que ele está enviesado, além das declarações infelizes que ele deu publicamente, ao chamar a menina de mentirosa . Isso também prova, cabalmente , o seu despreparo para exercer a função . Foi dito aqui que se a pessoa matar, posteriormente , seu algoz , não seria possível impedir a imputação penal . Isso é relativo , pois , no caso do estupro , se , por exemplo , a vítima mata 3 dias depois o criminoso , o juiz pode deixar de aplicar a pena por entender inexigível conduta diversa . Este instituto jurídico existe no Brasil, não sei se no México existe; porém , sua aplicação é mais subjetiva . Agora, quanto a esse caso , não há dúvidas de que a reação dela foi absolutamente legítima e facilmente enquadrável , portanto , no instituto da legítima defesa. Lembrando que este instituto é muito mais que uma peculiaridade de qualquer ordenamento jurídico , mas sim um direito do ser humano . Dessa maneira, abominável é a atitude do procurador e extremamente injusta e medieval a prisão dessa menina .

    • Thiago Teixeira Postado em 07/Feb/2014 às 22:59

      Com certeza Alexandre, até o cara mais leigo do mundo (eu) em assuntos jurídicos enxerga que uma vítima de estupro está com seu emocional totalmente corrompido e a ação natural de qualquer pessoa do sexo feminino é defender a sua honra e também a vida, pois opôs o ato, ela poderia ser morta. Esse babaca que prendeu foi parcial, trata-se de um machista energúmeno e extremamente ignorante.

      • Alexandre Lopes Postado em 08/Feb/2014 às 08:43

        Thiago, nem precisa entender de direito , meu amigo ! Basta entender de ser humano, basta ser minimamente sensível . Basta colocar-se no lugar do outro. Basta que haja um pouco empatia .

  26. Felipe Vasconcellos Postado em 10/Feb/2014 às 15:15

    Esse Pereira é Troll e nós estamos caindo na dele!

