André Falcão
Colunista
Compartilhar
Colunistas 03/Feb/2014 às 22:41
58
Comentários

A hipocrisia mora no Brasil

Confesso que pouco percebia. Hipocrisia, xenofobia, preconceito, crueldade, até racismo (pasme!) — no Brasil, miscigenado até a medula, é pra pasmar, mesmo…

A hipocrisia dá nome à crônica porque é a mais calhorda, a mais cínica, a mais pretensiosamente disfarçada de todas essas “qualidades” agora expostas na epiderme de parte dos brasileiros. O manto, na verdade, sob o qual todas as demais se escondem (até, naturalmente, vez por outra descobrirem-se).

Tornou-se mais evidente esse perfil desgraçado, que ora traço, a partir da eleição do ex-presidente Lula, encontrando seu ápice agora, no governo Dilma. E só por isto, para desnudar esse extrato do nosso povo, tão triste quanto verdadeiro, esses governos já teriam valido. Mesmo não fossem os melhores que este país já teve, e tem (e terá).

Assim, esse pessoal é veementemente contra — mais das vezes agressivamente, até com requintes de crueldade, além de racista, xenofóbico e preconceituoso — o “Mais Médicos”, o “Bolsa Família”, o “PROUNI”, o “Sistema de Quotas”, mas não o é contra o “Ciência sem Fronteiras”, CNPq, CAPES, FAPESP. Por quê? Será porque beneficiária é a classe média a que pertencem?

Alardeiam indignação, revolta, desprezo e fúria com o chamado “Mensalão do PT” e respectivos “mensaleiros” (tema para outra crônica), mas não se insurgem, tampouco exigem apuração, nem antes — com o “Mensalão da Reeleição” do ex-presidente FHC, suas privatizações a preço beirando o vil (…) —, nem agora, com o “Mensalão do PSDB”, com o “TRENSALÃO do Metrô”, tampouco com o HeliPÓptero. Moralismo seletivo é com eles.

É certo, não se há de negar, que a chamada “grande imprensa” do Brasil contribui fortemente para formar esse exército de hipocrisia, afinal é manipuladora, parcial, cínica, deturpadora. Uma imprensa lixo, enfim. Mas isto não exime esses “pensadores” de sua vileza.

Dizem-se democratas, cristãos (ai, Jesus…), justos e honestos, e defendem (pasmem, de novo) que os beneficiários do Bolsa Família sejam impedidos de votar, mas não assim os banqueiros “socorridos” pelo governo anterior, tampouco os beneficiários (eles) daqueles programas voltados à classe média.

Vão à igreja, rezam, dão esmolas, mas são veementemente contra qualquer dos programas de governo que buscam reduzir (e estão reduzindo, “como nunca antes”), nossa tão grande e histórica quanto desumana desigualdade social.

Pois é… A hipocrisia mora aqui. Em parte do Brasil. Mas mora.

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Recomendados para você

Comentários

  1. Diogo Almeida Postado em 03/Feb/2014 às 23:15

    hipocrisia aqui no Brasil é mato

  2. mauricio augusto martins Postado em 03/Feb/2014 às 23:25

    Nada a acrescentar, perfeito...maumau

  3. Ligia Postado em 03/Feb/2014 às 23:40

    Bem-vindo ao Brasil, a terra da hipocrisia! Belo texto, aliás.

  4. luis Postado em 04/Feb/2014 às 00:03

    Que falácia essa comparação entre os programas sociais e os nossos institutos de ciência e tecnologia! Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Inclusive, esses institutos colaboram com os programas sociais, analisando e discutindo métodos, resultados e aplicações e desenvolvendo a cultura e a tecnologia do país, ora. Esse tirinho na fé das pessoas no final do texto também é completamente desnecessário. O fato da pessoa ir na igreja ou discordar de políticas do governo não a torna hipócrita automaticamente. É perfeitamente normal em um Estado LAICO e DEMOCRÁTICO.

    • Rafael Guimarães Postado em 04/Feb/2014 às 09:59

      Bom, pela sua resposta acredito que o autor tenha conseguido o seu objetivo.

      • luis Postado em 05/Feb/2014 às 22:03

        que é....?

    • Murilo Postado em 04/Feb/2014 às 11:13

      Concordo Luis! Generalizar a opinião pública a respeito dos programas "Mais médicos", "Bolsa Família", "PROUNI" e "Cotas" também é extremamente leviano!!! Essa "guerrinha" entre o burguês burro e o esquerdista esclarecido é que afundam o Brasil! E o colunista já decidiu seu lado...

      • luis Postado em 05/Feb/2014 às 22:07

        Pois é, tem gente que acha que criticar criticar algum programa do governo te torna automaticamente reacionário e nazista. Enquanto que na verdade há diferenças de opinião quanto aos métodos, mas nem sempre quanto aos resultados.

