Redação Pragmatismo
Compartilhar
Juristas 31/Dec/2013 às 18:17
32
Comentários

Joaquim Barbosa esquece Jefferson e cai no samba

Joaquim Barbosa termina o ano sem prender o réu confesso Roberto Jefferson por "falta de tempo". Presidente do STF encontrou tempo no último dia útil do ano para cair no samba ao invés de determinar a prisão do condenado

joaquim barbosa samba
Joaquim Barbosa termina o ano sem prender o réu confesso Roberto Jefferson que administrou R$ 4 milhões do caixa dois do PTB; o motivo: “falta de tempo”; ontem, no entanto, ele encontrou tempo para cair no samba no Rio de Janeiro, onde agiu como candidato à presidência da República; na foto, ele aparece ao lado da atriz Taís Araújo, no Clube Renascença, no Andaraí; era um dos últimos dias úteis do ano para determinar a prisão de Jefferson, mas ele preferiu sambar e distribuir apertos de mão

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que prendeu os petistas condenados na Ação Penal 470, durante o feriado de 15 de novembro, numa clara ação midiática, mas que até o último dia do ano não determinou a prisão do réu confesso Roberto Jefferson, responsável por administrar R$ 4 milhões do caixa dois do PTB, por, segundo ele, “falta de tempo”, está no Rio de Janeiro, onde aproveitou a segunda-feira para cair no samba, no Clube Renascença, no Andaraí. Agindo como candidato a presidente, ele foi ao evento com traje informal, tirou fotos, sorriu para o público, foi aplaudido, mas também vaiado, e ouviu apelos para que entre na disputa eleitoral.

Reportagem do jornal O Globo, que tem dado sinais de que é favorável a uma candidatura de Barbosa, acompanhou a visita do ministro à festa. Segundo a matéria, Barbosa não quis falar de política e, perguntado se cairia no samba, foi categórico: “Não vou sambar”. E brincou: “Já viu mineiro sambar?”.

O Globo, com um texto claramente favorável ao ministro, reproduziu declaração de José Barbosa, comandante da Marinha, que conversou com o presidente do STF: “Eu apertei a mão do maior homem do Brasil, não vou nem dormir hoje. Eu disse pra ele: concorre à Presidência, não abre mão não. Ele acenou com a cabeça”. Atenderá ele ao pedido?

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 31/Dec/2013 às 18:50

    Tava tão bom...desejos de felicidade...maravilhoso. Eu tinha que entrar aqui....

  2. Mariane Postado em 31/Dec/2013 às 20:02

    também merece um descanso né? já fez muito pelo Brasil

  3. Edna miudin guerreiro Postado em 31/Dec/2013 às 21:01

    Lamento a postura desse Ministro soberbo, vaidoso e vingativo. Que tenha saúde e vida longa, são os meus votos .

  4. isaac Postado em 01/Jan/2014 às 03:59

    Roberto Jefferson logo logo vai estar num lugar bem pior que prisão, no momento eu só quero saber quem é essa morena linda da foto.

    • José Ferreira Postado em 01/Jan/2014 às 16:59

      É a Taís Araújo.

  5. Pedro Lopes Postado em 01/Jan/2014 às 12:48

    Midiático, elitista e oportunista. Palmas para o Barbosa, o herói dissimulado da direita.

  6. Eduardo Abreu Postado em 01/Jan/2014 às 12:51

    eu também apertei a mão de um grande homem que está do outro lado desta história, e seria o presidente do Brasil, e não sou comandante de nada, só povo. Mas, como tenho um voto, sou igual a qualquer um da história, graças aos que estão presos e não aos que prederam.

    • José Ferreira Postado em 01/Jan/2014 às 17:00

      Deixem o Negão sambar. Vocês implicam com tudo, e ninguém é de ferro...

  7. Yuri Postado em 01/Jan/2014 às 14:11

    Engraçado que para sambar esse cara tem tempo e as dores nas costas não atrapalham... E tem otário que aplaude.

    • Eduardo Abreu Postado em 02/Jan/2014 às 23:50

      né....e nem fica curvado.

  8. Paulo bandeira Postado em 01/Jan/2014 às 14:35

    Não vejo nenhum problema em o cara se divertir. Esse tipo de comentário é pura babaquice.

