Redação Pragmatismo
Compartilhar
Vídeos 26/Dec/2013 às 11:18
92
Comentários

Vídeo: mãe 'educando' filho na rua gera revolta na web

Um vídeo divulgado no youtube que mostra uma mãe tentando ‘educar’ o filho gerou indignação de internautas nas redes sociais. A publicação já conta com mais de 90 mil visualizações e a maioria dos comentários são críticos à postura da mulher. Assista:

Recomendados para você

Comentários

  1. Luiz Carlos Furtado Postado em 26/Dec/2013 às 12:19

    Mãe, educação se faz com amor, aceitação e compreensão. Uma criança como essa sua não tem a menor idéia do que você quiz dizer e porque ela estava apanhando. A única coisa que ela sabia era que estava sofrendo muito. Cá pra nós, quem estava com vergonha da opinião alheia era você, mãe. A sua pobre criança ainda não tem esses conceitos que você vai obrigar ela ter por sua causa e não por ela. Educar exige paciência e desprendimento, que você está mostrando que não tem. Mas ainda dá para corrigir se você quiser. Feliz Natal e que 2014 venha repleto de compreensão e aceitação para você e todos os seus.

    • carol Postado em 26/Dec/2013 às 13:01

      Nunca li tanta verdade na minha vida,eu tbm penso assim...achei horrível a atitude da mãe.Boas festas pra vc e um feliz ano novo.

    • Ester Postado em 26/Dec/2013 às 13:50

      Revoltante, tenho uma filhinha de dois anos e meio, senti como se fosse alguém batendo nela. Isso ñ é educar. O pior é ver depois a inocência da criança querendo a atenção dela. Tristeza meu Deus! É muita ignorância!!!

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 15:53

      Certíssimo, tem que deixar a criança fazer birra, desobedecer, cuspir, dar relaxo, é por ai que teremos um futuro melhor. Vamos aguardar essa criança crescer sem apanhar e ver como ele tratará seus professores.

      • Ana Maria Postado em 26/Dec/2013 às 16:10

        Eu cresci sem levar um único tapa e nunca, nenhuma vez tratei mal um professor, parentes, pessoas mais velhas. Também conheço crianças que apanharam exageradamente e hoje adolescentes são revoltados e mal educados com todos. Isso não tem nada a ver. Mas nem é essa a questão. Quando o homem começou a filmagem, a criança já estava apanhando havia um tempo, e a mulher berrando com ele. No momento do video onde ela dá uma chinelada na perna do menino, o que ele estava fazendo (além de chorar) pra merecer? Nada. Ela já estava passando do limite.

      • Marlene Postado em 26/Dec/2013 às 16:26

        Concordo com vc Thiago, educação bem de berço e umas palmadas, para impor limites, mesmo que seja um mal necessário, é um ato válido e não um espancamento. Uma criança sem limites, chegará nas escolas como este pai ignorante, se envolvendo a vida alheia, não impondo limites a seus filhos e tratando mal, todos os adultos que encontrar pela frente, e, os professores serão os alvos primeiros a serem atacados e desacatados...Este Pai deveria cuidar da sua própria vida e educar os filhos que ele disse ter, não invadindo a privacidade alheia....chega os governantes com estatutos e mais estatutos que cerceia até mesmo os pais de uma criança...

      • rocha Postado em 26/Dec/2013 às 18:16

        Verdade Thiago , pode ser que ela tenha causado e tal , mais eu fui educado na chinela srrrs ela não espancou o muleke até a morte nem quebrou o garoto , não sabemos qual a realidade desse menino ai no dia a dia mais , umas chineladas fazem parte da educação de qualquer ser humano , falar merda qualquer fala , minha mãe era assim pra pior, eu tenho CERTO RESSENTIMENTO . porém .. nunca me deixou sem comer, sem morar, sem dormir, sem banho e nunca me abandonou . (:

      • Gisele Postado em 26/Dec/2013 às 19:00

        Verdade Thiago. Cresci apanhando e minha mãe fala que me bate até hoje se eu aprontar. Sempre soube porque apanhava e isso evitou que eu aprontasse muito quando criança. Sempre fui educada e elogiada pelo comportamento. Aliás, eu e minha irmã. Nunca desrespeitei ninguém e sempre soube onde era meu lugar.

      • Franco Pontes Postado em 26/Dec/2013 às 19:21

        Eu apanhei muito, hoje estou bem na vida. Mas, isso não é comprovação que castigo físico é receita de sucesso, pois várias pessoas que sofreram alguma forma de violência, tende a repetir o que passou. Tenho uma filha que tem 6 anos, nunca precisei levantar a mão para ela, pois sei que existem meios bem mais eficientes de impor limites e fazer a criança perceber que ela não é dona do mundo, sem agressão física. No caso em questão, a criança não deve ter nem 4 anos (exagerando, até), logo nem entende o que se passa. Quem tem um pouco de estudo sobre o desenvolvimento de crianças, sabe que criança não é adulto, não entende o mundo como nós conhecemos. Enfim, extremamente desnecessário. Hoje temos mais conhecimento para entender que recorrer à violência (surra ou palmadinha) é retrocesso e falta de conhecimento em desenvolvimento.

      • Bárbara Postado em 27/Dec/2013 às 00:29

        "Quem a palavra não educou, o pau também não educara" Sócrates

  2. ana farias Postado em 26/Dec/2013 às 13:24

    o engraçado é que quando a criança cresce e vira um bandido e coisa e tal,vem essas mesmas pessoas criticar a falta de educação.

