Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 19/Feb/2014 às 16:27
11
Comentários

Menino de 11 anos decide interromper tratamento de câncer

Menino de 11 anos com tipo raro de câncer anuncia no Facebook que irá interromper tratamento e comove internautas

menino câncer tratamento
Reece Puddington anunciou em rede social que irá parar tratamento de câncer (Reprodução)

Um estudante inglês, de 11 anos, que enfrenta uma batalha contra o câncer há seis, usou o seu perfil no Facebook, nesta semana, para anunciar que vai interromper o tratamento. Agora, Reece Puddington contará com ajuda da mãe, Kay, de 40, sua cuidadora em tempo integral, e do pai, Paul, de 48, um assistente de vendas, para viver os últimos momentos de sua vida. A decisão do menino emocionou internautas. As informações são do jornal The Mirror.

Puddington foi diagnosticado, em 2008, com neuroblastoma – um tumor raro, que se origina nos tecidos da glândula suprarrenal e pode se desenvolver no tecido nervoso do pescoço, tórax, abdômen ou pélvis.

Para dividir suas angústias pessoais, com ajuda da mãe, ele criou uma página no Facebook e um blog para narrar sua luta contra a doença. Com pouco tempo de vida, ele criou uma lista de desejos que gostaria de realizar, como como conhecer o ator Johnny Depp e ver a mãe aprender a dirigir.

Seus desejos desencadearam um esforço mundial de pessoas que queriam ajudá-lo a realizar os sonhos, fazendo doações. No entanto, ele decidiu abrir mão de tudo e apenas interromper o tratamento.

“O COMEÇO DO FIM… Como vocês sabem, após receber os últimos resultados de meus exames, eu fui enviado para casa para descansar e pensar sobre as duas opções possíveis… Eu poderia optar por outra avaliação médica, mas isso significaria viajar para o hospital e lidar com os efeitos colaterais das medicações e também poderíamos esperar estender a minha vida, ou… Eu poderia simplesmente não fazer nada, ficar em casa e deixar a natureza seguir seu curso, o que me levaria a perder a vida um pouco mais cedo do que se eu tivesse em tratamento”, escreveu o menino na rede social. “Minha mãe sempre pensou, nos últimos 5-6 anos, quando ela deveria ter a coragem de saber quando ‘basta’ fosse ‘basta’. Após cuidadosa consideração, minha mãe percebeu que se fosse por ela, ela continuaria a me levar para o tratamento e não me perderia… mas se fosse por mim, ela me deixaria partir. Bem, ela está me deixando partir”.

menino tratamento câncer

A decisão de Puddington provocou uma onda de tristeza nos internautas que acompanham a história. A publicação já teve mais de 300 comentário e foi compartilhada quase 200 vezes.

“Sua história toca o meu coração e meus olhos estão cheios de lágrimas. Você é um menino. Como mãe, nem consigo imaginar o que a sua está passando. Você é muito especial e inspirador, menino”, comentou uma internauta. Já outro acrescentou: “Você é um jovem inspirador e sua mãe é muito corajosa. Ela deve te amar muito. Eu ainda vou rezar por um milagre para você”.

Reece passou por tratamento de quimioterapia no The Royal Marsden, em Surrey, na Inglaterra.

Surpreendentemente, no início de 2010, seu câncer havia desaparecido, o que significa que ele foi capaz de aproveitar a vida como um menino saudável por alguns meses. No entanto, em 2012, ele e sua família receberam a notícia de que um câncer havia aparecido em seu fígado. Apesar do tratamento com drogas recém-lançadas, meses depois ele descobriu que a doença havia se espalhado em seu organismo e que seu caso era terminal.

Extra

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 19/Feb/2014 às 16:56

    Comovente. Aproveite cada minuto de sua vida, e se tiver fé em Deus, ele te confortará.

    • Jeremias Postado em 19/Feb/2014 às 19:34

      Deus não existe. Conforto por morrer? Jamais eu me confortaria em ver algum filho meu morrer. Aceitar os fatos, sim. Lamentar a morte, sim. Mas sem intervenção de um ser invisível e imaginário.

