Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 06/Feb/2014 às 23:29
27
Comentários

Marco Feliciano defende Rachel Sheherazade

Marco Feliciano compra briga com deputado Ivan Valente e sai em defesa de Rachel Sheherazade. Jornalista do SBT causou polêmica esta semana ao defender que "cidadãos de bem" façam justiça com as próprias mãos

feliciano sheherazade
Marco Feliciano defende Rachel Sheherazade, jornalista que elogiou ação de ‘justiceiros’ (Reprodução)

O deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) usou a tribuna da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (6) para defender a jornalista Raquel Sheherazade, âncora do Jornal do Brasil no SBT.

A jornalista foi criticada pelo deputado Ivan Valente (PSOL-SP) por conta de sua posição a respeito do grupo de “justiceiros” que torturou e amarrou um adolescente nu no Rio de Janeiro.

Feliciano disse que tem “o mais profundo respeito pela maneira ponderada e isenta” com a qual Rachel Sheherazade expõe suas opiniões e ressaltou que a jornalista expressou compreensão com as atitudes das pessoas “ordeiras e de bem”.

“Como responsabilizar a jornalista, ela não criou o fato, apenas informou, e manifestou com parcimônia o que todos nós sentimos uma insegurança generalizada, e ela apenas demonstrou compreensão pela atitude de pessoas ordeiras e de bem, que apenas extravasaram um sentimento que tem tomado grande parte da sociedade, já que autoridades legislativas não se preocupam em apresentar leis que realmente intimidem quem envereda para o crime, mas ao contrário, tentar atacar quem se indigna numa odiosa inversão de valores”, disse Feliciano. O pronunciamento do deputado evangélico foi postado em seu site na íntegra.

Nota de repúdio

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e a Comissão de Ética da entidade divulgaram nota nesta quinta-feira onde se manifestam “radicalmente contra a grave violação de direitos humanos e ao Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros representada pelas declarações da âncora Rachel Sheherazade durante o Jornal do SBT”.

De acordo com o comunicado, o desrespeito aos direitos humanos tem sido prática recorrente da jornalista, mas destacam a violência simbólica dos recentes comentários por ela feitos no programa de 4 de fevereiro (leia a íntegra da nota aqui).

PSOL representará contra SBT

Mais cedo, o deputado federal Ivan Valente, do PSOL, anunciou pelo Twitter que o seu partido irá encaminhar ao Ministério Público uma representação contra o SBT e a jornalista Rachel Sheherazade por apologia à tortura e ao “justiçamento”.

Pragmatismo Politico, com agências

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 06/Feb/2014 às 23:35

    Ela não defendeu. Basta ouvir a fala da mesma para, com um mínimo de capacidade interpretativa, depreender que a jornalista fala em tornar-se compreensível a reação (no caso extremada), mas não que a reação é desejada e necessária. Ou seja, se a coisa não mudar, fatal e infelizmente sairá do controle e reações ainda piores poderão haver.

    • Glauco Postado em 06/Feb/2014 às 23:51

      Vc até tentou parecer inteligente nessa sua interpretação hipócrita. Só esquecer de explicar a seguinte frase da imbecil da Sheherazade: "... faça um favou ao Brasil, adote um marginal!". O que joga essa sua teoriazinha de "ponderada" na Casa do Caralho.... Ra!!!

      • Rodrigo Postado em 07/Feb/2014 às 10:28

        Amigo, abaixe o porrete verbal, o tacape. Não precisa ficar tão nervosinho ao ser contraditado. Nem quando o for por mim, nem quando pela jornalista. Então torno a questionar qual a denotação outra, senão a expressa, que se pode dar a "compreensível"? Certamente não é a mesma de "desejada". Mas, mas, mas... Todavia... Entretanto e, ainda, contudo... Percebendo o ponto real da fala da jornalista, que tanto te ofendeu, só posso perceber e lamentar que, realmente, a maioria tem mero discurso retórico sobre direitos humanos. Quando instados à ação, prontamente esperneiam pois, realmente, nada querem fazer. Realmente não se importam com o suposto criminoso (ao contrário da Sra. que o socorreu), muito menos com a vítima. Então, prezado, não odeio o ser humano, não creio em pena de morte, em tortura, nem na de Guantánamo, nem na das prisões de Fidel. Penso, sim, que, novamente, infelizmente a população irá reagir a cada vez mais, de forma extremada, à violência sofrida, face à ineficiência das políticas de segurança pública, recrudescimento da violência e impunidade. Já quem tanto diz se importar, não quer a guarda de um menor infrator, ajudar em uma instituição, dar emprego a egresso do sistema carcerário. Claro que há exceções, mas é uma minoria. Então, finalizando, lamentando a jornalista não ter dado tratamento igual ao suposto criminoso e a Justin Bieber, novamente alerto para a impossibilidade, sob qualquer interpretação, a não ser a viciada, distorcida, de colocar qualquer das palavras dela como incitação ao crime.

