Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 27/Feb/2014 às 19:00
54
Comentários

Mãe usa Facebook para revelar o racismo sofrido por suas filhas adotivas

Mãe faz série de fotos mostrando os comentários racistas dos quais suas filhas adotivas são vítimas

Quando Kim Kelley-Wagner adotou duas meninas chinesas, hoje com 13 e 17 anos, ela nunca imaginou que sua família atrairia tanta atenção. Por isso, a enxurrada de comentários ignorantes e hostis que ela recebia todos os dias acabou a chocando. Mas ao invés de ignorar as críticas, Kelley-Wagner criou uma série de fotos estrelando suas filhas, esperando mostrar ao mundo como as palavras podem machucar.

Kim, 55 anos, diretora de comunicações em uma escola na Virginia, EUA, nunca se casou, mas sempre soube que queria filhos. Sua vida mudou depois que viu uma foto pequena acompanhada de uma história sobre órfãos chineses na revista Time. “Era uma foto de seis bebês sentados em círculo no chão, e uma tinha uma expressão incrívelmente séria. Aquela imagem ficou na minha cabeça.”

racismo kim eua china
Filha de Kim posa com a frase “Quanto ela custou?” (Reprodução)

Na época, a China era um dos poucos países que permitia que solteiros adotassem crianças, então alguns anos depois, em 2001, Kelley-Wagner adotou a pequena Liliana, de 10 meses, e em 2008 ela adotou Meika, com 2 anos de idade e necessidades especiais, pois havia nascido com fenda de pálato e lábio leporino.”

“Os comentários vieram desde o início”, conta Kelley-Wagner. “Nós estávamos fazendo compras, e os funcionários dos caixas ou vendedores diziam coisas do tipo ‘Quanto ela custou?’ ou ‘Você poderia comprar um carro com o dinheiro que custou para adotá-la’ E eu dizia, ‘Você está interessado em adotar?’ Se a pessoa dizia que não eu respondia ‘Então porque você está me perguntando?’. A minha resposta fazia as pessoas pensarem um pouco, e talvez até considerarem o impacto de suas palavras e pedirem desculpas.”

Perguntas e comentários direcionados para mães e para as meninas variavam entre racistas, preconceituosos ou simplesmente sem a noção de estarem magoando. Kelley-Wagner lembra de algumas: “Eles odeiam meninas no país de onde você vem, você sabia?”, “Por que você não se parece com sua mãe?”, “Sua mãe é uma santa de querer você”, “Você é uma bonequinha de porcelana chinesa!”, “Mas quais são os problemas emocionais delas?” e “Por que trazer mais imigrantes para nosso país?”

racismo kim meninas filhas adotivas
Filha de Kim posa com a frase: Sua mãe é uma santa por querer você. (Foto: Reprodução)

“Certa vez, estávamos no mecânico e o rapaz do caixa falou para uma das meninas: ‘Você sabe que ela não é sua irmã de verdade, né?’”, Kelley-Wagner relembra. “Um rapaz que trabalhava lá correu e pediu desculpas pelo colega. Em uma outra ocasião, uma vendedora em uma livraria perguntou: ‘Ah, ela se parece com o pai biológico dela?”

Depois de se esquivar de perguntas e comentários inapropriados por tantos anos, Kelley-Wagner teve uma ideia. “Eu queria transformar essa situação em algo que pudesse ensinar as pessoas, principalmente porque eu não queria que as meninas guardassem tanta negatividade dentro delas.” Então, ela perguntou para suas filhas se elas concordavam em posar para fotos com os comentários escritos em quadros. “Elas toparam na hora”, ela conta. “A Lily até disse ‘Acho que as pessoas precisam saber o quanto elas são rudes’. Nós sentamos e fizemos uma lista das frases e eu fiquei surpresa com a quantidade de incidentes dos quais elas se lembravam, e eu não”. Kim intitulou o projeto de “Coisas que dizem sobre minhas filhas adotadas”, e em janeiro ela postou as fotos no Facebook. Essa semana o projeto começou a repercutir na internet e apareceu em outros blogs e sites.

Alguns vêem o projeto como abusivo. “Uma mulher comentou que meu projeto era um erro como mãe”, conta Kelley-Wagner. “Mas eu quero que as minhas filhas entendam o tamanho da ignorância do mundo, e que saibam como lidar com isso.” Ela admite que é difícil manter a calma, mas não quer que as meninas respondam com a mesma falta de educação das pessoas. Pelo contrário, ela quer que elas façam as pessoas refletirem. “Meu conselho para elas é sempre deixar o ofensor sem palavras”, ela diz.

Liliana está aprendendo. Recentemente, um casal abordou a família Kelley-Wagner e comentou: “Eu jamais amaria alguém que eu não tivesse dado à luz”, e Lily respondeu com sagacidade: “Ah, então seu marido saiu de você?”. “Eu não poderia ficar mais orgulhosa dela”, disse Kim.