    • Oduvaldo Postado em 04/Feb/2014 às 16:06

      Luis, desculpe a intromissão, mas penso que vc não entendeu o sentido do texto. É de bom tom que releia com mais minúcias para captar a msg do autor. abc

      • luis Postado em 05/Feb/2014 às 22:05

        Eu entendi o texto e concordo em boa parte com ele. Só fiz denunciar os argumentos desonestos porque seria redundante repetir os válidos.

    • maira Postado em 04/Feb/2014 às 17:48

      Luis Eu n sei se choro ou se dou risada com seu comentário...

      • luis Postado em 04/Feb/2014 às 22:13

        Que parte você não gostou? A da que eu critico o autor por opor programas sociais e programas de incentivo à ciência (nesse caso pode chorar) ou a parte em que eu defendo a liberdade religiosa (nesse caso pode rir)? Particularmente, eu agora achei irônico que no meu comentário eu defenda a ciência e a religião ao mesmo tempo, já que eles vivem discutindo entre si. ahuahauahua

    • Rafael Postado em 04/Feb/2014 às 23:43

      Concordo. Além disso, o autor ainda fala do HeliPÓtero, mas eu mesmo me assustei pelo fato do assunto ter sido tão pobremente falado em rede nacional. Ou seja, a mídia tem sim grande influência do povo brasileiro! Quanto à maira, estou em dúvida se choro ou rio dela! Dúvida cruel rsrs

  5. A. Carvalho Postado em 04/Feb/2014 às 00:08

    Estado laico e democrático? Luis, onde vc viu isso?

    • luis Postado em 05/Feb/2014 às 22:03

      sei lá, ouvi falar por aí...

  6. Hermanery Postado em 04/Feb/2014 às 00:39

    Pois bem! Tive que vir aqui para expressar algo que está me deixando um tanto quanto triste e decepcionado com algumas pessoas que ficam reverberando uma ideia (que por muitas vezes não me parecem próprias de quem propaga) de maneira ofensiva e desrespeitosa, sobre um assunto delicado que é a miséria de uma parte do povo brasileiro. Sabe: Quando se fala em miséria é preciso conhecê-la. Não a tendo como uma companheira próxima (não desejo isso a ninguém), mais também não vamos falar de algo que se conhece apenas por dados impressos em um pedaço de papel, mantendo-se a uma distancia continental daquilo que se fala ou escreve; Quando me deparo com os argumentos dos que atacam programas sociais como os de socorro imediatista como bolsa família (que alguns de maneira equivocada chamam de bolsa esmola, bolsa miséria, bolsa vagabundo entre outras coisas realmente ofensivas e desrespeitosas), são argumentos como, “pago meus impostos” (mais quando vão a procura de um profissional da contabilidade é com intuito de achar uma maneira de sonegar o imposto a ser pago), como também “isso é coisa pra sustentar vagabundo”. Isso geralmente parte de pessoas que nunca tiveram que trabalhar para comer enquanto jovens e sob a tutela dos pais, pessoas que não tiveram que preocupar-se com o que comeriam no dia seguinte, pessoas que não precisaram parar os estudos para manter suas famílias, pessoas que pertencem a uma classe media que de alguns anos para cá tiveram que se deparar com o trabalho de fato para manter sua qualidade de vida e ai ficam delirando em cima de um saudosismo doentio que diz que o Brasil de antigamente era o Brasil que daria certo, partem também de pessoas que felizmente fizeram ou ainda fazem uso desses mesmos programas de assistência e inclusão como Minha casa minha vida, Pac, Par, Sus, que tiveram sua graduação por meio de programas de inclusão no ensino superior como Prouni, Sisu, Enem, Fies, e tantos outros. Bem: É preciso deixar claro que ninguém vivi de maneira digna tão somente com o valor recebido do bolsa família, e que 40% das famílias beneficiadas já deixaram o bolsa família por terem atingido um valor de renda per capita maior que o estipulado pelo ministério de desenvolvimento social. Deve ficar claro também que grande parte dos desmandos existentes no programa, parte do próprio cidadão que faz o seu cadastro com dados que não condizem com sua realidade financeira, e acaba por tirar proveito da situação (o “famoso” jeitinho brasileiro ). Aliado a isso temos a morosidade do funcionalismo publico que as vezes por falta de condições, outras não, deixa passar o cadastro daqueles que não se encaixam nas regras estabelecidas pelo programa. Há muito que se dizer sobre isso; Mais quando se fala de programa assistencialista, imediatista; Sim, são programas assistencialistas e imediatistas sim. Mas sabe por quê? Quem não teve oportunidade no Brasil de antigamente realmente precisa de assistência para que crie sua oportunidade daqui por diante; E quem tem FOME tem pressa saco vazio não para em pé, não produz. (o socorro deve ser imediato). Ensinem a seus filhos a não colarem na prova da escola, a não furarem a fila da farmácia, do banco, do ônibus; Ensinem que esperteza não é sinônimo de passar os outros para trás e coisas do tipo. Talvez um dia tenhamos um Brasil onde o jeitinho Brasileiro refira-se apenas as qualidades que os Brasileiros devam ter. Sou a favor do debate; Desde que ele se dê de maneira coerente e respeitosa sem margem para devaneios ou chacotas. Pensem nisso.