    • Eduardo Abreu Postado em 02/Jan/2014 às 23:54

      o comentário é que sendo dia útil, e o ultimo dia para se tomar uma decisão que só poderia ser dele, ele não tomou, preferiu o samba. Divertiu duas vezes com ele mesmo e com nós. Porque tão rígido com uns e tão suave com outros. (Quero deixar bem claro, estou comentando o que li na matéria, e não vejo babaquice na mesma)

  9. Ary Soares - Goiânia Postado em 01/Jan/2014 às 20:57

    Impressionante como este individuo representa tão bem Macunaíma! Mário de Andrade, se tivesse vivido esta quadra de nossa história, talvez não conseguisse retratar com tamanha realidade, o papel de herói nacional sem caráter que ele romanceou.

  10. luiz carlos ubaldo Postado em 02/Jan/2014 às 07:17

    A direita já tem seu candidato, falta escolher vo vice, Marcos Feliciano ou Roberto Jeferson, assim quer a toda poderopsa Globo!

  11. Thiago Teixeira Postado em 02/Jan/2014 às 09:37

    Roberto Jeferson é o herói da classe mérdia reacionária (telespectador do Pedro Bial), nunca irá para o supremo para ser preso.

    • Rodrigo Postado em 02/Jan/2014 às 11:21

      Olha só, ele fala "reaça"... Desconhece a etimologia do termo (Hitler bradava que marcharia contra os reacionários soviéticos)... Desconhece sua própria condição de classe média... Que a Presidenta louva a ascenção de tantos brasileiros a essa "classe"... No mais, é sempre assim... No Réveillon, vejo aqui Barbosa dançando samba. E eu me lembro de todas as vezes em que, no São João, via Lula dançando quadrilha com os companheiros - faltava sempre o convite a Serra, Alckmin, Aécio e demais ilustres figuras da política.

      • Eduardo Abreu Postado em 02/Jan/2014 às 23:59

        teve convite sim, para comer buchada de bode, aí o engomadinho quase morreu de diarreia pois não estava acostumado com comida de povão. E, como convida-los pra dançar quadrilha(de São João) se estes citados não se sujeitam a sentir o suor do povo que trabalha. Já participei de uma campanha onde o candidato a prefeito depois de cumprimentar pessoas do povo(pedindo seus votos) desinfetava discretamente as mãos, e assim segue a história. Pra sentir o que é do povo tem que ser povo, e Lula foi, é e sempre será povo.

      • Rodrigo Postado em 03/Jan/2014 às 12:30

        Então fiquei preocupado, Eduardo... Buchada de bode também não me apetece... Já comi uma rabada bem preparada, assim como boas feijoadas. Mas dobradinha e buchada, ainda não consegui encarar, preferindo continuar na carne do sol com aipim bem cozido, quase desmanchando, com manteiga. Será que devo ser mandado ao paredón por não me apetecer um prato típico em especial? E Lula é povão? Claro, de dia, nos holofotes. De noite dorme em linho egípcio, fuma boas cigarrilhas e toma os melhores uísques. Quiçá Mujica, sim, seja simples, assim como o Papa Francisco. Já quanto ao mais, concordo contigo. A figura eternizada pelo "varre varre vassourinha", comendo sanduíche de mortadela e passando talco no paletó, para parecer caspa, é sempre onipresente. E agora é ainda mais fácil de disfarçar, com álcool gel e lenços umidecidos, a canalhada tendo mais facilidade para sanar o asco que tem de pessoas humildes.

    • Thiago Teixeira Postado em 03/Jan/2014 às 11:23

      Falou o eco do Reinaldo Azevedo...

      • Rodrigo Postado em 03/Jan/2014 às 16:42

        E agora o eco do Stalin, do Pol Pot, do Mao Tsé Tung, do Fidel de Lacoste/Adidas/Rolex... Vamos por na ponta do lápis os milhões de mortos do capitalismo e do comunismo? Será que os números se diferem? Será que há algum regime comunista que não se revelou, em verdade, o mais eficiente capitalismo, ao distribuir a riqueza apenas entre os generais, ao que ao povo restava fome, miséria, prisão e tortura? Parabéns por ecoar o que não conhece ou o que teima em negar, para não desmanchar suas ilusões.