Ela não acredita que as pessoas sejam cruéis de propósito, e sim que, na maioria dos casos, é simplesmente ignorância. “Eu acho que as pessoas têm curiosidade e não sabem como lidar com isso”, ela diz. “Felizmente, minhas filhas nunca questionaram o lugar delas na nossa família, e nunca se sentiram excluídas”.

Yahoo Shine!

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 27/Feb/2014 às 19:04

    "...o tamanho da ignorância do mundo.." disse tudo.

  2. Jackeline Postado em 27/Feb/2014 às 19:16

    Isso é chocante, as vezes desacreditamos que existam tantas pessoas pobres de espírito.

  3. José Ferreira Postado em 27/Feb/2014 às 22:41

    Vamos ver... 55 anos e nunca se casou, além de preferir adotar do que ter uma filha biológica, apesar de não estar claro na matéria se ela pode engravidar. Sei não, hein!!!

    • mariana Postado em 28/Feb/2014 às 07:45

      e o que você tem com isso?por que essa necessidade de por em xeque a motivação das pessoas?

      • Roberta Postado em 28/Feb/2014 às 18:41

        Isso mesmo...super bm colocado!!!

    • Ocolunista Postado em 28/Feb/2014 às 09:23

      Sempre tem um imbecil que não sabe ler a matéria. Fica se apegando a detalhes inúteis que não tem a menor importância nem pra ele, nem pro mundo. Vai ler tua revistinha de esportes, vai, meu querido!

      • Rafael Postado em 28/Feb/2014 às 17:41

        Mais um exemplo de comentário babaca. Quem gosta de esportes não pode ter senso crítico?

      • Tatiana Postado em 04/Mar/2014 às 21:33

        Eu também não entendi a crítica do José... que comentário mais descabido.

      • Ocolunista Postado em 11/Mar/2014 às 16:54

        Rafael, quem gosta de esportes pode ter senso crítico. Sobre esportes, porque é sobre o que se informa. As pessoas devem ler mais, estudar mais, para depois dar uma opinião válida, fundamentada. Portanto, querido, babaca é o seu comentário.

    • renato Postado em 28/Feb/2014 às 10:17

      Sherlock.

      • Tallys Postado em 28/Feb/2014 às 10:55

        hahahahahha

    • Rafael Martini Postado em 28/Feb/2014 às 11:00

      O José deu mais um exemplo de comentário babaca, mas ao invés de direcioná-lo às meninas, o alvo foi a mãe.

    • Heron Felix Postado em 28/Feb/2014 às 14:30

      "Sei não, hein!!" o quê? O que você está insinuando, Sr. Ferreira? Que a adotante talvez seja gay? E qual o problema? Será que além de obtuso você é homofóbico?

      • José Ferreira Postado em 03/Mar/2014 às 10:29

        Eu não sei se ela é sapatão, mas essa situação gera desconfiança. Eu não odeio os que tem homossexualismo, mas não podemos encarar como algo normal. Respeito é uma coisa, encarar como natural uma disfunção genética é outra...

    • José Humberto Postado em 28/Feb/2014 às 17:29

      José Ferreira é um exemplo do "tamanho da ignorância do mundo". Completaria com o "tamanho da idiotice humana".

      • marcus Postado em 03/Mar/2014 às 15:53

        Ô, Zé (tinha q ser), não sei...talvez vc seja o mais indicado para falar em "disfunção". como é ter disfunção intelectual??

      • mari Postado em 05/Mar/2014 às 11:34

        "mas não podemos encarar como algo normal", você, José Ferreira, é que não pode ser considerado normal. Você é um anormal infeliz.

    • Luciana Postado em 28/Feb/2014 às 17:49

      José querido, eu tenho apenas 28 anos e já penso em adotar mesmo estando solteira. Não preciso ter um filho meu, para amá-lo. Sei lá, de repente eu não quero ter que cruzar com babacas preconceituosos como você, se posso ser feliz sozinha e realizar meu desejo de ser mãe um dia.

    • Antonio Mensch Postado em 28/Feb/2014 às 17:53

      Mais uma frase pro ensaio...

    • Fábio Postado em 28/Feb/2014 às 17:59

      Outro idiota ignorante. José, por que gente feito você existe? Será que não notam que tudo nesse mundo que é uma merda vem gente como você? Cara, o senhor é problema na vida das pessoas.

    • Lidi Postado em 28/Feb/2014 às 18:15

      Mais um babaca, preconceituoso e pobre de espírito.

    • Bruna Postado em 28/Feb/2014 às 19:03

      Vamos ver... Comentário machista e sem noção... Sei não, hein? Acho que detectei um imbecil!

    • William Postado em 28/Feb/2014 às 19:11

      Puxa... que mal, cara....