    • Maria Cristina Postado em 05/Feb/2014 às 13:34

      Adorei seu comentário. Concordo com tudo que expressou. Parabéns pelas colocações.

    • lulu Postado em 05/Feb/2014 às 14:54

      Grande texto!

    • Oswaldo Postado em 09/May/2014 às 10:22

      Concordo em quase tudo, mas acrescento um dado: algumas pessoas que fariam jus ao recebimento do Bolsa Família, em termos de enquadramento nos critérios, quando ele não existia e que conseguiram galgar uma posição social razoável(talvez 10% ou menos do total de miseráveis conseguiu isso sem a intervenção direta do Governo) também são egoísticamente contrárias ao Bolsa Família. A impressão que tenho é que querem se sentir melhor sendo a "elite" dos miseráveis, aquela minoria que por esforço próprio saiu da miséria. Um Governo tem que pensar no todo e não elitizar parte da pobreza com seus programas piloto destinados a uma minoria de pessoas.

  7. maria inêz Postado em 04/Feb/2014 às 00:47

    Muito bom,divulguemos!

  8. Alguém Postado em 04/Feb/2014 às 01:24

    "O fato da pessoa ir na igreja ou discordar de políticas do governo não a torna hipócrita automaticamente." é ai que você se engana Luis. A partir do momento em que eu me declaro e de certa forma me rotulo cristão (ame ao próximo como eu vos amei) e não consigo nem ao menos pensar no próximo, de modo que as políticas de governo que eu aceito são somente aquelas que me convém e me favorecem, a hipocrisia nasce.

    • luis Postado em 05/Feb/2014 às 22:11

      Mas você não me contradisse. Você concordou comigo que a pessoa precisa ir na igreja e não ter caridade pelo próximo para ser hipócrita. Tem gente que não concorda com as políticas do governo por causa dos métodos, não dos resultados (que podem ser questionados, por sinal).

  9. Helena Postado em 04/Feb/2014 às 01:47

    Concordo plenamente com a opinião do leitor Luis, quanto à comparação entre os programas sociais e os nossos programas de pesquisa e reafirmo sua frase "uma coisa não tem nada a ver com a outra". Se partirmos da premissa de que uma nação só se torna livre e independente à medida em que cresce em Educação, Ciência e Tecnologia, temos muito a caminhar ainda. E acrescento que se tivéssemos um incentivo maior nessas áreas, com certeza o brasileiro não necessitaria da "esmola compradora de votos" disfarçada sob forma de "Bolsa Família" e dignamente poderia ter um nível social e educacional mais digno e efetivamente galgar os degraus da cultura e do saber. Falar mal dos programas de incentivo ao ensino e à pesquisa CAPES, CNPq, FAPESP é como dar um tiro no próprio pé, uma vez que muito humildemente, mas com muito esforço, tais instituições ainda conseguem projetar um pouco o Brasil lá fora... e a grande maioria das pesquisas justamente se preocupa em como melhorar a qualidade de vida do brasileiro ao enfatizar aspectos educacionais, culturais e de saúde do povo. Temos excelentes pós-graduados e pós-graduandos com resultados magníficos nessas áreas, em cujas pesquisas não ficam discutindo o "sexo dos anjos" como a grande maioria de nossos políticos, muitas vezes sem instrução alguma. Portanto, hipócrita é quem faz acusações imprudentes e improcedentes, sem conhecimento de causa.

  10. Roger Costa Postado em 04/Feb/2014 às 03:07

    Independente da opinião de alguns hipócritas, o que falta no Brasil e no mundo é amor ao próximo! Não este amor de religião, mas o amor de quem se coloca no lugar do outro.

    • Rafael Postado em 04/Feb/2014 às 23:44

      Isso se chama empatia, e infelizmente, poucos demonstram tê-la!