      • Thiago Teixeira Postado em 06/Jan/2014 às 19:59

        Sou mais o eco do glorioso Kim Jong-il, mas prefiro ser vinculado a estes líderes do que com o seus: Nixon, Bush, FCH e Tony Blair.

      • Rodrigo Postado em 07/Jan/2014 às 12:40

        Então fique com todos para si, incluindo o Bush pai. Nenhuma dessas figuras me traz apreço. Ao contrário, me envergonha ver um ser humano dizendo que há diferença entre uns e outros, achando-se que integra o lado mais lindo, limpo, virgem, especial "da força", ditatorialmente achando-se no direito de negar a cidadania brasileira a alguém, o exercício da liberdade de crítica, sem que passe por um etiquetamento, sem que sofra sectarismo, ofensas outras. Fique com todos, sempre justificando: meu lado pode invadir, matar roubar, incendiar, torturar, porque o seu lado também o fez. E assim esqueça a condição inalienável de seres humanos, de cidadãos, de todos os que integram esses "lados" impostos. E siga assim. Quem discordar de você é prontamente um assassino de milhões, você sequer se preocupando em saber qual é o pensamento real da pessoa, nem mesmo se preocupando com os milhões dos Gulags-Camboja-Fidel-China (eu me preocupo com esses e com os do Iraque, África, Afeganistão, com a autoimposta liberdade estado-unidense de matar quem quiser, invadindo território alheio com drones). Não vejo nem uns líderes, nem outros como deuses. No máximo, já vi Lula como diferente, mas não mais. Fique com todos os super amigos, que teimam em fingir serem inimigos. Obama, Bush petroleiro, Kim Jong Disneylândia, Fidel de Rolex, FHC bonzinho, Lula paz e amor, Collor, Maluf e Sarney. Abrace a todos. Nesse jogo de cartas marcadas (FHC mesmo já confirmou que as diferenças entre tucanos e petistas são meramente em função de poder, mas não de ideologia), perde muito quem teima em não ver que o rei está nu (quiçá ganhe mais, vai saber...).

      • Thiago Teixeira Postado em 07/Jan/2014 às 13:37

        Então qual liderança lhe agrada? Nenhuma? É anarquista então? Punk? É contra tudo e todos? Ainda não entendi sua posição política. Você tem bons argumentos, mas saiba que Lula diferente perdeu 3 disputas eleitorais. Lula falando o que o povo + empresários gostam de ouvir, convenceu. Agora, FHC não agradou o povo e nem os empresários, só a classe média reacionária e a mídia. Revolução sem derramamento de sangue meu caro, é impossível. Não importa se foi a esquerda ou a direita, mas os radicais querem se impor no poder a base do medo, isso desde a Esparta e Atenas, não é de hoje. Vivemos agora um mundo vigiado, onde as informações se propagam de maneira assustadora, hoje os ditadores estão em extinção, a globalização está engolindo um por um e todo mundo precisa de todo mundo. Portando as mortes banais como comentou no Oriente Médio e África tendem a diminuir, lentamente, mas esta é a tendência, e os políticos de centro, com boa dicção e capacidade de fazer política, trunfarem como governantes. Radicalismo, será passado.

  12. Murilo Postado em 02/Jan/2014 às 13:11

    Me lembra Collor o que estão a fazer com Barbosa, primeiramente o herói, logo em seguida o tirano!

    • Eduardo Abreu Postado em 03/Jan/2014 às 00:02

      uma analogia perfeita, serve para que ele pague seus pecados, pois o pior que pode acontecer a um homem é ele ser usado e depois desprezado. Digo isto pelas palavras do senhor Fernando que não é o citado por você. Ele afirma que o da matéria não tem traquejo politico para ser presidente da república.

    • Thiago Teixeira Postado em 03/Jan/2014 às 11:22

      Collor foi escolhido pela mídia golpista apenas para impedir a vitória certa da esquerda (Lula) em 89. Logo depois exploraram os podres do presidente, difamaram, formaram opinião, invadiram o congresso e mandaram o boi de piranha para o abate (todos os partidos aproveitaram da exposição nacional e votaram a favor do impeachment).