  27. Pereira Postado em 10/Feb/2014 às 17:39

    Em primeiro lugar gostaria de esclarecer algumas coisas: 1) jamais me manifestei favorável ao ocorrido com o assaltante preso ao poste, acho que houve um exagero da população, apenas no que tange ao fato de deixar o marginal nu, pois qualquer pessoa pode exercer poder de polícia em caso de flagrante delito, segurando o meliante até a chegada da autoridade competente. 2)Também nunca seria favorável ao estuprador mexicano, pelo contrário, apóio a idéia de libertação da moça,muito embora, a justiça mexicana não tenha provas que houve mesmo a tentativa de estupro, mas aprendi com a experiência de vida que onde há fumaça há fogo. O que eu cobro desse site, e que parece que ninguém vê (pelo menos os esquerdistas) é a falta de critérios e coerência para analisar certos fatos. Desde já aviso que vou elencar alguns posts, posts esses que me dei ao trabalho de pesquisar, ler, refletir, ver a opinião cristã do fato e até mesmo de gente de esquerda. Vou começar pelo relatado da violência na índia contra as mulheres. Uma coisa me salta aos olhos: Parece que o site põe a “matéria” como se fosse uma “novidade do mal”, algo do tipo: “Olha que barbaridade que fazem com as mulheres!!!” , Isso já é assim a séculos naquele país, pois, nós cristãos já denunciamos inúmeras vezes aos quatro ventos o paganismo sem freios de lá. Já denunciamos o racismo feito através das divisões de castas, que é uma coisa absurda. Quando a emissora globo faz novelas, praticamente exaltando culturas de ódio como no Marrocos, índia, Turquia e Palestina e as vendendo como “Linda Cultura”, os cristãos são os primeiros a fazer campanha contra a audiência das mesmas, e o que ganhamos de volta?As pérolas esquerdistas: “Esses fundamentalistas crentelhos não sabem o que dizem” ou até mesmo uma “saudação” especial da autora (notoriamente anticristã): “Cristão é tudo otário” e acha que alguém fora do meio cristão exige retratação? A resposta é um sonoro NÃO. Já na parte que se fala do islamismo (outro paganismo histórico), tudo é defendido pelo site, quando há ações de grupos extremistas islâmicos contra a “opressora” Israel principalmente e a defesa da “cultura árabe” em detrimento das acusações cristãs de paganismo. O mais curioso, é que essa cultura de ódio islâmica (Palestina, Turquia, Irã e afins), é a mesma que promove massacres contra homossexuais, os queimando e enforcando-os em praça pública. Penso eu, que o site defende veementemente os direitos dos homossexuais, então eu pergunto: como pode um site que defende direitos de minorias, defender também, culturas que matam essas mesmas minorias? Nós cristãos não concordamos com o homossexualismo, mas não se tem notícia de evangélicos matando gays em praça pública. No máximo o exercício de liberdade de expressão que faculta a qualquer segmento da sociedade de se mostrar contra ou a favor de qualquer coisa segundo suas convicções religiosas,políticas ou filosóficas. Vamos agora às questões relativas aos direitos humanos. O site parece que é defensor dos direitos humanos, se eu não estiver enganado. Sabe isso me parece muito suspeito. Como alguém pode defender direitos humanos (caso do assaltante preso no poste) gritar para quem quiser ouvir que isso é uma “barbárie”, obra de “pitiboys” da classe C entre outras reivindicações, se em outro tema os esquerdistas são favoráveis a legalização de aborto? Aborto é uma das maiores barbáries contra a vida humana que se tem notícia, alegam todo o tipo de desculpa para matar, que vai desde problemas socioeconômicos (“mas os pais não terão condições de criar”) , passando por irresponsabilidades da dona fulaninha e do seu fulaninho que saem por aí transando, engravidam e alegam que seus futuros serão prejudicados por uma gravidez indesejada (responsável por 99% dos abortos feitos no mundo), chegando ao feminismo cabeça oca que eu chamo (aquelas mesmas, que mostram os peitos murchos na praia), em que as “feministas” querem “o direito ao seu corpo”, ora, e os fetos abortados do sexo feminino? Esses não teriam direito ao seu corpo também? Há ainda quem defenda que essa prática assassina deva ser feita pelo SUS, pois, a desculpa aqui é a mortalidade de mulheres em clínicas clandestinas. Ora, meus caros, vocês acham mesmo que a saúde pública tem condições de promover essa prática? Se não temos nem estrutura para procedimentos simples, o que dirá para uma coisa complexa como essa. Já estou vendo a atendente do posto de saúde dizendo: “É aborto filha?, só para o ano que vem, não tem médico”. Casos de Anencefalia e riscos para a mulher também não contam, pois quem somos nós para decidir quem vai viver e morrer, só porque a mulher já está inserida num contexto social não invalida o direito do feto de nascer. Para resumir, aborto é uma afronta a declaração universal dos direitos do homem (a mesma que é invocada para defender o assaltante preso no rio), que diz que todos temos o direito de existência, ademais é uma gigantesca falta de respeito para com a vida humana já que a ciência é taxativa, ao dizer que a vida começa na concepção. Vamos analisar também a classe C do Brasil, o site tem uma certa repulsa ao falar da classe C. Essa classe é taxada de “vendida” , “racista” , “elitista” entre outras coisas. Queria Lembrar que o esquerdismo atual (principalmente o brasileiro) está pautado em quatro pilares centrais: feminismo(direitos das mulheres), homossexualismo(direito dos gays) , ateísmo(“crentes são ignorantes sem estudos, portanto não merecem opinar”) e a “igualdade” de papel. Creio que o site aprova o partido que está no governo (Apoio os programas sociais do governo como bolsa família, mais médicos, cotas nas universidades não no serviço público, e democratização do ensino superior) e qual é a principal função destes programas? Elevar a classe das pessoas, a classe C foi a classe que mais cresceu no governo petista. Se o site apóia o governo que promoveu a suba de pessoas para a classe C ,como o mesmo site defende a violência contra a mesma? Sim , a classe C é a maior vulnerável a violência que existe,pois é dependente da força pública de segurança (praticamente inexistente). Vi a Classe C ir aos shopings e consumindo e pedindo segurança contra os “rolezinhos” promovidos por vândalos e pasmem : o site chamou a classe C de elitista, Por não tolerar a entrada de jovens da periferia em seu “templo consumista”. Não podemos esquecer que estes mesmos jovens adoram um funk ostentação, aquele mesmo que incentiva o consumismo e trata as mulheres como meros objetos sexuais (opa, as feministas não são contra isso???). Sou obrigado a pensar que quando a classe C se irrita e reage (como no caso do assaltante do rio) aí o site trata o ato como “barbárie”, “genocídio”, “e os direitos humanos do moleque preso?”, pois quem foi atingido foi um potencial inimigo contra a “igualdade de papel” que tanto é defendida pelos esquerdistas, ou seja, a classe C “vendida a burguesia”. Já no caso do estuprador mexicano o alvo da violência foi o feminismo, aí o site ajuda o “amigo” com coisas do tipo: “ta certa, tem que matar !” , “e se fosse com a sua filha???” ,”Quem é humano entende o ato”, mesmo que a justiça mexicana tenha dito que não recebera prova alguma da tentativa de estupro. Ilustrando: O agressor da Classe C merece “direitos humanos” e foi vítima de uma “barbárie”, pois o crime dele foi contra o patrimônio e não contra a vida (como se os assaltantes brasileiros não cometessem latrocínios aos montes), Já o estuprador mexicano, cometeu uma violência contra o feminismo (amigo do esquerdismo), portanto, merece pena de morte e nenhum “direito humano” nem sequer a um julgamento justo. Tem ainda os que defendem que o assaltante do rio não teve “oportunidades” e políticas públicas para deixar a vida do crime, e eu pergunto: Será que o estuprador chicano teve oportunidades de largar o crime? Já quando o assunto é religião o site dispara incessantemente contra os evangélicos, citam a “otarice” de “dar grana para o pastor”, a “incredulidade na ciência” (não sei de onde tiraram que crentes não acreditam na ciência). Citam as mortes cometidas em nome de deus, promovidas por católicos na idade média (como se evangélicos e católicos fossem a mesma coisa), só que se esquecem dos genocídios sob bandeira ateísta da revolução russa e em cuba e o regime da coréia do norte que é proibido qualquer tipo de crença e são de ultra esquerda. Outro dia entrei num site de uma associação que prega o ateísmo, advinha? Uma conta corrente pedindo dinheiro. Alguns citam frases de Ghandi (o que fez para acabar com as castas na índia? nada), outros citam Marx (judeu cansado de ver seu povo ser morto e perseguido inventou uma teoria maluca, para ver se satisfazia os inimigos - não deu certo naturalmente -) entre outras personalidades históricas que em nada contribuíram para a igualdade no mundo(Buda,dalai lama,Chico Xavier e etc.). Resumindo, a única coisa que peço com o escrito acima é coerência.