    • Paulo Luiz Mendonça. Postado em 06/Feb/2014 às 15:03

      Regressando a terra. Viajando pelo espaço, meu pensamento vagueia entre nuvens esparsas e corriqueiras, entre elas prevalece o azul do mundo celestial. Abaixo, a terra está suspensa no imenso espaço sideral, galáxias deslumbrantes se espalham no vazio da imensidão do universo, neste momento Tudo é paz, tranqüilidade e harmonia, não se ouve nada, tudo é silêncio. Voltando para o nosso planeta, sinto de imediato um transtorno na emoção, a paz e a harmonia sentida no espaço desapareceram, o que vejo e sinto é estarrecedor, humanos acotovelam-se em disputas ferrenhas por espaços e status sociais. A humanidade está efervescente em sua luta diária. Religiões disputam espaços e adeptos para sua congregação. Comerciantes disputam clientes, a ganância se faz presente, os ricos querendo enriquecer ainda mais, os pobres diante das desigualdades lutam pela sobrevivência, As multinacionais disputam nações para estender seus tentáculos exploratórios Aquela paz vista do espaço era falsa e enganosa, aqui no nosso planeta não vejo harmonia, não vejo solidariedade, nem amor ao próximo, o que vejo é falsidade e hipocrisia. Quem criou, ou como surgiu esta humanidade sem amor, sem escrúpulos, sem solidariedade e sem respeito ao próximo. Será que foi criada com um passe de mágica, será que foi criada paulatinamente através dos milênios, como saber, tudo é mistério, tudo é enigmático para a nossa parca inteligência e conhecimento. As religiões dizem saber tudo, dizem enfaticamente, não há mistério, tudo foi desvendado, será mesmo verdade que tudo foi devidamente esclarecido, será! Paulo Luiz Mendonça.

      • Sandra Postado em 18/Feb/2014 às 15:32

        MÁ-VONTADE Má-vontade gera sombra. A sombra favorece a estagnação. A estagnação conserva o mal. O mal entroniza a ociosidade. A ociosidade cria discórdia. A discórdia desperta o orgulho. O orgulho acorda a vaidade. A vaidade atiça a paixão inferior. A paixão inferior provoca a indisciplina. A indisciplina mantém a dureza de coração. A dureza de coração impõe a cegueira espiritual. A cegueira espiritual conduz ao abismo da incompreensão, pela simples má vontade pode o homem rolar indefinidamente ao precipício das trevas.

  11. Alexandre T. Postado em 04/Feb/2014 às 07:51

    Concordo com muito que està escrito, mas nao deixa de ser um texto cheio de preconceito.

  12. Reges Postado em 04/Feb/2014 às 08:00

    É, a hipocrisia mora mesmo no Brasil, e do lado do André Falcão... As mesmas velhas histórias: "rouba mas faz", "roubou, mas foi menos que o...", "nunca antes na história desse país"... Por falar em privatizações, já viu as das rodovias recentemente? Notou que estão preferindo privatizar as rodovias que estão em bom estado? Programa "Mais médicos", não me faça rir. Se me permite a metáfora, é como comprar combustível pra um veículo sem motor. Não temos hospitais, não temos equipamentos, não temos medicamentos, não temos como conversar com os médicos que são "importados", mas temos médicos. Aliás, nem vejo mais reportagens de pessoas morrendo por falta de atendimento médico, menos ainda de políticos se tratando no Albert Einstein. E a desigualdade social? Já comparou as estatísticas realmente? Notou que a desigualdade entre a "classe baixa" e a "classe média" está diminuindo enquanto entre a "média" e a "alta" está aumentando? Sabe o que isso significa? E se isso é o melhor que já tivemos (e teremos), melhor considerar o convite do José Mujica (http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/01/mujica-quer-que-voce-visite-o-uruguai.html).

    • Oswaldo Postado em 09/May/2014 às 10:36

      Colega, onde os médicos do Mais Médicos foram trabalhar nenhum dos nossos formandos no curso elitista de Medicina foi. Hoje, mesmo faltando hospitais como vc preconiza, não se deixa o pobre morrer de verminose! Quanto à rodovias federais que foram concedidas(não privatizadas, o que é diferente) o foram por R$ 2,75 a cada 100 Km, o que é diferente dos 18 reais por 100 Km do Estado de SP! Por fim: no Capitalismo ê muito difícil deixar os ricos mais pobres, mas é possível repartir o bolo total de maneira mais equânime.

  13. Dexter Postado em 04/Feb/2014 às 10:20

    O que não tem nada a ver? O texto expressa claramente que os conservadores agem por interesse próprio, ou seja, são a favor do que lhes beneficiam em detrimento do que favorece a camada mais pobre do país. A hipocrisia está justamente ai. Ora, se eles vão a igreja e fazem doações, sendo os "bons samaritanos", por que não são a favor dos programas sociais do governo?

