Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 03/Feb/2014 às 17:41
9
Comentários

Filha de Woody Allen revela que foi abusada sexualmente pelo pai

Filha de Woody Allen rompe silêncio e relata em carta os abusos sexuais aos quais teria sido submetida pelo cineasta quando tinha 7 anos. Dylan Farrow também criticou atores famosos por continuarem trabalhando com o diretor

Dylan Farrow, filha adotiva de Woody Allen, relata em uma carta publicada dentro de um blog do diário The New York Times os supostos abusos sexuais aos quais foi submetida por seu pai quando tinha sete anos. Esta é a primeira vez que ela, agora com 28 anos, falou publicamente sobre o caso, que veio a tona em 1993 depois da difícil separação entre o cineasta e a atriz Mia Farrow.

A carta de Dylan Farrow detalha um episódio concreto que aconteceu quando ela tinha sete anos e que se repetiria mais para frente. “Ele me disse para ficar de bruços e para brincar com o trem elétrico de meu irmão. Então, abusou de mim sexualmente”, lembra Farrow. “Falava comigo enquanto o fazia”, prossegue ela, com um relato singelo, mas ainda assim muito impactante. “Ele sussurrava que eu era uma boa criança e que este seria nosso segredo, me prometia que iríamos para Paris e que eu seria uma estrela do cinema (…) Até hoje, é muito difícil pra mim ver um trem de brinquedo”.

A carta de Farrow chega após as críticas feitas pelo seu irmão Ronan depois do tributo recebido por Allen na última entrega do Globo de Ouro. Na ocasião, o jovem questionou se alguém que cometia este tipo de abuso devia ser premiado. Dylan Farrow pergunta agora à atriz Cate Blanchett ou ao ator Alec Baldwin o que aconteceria se o abusado fosse um de seus filhos. “E se fosse você, Emma Stone? Ou você, Scarlett Johansson?”, questiona. “Diane Keaton, você me conheceu quando eu era uma criança. Esqueceu?”

Farrow diz que se considera afortunada porque depois de anos de abusos – que lhe provocaram desordens alimentares e crises em que ela se machucava com cortes – hoje em dia é uma mulher felizmente casada, mas que durante muito tempo foi impossível deixar que algum homem a tocasse. “Eu me escondia para evitar, mas ele sempre me encontrava”, explica sobre os ataques de Allen. “Sempre pensei que isso era o que os pais faziam com suas filhas”, prossegue. “Até o incidente com o trem”, confessa. “Então decidi que não podia guardar mais esse segredo”.

filha woody allen abuso sexual
Foto de Woody Allen com sua filha Dylan Farrow quando ela ainda era criança (Arquivo)

A jovem lamenta que seu silêncio tenha permitido que Allen pudesse ter abusado de outras crianças e relata como a sociedade lhe deu as costas em detrimento do homem famoso e respeitado, que colocou em dúvida a versão da mãe, que foi acusada de mentir para prejudicar o cineasta.

Woody Allen nunca foi formalmente acusado pelo caso, que encheu páginas e páginas dos tabloides. O diretor sempre negou as acusações. Kristof, editor do blog que primeiro publicou a carta, diz que Allen tem direito à presunção de inocência, mas que considera que a voz da jovem Farrow devia ser ouvida depois do debate surgido devido ao Globo de Ouro.

O último filme do diretor de Manhattan , Blue Jasmine, concorre a três prêmios no Oscar, incluindo o de melhor roteiro original, obra de Allen. “Woody Allen é a prova viva da maneira como nossa sociedade falha com os sobreviventes de abusos e ataques sexuais”, afirma sua filha adotiva. Dylan Allen começa (e termina) sua carta perguntando aos leitores: “Qual é seu filme favorito de Woody Allen?”.

El País

Recomendados para você

Comentários

  1. Arão Melo Postado em 03/Feb/2014 às 18:22

    Diversas famílias passam por esse absurdo aqui no Brasil. E "religiosos" se preocupando em beijo gay pq dá mais mídia e poder pra ele. Mas, a "família" tão falada por eles, sofrem do abuso, violência psicológica e física, principalmente as crianças. Crianças no Recife são aliciadas pelos pais para a prática da prostituição, nos sinais de trânsito, nos bares, nas casas de show. Isso é deprimente e está na nossa frente.

    • Rodrigo El Hajjar Postado em 03/Feb/2014 às 18:54

      Porque todo comentário acaba virando Gay X Hétero. Comente sobre a notícia, ninguém quer saber o que você acha além disso, imbecil.

      • renato Postado em 05/Feb/2014 às 20:36

        Não estou vendo o seu comentário Rodrigão... O que tem a falar sobre o silencio imposto a crianças..

  2. Thiago Teixeira Postado em 03/Feb/2014 às 19:37

    A galera dos direitos humanos protegem pedófilos. Delegados (as) da polícia civil só faltam falar para a crianças que ela "dá porque quer". Então como fica? Não há uma atenção do estado ou delegacia realmente especializada e com autonomia para bater, prender e arrepiar quem alicia menores.

    • Maria Postado em 04/Feb/2014 às 19:36

      Oi?! Galera dos direitos humanos protegem pedófilos?! Tá maluco?! Um pedófilo tem sim direitos básicos a serem preservados, mas isso não coloca em questão o foco na vítima e a punição ao crime... Nunca vi alguém da "galera dos direitos humanos" dizer que um pedófilo não deveria ser punido, eles DEVEM, dentro de um código de ética à vida humana, assim como todo e qualquer transgressor (e isso não que dizer que a punição deve ser leve, apenas que alguns abusos não podem ser cometidos). Dizer que uma criança "dá porque quer"é um discurso muuuito longe do discurso social da "galera dos direitos humanos", aliás, escuto esse discurso da boca do time do "bandido bom é bandido morto" com muita frequência.

  3. Rafael Martini Postado em 03/Feb/2014 às 19:44

    Ao contrário do que pensa muita gente, a maior parte dos casos de pedofilia ocorre dentro de casa, com pessoas tidas como "confiáveis". Muitas vezes os pais não levam a sério relatos pertinentes de seus filhos, pois acham que tudo é coisa da imaginação dos pequenos. Manter uma relação estreita com os professores ou, caso entenda necessário, também levar a criança a um psicólogo, são instrumentos de grande valia para detectar estes e outros tipos de abusos/agressões.

  4. Larissa Postado em 03/Feb/2014 às 19:49

    Por favor, revise o título colocado. Woody Allen nunca foi pai adotivo da Dylan Farrow, ele NAMOROU a Mia Farrow, nunca moraram na mesma casa, muito menos foi pai da criança. Bem estranho essa "carta aberta" acontecer 20 anos depois e ter sido escrita depois da nomeação do Woody Allen ao Oscar.

  5. Nicole Postado em 04/Feb/2014 às 00:24

    Quanta impunidade no mundo, que Homem nojento, fazer isso com uma criança tão indefesa... o ser humano esta cada vez mais irracional, animal, como que podem acabar com a vida de uma criança, fazer ficar marcada pra sempre.... Nossa, tenha misericórdia meu Deus, proteja nossas crianças de tanta violência!!!!!!!!!

  6. Gabriel Postado em 04/Feb/2014 às 16:51

    Não tem nada ver os abusos que a filha dele sofria com os filmes que ele fez... seus filmes são ótimos isso não pode ser esquecido...