    • Paulo Cesar Postado em 07/Feb/2014 às 00:15

      Vejo que muitos dos que defendem a jornalista se pautam no fato dela declarar ser "compreensível". Contudo, isso não justifica o restante do seu comentário, principalmente quando diz Adote um bandido se está com pena. Não se trata de ser compreensível ou não a reação das pessoas, mas sim do fato dela exaltar e não criticar os justiceiros, pelo contrário, nem ao menos imparcial foi, ela disse que os entende - o que ao meu ver resulta em uma espécie de apologia, do tipo, a segurança está uma droga, o que fazer? Exigir mais segurança? Não, fazer justiça com as próprias mãos. Para que Estado? Para que o direito de protestar (pacificamente) então? E ainda não consigo entender o porquê dela defender o Justin Bieber. O grande problema não está em ser compreensível, mas sim em não analisar atentamente o ocorrido - e para isso seria preciso um olhar mais abrangente. Condenar o "bandido" por si só já é um erro. Se ela diz compreensível que os moradores ataquem com as próprias mãos, não é compreensível também o fato do bandido ter que roubar para sobreviver? E não me venham com essas de que é vagabundo e não trabalha. Temos que ter conhecimento das reais condições de vida nesse país e, convenhamos, não está fácil. O foco deve ser em melhorar a condição dessas pessoas e não em aniquilá-las (e quando existem programas afirmativos como o Bolsa Família, preferimos continuar taxando de vagabundo). Não sei qual é a situação do indivíduo, mas justamente por isso não condeno e julgo ninguém, sei que a realidade não é fácil. Não acho compreensível que ele roube para sobreviver (se esse for o caso), acho sim incompreensível o ódio das pessoas e a ignorância política de exigir melhores condições. Parece mais fácil julgar, condenar e, nesse caso, de executar. Por que se envolver na política é chato, é tudo corrupto, e dizemos isso sem nem ao menos conhecer fatores políticos necessários, é preferível seguir uma ideologia. Desculpe, mas isso me parece uma postura errada. E outra, se essa jornalista que um dia defendeu os valores do cristianismo (porque não queria que tirassem a frase cristã das notas de reais), por quê então não os pratica? Confesso que valores cristãos são estranhos, eu mesmo me afastei deles, mas se bem me lembro teve um cara que disse que quem não tiver pegados que atire a primeira pedra. Pergunto: agimos sempre dentro da lei? Que tipo de bandido então deve ser condenado?

  2. Guria Postado em 06/Feb/2014 às 23:42

    A opinião deste sujeito não poderia ser diferente. A odiosa inversão de valores se dá quando espancar, mutilar o corpo e desconstituir a dignidade da pessoa vira punição para [supostos] crimes de cunho material e ainda se estimula a massa a multiplicar este cruel comportamento selvagem.

  3. Reginaldo Postado em 06/Feb/2014 às 23:48

    Disse o que pensa, agora, quer pôr panos quentes. A sua fala, sim, incita a violência, a prática da tortura, como forma de fazer justiça, pois, em sendo compreensível, quantos mais não se organizariam com o mesmo propósito?

  4. Alisson Postado em 06/Feb/2014 às 23:48

    Concordo que essa menina as vezes acaba falando muitas asneiras, mas neste caso a coisa está sendo extremamente destorcida. É exatamente o que o Rodrigo - do comentário de cima - falou. No seu comentário ela não incita nem elogia o ato dos vândalos que amarraram o cara lá, ela apenas faz uma breve explicação do por que isso foi acontecer e alerta para a ineficácia da segurança urbana.

  5. sarah Postado em 06/Feb/2014 às 23:54

    Onde está Deus, afinal? Deus se agradou das palavras desse homem?