  14. Maria Regina Postado em 04/Feb/2014 às 11:22

    Hipocrisia mesmo, querer esconder o sol com a peneira. Comparar galho com bugalhos. Me admira uma pessoa que se diz culta e não enxergar coisas tão visíveis.

  15. Bruno Postado em 04/Feb/2014 às 11:45

    Eu escrevi um texto enorme e apaguei tudo, eu sinto depressão quando leio tudo isso. É o vitimismo crítico, o pior é que as pessoas seguem feito um rebanho todas essas ideias. Ainda bem que estamos no reduto da "mídia imparcial". É rir pra não chorar...

    • Eduardo Postado em 04/Feb/2014 às 17:20

      Eu vou escrever um bem curto: se mata!

    • maira Postado em 04/Feb/2014 às 17:50

      Bruno....Vc sabe o conceito da palavra hipocrisia???

    • Anselmo Postado em 04/Feb/2014 às 18:27

      aqui não é imparcial, eles escolheram um lado para defender, ao contrário de um outra revista que circula semanalmente por ai, diz que é imprensa "séria", imparcial, mas o que vemos nas suas páginas é uma filha da putisse da direita cretina !!!

      • Thiago Teixeira Postado em 08/Feb/2014 às 13:09

        Bingo!

    • Bruno Postado em 05/Feb/2014 às 11:53

      Bom é o nível das respostas! Parabéns! Vocês orgulham a esquerda e novamente, é rir pra não chorar.

  16. Thiago Postado em 04/Feb/2014 às 12:03

    Comparar as esmolas governamentais com programas científicos é complicado. Quotas sociais, Prouni, Mais Médicos são corretas, mas as Quotas raciais e bolsa família são ridículas. As Quotas Raciais deveria ofender os beneficiados, é uma discriminação doentia. E a bolsa família nem vou começar a comentar, todos já sabem os argumentos contra essa esmola. Que poderia ser muito melhor aproveitada, dando cursos de capacitação para essas mesmas pessoas beneficiadas.

    • Gabriel Postado em 04/Feb/2014 às 12:49

      Vc tem espelho em casa?? Doutor mauricinho quer dizer que não é beneficiado a gerações??? VTC!!!

    • André Postado em 04/Feb/2014 às 14:01

      Discriminação doentia...Falou o injustiçado social!Que piada...

    • Paulo Cesar Postado em 04/Feb/2014 às 15:33

      Eu gostaria de ser discriminado por minha raça com uma melhor chance de ser igual a você...Gostaria muito. O preconceito contra as cotas raciais tem o mesmo motivo que o preconceito contra o bolsa família... O desprezo pelos mais pobres. Beira a insanidade como a hipocrisia fede e fede tanto que chega a impregnar um tópico com um texto, pasme... Sobre hipocrisia.

      • Izabela Postado em 04/Feb/2014 às 18:34

        O Thiago foi bem claro quando disse "Quotas sociais, (..) são corretas" então não entendi a parte do "desprezo pelo mais pobre". Faltou interpretação de texto aí hein Paulo...

  17. luiz carlos ubaldo Postado em 04/Feb/2014 às 12:07

    Se dizem Cristãos. se ajoelham, rezam e são contra os beneficios concedido aos pobres, deviam ter vergonha de se postarem diante da imagem do Cristo!

  18. Pereira Postado em 04/Feb/2014 às 12:10

    Estranho , eu sou cristão e sou a favor ..do mais medicos , bolsa familia , cotas (na univerisdade e nao no serviço publico) . prouni e afins , a maioria do pessoal cristão é . acho que na faixa de 99% , não sei o porquê de mais essa paulada nos cristãos, ali no fim do texto. Deixa pra la , ja desisti de tentar entender esse site

    • Mariluce Postado em 04/Feb/2014 às 13:49

      Isso é porque o governo se diz ateu, porque todo comunista é ateu, e os princípios dos evangélicos vão de encontro aos atos esdrúxulos por eles praticados. É assim mesmo... A intenção é varrer quem atrapalha de alguma forma, da forma que conseguirem.

  19. Thiago Teixeira Postado em 04/Feb/2014 às 12:51

    Sensacional a historinha!!!! Resume muitos assuntos polêmicos.