    • Odair Postado em 26/Dec/2013 às 15:36

      Perfeita, Ana !! Tb levei as minhas "coças" qd era criança (que, a bem da verdade, não foram tudo isso não) e nem por isso morri, ou fiquei traumatizado pro resto da vida... Muito pelo contrário, tenho certeza que a educação que recebi, me ajudou a chegar onde hoje estou.

    • Pedro Ribeiro Postado em 26/Dec/2013 às 16:03

      Então se um dia você levar uma "coça" de alguém, espero que você lembre deste comentário, afinal de contas, se uma criança pode apanhar apenas para satisfazer a mãe, porque qualquer outro tipo de violência também não seria justificável?

      • Rodrigo Postado em 02/Jan/2014 às 11:16

        Eu levei palmadas, fiquei de castigo, ouvi "nãos", sempre que necessário, o que não se confunde com surra de "fio", de "ripa", com sadismo. Mesmo porque a reprimenda teve lugar quando necessário, assim como todo o necessário e possível, aos meus pais, foi feito por mim nos demais momentos, a exemplo da educação, saúde, amor, compreensão etc. Já amigos meus, que eram mimados, ganharam muitos presentes em substituição ao amor, à educação, que ouviam sempre "ô, que dó, coitadinho, criança é assim mesmo, apronta; bate no amiguinho; xinga; pega o brinquedo sem pedir; por vezes quebra o brinquedo do amigo; faz traquinagem; tem comportamentos errados; não estuda; não respeita os demais", hoje são adultos imaturos, eles sim traumatizados, por verem que o mundo não gira em torno dos mesmos, ao contrário do que os pais ensinaram. Assim, uma coisa é criticar eventual excesso na reprimenda. Outra, muito diferente, é a "coitadização", o louvor ao "mimo", a afronta à figura de autoridade do genitor, no momento da reprimenda. Explico: um casal de amigos escolheu não punir fisicamente a filha, mas acordaram que, pelas peculiaridades psicológicas, teriam de repreendê-la verbalmente ou colocá-la de castigo, logo que fizesse algo errado, a fim de que ela pudesse entender o porquê daquela reprimenda. Mas, sempre que têm de promovê-la, surge um avô, tio, primo, amigo, para dizer: "ó, que dó, não fale assim com ela, não brigue... É só uma criança", ao que a criança vê toda a autoridade dos pais questionada/retirada por outro adulto, restando conflito em sua mente em formação. Nem eles, que não punem fisicamente, nem meus pais, que se valeram de chineladas e beliscões, são sádicos, torturadores ditatoriais aprendizes de Stálin, Mao, Fidel, Pol Pot, ALN, muito menos formados na Escola das Américas ou lotados no DOI-COD ou DOPS. Melhor, pois, a reprimenda, o beliscão, a chinelada, o castigo em casa, que as surras da vida, o estímulo à formação de caráter desprezível, não se podendo confundir o comportamento normal com o excessivo, sadista.

    • Rudá Postado em 26/Dec/2013 às 17:40

      ia falar o mesmo Ana farias

    • Gisele Postado em 26/Dec/2013 às 19:03

      Ana Farias, Odair, certíssimo. Sou dessas também, apanhei, não sou traumatizada e nunca dei show de falta de educação e de respeito por aí.

    • Amanda Postado em 26/Dec/2013 às 20:53

      Mas a super nanny ensina sem dar um tapa kkkkkkkk

    • Amanda Postado em 26/Dec/2013 às 20:54

      Mas falando sério, qnts anos tek essa criança? achei a reação dela exagerada, sim

    • patricia Postado em 26/Dec/2013 às 21:38

      Meu Deus, isso é somente amostra gratis do que as crianças vivem em quatro paredes. A violência doméstica é cruel demais. Precisamos sair do discurso e realmente mostrar as pessoas outras formas de educar, moramos num país sem educação, fomos educados assim...... precisamos mudar o olhar, a cultura do chinelo educativo. até a violência contra os animais está sendo punida com rigor e ainda não conseguimos defender nossas crianças. Depois desse video correr as redes sociais alguém vai procurar essa família para saber como está a criança, o que está acontecendo????????? atitude.......Precisamos de ações......... o cachorro que foi abandonado na avenida pela dona causou mobilização de toda a mídia e a criança???? vai continuar apanhando??????

    • Veronica Postado em 27/Dec/2013 às 15:34

      E qual bandido não apanhou e bastante? Pensa 'negro, mulher e criança precisam apanhar para aprender': pq, tirarmos 'negro' e 'mulher', a frase fica aceitável? Crianças precisam é de presença, bons exemplos e muito amor, assim se tornam colaborativas e adaptadas ao mundo. Como minhas filhas, que nunca foram castigadas e são ótimas pessoas.

  3. Kênia Souza Postado em 26/Dec/2013 às 13:25

    Ninguém sabe como é essa criança, o que ela já tinha feito, sendo assim na minha opinião errado julgar o comportamento dessa mulher. Acho que ela poderia ter uma abordagem diferente, a expressão "cala a boca" é muito forte. Mas não condeno a mãe, quantos tiveram uma educação tradicional, apanharam (leia-se levaram umas chineladas, cintadas e até varadas) e nem por isso são adultos menos felizes ou realizados. Arrisco dizer que justamente por terem tido essa educação mais "rédea curta", foram crianças felizes, respeitosas e que sabiam e conheciam os limites. Essa geração de crianças e adolescentes que está aí na sua grande maioria não tem noção nenhuma, e a culpa é justamente dos pais que ficam com pena de educar, de dizer não e de as vezes dar umas palmadas. Você que defende essa educação tente entrar em uma sala de aula e trabalhar com 20, 30, 40, 50 crianças ou adolescentes sem limites, que acham que tudo podem e que tudo tem que ser feito do jeito deles e quando eles quiserem.