    • Maria Clara Postado em 01/Mar/2014 às 14:19

      Essa pessoa José Ferreira é um verdadeiro imbecil!!!!! Um comentário totalmente ignorante e preconceituoso !!!! Será que o senhor José Ferreira é casado? Se for, coitada da criatura que casou com um ser tão idiota e tomara que não tenha filhos "biológicos" porque neste caso a reprodução dessa espécie não traria benefícios para ninguém.,..

    • Edson Postado em 01/Mar/2014 às 19:54

      Tua sabedoria perdeu a oportunidade de se calar.

    • Fernanda Postado em 01/Mar/2014 às 21:06

      Sei não o que? E dai se pode ou não ter filhos, a quem isso interessa? E dai se nunca se casou? O machismo nosso de cada dia...

    • Willian Postado em 03/Mar/2014 às 09:50

      Sr. J.F., você acha que algo justifica o preconceito das pessoas? São apenas duas crianças vítimas da maldade humana, você fala isso por nunca ter sofrido nenhum tipo de preconceito. Quando alguém fala que é melhor que você por sua cor ou origem, isso dói dentro da alma, e nunca mais sara.

    • Suely Postado em 03/Mar/2014 às 14:45

      Uma plaquinha para o José Ferreira, por favor!

    • marcus Postado em 03/Mar/2014 às 15:51

      o q vc tem com isso, o inútil?

    • Bárbara Postado em 05/Mar/2014 às 02:05

      Ainda tô tentando desvendar a insinuação. Qual o problema de uma mulher de 55 anos, solteira e dona da própria vida adotar duas crianças?

    • Catia Albuquerque Postado em 06/Mar/2014 às 01:28

      Seu idiota! Está insinuando o que? Ela é uma mulher que tinha muito amor e adotou 2 menininhas que necessitavam muito desse amor. É isso e ponto palhaço.

    • Nazaré Stevaux Postado em 06/Mar/2014 às 10:08

      e em que o fato dela poder ou não poder engravidar muda as coisas mesmo? Comentário bem tolinho cara... perdeu a chance de ficar quietinho. E se ela nunca se casou, foi pq não quis e daí? Ela não preferiu adotar ela decidiu adotar. ponto.

    • solange Postado em 07/Mar/2014 às 08:34

      "sei não", o quê? tem medo de escrever a idiotice que passou na cabeça?

    • Nora Borges Postado em 07/Mar/2014 às 11:04

      Babaca, o que tem a ver !

    • Lais Postado em 31/Mar/2014 às 10:24

      Qual o problema de ela não querer se casar ou ter uma filha biológica? Ou de poder ou não engravidar? Sei não, hein!!!

  4. Diego Postado em 28/Feb/2014 às 01:02

    O mal tem nome, chama-se ignorância. Desejo tudo de bom para essa mulher e suas filhas.

  5. Mariana Postado em 28/Feb/2014 às 07:37

    Ignorância total. Necessidade de viver a vida dos outros, se preocupar com a vida dos outros, julgar a opção dos outros. Se não quer adotar, guarde seus pensamentos (por mais ridículos que sejam)...Parabéns e força para essa mulher e suas filhas!

  6. Daniele Postado em 28/Feb/2014 às 09:59

    Sou casada, mãe biológica de uma linda menina de 7 anos e eu e meu marido não possuímos problemas de fertilidade. Decidimos adotar uma criança e aguardamos ansiosos no cadastro nacional de adoção. Adotar é uma escolha que vem do coração. Tem a ver com o desejo sincero de ser pai/mãe e acolher, dar amor e carinho a alguém. Pais biológicos também precisam adotar seus filhos biológicos, o que infelizmente nem sempre acontece, afinal existem tantas crianças abandonadas por aí... ou será que alguém acredita que as crianças abandonadas são fruto de geração espontânea?!!

  7. Pereira Postado em 28/Feb/2014 às 13:29

    Pela lógica dos "inteligentes" que aqui comenta ...seria melhor ter feito um aborto ...para as meninas não sofrerem.

  8. Pereira Postado em 28/Feb/2014 às 13:34

    É para evitar esses tipos de "constragimento" , entre outros problemas sócioeconômicos...que esse pessoal esquerdopata apoia aborto. Vida longa as meninas e a mulher que as cuida. Quantos exemplos de vida como esse se perde quando são feitos abortos ?

    • Arthur Neto Postado em 28/Feb/2014 às 14:37

      Pereira, você é tão ignorante que não percebe que as mesmas pessoas que defendem o DIREITO ao aborto, são as que defendem o DIREITO da mulher de adotar estas crianças. Aliás, esta é a grande diferença dos "esquerdopatas". Eles defendem que DIREITOS alcancem a todos, incluindo as minorias, já os conservadores defendem a IMPOSIÇÃO de suas ideias da maioria sobre a minoria, simplesmente por acreditarem ser corretas. Sabe quais os nomes que se dá a isto? Ignorância e desrespeito.