  6. Deborah Postado em 06/Feb/2014 às 23:57

    Ela foi muito clara nas convicções e apoiou "dando" autonomia para que os justiceiros tomem o lugar da justiça, tal qual um faroeste, os caçadores de recompensa ressurgem. Mais cego é aquele que não quer ver. Mas não sou otimista a tal ponto de tentar convencer qualquer um que tenha opinião contrária, de forma alguma. Assim como ela expressou a opinião dela, expresso a minha aqui. Além de seus comentários serem rasos e que só propaga a cacofonia da insatisfação da opinião geral sem trazer soluções factíveis, é inconsistente e incoerente em seus comentários. Exemplo:o próprio Pragmatismo postou um outro vídeo no qual a jornalista defende veementemente Justin Bieber, que ainda não matou ninguém por pura sorte. Mas que já cometeu uma série de violações e crimes, desafiando as leis, justiça e a polícia. Para ela, tudo bem. Nota-se descaradamente que faz uso do famoso "dois pesos, duas medidas" para infrações, crimes e afins. Alguns gatos são mais pardos que outros à noite. Enfim, só levanto o ponto de que ela não é a única - como formadora de opinião que é - a incitar a violência e levantar essas "soluções fáceis" para problemas polêmicos e complexos. Os jornais das tardes em nossa incrível tv brasileira que só passam sangue e violência possuem jornalistas/comentaristas até piores do que ela e que incitam a violência de forma extremamente agressiva. Se é para realmente acusar e pedir esclarecimentos, que sejam a todos eles. Talvez por ela ser menos sensacionalista e com uma postura mais, digamos, "centrada", acabou por ser a "bola da vez". Reforço: não é só ela a "malvada da estória", muitos propagam o mesmo discurso de ódio e justiça com as próprias mãos. Embora não compactue com as opiniões dela, procuro ponderar.

  7. Jaqueline Postado em 07/Feb/2014 às 00:05

    Onde tem polêmica ele está no meio...

  8. vitor Postado em 07/Feb/2014 às 00:08

    Ora, Falaciano falando das autoridades legislativas! O que ele está fazendo no Congresso? Passeando?

  9. David Postado em 07/Feb/2014 às 00:10

    Todas essas coisas que vêm acontecendo são muito revoltantes. É difícil passar o dia bem com essas notícias e opiniões recebendo destaque nos jornais e portais. É difícil manter esperanças na nossa sociedade. O que espero, esperançoso mesmo, é que toda atenção que tem sido dada a esses seres bizarros faça com que a população que nunca pensou sobre isso e que (muitas vezes inocentemente e de forma automática) propagam elas mesmas seus comentários preconceituosos do tipo "emprega de smartphone?" percebam que precisam ter mais consciência e ter uma atitude pró-ativa de pensar antes de falar e de alertar seus próximos contra os mesmos comentários depreciadores, como "aeroporto ou rodoviária?". Quem sabe assim a maioria dos cidadãos se tornem mais conscientes e diminua o número de pessoas que apoiam tais comentários fascistas. Acredito mesmo que muitos que apóiam o fazem por ainda não terem parado para analisar o aspecto geral das coisas. Posso está sendo ingênuo, mas melhor assim do que desacreditado. Eu acho.

  10. Magno Lima. Postado em 07/Feb/2014 às 00:20

    Infelizmente a repórter não foi feliz em seus comentários absurdos ela esta muito estressada e precisa se ausentar do programa urgente para o seu próprio bem!Boa noite.

  11. Oscar Postado em 07/Feb/2014 às 01:29

    Essa in-feliciana também está necessitada de um bom cacete!

  12. Priscila Postado em 07/Feb/2014 às 02:18

    Um idiota defendendo outro idiota.

  13. lucia Postado em 07/Feb/2014 às 08:12

    Lembrando que ela já defendeu ele também, deve concordar com tudo né, com a homofobia e outros absurdos. Lastimável...

  14. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 09:42

    Estão criminalizando a opnião !!! onde esse país vai parar :??? onde o mundo vai parar.

  15. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 09:47

    qualquer dia os esquerdopatas de tanto tomar sua dose de marxismo(Prozac dos esquerdopatas), vão criar algum órgão regulador da opnião de direita. Crentes não podem mais emitir opniião, nem católicos , nem espiritas e etc. Jornalistas de direita também não poderam emitir opniões ,sob pena de denúncias no MP , como adeptos do homossexualismo , feministas cabeças ocas , bolchevistas velhos , ateus e toda essa corja processa todo o mundo...o judiciário ficará umas 10 x mais sobrecarregados.