    • Beatriz Postado em 26/Dec/2013 às 15:48

      Como assim o que ela já tinha feito? É uma criança de uns 4 anos, se ela tivesse roubado não seria por culpa dela. Sim, muitos vivem bem mesmo tendo tido uma chinela como mãe, mas porque fazer uma criança sofrer sem necessidade? Que absurdo! Não se impõe respeito com violência, só medo. Educar se faz com exemplos e palavras, não é com uma palmada quando o filho grita com você que você vai fazer ela esquecer que viu o pai bêbado chegando em casa fazendo a mesma coisa. Repense sua idéia de educar ou não se coloque em posição de educador em hora nenhuma, faça esse favor à sociedade.

    • Aryewl Postado em 26/Dec/2013 às 16:45

      Quase posso dizer que meu filho é uma pessoa melhor do que eu em todos os sentidos. Não bato nele. Meu pai me humilhou e surrou durante anos a fio, até eu ficar totalmente desesperado para sair de casa. Não suportando mais, sai em procura de trabalho em cidades distantes. Hoje ele entrou para uma religião, e resolveu "esquecer" tudo o que fez, ou reduzindo o peso. meus irmãos que em geral, eram poupados (mas ainda sim, apanhavam muito) não cresceram como eu. Eles ainda estão lá, e cheios de repulsa, revolta, magoa e rancor. Já cansado demais para surrar, ele prefere se perguntar o por que da magoa de seus filhos. A mulher estava com um chinelo, bem próximo ao rosto da criança, mandando-a calar a boca. Ela já havia apanhado, e ela não queria ouvi-la chorando. Querem bater, mas não querem ouvir a criança chorar. Meu pai e minha mãe faziam muito isso. Eu já estava no chão e sem folego de tanta surra, mas não podia chorar. era uma das coisas mais humilhantes que me lembro. muitos parentes pararam de nos visitar, por causa do show. Para piorar ninguém na cidade acreditava que eles nos batiam, pois eram "duas caras" muito convincentes. Me comprometi a não fazer nada disso com meu filho, e surpresa; ele esta se tornando uma excelente pessoa. Não digo que castigo físico não da resultado, mas é visível que esta mulher não quer educar e sim descarregar o ódio em alguém menor e mais fraco que ela. quanta baixaria. Espero que ela se lembre disso quando envelhecer, o que ela fez ao seu filho, muitos pais fazem por igual e até por muito menos.

      • Gisele Postado em 26/Dec/2013 às 19:06

        Aryewl, palmada é totalmente diferente de espancamento e tortura. Apanhei bastante, ouvi muito cala a boca e engole o choro. Amo minha mãe e agradeço a ela a educação que tive. Tem limites sim.

  4. Bruno Ribeiro Postado em 26/Dec/2013 às 13:26

    Quando essa criança crescer, vai perceber que a mãe era a personificação do Estado opressor. Vai perceber que foi "educado" a obedecer quem te oprime. Lamentável.

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 15:52

      Se todas as crianças fossem tratadas desse jeito, iremos garantir um futuro com respeito e hierarquia, pois a "modernidade" e conselhos tutelares desde a década de 90 comprovou a formação de uma geração folgada que não respeita ninguém e batem nos pais.

      • Rocha Postado em 26/Dec/2013 às 18:17

        Mandou bem de novo xD

      • Gisele Postado em 26/Dec/2013 às 19:07

        Mandou bem mesmo Thiago, isso aí.

      • Jack Postado em 27/Dec/2013 às 04:06

        "garantir um futuro com respeito e hierarquia" Minha casa não é quartel para que o respeito seja conseguido com hierarquia. Nunca tive um sargento, tive um pai que me educou com amor e respeito pela minha individualidade, sem nenhum tapa, apenas com "nãos" na hora certa.

  5. Renato Santiago Postado em 26/Dec/2013 às 13:29

    Lei Maria da Penha é o mínimo. Mesmo que seja motivo para isso alguém preparado devia conversar com esta Senhora. Não esqueçamos que está não é o pior que se faz com um filho

  6. Welitton L B Pereira Postado em 26/Dec/2013 às 13:30

    Olá PRAGMATISMO, vc não deixou seu posicionamento acerca deste fato. Seria interessante saber o que pensas, pois na minha opinião o cara filmando nao foi nada sensato. A impressão q tenho é de falso moralismo, EU APANHAVA DE CINTA e nem por isso morri, tampouco virei marginal... muito pelo contrario, me fez aprender q atos de má conduta trazem tuas consequências. A mãe não é amiga, ela é uma EDUCADORA e para isso é necessário manter o pulso firme, claro que, ponderadamente. Abraço a todos, um feliz ano novo e sucesso.

  7. Vicente Di Carvalho Postado em 26/Dec/2013 às 13:48

    Essa mãe esta correta, não vi nada demais nas atitudes dela, levava uns tapas quando criança e isso não fez de mim um ser humano pior, muito pelo contrario. Tem criança por ai que por falta de uma mão mais pesada só falta dar tapa na cara dos pais. Para mim o mais babaca foi o cara que filmou.