      • Rodrigo Postado em 03/Jan/2014 às 16:57

        Tudo bem, mesmo a globo já reconheceu a manipulação. Mas quem votou foi quem deixou-se manipular. Quem prefere ser como uma onda no mar, ao sabor dos ventos, em vez de ter opinião própria. Era, eu, bastante jovem à época da eleição, mas vi muitas mulheres dizendo que votariam em Collor por ser ele "lindo" (não é comentário sexista, apenas demonstra a falta de compromisso que muitos tem para com momento tão importante, assim como muitos homens votariam em mulher voluptuosa). Mulheres das mais variadas faixas de renda e escolaridade. De outro lado, meus pais votavam em Lula, eleição após eleição. Em que pese algumas igrejas (com "i" minúsculo mesmo) dizerem que o "diabo tinha língua presa e um dedo a menos na mão" (sério, por mais ridículo que pareça, muitos seguiram os seus líderes que assim diziam); em que pese ser dito que Lula, sim, é que confiscaria as poupanças; que ele acabaria com o Brasil. Votaram novamente contra FHC... Depois de novo... Aí Lula ganhou e, passado pouco tempo de seu governo, eu e meus pais vimos que não era ele segunda via. Do mesmo jeito que Marina não é terceira. Foi bom termos uma ilusão, serviu de grande aprendizado. O lado ruim é ver que dificilmente há alguém digno de voto. São tantos compromissos. Tantas cabeças entregues em bandejas... Tantos abraços em Sarney... Maluf... E até mesmo em Collor, que agora manda e desmanda na Petrobrás e Dilma obedece (no google, busque pelas palavras-chave: Collor Dilma diretores Petrobrás). Então a mídia golpista indica; o povo brasileiro (todos que nele votaram, de todas as faixas de renda, sexo e orientação sexual, cor, credo e escolaridade) vota e depois esses personagens se eternizam no poder, sendo abraçados até pelos "libertários progressistas". E tudo segue do mesmo jeito, em que pese em 2002 eu ter votado pela mudança, achando que a esperança venceria o medo. P.S.: nova sugestão de leitura, com as palavras chave "privataria petista detalhes", quanto a tudo por detrás das licitações dos aeroportos, áreas contíguas, construção de hotéis, escritórios e especulação imobiliária via aumento não previsto em edital do prazo de exploração.

      • Thiago Teixeira Postado em 06/Jan/2014 às 19:55

        A política nunca agrada em unanimidade, se para muitos está mil maravilhas, para outra parte não está bom. Mas dizer que não houve avanço, eu acho um equívoco. Lula só ganhou a eleição porque teve que abaixar a guarda e engolir muitos Sapos, como Sarney (influência muito forte no estado do Maranhão), Maluf (os malufistas estavam em cima do muro e precisava deles para aumentar votos em São Paulo na eleição de 2006) e Collor foi adversário POLÍTICO de Lula em 89, não levou para o pessoal e ainda em seus discursos tem apoiado muito o governo. Lula e Dilma precisam de sua influência no estado de Alagoas e Sergipe. Prefiro a Petrobras nas mãos de Collor do que da Shell como queria Serra, FHC, Pedro Malan e Cia. Outro detalhe, a mídia golpista fez chapa branca no governo FHC, faz nos governos tucanos em todo Brasil (exceto Goiás, pois o Marcone foi um dos pioneiros na implantação do Bolsa Família e o povo goiano o reconhece até hoje, e não vinculam o programa com o PT e sim com o governante que aderiu) mas perdeu a terceira eleição consecutiva para o PT, e todos os podres possíveis serão cassados e publicados sem pudor, não duvido da veracidade de irregularidades nas obras para a Copa, pois se dependesse da destreza da Oposição, nenhuma obra sairia do papel.

      • Rodrigo Postado em 07/Jan/2014 às 12:49

        Então, prezado, nossa diferença é apenas uma: eu não me resignei! Não acho justificável igualar-se a quem tanto foi criticado, aliar-se a quem sempre foi apontado como o que de pior haveria na política, não valorando a venda da alma ao "diabo" para o poder, a qualquer custo. E, se Collor foi apenas adversário político... Desculpe, mas procure ler declarações de petistas, à época, as palavras dos parlamentares petistas, à época. As investigações havidas, à época. O mesmo quanto a Maluf e Sarney, sobre os "300 picaretas com anel de doutor", sobre os adjetivos que Lula e Maluf reservavam, um para o outro (ladrão era o mínimo...). Isso é mero adversário político??? "Eu chamava de ladrão, mas, se me der votos, é meu amigo de fé, irmão camarada". "Ajoelho, bato palmas, beijo a mão, se me levar a e me ajudar a perpetuar-me no poder". Acho que não estão te contando a história toda...

