Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mundo 10/Dec/2013 às 13:19
13
Comentários

Raúl Castro é ovacionado e Obama cumprimenta presidente cubano

Raúl Castro é ovacionado e cumprimentado por Obama em funeral de Nelson Mandela. Depois de 51 anos de embargo comercial e relações cortadas, presidentes dos Estados Unidos e de Cuba se encontram e apertam as mãos pela primeira vez

raúl castro mandela
O presidente cubano Raúl Castro na cerimônia em homenagem a Mandela (AP)

O presidente de Cuba, Raúl Castro, foi ovacionado nesta terça-feira ao chegar ao estádio FNB de Soweto (Johanesburgo) para assistir à cerimônia religiosa oficial em memória do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

“Vamos dar as boas-vindas ao presidente de Cuba, Raúl Castro”, disse o apresentador do ato ao microfone, ao que seguiu um forte aplauso dos milhares de pessoas que lotaram o campo.

Raúl Castro, cujo irmão, Fidel, foi grande amigo de Mandela, é um dos líderes internacionais que discursou durante a cerimônia, assim como a presidente Dilma Rousseff e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Cerca de 100 chefes de Estado e de governo estiveram no estádio FNB de Soweto ao ofício religioso por Nelson Mandela, que morreu na quinta-feira passada aos 95 anos em sua casa de Johanesburgo.

Aperto de mão histórico sob a benção de Mandela

Após mais de meio século de relações cortadas e embargo comercial, iniciado em 1962, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cumprimentou nesta terça-feira o presidente de Cuba, Raúl Castro, durante cerimônia em homenagem ao pacificador Nelson Mandela, no estádio Soccer City, em Johanesburgo, África do Sul.

obama aperta mão raul castro
Obama cumprimenta Raúl Castro em gesto histórico (Getty Images)

Desde então, os dois chefes de Estado só tinham se encontrado na Assembleia-Geral da ONU, onde não têm o hábito de se cumprimentar. O simbolismo do gesto, presenciado pela presidente Dilma Rousseff, significa a compreensão entre contrários. O lutador e líder sul-africano foi grande admirador da revolução cubana, sem nutrir ódio pelos norte-americanos.

O novo momento na relação entre os dois países pode ter sido iniciado no cumprimento entre Barack Obama e Raúl Castro e sob a bênção de Nelson Mandela. Hoje, Obama, primeiro presidente negro dos EUA, foi ovacionado pelos sul-africanos ao se levantar para discursar, assim como Raúl Castro, cujo irmão, Fidel, foi grande amigo de Mandela.

No início dos anos 1970, Cuba, sob o comando de Fidel Castro, enviou soldados e tanques para apoiar o exército de Angola na luta contra rebeldes. A revolução angolana venceu e, da prisão, Mandela escreveu carta registrando que, a partir daquele momento, a luta na África do Sul havia obtido as condições para ser vitoriosa.

com informações de EFE, Reuters e Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Marcos Postado em 10/Dec/2013 às 16:41

    Obama é inteligente, o povo Cubano não, a não ser os que estão em Miami.

    • Jorge Postado em 10/Dec/2013 às 20:21

      Credo!!!! Tão positivo que dá medo! No mínimo foi você quem criou o mundo em seis dias!!!

  2. Thiago Teixeira Postado em 10/Dec/2013 às 17:28

    Um gesto que parece simples mas muito simbólico. O mundo está mudando para melhor, que os pessimista e "urubólogos" de plantão que cortem os pulsos com esta cena.

  3. José Ferreira Postado em 10/Dec/2013 às 22:45

    O Obama foi protocolar, ele foi educado e agiu como um presidente ao cumprimentar o colega cubano. Não sou muito "chegado" a administração Obama, ainda que seja melhor que a do Bush (o que não é muito difícil). O presidente Raúl Castro, apesar de ser um ditador monárquico, deve ser cumprimentado por educação.

  4. Eduardo Abreu Postado em 11/Dec/2013 às 00:52

    ....uma cidadezinha perto da minha recebeu um médico cubano, o prefeito que não é do PT, fez questão de dar a notícia para região através da Rádio Transamérica em nossa cidade, demonstrando a alegria de poder contar com aquele profissional que tinha chegado para assumir a saúde primária de seu povo(do prefeito). Um País como Cuba que exporta médicos para o mundo, tem várias modalidades de esportes fortes, é uma diminuta ilha, e mesmo assim é exemplo de fé numa ideia, a ideia de não aceitação da quebra da soberania de seu povo. O aperto de mão é para mim o reconhecimento da força que o governo cubano tem no mundo, vivem sob embargo a anos e mesmo assim não baixam a guarda e nem a cabeça, provando para o mundo que a guerra que eles lutam é contra a falta de atendimento aos pobres no mundo todo, e por isto foi ovacionado pelos sul africanos. Deus acabe com a distensão entre os povos.

    • José Ferreira Postado em 11/Dec/2013 às 09:17

      Você está sendo "romântico" demais. O Obama não é amigo dos Castros, foi apenas um cumprimento protocolar. Se ele não tivesse feito isso, seria criticado até o osso.

      • Galdino Postado em 11/Dec/2013 às 10:06

        Epa, pera lá. Em que momento ele citou amizade entre as duas lideranças? Apenas colocou sua visão, a qual partilho, de que Cuba é e tem de ser respeitada pelas lideranças de todo o mundo. Abs.

      • José Ferreira Postado em 11/Dec/2013 às 10:46

        Cuba deve ser respeitada, mas ditaduras são ditaduras. Não existe essa de "boa ditadura" ou "má ditadura". O Povo cubano é um povo sofrido, pois tem os EUA e o próprio governo que o oprime.

      • Leila Postado em 11/Dec/2013 às 14:49

        ok, só porque você disse, parece um verdadeiro expert em relações internacionais.

  5. luiz carlos ubaldo Postado em 11/Dec/2013 às 13:02

    A uníca ditadura valída, é a de 64 que torturou e matou nossos irmãos, parabéns Eduardo abreu pela lucidez de seu comentário, entre o americano rico ou o Cubano pobre, nem preciso dizer de quem estariam babando o ovo, parabéns ao povo Cubano que não se curva diante do tio sam como fazem milhares de servisais do imperialismo!

    • José Ferreira Postado em 11/Dec/2013 às 16:43

      Quem disse que gosto do Obama e dos EUA? É ruim hein!!!

  6. Antônio Postado em 11/Dec/2013 às 16:24

    Agora Obama tem que cair fora de Guantânamo, abrir aquelas prisões, cessar os assassinatos em massa, dissolver a CIA, cessar as espionagens etc. e mais 1000 coisas. Levar Obama à sério é ser míope. Ele é um marqueteiro e só consegue arrotar liderança fora de seu país. Lá não consegue aprovar nem o direito à saúde dos americanos pobres. Uma decepção sem tamanho.

  7. Adalberto Postado em 12/Dec/2013 às 20:47

    Obrando e Dilmandona trocando beijinhos? Mais falsidade, só no reveillon.