    • Rafael Martini Postado em 07/Feb/2014 às 11:58

      Tadinha da direita, né? Os cidadãos de bem já nem podem mais incitar a violência e o preconceito neste país de petralhas!

  16. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 09:52

    Como se Rachel(linda mulher),criasse o fato, ela apenas informou e emitiu uma opnião, eu não concordo com o que fizeram com o assaltante, mas dentro do nosso cenário de guerra civil as pessoas deixam a emoção extrapolar e cometem atos como esse. foi isso que eu entendi na opnião da belíssima jornalista. Os esquerdopatas chegam as raias da loucura e da falta de coerência,quando invocam os direitos humanos para o delinquente em questão, são os mesmos que se esquecem dos mesmos direitos humanos quando defendem a prática assassina do aborto, quando é para defender matança(aborto) aí ninguem lembra dos direitos humanos. Resumindo: Não da pra dar crédito para esquerda.

  17. Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 12:40

    Gostaria de saber se o alexandre nardoni e a mulher que mataram uma criança de classe média ...seriam merecedores de "direitos humanos" quando foram quase linchados na frente de casa quando foram presos. Parece que pela lógica dos esquerdopatas , sim .

    • Thiago Teixeira Postado em 07/Feb/2014 às 22:00

      Cara, entre no Site da Veja e se delicie com o blog do Reinaldo Azevedo, lá tem milhares de gente como você. A diferença do Pragmatismo com a editora abril, é que o debate aqui é aberto, enquanto lá jamais publicam meus comentários. E esquerda tem vária vertentes caso você não saiba, a esquerda do Kim Jong-il teria matado a muito tempo os Nardoni e jamais existiria direitos humanos. essa a linha de esquerda que me simpatizo.

  18. Sérgio César Júnior Postado em 07/Feb/2014 às 18:04

    O Estado Brasileiro é republicano e democrático e concede o direito às empresas de comunicação, a utilização do sistema de difusão televisiva, radiofônica, ou informatizado para a prestação de serviços à sociedade, com uma programação que envolve conhecimento, informação e educação aos ouvintes, telespectadores e internautas. Portanto, nenhum formador de opinião deve incitar a violência, intolerância, preconceito ou induzir ao erro o público que deposita credibilidade nele. Isto é um crime declarado pela jornalista, pois além de manifestar de modo emotivo a vontade de violar a integridade do suposto marginal, também contribuiu para a desordem pública e vandalismo em nossa sociedade. Ela deve sofrer as sanções judiciais ao violar o Estado-de-Direito-Civil e Democrático.

  19. renato Postado em 07/Feb/2014 às 19:19

    Feliciano defende Cherazade. Maldonado defende sherdzdae. Hitler defende Sherazfr. Maradona defende sherazade Lucifer defende shredeazs Bial defende shefrdsezxsa Todos testemunhas de defesa.

  20. Thiago Teixeira Postado em 07/Feb/2014 às 21:54

    A Rachel já defendeu o Marcos Feliciano abertamente em seus comentários, são "trutinhas".

  21. testemunha binocular Postado em 08/Feb/2014 às 22:16

    Por que ela não que defende que se coloque no poste os criminosos financeiros da avenida paulista ?

  22. Carlos Normann Postado em 11/Feb/2014 às 12:58

    cara, isso não me surpreende, pois ambos são oriundos da mesma lixeira humana. O Infeliciano defender a Sheherazade é algo previsível, pois interessa ao SBT manter-se recebendo as benesses do poder, e interessa ao mala ter quem lhe faça claque na imprensa. Tanto é que o Infeliciano nutre “o mais profundo respeito pela maneira ponderada e isenta” com a qual a moça solta sua verborragia. O bacana é citar as tais pessoas “ordeiras e de bem”. Isso remonta à figura da "Mulher Honesta" citada na velha constituição e no Código Penal. Pessoas ordeiras e de bem são aquelas que dizem amém para as elites, que se calam com a boca de feijão, que acham que o que a imprensa e a inteligentzia falam "tá falado"... Quem aponta as mazelas dos poderosos, ah, esses não prestam aos olhos dos patrões da senhora Sheherazade. Aliás, acho que a menina deveria mudar seu sobrenome para outro que remonta às histórias contadas para crianças. Que tal Cruella? O Infeliciano poderia ser renominado como Pinocchio, que tal?