  8. Michel Postado em 26/Dec/2013 às 14:28

    Quanto tempo até descobrirem o nome dela? Quanto tempo até picharem o muro da casa dela com juízes da vida alheia...? Mais uma que vai sentir na pele o peso de um linchamento virtual...

  9. Remo Postado em 26/Dec/2013 às 14:31

    Eu NÃO RECEBI tabefes e não cresci revoltado nem virei bandido.A questão é: O que a criança está sentindo nesse momento? Ela merece um pouco mais de proteção? A mãe está sendo intolerante? Enfim, o que está faltando nessa relação para que a convivência entre mãe e filho não chegue nessa etapa? Parabéns à quem filmou.

  10. Marcelo Postado em 26/Dec/2013 às 14:33

    O vídeo é parcial, não sabemos o que aconteceu antes. A mulher NÃO ULTRAPASSOU os limites. O que vejo é um policiamento ostensivo dos politicamente corretos, loucos para postar o seu próprio testemunho de absurdo nas redes sociais. E sem mostrar a cara, como foi o caso de mais esse vídeo. A geração passada, assim como as anteriores foram educadas com rigidez e castigos físicos, somente recentemente a educação evoluiu, mas muitas pessoas não tem capacidade para educar com argumentação e precisam utilizar a força até que seu papel, de educação, esteja cumprido. Meu filho de 12 anos ainda não apanhou, mas eu não descarto essa possibilidade, pois farei de tudo para que ele se torne um adulto íntegro. Da mesma forma não critico os pais que fazem de tudo que está ao seu alcance para educar seus filhos, desde que não haja exageros ou excesso de força. E esse é o caso do exemplo mostrado no vídeo. A exposição da mãe e da criança, esta sim foi uma violência que deveria ser apurada! A criança foi exposta ilegalmente sem desfocagem do rosto em várias oportunidades. A vida privada foi devassada sem permissão e causará prejuízos sérios à família, como já está causando. Mas o "defensor dos injustiçados" não mostrou o próprio rosto né? As pessoas não sabem seus limites!

    • Luís Fernando Postado em 26/Dec/2013 às 14:58

      Concordo em tudo com o Marcelo. E olha que eu sou solteiro e não tenho filhos. Houve um desrespeito à criança, tanto por parte da mãe como da pessoa que estava filmando. Primeiro precisamos saber o que estava acontecendo antes para depois podermos julgar. NÃO ESTOU DEFENDENDO A MÃE. A maioria das crianças fazem birra e pirraça (isso é da idade mesmo). Mas cabe aos pais impor limites e NUNCA usar de violência física. A pessoa que filmou foi parcial e desrespeitou a mãe e a criança.

    • Coveite Postado em 26/Dec/2013 às 15:34

      Não acho que o vídeo possa ser classificado como do "policiamento do politicamente correto" (detesto o politicamente correto pois acho que é apenas um disfarce para censurar). Também apanhei, levei uns tapas e chineladas, mas já não era bebê. Quantos anos tem a criança do vídeo? Dois? Três anos? Me parece que a mãe a está submetendo a uma sessão de tortura; acha ela, porque é o próprio filho, que tem o direito de fazer o que bem entender.

    • Marcos Sampaio Postado em 26/Dec/2013 às 16:46

      com Certeza!!! Concordo!!! Este cara que gravou é um idiota!!!!

    • adriana Postado em 27/Dec/2013 às 03:15

      Marcelo, faço das suas palavras, as minhas...Sem tirar nem pôr..

  11. Claudia Postado em 26/Dec/2013 às 14:40

    Aconteceu alguma coisa com essa pessoa? É revoltante a cena.

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 15:50

      Essa pessoa que você se refere é o desocupado que fez a gravação? Ele sustenta a criança? Não, então ninguém tem que intrometer no modo que a mãe corrige o filho.

      • Ana Maria Postado em 26/Dec/2013 às 16:13

        quando alguém está passando dos limites tem sim.

      • Marcos sampaio Postado em 26/Dec/2013 às 16:44

        Com certeza, este cara é um idiota e outra, merece uma boa ação contra ele......ele expôs a imagem da criança e da mãe, sem autorização com certeza!!!

    • Marcos Sampaio Postado em 26/Dec/2013 às 16:44

      Ela é a mãe!! Qual a mãe que nunca bateu em um filho..........vamos deixar de hipocrisia!!!

  12. Thiago Araujo Postado em 26/Dec/2013 às 14:40

    Ai daqui a poucos anos, essa criança devolve pra sociedade exatamente a violência que aprendeu com a mãe e ai é todo mundo querendo a redução da maioridade penal pra violentar novamente essa criança... Que saibamos manter a coerência.

  13. Angela Postado em 26/Dec/2013 às 14:45

    Ele menciona que as pernas do menino estão vermelhas e os braços roxos, o video mostra ela dando uma chinelada na perna dele, portanto ela passou dos limites sim, isso é violência e não educação. O ideal seria que realmente o conselho tutelar tivesse sido chamado.

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 15:48

      Quando adolescente ei fui parar no hospital de tanto chute que levei no rosto do meu pai, não tenho raiva dele e não virei bandido. Minha irmã que foi criada conforme a modernidade, sem apanhar, trafica droga e toca um puteiro com o companheiro dela, e aí?