  20. Mariluce Postado em 04/Feb/2014 às 12:55

    Hipocrisia pura essa sua, isso sim! O brasileiro de classe média não é contra programas que visem acabar com a miséria, com a discriminação, com a desigualdade social,etc. Mas sim, é contra a utilização desses programas para fins eleitoreiros, como sempre foi feito neste País. E sabe você o porquê? Porque é a classe média quem paga a conta desses desmandos, dessa sua hipocrisia e desses tantos hipócritas que governam e governaram esse país. E sim! Os beneficiários de tantas esmolas deveriam ser impedidos de votarem, pois são votos comprados, portanto não deveriam ser válidos. A perpetuação de programas, que deveriam ser temporários, com um responsável investimento na educação e em desenvolvimento tecnológico, industrial, com geração de novos empregos nós não presenciamos ainda. Estamos vivenciando uma época de controle e maquiagem. Eles fingem que fazem e hipócritas como nós, fingimos que está sendo feito. Os cérebros pensantes que idealizaram muitas, senão quase todos esses programas dos quais o governo lança mão, os idealizaram com uma continuidade conjugada a providências, que, de fato, trariam mudanças, e não essa falácia que presenciamos. Os programas são louváveis! As intenções e a irresponsabilidade que os acompanham é que preocupam, mas, tenho que concordar em um ponto: Ainda que mal feito (e muito mal feito), ao menos está sendo feito! resta-nos esperarmos que os novos governos deem uma continuidade decente ao que foi retirado do papel. Não posso deixar de comentar que a sua comparação com programas elevadíssimos de incentivo ao estudo, ao desenvolvimento e à geração de tecnologia são de uma hipocrisia sem limites! Talvez estejam entre os únicos incentivos verdadeiramente sérios neste país, mas que, infelizmente, em níveis mais baixos, já estão sendo corrompidos por este governo. Alguém duvida que esses programas devem funcionar levando-se em conta o mérito? Há como adentrar o meio científico sem a menor base para tal, simplesmente porque um governo qualquer resolveu distribuir esmolas, sem a menor responsabilidade? É certo que existem pessoas, em todos os níveis destes programas, que possuem méritos sim, e que os conquistaram por seu próprio esforço e capacidade. utilizam esses programas sociais? Sim! É seu direito. Não vamos retirar o mérito de quem tem, principalmente desses que não são provenientes da classe média ou alta. Porém, tristemente, e vocês podem verificar no link abaixo, o mérito, mesmo nesses programas sérios de incentivo à pesquisa, á ciência e tecnologia, o governo vem metendo a mão, e maquiando a realidade e utilizando para fins eleitoreiros. Tudo isto é repugnante, sim! O socorro aos banqueiros tanto por governos anteriores, quanto por este governo, é repugnante, sim! Toda forma de corrupção é repugnante, sim! Um erro não justifica outro, não! A sociedade brasileira já está cansada de tantos desgovernos! Os programas que beneficiam a classe média tem que existir, sim, embora tenhamos a sensação que a intenção é acabar com a classe média, quando sabemos que a classe média carrega o país nas costas. Se a classe média se beneficia de qualquer incentivo, o faz por mérito, e isto não deveria ser discutido ou atacado, pois se tratam de programas sérios que visam o desenvolvimento do País. E a classe média necessita desses incentivos, porque a alta carga tributária que suporta, para que os programas sociais do governo sejam possíveis, não permite que lhes sobre para investirem totalmente em seus filhos, em seus potenciais, suas capacidades. É justo? Muito justo, já que possibilitam todos os demais programas que deveriam visar, de fato, o desenvolvimento do país, o melhoramento, com oportunidades para todos. Sou de uma família que possui vários professores da rede pública e posso dizer-lhes: A coisa está pior do que se pensa. A insatisfação desses profissionais é enorme. Os desmandos aos quais têm que suportar... São imensos! Se vocês verificarem no link abaixo,verão um desses exemplos: A OBMEP, que premia alunos de escolas públicas, por seus esforços na área da matemática, com resultados nas Olimpíadas de Matemática, tem agora "as mãos" do governo a estabelecer a cota da cota. O que isto significa? Significa que a OBMEP já visa beneficiar somente alunos de escolas públicas, diferentemente da OBM, que funciona com todos os alunos, sejam da rede pública ou particular. Então, é um programa justo, já que, poucos alunos da rede pública, se comparados com a totalidade, conseguirão medalhas, se concorrendo com os demais. Fez-se, então, uma olimpíada voltada para as escolas públicas. Muito justo! Mas, o governo achou por bem, que dentro desta olimpíada, se restringisse o número de medalhas para aquelas escolas que possuem processo seletivo, prejudicando assim, muitos daqueles que possuem mérito para ganhar essas medalhas e capacidade para promoverem o desenvolvimento nessas áreas. Assim, o governo anuncia nos meios de comunicação que, vamos a um exemplo: das 200 medalhas de ouro no nível 1 das olimpíadas de matemática, 160 são de alunos