      • renato Postado em 19/Feb/2014 às 19:52

        Não se preocupe, na tua hora ele estará lá.. Quer queira ou não... Fuja dele.... Se esconda dele... se revolte, apague da memória... risque de sua vida.. sinto muito, já saiu de seus lábios, lá permanecerá. Saiu de seu coração, lá viverá..

      • Luís Fernando Postado em 19/Feb/2014 às 22:53

        Renato, respeite as pessoas. Se Jeremias não acredita em Deus, é um direito dele.

      • Luis Lima Postado em 20/Feb/2014 às 00:33

        Concordo plenamente com vc Jeremias.... Feliz aquele que vive a realidade até seu ultimo dia sem viver de ilusões de um mundo melhor pós morte....

      • Thiago Teixeira Postado em 20/Feb/2014 às 22:39

        Estou focado em Reece Puddington, sua estupidez e desrespeito a religiosidade das pessoas é tão deprimente quanto vazio "invisível e imaginário". Quanto a você Luís, defensor dos Ateus, parece que só se incomodou quando uma pessoa que blasfema a religião das pessoas foi questionado. Resumindo, se não tem nada a acrescentar soltem rojão e desejem morte o sofrimento eterno a todos.

      • mir kos Postado em 09/Dec/2015 às 23:40

        concordo!

  2. Alexandre Lopes Postado em 19/Feb/2014 às 18:12

    Nossa, que chocante esse caso ! Cheguei a me emocionar . É impressionante a coragem e o poder de decisão desse garoto .

  3. LUIZ ANTONIO GALEGO Postado em 19/Feb/2014 às 22:14

    REECE PUDDINGTON, NÃO DESISTA, PERSEVERE ATÉ O FIM! DEUS E JESUS ESTÃO AO SEU LADO NESSE DESAFIO. MOSTRE A ELES O SEU PODER DE FIDELIDADE , POIS TODOS NÓS PASSAMOS POR SITUAÇÕES DE PROVAS QUE NÓS MESMOS CRIAMOS NESSA OU EM OUTRA EXISTÊNCIA. JAMAIS DESISTA DA VIDA, ENQUANTO HÁ VIDA, HÁ ESPERANÇA!

  4. Ricardo Blondet Postado em 20/Feb/2014 às 00:57

    Acho a decisão dessa família corajosa e inspiradora. Desejo de todo coração que todos os seus momentos juntos sejam de celebração e Amor. Sinto-me honrado e um pouco mais especial por saber que pessoas como vocês existem. OBRIGADO. Moro na Suíça e temos aqui duas organizações (Dignitas e Exit) que auxiliam pessoas com doenças terminais em situação irreversível e que, de vontade própria, decidam abreviar seu sofrimento e encerrar sua existência de forma digna e sem dor. Sou inscrito em uma delas (Exit) e no caso de me encontrar em situação semelhante, já previamente manifestei minha intenção de proceder dessa forma. Igualmente doei em vida todas as partes de meu corpo que eventualmente possam servir a qualquer outra pessoa que as possa usar para sua saúde ou bem estar. As partes que não puderem ser aproveitadas para doações de transplantes, eu as doei para uma universidade que poderá usá-las para estudos de qualquer tipo e disporem como bem entenderem, afinal, para mim não serviram mais. Agindo dessa forma acredito que, mesmo que de forma modesta, poderei contribuir para o bem estar de outros seres humanos e (talvez) para o progresso da Ciência... além de evitar aquele macabro ritual de velório e enterro, que acho mórbido e de extremo mau gosto. E a propósito Thiago e renato, sou quase tão Ateu quanto vocês... a pequena diferença entre nós é que eu acredito em um deus a menos que vocês. Sejam felizes.

  5. Rafael Martini Postado em 20/Feb/2014 às 02:49

    Falar o quê? Apenas percebo o quão insignificantes são minhas decisões comparadas às deste garoto.