      • Amanda Postado em 26/Dec/2013 às 20:59

        VC FOI PRO HOSPITAL DE TANTO LEVAR CHUTE NA CARA PELO SEU PAI E NAO TEM RAIVA DELE?!?!? QUAL É O SEU PROBLEMA?!?! UM PAI DESSES SIM MERECE APAMHAR, DEPOIS DIZ QUE ESSA GERAÇÃO É A QUE NAO TEM LIMITES!! AGORA SIM PODEMOS VER PQ VC É TÃO IGNORANTE, PELOS SEUS COMENTARIOS JA DA PRA VER...

      • Amanda Postado em 26/Dec/2013 às 21:00

        Eu nao apanhei e nao sou como sua irmã, eae

      • Thiago Teixeira Postado em 27/Dec/2013 às 18:10

        Amanda, se eu escrevesse que bater não é a solução você iria descordar, pois a única coisa que você sabe fazer é isso: JULGAR A OPINIÃO DAS PESSOAS.

      • Thiago Teixeira Postado em 27/Dec/2013 às 18:13

        Meu pai apanhou do meu avô, meu avô apanhava do meu bisavô e pretendo seguir "IGNORÂNCIA" até a minha morte. Se for preciso passar uma rasteira nos meus bisnetos e tiver saúde, o farei.

      • Amanda Postado em 10/Jan/2014 às 19:09

        Querido Thiago Teixeira, primeiro: Ao contrário do que você disse, se vc dissesse alguma coisa que eu concordasse, eu diria que vc está certo, sim, como ja aconteceu, em uma das poucas coisas sensatas que vc já disse por aqui. Portanto, quem está julgando aqui é vc. 2º Considero seu pai um animal, sim, por bater num filho até ele chegar a condição de ser internado em um hospital. 3º Provavelmente, o que vc interpretou é que eu sou totalmente contra bater. Não sou. Eu só acho que deve haver LIMITE e, acima e antes de tudo, DIÁLOGO

      • Thiago Teixeira Postado em 23/Jan/2014 às 19:10

        Diálogo nunca resultou em nada, para conquistar respeito e fazer a criança ser obediente, precisa de uns tapas sim, sem excesso, lógico. Meu véio teve uma criação ignorante, ele fez comigo e hoje não faço com minha filha pelo fato dela ser menina.

  14. júlio Postado em 26/Dec/2013 às 14:55

    Parente da "égua" detected...(Marcelo)

  15. Jorge Postado em 26/Dec/2013 às 15:41

    Não há nada que essa criança possa ter feito para receber esse tratamento! É UMA CRIANÇA!!! Não tem noção exata das coisas que faz. A atitude dessa mulher é monstruosa. Todos se estressam e ficam irritados às vezes, mas descontar dessa forma numa criança é um absurdo. A criança provavelmente não entendia nada do que estava acontecendo. Que vergonha dessa muiher. Ela falhou muito.

  16. Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 15:46

    Eu tenho outra visão desta cena. É assim que se educava as crianças antigamente, é assim que educo as minhas filhas e acho que esse Brasil está uma verdadeira bosta pois existe cretinos como esse cara desocupado que gravou o vídeo e essa patifaria de conselho "tutelar" que interfere na educação das crianças, não ajudam em nada e está criando uma geração de jovens safados, mimados, que batem nos pais, agridem professores e não respeitam ninguém.

    • Bruna Postado em 27/Dec/2013 às 11:02

      Tenho dó das suas filhas, na alta.

  17. Sandra Postado em 26/Dec/2013 às 16:29

    Nossa como as pessoas defendem a violência, ninguém defende a educação através do amor, compreensão, diálogo. Bate aquele que é incapaz de dialogar, repete uma educação da tapoterapia, e essa retórica repetitiva "apanhaei e hoje sou uma pessoa boa", isso na visão da própria pessoa, ora todo mundo aqui se acha o certinho só porque apanhou, quem disse que não merece continuar apanhando? O ser humano nunca está acabado, continua sendo mal educado, no trânsito por exemplo, aí já merecia umas boas chineladas pelo lombo, cadê os pais desses que estacionam nas vagas de deficientes pra dar umas cintadas, bater em criança é covardia um adulto merece apanhar tanto quanto elas, mas se acham muito superiores para isso.

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 18:23

      Estacionam em vagas de deficientes porque são mimados e provavelmente nunca apanharam. Você acha que estou errado? Faça um reflexão e lembre-se de seus professores. O mais bravo (a) provavelmente é o que te ensinou, pois o bonzinho você se lembrará apenas dos momentos de descontração.

  18. Marcos Paulo Postado em 26/Dec/2013 às 16:42

    Quando a Policia bater, quando virar um adulto que não respeita ninguém, ai todo mundo vai virar a cara e dizer que a culpa é dos pais!!! Tenho filho tento conversar ao máximo, mas tapa nunca matou ninguém..........

  19. Pedro Postado em 26/Dec/2013 às 17:12

    Normal... Menino pirracento faz a mae perder a paciencia... Nada indica q ela seja uma ma mae... Se fosse tao terrivel teria largado o filho... Nao eh facil... Entao vamos nos abster de julga-la por isso.

  20. Edilaine Postado em 26/Dec/2013 às 17:21

    Poderia ter repreendido a mae e protegido o menino sem expo-lo desta maneira. Isso e tbm muito errado e trara consequencias para o resto da vida dele. A intencao do cinegrafista foi boa, mas gente, vamos tambem ter um pouco mais de consciencia.