da rede municipal e estadual. O que é isto, meus amigos, senão maquiagem, visando, claramente, a compra de votos? Sem contar que é mais uma forma de atacar a classe média. Mas aí vocês podem se perguntar: Mas que interesse a população pobre teria em ganhar medalhas? Pois eu lhes respondo, e aí entra o pitaco do governo em matérias para as quais nenhum de seus integrantes se encontra capacitado para lidar. As medalhas trazem consigo uma bolsa de 100 R$ mensais para os medalhistas (leia-se: seus responsáveis), que para isso, basta que assistam a algumas horas de aulas em um sábado por mês, e participem de um fórum duas vezes ao mês. O resultado disto tudo é triste, não vale à pena contar. Isto não significa que não existam alunos, medalhistas destas escolas, que não possuam mérito, pelo contrário, alguns possuem e muito, são de raro valor, porque sabemos que, sendo de escolas públicas municipais e estaduais, a capacidade é deste indivíduo, o mérito é todo deles. Isto não significa que seus professores não possuem mérito, antes, em sua maioria merecem honrarias por tudo o que enfrentam para ensinarem, para exercerem a sua profissão, mas estamos aqui tratando de olimpíadas de conhecimento, que visa algo de especial nestes alunos, algo que já nascem trazendo consigo, como um raciocínio lógico apurado, uma inteligência acima da média, e isto não é o professor que vai fazer acontecer, no máximo poderá estimular esse desenvolvimento, mas sabemos, não com esse salário de fome, não com essa insatisfação. E são esses alunos que são expostos na mídia como se fossem resultados da excelente educação pública que o governo oferece. Assim, são utilizados para dar respaldo a esses desmandos. Portanto, não há classe média contra programas sérios, há classe média, que sempre trabalhou, sempre estudou, sempre lutou, e diferentemente de muitos hipócritas, que com suas falácias tentam conduzir o povo como gado, sabem que tudo não passa de maquiagem com fins eleitoreiros. Vamos deixar de hipocrisia! O Brasil já está cansado! E sim! Não é só deste governo; é de anos de História. http://www.obmep.org.br/regulamento.html 7.4. Premiação de alunos. Serão concedidas 500 (quinhentas) medalhas de ouro, 900 (novecentas) medalhas de prata, 4600 (quatro mil e seiscentas) medalhas de bronze, totalizando 6.000 (seis mil) medalhas, e até 46.200 (quarenta e seis mil e duzentos) certificados de Menção Honrosa. 7.4.a. Medalhas de Ouro: Nos níveis 1 e 2, serão concedidas medalhas de ouro aos 200 (duzentos) alunos que obtiverem as maiores notas na prova da Segunda Fase de cada um destes níveis. No Nível 3, serão concedidas medalhas de ouro aos 100 (cem) alunos que obtiverem as maiores notas na prova da Segunda Fase do Nível 3. Conceder-se-á no máximo 40 (quarenta) medalhas de ouro a alunos de escolas seletivas no Nível 1, 40 (quarenta) medalhas de ouro a alunos de escolas seletivas no Nível 2 e 50 (cinquenta) medalhas de ouro a alunos de escolas seletivas no Nível 3. 7.4.b. Medalhas de Prata: Em cada nível, serão concedidas medalhas de prata aos 300 (trezentos) alunos que obtiverem as maiores notas na prova da Segunda Fase, excluídas as notas dos alunos premiados com medalhas de ouro. Nos níveis 1 e 2, conceder-se-á em cada nível no máximo 60 (sessenta) medalhas de prata a alunos de escolas seletivas, e, no Nível 3, 150 (cento e cinquenta) medalhas de prata a alunos de escolas seletivas. 7.4.c. Medalhas de Bronze: Excluídos os medalhistas de ouro e de prata, serão concedidas medalhas de bronze aos: (i) 30 (trinta) alunos de Nível 1, 20 (vinte) alunos de Nível 2 e 10 (dez) alunos de Nível 3 de escolas não seletivas que obtiverem as primeiras colocações em sua respectiva Unidade da Federação (UF), totalizando 1620 (mil seiscentos e vinte) medalhas de bronze. (ii) 1330 (mil trezentos e trinta) alunos que obtiverem as melhores notas da prova da Segunda Fase do Nível 1, excluídos os alunos premiados no item anterior, 900 (novecentos) alunos que obtiverem as melhores notas da prova da Segunda Fase do Nível 2, excluídos os alunos premiados no item anterior, 750 (setecentos e cinquenta) alunos que obtiverem as melhores notas da prova da Segunda Fase do Nível 3, excluídos os alunos premiados no item anterior. Nos níveis 1 e 2, conceder-se-á em cada Nível no máximo 100 (cem) medalhas de bronze a alunos de escolas seletivas e, no Nível 3, no máximo 250 (duzentos e cinquenta) medalhas de bronze a alunos de escolas seletivas. 7.4.d. Bolsas de Iniciação Científica Jr.(PIC): Aos 6.000 alunos premiados na OBMEP 2013 com medalhas de ouro, prata ou bronze e matriculados em escolas públicas em 2014, será oferecida a oportunidade de participar do Programa de Iniciação Científica Júnior (PIC-OBMEP). A participação no Programa dá direito a uma bolsa de Iniciação Científica Jr do CNPq. A estrutura e planejamento do programa serão definidos e divulgados no início de 2014. Em caso de vacância de bolsas, um medalhista poderá ser substituído por um aluno que tenha recebido uma Menção Honrosa e esteja matriculado no ensino público, a critério da coordenação do PIC.