      • Thiago Teixeira Postado em 07/Jan/2014 às 13:24

        Cara, você não entendeu, ninguém está certo num jogo político. Tudo é MOMENTO, interesse localizados, em política não se pode remoer o passado senão todo mundo fica doido. Lula foi contra o bolsa família, considerava o programa eleitoreiro, e foi mesmo, ganhando ele potencializou o programa e percebeu que aquilo era a chave para perpetuar o PT no poder por 12 ou 16 anos. É tudo política, não vai achar que se chega no poder sendo certinho ao extremo que não chega. Agora se todos na sua concepção são "errados" ... é o momento de iniciar a discussão de outra alternativa de postura política, mas já vou adiantando que será um custo altíssimo, e irá agradar uma minoria como faz o PCO por exemplo. Sem resultado, ia me esquecendo.

      • Rodrigo Postado em 08/Jan/2014 às 10:43

        A alternativa é simples: vote no candidato que lhe agrade, exerça a liberdade para tanto, mas não se furte jamais à cobrança pelas melhorias, pelos erros e pelos crimes que ele e ou seu séquito venha a cometer. E, antes de votar, use a razão, mas não a paixão, para definir quem é o candidato com melhores intenções. Ou seja, eleita Dilma, Aécio, Plínio, Marina, seja lá quem for, cobre a execução das promessas, mas não "blinde" o eleito contra críticas. Não queira ficar eternamente justificando os erros, em vez de cobrar a correção, como muitos vem fazendo: "ah, mas FHC fez, Itamar fez, Collor fez...". Chegaremos aonde? Inevitavelmente ao ridículo: "Dom Pedro fez, Mem de Sá fez, Nero fez...". Se os petistas não tivessem se resignado ao ver Lula abraçado a Maluf, se calado ao vê-lo junto a Renan e Sarney, cobrado dura sanção, mesmo a do regimento partidário, aos mensaleiros, cobrado devida apuração aos assassinos de Celso Daniel e Toninho do PT (como Suplicy, solitário, fez, ao que as testemunhas por ele encontradas foram assassinadas), e muito mais, tenho certeza de que os eleitos não teriam a certeza da impunidade, como os que os antecederam tiveram. O exemplo é que anda faltando, pois, concordo contigo que não somos perfeitos, todos sujeitos aos mesmos vícios e virtudes. Mas, endeusar políticos, colocá-los acima do bem e do mal, achar que não podem ser criticados, nem sequer cobrados por suas faltas e crimes, tal é o erro atual. Experimente criar um filho, jamais o corrigindo. Experimente deixar um político desonesto (muitos que são), fazer o que quiser, sem cobrança alguma... O petista não cobra "o seu lado", o tucano não cobra "o seu lado" e ficam ambos apenas a apontar o rabo do outro, especialistas em apontar o erro alheio, mas jamais em corrigir o próprio. Tal o jogo de cartas marcadas que muito favorece os políticos de "esquerda" e "direita". A solução, pois, envolve o eleitor, mudança de postura deste, mas não reformas eleitorais mirabolantes que, ao fim, apenas favorecem quem está no poder a perpetuar-se.

  13. Thiago Teixeira Postado em 08/Jan/2014 às 22:04

    Fazer política não significar praticar corrupção, isto estou de acordo. Acho que para conseguir uma aclamação nacional um político precisa de alianças. Aécio, Marina e Campos por exemplo perceberam que se cada um se candidatar sozinhos, podem ficar no primeiro turno. Não que eles se gostem, mas terá que se suportar para chegar ao poder. Difícil, pois o legado de Lula ainda é forte. Não defendo corruptos, mas não engoli da mídia o sensacionalismo do mensalão, enxergo que há um golpe atrás disso tudo como enxergo que Demostenes, Dirceu e Genoíno serviram de boi de piranha para render notícias e enaltecer a credibilidade de interesses mesquinhos. Trabalho com obras públicas e vejo muita coisa errada, escancarada com prefeitos e governadores safados que jamais são denunciados ou investigados pela mídia. Há muita sujeira, e das grandes, por isso fico indignado com a covardia e perseguição que fazem com determinados políticos independente do partido.