  21. Luius Postado em 26/Dec/2013 às 18:15

    LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, "abrangendo a preservação da imagem", "da identidade", da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais. Vivemos num pais onde o resultado do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) foi muito baixo, o que podemos esperar? Termos que melhorar a educação, mães assim, tem aos montes, podem comprovar isso no hospital Sofia. por exemplo.

  22. Dennis Bueno Postado em 26/Dec/2013 às 18:15

    Fantástico... um imbecil grava um video de uma mãe dando umas chineladinhas de leve ( e na boa, mais assustou do que poderia ter machucado....) pq o moleque esquece e fica só ouvindo a discussão.... Aí, o imbecil coloca na internet. Alguém aí sabe o que o moleque fez antes da mãe sentar com ele no banco? Não né... aliás, o imbecil nem tem a manha de perguntar... "perder a oportunidade gravar pra que?" O video só mostra a terrível e demoníaca mãe despreparada pegando o chinelo a não mais do que 15cm do canela do moleque e dando chineladinhas... "Oh, quanta violência...." Da forma como se tecem comentários aqui, parece que a mulher é uma psicopata que está espancando uma criança..... Porque, na boa, moleque que não tem limite acaba queimando índio... acaba matando pais e avós... acaba pegando carro escondido e atropelando gente em ponto de ônibus. Acaba dirigindo bêbado e arrancando braço de ciclista... acaba pondo fogo em casa e sai dando risada cheio de maconha na cabeça... Se toquem. Vocês pais, estão perdendo o direito de educar seus filhos. E se depender desse monte de gente que tá comentando contra, só tende a piorar.

    • Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 19:45

      Se os pais não baterem ... a ROTA baterá, pode ter certeza.

  23. Amanda Postado em 26/Dec/2013 às 18:17

    Não vejo nada de errado no vídeo. Tenho dois filhos e não preciso bater neles. Uso táticas diferentes pq tenho filosofias a respeito disso. Mas eles têm consciência de que se passarem dos limites do que é certo se abusarem dos limites da minha paciência, uma mãe presente, que trabalha duro e estuda e que dá a eles um lar decente de amor e de carinho e que faz o possível e o impossível para que sejam felizes, não estarão a salvo de umas boas chineladas. Eu não humilharia a criança em público, aliás ser repreendido é sempre humilhante, estando vc certo ou não.Mas a criança precisa ser repreendida no momento da ação negativa ou não entenderá porque está sendo punida depois. Então a mãe está correta em repreender seu filho da forma que ela achar necessário.Ela conhece seu filho. Talvez seja uma criança difícil, crianças as vezes nos desafiam e precisam saber quem é que manda. De outra forma crescerão sem limites, achando que podem tudo e que ninguém tem o poder de pará-los. Ultrapassarão os limites do seu próximo,como fizeram com a mãe na infância, se acabarão em drogas, sem controle pois não sabem o momento de parar. Dar limites é muito importante mesmo que seja uma chinelada. Essa mãe não tem nada a esconder, pior são as pessoas que deixam uma situação desse tipo passar e depois jogam os filhos pela janela como foi o caso da menina Isabella, alguns anos atrás.Então pense bem vc, rapaz do vídeo, concordo com a mãe. Cuide da sua vida e se a forma que vc utiliza para educar seu filho te basta, que maravilha boa sorte, mas a mesma tática não funciona para todos. Não se intrometa a menos que vc esteja presenciando uma atrocidade. O que definitivamente não é o caso.

    • Cass Postado em 26/Dec/2013 às 23:38

      Concordo em tudo, a única coisa que me repudia é o fato da idade aparente da criança, ela parece ser muito pequena e inocente para ter feito algo extremante mau para sofrer tal agressão. A cena do menino querendo abraçar a mãe e ela tirando a mão dele também não me sai da cabeça, fora que uma outra criança teve que acudir o menino. Eu sofri agressões quando criança, mas em doses definidas pela imposição de limites, e sempre após um bom sermão ou a uma agressão, minha mãe me abraçava. Acho que é fundamental, e nem isso a pobre criança não teve, possivelmente a mãe se retratou com a criança depois, mas a imagem em si é apavorante. De qualquer forma, espero que a mãe encontre outros métodos, imponha outros meios, ou ao menos espere a criança crescer e entender o significado detrás um "cala boca" direcionado a ela.

  24. mario Postado em 26/Dec/2013 às 18:26

    Ola vendo uma cena dessa, a vontade e de entra no meu not e espancar essa mostra ainda que se diz mãe, a pessoa que flagrou essa cena tinha que leva direto ao concelho tutela e denuncia essa fdp.

    • Thiago Ismael Postado em 26/Dec/2013 às 22:53

      Mário vai arrumar sua gramática antes de vim causar vai

    • Thiago Teixeira Postado em 27/Dec/2013 às 18:22

      Legal, conselho Tutelar ... e a criança seria criada por quem? Você? Se não sabe o como é um conselho Tutelar, não opine, pois esse lixo de instituição serve apenas para tirar a autonomia dos pais e nunca vi ajudar criança alguma. Sou suspeito para falar pois o Côrno (ex-marido) da minha atual esposa levou meus enteados (filho dele) para visita de final de semana, num ato mesquinho de vingança do chifre, os levou direto ao conselho tutelar alegando que eu e minha esposa tinha abandonado as crianças na casa dele. Passamos um ano tentando tirar as crianças daquela droga pois são um bando de morféticos, acéfalos, que desejam apenas f...der com a vida das pessoas, isto vale para a juíza e toda aquela cambada de judiciário que lida com crianças.