  21. Mariluce Postado em 04/Feb/2014 às 13:45

    Devo fazer mea culpa e dizer que me equivoquei, porque, não! Nenhum brasileiro deve ser privado de seu direito de voto, embora entendo que o voto não deveria ser obrigatório. Os brasileiros que são beneficiados pelas ações sociais promovidas pelos governos não são culpados pelo que ocorre neste pais mais que qualquer outro, e pelos mesmos motivos, pela nosso afastamento da vida política, por descrença, desesperança, ou que quer que seja, mas, afastamento, e isso dá oportunidade a todos esses desmandos. A sociedade beneficiada com os programas fazem jus a eles por direito, pois assim as regras garantem, isso não se discute. Torcemos para que, por sua conta, a sociedade faça bom proveito dos benefícios que recebe, embora saibamos que é muito difícil caminhar sozinho nesse sentido, quando a intenção de quem dá é justamente o oposto. Mas, creio que, mesmo neste meio, há pessoas que não irão votar neste ou naquele candidato por conta de benefícios. Ou espero, ao menos. Ainda há esperança! E sim! O autor está certo, SOMOS o País da hipocrisia! Eu, tu, ele, nós, vós, eles, viu, seu autor?

  22. moreno Postado em 04/Feb/2014 às 15:25

    brilhante a historinha...brilhante o texto...

  23. renato Postado em 04/Feb/2014 às 19:56

    Acho que é isto... Mas tem que dar nome aos bois, senão qualquer um cabe neste saco!! E daí fica assim....a culpa é dos políticos a culpa é da policia, a culpa é dos manifestantes, a culpa é da copa.. Tem que dar nomes....do tipo a culpa do nazismo é de HITLER. A culpa de existir o cristianismo é de JESUS. E assim por diante...

  24. Luis Fernando Postado em 04/Feb/2014 às 20:24

    Fazer comparações com programas que incentivam a ciência com "Mais Médicos" eu não entendi; Mais médicos - Sou a favor PARCIALMENTE: Tem que incentivar a formação de mais médicos no Brasil e criar um mecanismo semelhante ao judiciário que faça o médico começar no interior; Bolsa Família - Sou a favor PARCIALMENTE: A forma como ele é feito pelo governo petista só mostra que o interesse nesse programa é eleitoreiro. Não acredito nos números divulgados e acho que não incentiva os beneficiados a sair do programa e serem independentes; Prouni/Sistema de Cotas - Nem contra nem a favor: Acho que investindo na educação de base não teria necessidade desses dois programas. MAS COMO NÃO EXISTE, a melhor solução é essa

  25. Elias Postado em 05/Feb/2014 às 02:15

    Quem inventou as bolsas foi o PSDB. Esse monte de siglas são remendos de um governo que não investe em educação, o Brasil é uma fabrica de funkeiros, uma juventude tão inteligente quanto portas, um remendo de governo não é um governo.

    • luis Postado em 06/Feb/2014 às 22:05

      quem inventou essas bolsas foi o PDSB e o Lula era completamente contra na época.

  26. ademar Postado em 14/Feb/2014 às 18:06

    André Falcão, precisa dar nome aos bois, seu texto me pareceu bastante seletivo, uma parte é hipocrisia? Sua altivez o exclui completamente desta categoria, como em outros textos seus você sempre se coloca acima do bem e do mau, "humildade" exemplar.

  27. Rudi Postado em 20/Feb/2014 às 17:31

    Dou razão ao Ademar, o autor é que me parece um grande hipócrita. Fez uma mixórdia, misturou programas sociais com programas científicos, política com religião, e se colocou no pedestal. Duvido que ele use o SUS.

  28. eu daqui Postado em 27/Feb/2014 às 13:38

    Mais hipócrita do que a militância negra majoritariamente casada com brancas, nunca vi...........

  29. luiz benedito ponzeto Postado em 03/Mar/2014 às 16:26

    Tem muito trola nessas pastagens. E isso também é hipocrisia, ganhar para falar besteiras.