  28. Alexandre Lopes Postado em 12/Feb/2014 às 09:31

    Pereira,você pede coerência sendo incoerente nas suas postulações . Por exemplo , como o estuprador mexicano poderia ter um " julgamento justo " num contexto de legítima defesa ( ou a vida dele ou a da vítima ) . Só se for um julgamento numa outra vida em que você deva acreditar, porque , nessa , impossível . Segundo exemplo, os programas do governo federal melhoraram a condição econômica de milhões de pessoas, mas não a condição intelectual e moral; inserindo esse elemento num contexto de propaganda consumista ostensiva , é natural que essa mesma classe , outrora pobre, deslumbre-se com sua nova condição financeira, muitas vezes atacando e humilhando aqueles que estavam com ela no mesmo barco e não conseguiram emergir , economicamente . Terceiro exemplo dado por você , você mencionou uma expressão da qual eu gosto muito : " contexto social " . Pois bem, esse mesmo contexto social pode permitir a você entender por que motivo um jovem negro de 14 ou 15 anos de idade estava amarrado e ferido num poste , naquela situação degradante . Se você olhar para a história de Brasil, você descobrirá que nós tivemos quase 4 séculos de escravidão, uma mácula na nossa história, um dado vergonhoso e , após a " abolição " do regime escravocrata, os negros foram jogados nas ruas sem direito a nada . Indenizações, inclusive, que seriam pagas a eles em títulos de crédito, estavam documentadas e guardadas . Sabe o que aconteceu ? O ilustríssimo calhorda Ruy Barbosa queimou tudo e os negros foram jogados nas ruas sem um puto no bolso . Por que estou falando tudo isso ? seria eu um louco ? Não, falo tudo isso porque esse garoto negro que foi massacrado no bairro do Flamengo é apenas mais uma vítima do nosso processo histórico racista e elitista e , portanto , mediante esses subsídios, a gente pode compreender essa coisa " metafísica " chamada " contexto social " . AHHH... cansei , um abraço , Pereira .

  29. Anders Postado em 26/May/2014 às 08:35

    Esse Pereira é um cara com problemas mentais. O cara entra nos foruns aqui porque se sente importante por pessoas discutirem com ele ou interagirem com essa figura fracassada e triste. Convenhamos, a internet brasileira está repleta destes tipos solitários e ignorantes.