  25. Thiago Teixeira Postado em 26/Dec/2013 às 19:43

    Quero deixar claro que há diferença em educar e ESPANCAR. Causar ferimentos (excesso de chineladas), torturar um ser humano é crime seja ele incapaz ou não, tem pessoas distorcendo opiniões.

    • Shirley Postado em 26/Dec/2013 às 20:05

      nada justifica ficar apontando um chinelo na cara de uma criança no meio da rua... palmadinha em casa é uma coisa... uma cena como essa, bem no meio da rua, mostra uma mãe violenta e descontrolada... e "só"...

  26. olympio Postado em 26/Dec/2013 às 21:23

    Não acho que a mãe estava totalmente errada, acho que ela tinha que colocar um limite no seu filho. Só acho que ela não deveria ter feito isso no meio da rua na frente de todos. Acho que ela deveria ter dado uma bronca ou até uma chinelada em seu filho em casa.

    • giovanni Postado em 27/Dec/2013 às 13:59

      se ela fez isso na rua, imagina em casa o que nao acontece

  27. Izabelle Martins Postado em 26/Dec/2013 às 21:49

    Pois é Thiago, levar chutes na cara até ir parar no hospital não é educação, nunca foi e nem será. E não ter se tornado bandido ou marginal ou dono de puteiro também não justifica o espancamento. Acredito que umas "palmadas" realmente não matam ninguém, mas desde que a criança entenda o que esta acontecendo e o por que daquilo. Simplesmente bater por bater não educa ninguém, diálogo sim educa, e outra coisa, no meio da rua não é lugar de corrigir ou de conversar ou de dar umas "palmadas" em ninguém. Essas coisas se resolvem em casa, conversando, explicando e tentando fazer a criança entender o que é certo e o errado, e o motivo da correção. Não é simplesmente bater e berrar.

  28. Luiz Francez Postado em 26/Dec/2013 às 22:13

    Li uns três comentários onde basicamente argumentavam: "Ahhh... mas ninguém sabe o que a criança fez antes, só gravaram a cena das chineladas e agora massacram a pobre mãe" Na boa, nada justifica a atitude da mulher. Mais agravante ainda frente uma criança de pouca mais de 1 ano. O que mais causa aversão no vídeo não é nem a violência em si, mas o fato de a mãe tratar a criança como adulto, denota um total despreparo, uma falta de consciência absurda.

  29. oswaldo Postado em 26/Dec/2013 às 22:26

    PRA SENTIR NA PELE O QUE A CRIANÇA SENTIU ELA PRECISAVA DE UM GIGANTE DE 2 METROS DE PREFERÊNCIA LUTADOR DE UFC PRA DAR UM TABEFE BEM DADO... OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE

  30. Thiago Postado em 26/Dec/2013 às 22:50

    Eu apanhei diversas vezes da minha mãe e nem por isso nasci traumatizado, perdidas foram as chineladas que nao me acertaram, cada um educa o filho da forma que bem entende e ninguém tem que se intrometer, hoje em dia esses filhos desrespeitam os pais por que nao levaram uma bela de uma surra na hora do banho. Eu vou educar meus filhos da forma que fui educado, aviso uma vez nao ouviu é chinelo na bunda. Se fosse eu tinha feito esse cara comer a câmera

  31. Jessy Asl Postado em 26/Dec/2013 às 23:05

    Eu estava proxima do local A cena aconteceu perto de uma loterica na cidade de Ferraz de Vasconcelos .... A crianca apenas pedia (sem choro) para abraça-la enquanto a mesma aguardava sentada alguem . Ela empurrava a crianca porem a mesma insistia no abraço, ate o momento em que ela empurra a crianca e da um tapa na cabeca o qual levou o pequeno ao choro. Depois disso algumas pessoas comecaram a olhar os gritos e chineladas que a desnaturada investia sobre a crianca. Mts presentes gravaram a cena . Tive uma educacao com palmadas sim , pois tive meus momentos d birra pra conseguir algo, mas alem de tudo cresci com exemplos de que educacao se faz com educacao. Como ela podera exigir que a crianca nao grite se ela e a primeira a gritar. Ela se mostrava extremamente estressada e nao tinha necessidade de descontar na crianca.

  32. lisa Postado em 26/Dec/2013 às 23:16

    Meu Deus! assustada com tanta ignorancia! como as pessoas acham que bater, 'e normal e saudavel? olha um tapinha de vez em quando pq foi dificil se segurar `e uma coisa, muito embora eu acha super possivel educar uma crianca sem bater, sou professora de jardim de infancia e conheco varias criancas que nao apanham e sao super bem educadas... Mas essa mae esta descontrolada, fala em palhaçada, como se a criança soubesse o que 'e isso, quem acha isso certo não sabe nada de desenvolvimento infantil... reafirmo, 'e perfeitamente possivel educar sem bater... e se vcs acham violencia normal , estao doentes...afinal quem `e o adulto?

  33. wanderley kuruzu rossi jr Postado em 26/Dec/2013 às 23:41

    sou leitor assíduo do site. gosto muito. mas, neste caso, como fica a exposição da imagem da criança?

