Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mídia desonesta 19/Feb/2014 às 15:37
11
Comentários

Caso Escola Base: SBT é condenado a pagar R$ 100 mil

SBT é condenado a pagar R$ 100 mil a ex-donos da escola Base. Caso ganhou repercussão nacional em 1994 após denúncia de abuso feita por mães de crianças de 4 anos

O SBT foi condenado a pagar R$ 100 mil de indenização por danos morais a cada um dos ex-donos da Escola Base, acusados em reportagens de cometer abusos sexuais contra os alunos. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (19) pelo ministro Ricardo VIllas Bôas Cueva do Superior Tribunal de Justiça.

O caso ganhou repercussão nacional em 1994 (relembre o caso aqui), após denúncia de duas mães de crianças de quatro anos. Um inquérito policial sobre foi aberto e a cobertura da imprensa divulgou acusações que revoltaram da população. O colégio foi saqueado e depredado. Os suspeitos do abuso receberam ameaças de morte. O inquérito, no entanto, foi arquivado por falta de provas. Após o arquivamento, houve retratação de alguns veículos de imprensa, mas a escola fechou as portas.

O ministro VIllas Bôas Cueva considerou que “reportagens de conteúdo inverídico e sensacionalista” sobre o caso provocaram “sérios danos à honra e imagem” das vítimas. A decisão, no entanto, reduziu de R$ 300 mil para R$ 100 mil o valor da indenização que havia sido estabelecido anteriormente pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

IG

Recomendados para você

Comentários

  1. Joemar Postado em 19/Feb/2014 às 15:45

    O que é R$ 100 mil diante de uma tragédia destas ? isto o SBT ganha em segundos... justiça brasileira uma vergonha !!!

    • Rodrigo Postado em 20/Feb/2014 às 21:38

      ainda bem que vc juntou as palavras "justiça" e "brasileira" porque justiça não é isso.

  2. Adriane Postado em 19/Feb/2014 às 15:46

    Gente, mas isso é muito pouco!!!! Depois desses anos todos tinha que ser MUITO MAIS. O judiciário brasileiro usa a tal "indústria do dano moral" como desculpa para dar valores ínfimos a título de indenização, mas no fundo tem é medinho de punir as grandes empresas que lucram fortunas às custas dos clientes - no caso da mídia, às custas da desgraça alheia e usando mentiras...

  3. Bruno Postado em 19/Feb/2014 às 15:46

    As indenizações no Brasil são muito baixas, é mais um incentivo ao descumprimento da lei do que uma punição. Junta-se isso a morosidade da justiça e ai temos casos de sensacionalismo que vão se repetir pro vezes, pois o retorno é muito maior que o prejuízo. Isso serve basicamente pra qualquer coisa.

  4. Rodrigo Postado em 19/Feb/2014 às 16:02

    O caso ganhou repercussão por mostrar o pronto denuncismo, a "imprensa marrom", aquela que não se dá à apuração dos fatos ou prefere distorcê-los/interpretá-los ao seu bel prazer/conveniência, sem qualquer compromisso moral ou ético. A reputação destruída, não tem reparo. A dor, o sofrimento de quem foi chamado de estuprador ou de conivente com tal crime, de quem teve o patrimônio depredado, a descontinuidade da atividade empresarial e teve de ver seus funcionários serem demitidos, não tem reparo, mesmo ante indenizações que a alguns pareçam (e somente parecem, ante o achincalhe de proporções nacionais) vultosas. Deve, pois, servir de parâmetro para todo aquele que se prontifique à escrita, seja postando, seja comentando - seja a quem diga que Lulinha é dono da Friboi (fale-se da trajetória fenomenal do ex-funcionário de zoológico e atual mega empresário, mas acerque-se apenas do que comporta provas); a quem fala que Lobão mantinha relações sexuais com a mãe (quão baixo o ser humano chega ao tentar atingir alguém, difamando-o...); a quem trata de fatos pertinentes à relação matrimonial entre Eduardo e Marta Suplicy, bem como alegada traição de Lula, com Rose - questões afeitas mais a uma revista de fofocas. Enquanto a discussão política seguir descambando para a destruição de reputações, seja por esquerdistas, seja por direitistas, seja por qualquer um dentre o espectro político, não alcançaremos maturidade para pensar sobre o futuro de nosso país.

  5. Tammy Postado em 19/Feb/2014 às 16:05

    Que lindo!! Por muito menos Ana Maria Braga teve que pagar R$ 150 mil a uma juíza que não gostava de ter suas decisões questionadas na TV. Nem vou usar a palavra corporativismo aqui para tb não levar um processo... justo, muito justo, justíssimo!

  6. renato Postado em 19/Feb/2014 às 16:07

    De novo a JUSTIÇA, pisa na bola, e ajuda diretamente grandes corporações. Isto é um roubo da identidade desta pessoas, de todo o trabalho que tiveram em suas vidas... E ainda hoje, não perguntam muito se é verdade ou não, o sensacionalismo se esconde atras de sagazes apresentadores. Não tão sagaz, foi a Sherazade que quis por as unhas de fora.... Realmente não acredito nesta Justiça... Os acusados inocentes, devem estar vomitando agora...de nervo!!!

  7. Thiago Teixeira Postado em 19/Feb/2014 às 16:44

    1994 era aquele lixo do AQUI AGORA, se não me engano. Gostava só do Gil Gomes.

  8. Max Demian Postado em 20/Feb/2014 às 06:57

    É pais nunca vai para frente mesmo, a BAND teve que pagar UM MILHÃO a Xuxa por causa de uma fotos delas nua apresentada sem autorização e que segundo apresentadora afetou sua vida, pois ela ainda não tinha contado o caso a sua filha. Agora, um caso escandaloso quanto esse ganha depois de 20 anos só 100 mil reais, uma família realmente teve sua vida destruída e vão ganhar só esse micharia diante, tem horas que é foda viver nessa P#%*& de país.

  9. Raphael Postado em 21/Feb/2014 às 18:51

    Quer dizer que tais veículos de comunicação destroem a vida dos donos da escola e são obrigados a indenizar em R$100.000? O que são cem mil reais diante todas as expectativas planos e ambições dos donos da escola? Até hoje sofrem com as consequências de uma mídia irresponsável e inescrupulosa que busca apenas faturar com manchetes sensacionalistas, sem se importar em ouvir todos os lados. Cem mil reais não repara o dano causado, cem mil reais sequer educa esse povo irresponsável.

  10. Esdras Pereira Alves Neto Postado em 15/Mar/2014 às 12:28

    Eu fico admirado um juiz deferir para um caso desses, onde acabou com pessoas empresárias dessa escola, cujo as suas vidas caíram na desgraça por um valor de R$ 100.000,00 reais. Isso é vergonhoso e escandaloso para nossa sociedade.