      • Juliana Postado em 28/Feb/2014 às 17:45

        Bravo Arthur! Calando a boca dos imbecis com classe!

      • Carolina Postado em 28/Feb/2014 às 18:20

        pena que aqui não tem opção "curtir"!

      • Kalindi Devi Postado em 28/Feb/2014 às 18:48

        Ai ai, obrigada Arthur por dizer tão pouco e dizer tudo. basta saber se "pessoas" como o Pereira estão dispostas a ouvir e abrir suas mentes ou se vão apenas ficar fingindo de bem feitores e mais uma vez palpitando na vida e nos direitos dos outro!!!

      • Natalia Postado em 28/Feb/2014 às 19:17

        Muito bom Arthur!! Disse tudo.

    • solange Postado em 07/Mar/2014 às 08:41

      típico comentário de "direitopata" que repete as coisas em vez de pensar. bem dito, arthur.

  9. Marco Aurelio Postado em 28/Feb/2014 às 15:38

    Como já foi dito antes, a verdadeira luta não é do bem contra o mal, mas da ignorância contra o conhecimento. O Ferreira e o José Pereira são exemplos da dimensão do problema.

    • José Ferreira Postado em 03/Mar/2014 às 10:20

      Errou. É "José Ferreira" e "Pereira"...

  10. Marcia Regina Postado em 28/Feb/2014 às 19:22

    Eu não consigo entender por qual razão pessoas tecem comentários mesquinhos e maldosos a outras pessoas, afinal o que pretendem. Nessas entrelinhas é que a maldade se revela. O objetivo é ferir. Mas porque ferir? Porque são assim? Existe muita gente medíocre tornando o mundo um lugar triste e cruel. Precisamos mudar a forma de pensar e de agir. Que seja feliz quem faz o bem.

  11. Evandro X Postado em 28/Feb/2014 às 22:24

    Enquanto o excesso de vaidade, o complexo de inferioridade, a inveja, a insatisfação com a própria vida ,o espirito de porco estiver impregnado em muitos, a boca sempre falará do que o coração está cheio

  12. GERTRUDESPUREZA Postado em 02/Mar/2014 às 09:18

    Acho um absurdo tanta falta de AMOR com o ser HUMANO.

  13. wagner Postado em 06/Mar/2014 às 13:01

    Pourrra, só sei que me sinto um nada para julgar ou falar qualquer coisa a respeito disso, tendo em vista que não sei oque é passar por isso, muito menos vou tentar imaginar como seja. A única coisa que posso dizer é que sinto muita compaixão por que emite um julgamento ou qualquer ideia que faça parte da "Achologia", sendo que o mesmo(a) não viveu tal situação, e se viveu tenho certeza que gostaria do anonimato. Quanto a situação em si.....é tosco, lastimável e lamentável para mim ver que o ego das pessoas as impede de ver e viver neste mundo com Amor.

  14. Adamastor Magalhães Postado em 07/Mar/2014 às 09:07

    José Ferreira, achei incrível sua capacidade de ler nas entrelinhas do texto para descobrir uma disfunção genética. Aliás, falemos de uma, translúcida no seu texto: Você se sente inferiorizado, sente inveja, necessidade de agredir ou de chocar por ser tão limitado intelectualmente? Deve ser triste ver pessoas normais, felizes e com leveza na alma, enquanto sua deficiência impede que você baixe a guarda (afinal, como relaxar se isso permitiria às pessoas perceberem sua anomalia, não é?). Que sorte a sua ter encontrado pessoas condescendentes e abnegadas (verdadeiros santos) que o querem por perto. Que tal a amostra de preconceitos acima listada? Isso dói, não é? Que tal não fazer isso com os outros? Ah, mas o pior é que sua deficiência genética não é responsável pelo seu comportamento. Assustador, mas é verdade. Assim como a "deficiência genética" da mãe exemplar do texto (de quem louvo a existência) não influi na sua capacidade de ser mãe, seu intelecto tacanho, José, não é responsável por seu preconceito! Essa sua deficiência, pasme, é congênita, ou seja foi adquirida, como são todas as deficiências que realmente importam na vida.

  15. Lais Postado em 31/Mar/2014 às 10:22

    "então seu marido saiu de você?" Melhor. Resposta. Ever. Incrível a quantidade de gente babaca nesse mundo. O que muda na sua vida se a mulher ama suas filhas? Qual o motivo de tanto trouxa ir encher o saco dessa família maravilhosa? Tantos pais maltratando os filhos, tanta criança morrendo de fome na rua, e vem idiota cagar regra sobre quem você deve amar? Sério, essa mãe merece um prêmio por sua iniciativa. Espero que consiga conscientizar ao menos parte desse povo.