  34. michelle mendonça Postado em 27/Dec/2013 às 00:15

    Agredir uma criança, sendo seu filho ou não, sendo para "educar" ou não, é um crime de agressão física como qualquer outro. Denunciar esse ato, não é cuidar da vida alheia, mas sim, agir como cidadão protegendo alguém que não tem defesa. Quando adultos, não apanhamos se erramos no trabalho ou quebramos algo em casa, mas na infância, onde existe uma diferença gritante de poder e força física, apanhamos para pagar pelos nosso erros e falhas , sem nenhuma chance de nos proteger ou revidar. Agredir uma criança, além de ser covardia e crime, é algo que fere o corpo e o psicológico da criança de uma maneira irreversível. Sou pedagoga e mãe, além de ser uma criança que apanhou na infância por qualquer motivo que meus pais julgassem errado. E na minha vivencia no passado e hoje no futuro, só restou um grande instinto agressivo de uma infância sem compreensão e uma busca incessante em fazer diferente como mãe e pesquisar com professora, as diversas maneiras de se educar, sem qualquer tipo de repressão.Quem repete os clichês, de "umas palmadas não matam ninguém" ou "eu não virei bandido graças a bons tapas", deveriam repensar antes de escrever , pois estamos falando de um crime, crianças que crescem apanhando dos pais, que vão bater nos seus filhos, esposas, maridos, enfim, vão crescer apanhando e reproduzindo essas agressões, e as justificando no outro. Por favor, se forem defender alguém que bate no próprio filho , menor de idade, que não sabe se proteger, por favor não escrevam, guardem esse senso comum, vomitado com total ignorância, em palavras para vocês mesmo.

  35. Vagner Silva Postado em 27/Dec/2013 às 01:37

    Quanta estranheza... Em que mundo o babaca que filmou e divulgou o vídeo vive... A realidade é bem diferente das novelinhas que retratam a classe média!!!

  36. maria Postado em 27/Dec/2013 às 04:54

    Essa mulher nao tem a menor condicao de criar essa crianca ele tem prazer com o sofrimento de um bebe (parece ter menos de 2 anos) o conselho tutelar precisa afastar essa crianca dessa desajustada, se na rua ela faz uma atrocidade dessa imagina o que ela faz em casa.

    • Thiago Teixeira Postado em 27/Dec/2013 às 18:26

      E o Pai da criança? Porque todo mundo, inclusive as mulheres, crucificam as mães chamando-as de despreparadas e isentam a responsabilidade paterna? Conselho Tutelar nunca resolveu o problema de ninguém.

  37. Otávio Postado em 27/Dec/2013 às 07:57

    O mais interessante é que, se o vídeo fosse de uma mãe incentivando o filho(a) a pedir dinheiro na rua (e até roubar...) ninguém estaria falando nada... ô hipocrisia!!

  38. Ana Paula Postado em 27/Dec/2013 às 11:02

    Ah meu, chama a Supernany, pô!!

  39. Preguiça Postado em 27/Dec/2013 às 11:25

    Exposição da imagem da criança, exposição da imagem da mulher. Não concordar com a "chinelada" é uma coisa, mas julgar a mulher porque deu uma chinelada na perna do filho e ficar jogando nela esse moralismo ridículo, particularmente um homem, que diz que tem filho, mas não está com ele, provavelmente porque ele está com a mulher dele, sincerametne. Decepcionante. Que o cara que fez o vídeo tenha a sorte de que essa mulher seja tão ignorante qto ele pensa, caso contrário ele terá em breve um processo bem merecido nas costas. Quem quer ajudar a mudar a cultura, principalmente a cultura da violência que é associada há séculos a educação, tem formas melhores de fazer isso. Ridículo e sem fundamento. Sou psicóloga, e não sou a favor da educação a partir do uso da violência, mas vamos combinar, que muitas pessoas não tem outra coisa a oferecer, e tem muito mais que as julgue do que quem as ajude a ter outra perspectiva. O que ele fez com essa mulher não só é igualmente tão ignorante e represseivo quanto os tapas e os berros que ela dá com o filho, como provavelmente resultaria em uma surra ainda maior na criança quando ela não estivesse na rua. Querem discutir e julgar um assunto, pensem e conheçam mais sobre ele, antes de ficar falando tanta merda... É por isso que não existe muita mudança de fato no Brasil, porque quem pensa que está agindo contra algo, não raro está agindo exatamente igual, só muda a "fantasia".

  40. Jackeline Singer Postado em 27/Dec/2013 às 11:26

    Engraçado os comentários... Quem levou porrada quando era criança defende a atitude da mãe... Tenho pena dos filhos dessas pessoas... Nunca apanhei e não virei bandida! Fui criada na base do amor e do diálogo... E quando precisei ser corrigida, nada que uns bons castigos não resolvessem (castigos como ficar sem video game ou assistir chiquititas)... Nada justifica essa tortura física e psicológica com a criança...

    • Rodrigo Postado em 03/Jan/2014 às 09:48

      Poderia copiar teu exagero (porrada), tua generalização, teu aparente desprezo, mas não. Vou mais é torcer pela felicidade de teus filhos e pela de todos os demais comentaristas. Pena é um sentimento sofrível, a revelar torcida pelo pior, quanto ao próximo.

  41. Ingrid Postado em 27/Dec/2013 às 17:49

    Ok, ele achou errado a atitude dela, também acho, mas não acho que gravar um vídeo e por na internet seja uma atitude certa também. Se ele achou que ela passou dos limites,por que não acionou a policia ou algo assim? Só acho que está na hora de pararmos de achar que um erro sempre justifica o outro.

  42. thifane Postado em 19/Mar/2014 às 17:57

    ela nao tem opinião e fica fazendo cena!