Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mercado 03/Dec/2013 às 22:41
20
Comentários

Fábrica dobra produtividade após trocar homens por mulheres

Fábrica dobrou sua produtividade depois de contratar apenas mulheres para trabalhar na empresa. 'Vale-salão' foi criado para premiar grupo quando uma meta é atingida. Empresário afirma que mulheres trabalham melhor em equipe

fábrica mulheres

Em meio às faíscas e ao barulho da linha de produção, lábios com batom e rostos maquiados. Na fábrica de equipamentos industriais Dimensão Máquinas, em Trindade (GO), são as mulheres que fazem o trabalho pesado.

Desde que passou a contratar força de trabalho feminina para atuar na linha de produção, em 2009, o empresário Francisco Luciano Alves de Jesus, 37, diz que a produtividade aumentou e os negócios começaram a prosperar.

Jesus diz que, enquanto três homens demoravam 45 dias para produzir um equipamento, o mesmo número de mulheres fazia o serviço em metade do tempo. No ano, eles produziam a média de oito peças e elas, 16.

“Com os homens, tinha dificuldade para dividir tarefas porque eles eram mais orgulhosos. Já as mulheres trabalham melhor em equipe, o que possibilitou o aumento no quadro de funcionários e, consequentemente, a produtividade.”

Em quatro anos, o número de funcionárias aumentou e o faturamento da fábrica triplicou, segundo o empreendedor. Enquanto em 2009, a receita anual do negócio era de R$ 200 mil, a arrecadação de 2013 já superou os R$ 600 mil.

(Fotos: Cristiano Borges)

fábrica mulheres

A mudança começou quando o empresário precisou de apoio na produção para dar conta dos pedidos. “Na época, só tinha eu e três homens na produção. Pedi para a secretária dar uma força e ela gostou do trabalho. Conforme a empresa foi crescendo, comecei a contratar apenas mulheres”, diz.

A secretária, que hoje não trabalha mais na fábrica, gostou da atividade e pediu para permanecer na linha de produção, segundo Jesus. Depois dela, outras secretárias foram contratadas, mas também pediram para mudar de setor.

De acordo com o empresário, a inclusão de operárias na produção começou a incomodar os homens. “Eles não aceitaram ter mulheres na mesma função e com o mesmo salário. Em um ano, os três pediram demissão”, declara.

Hoje, a empresa tem 11 funcionárias e quatro estagiárias e fabrica oito peças por mês. As funções são de soldadora, eletricista, montadora, torneira mecânica e pintora. Nenhum homem, além do proprietário, trabalha na empresa.

Funcionárias são vaidosas e ganham ‘vale-salão’

Para premiar a equipe quando uma meta é atingida, o empreendedor criou o “vale-salão”. Elas ganham de R$ 50 ou R$ 100 por mês como motivação quando batem a meta.

fábrica mulheres

“O salão de beleza é apenas uma sugestão para uso do dinheiro, mas elas podem gastar o benefício como quiserem”, afirma.

Segundo Jesus, apesar de as funcionárias terem liberdade para usar o dinheiro para comprar o que quiserem, na maioria das vezes elas utilizam o bônus no salão de beleza.

Além do “vale-salão”, o empresário disponibiliza estojos com batom, rímel e cremes para as operárias retocarem a maquiagem durante o expediente.

“Ainda que tenhamos de usar uniforme e o trabalho seja um pouco desgastante, não deixamos de lado nossa vaidade”, declara a gerente de produção Joice Ioleni da Silva, 26.

Ambiente misto favorece troca de ideias na empresa

Para a consultora do Sebrae-GO (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Goiás) Paula Cristina Borges Gomide, as mulheres têm algumas virtudes inatas, como maior capacidade de concentração e de executar várias tarefas ao mesmo tempo.

fábrica mulheres

No entanto, segundo Gomide, não dá para dizer que os homens estavam impedindo o crescimento da empresa. “As mulheres souberam preencher falhas que os antigos profissionais deixaram, provavelmente porque estavam desmotivados”, diz.

A gerente nacional de recrutamento e seleção do grupo Manpower, Lisângela Melo, afirma que a contratação de profissionais não deve levar em consideração características como sexo, idade, altura, peso, etnia ou religião. A competência deve ser o quesito principal.

“Um ambiente misto, com homens e mulheres, jovens e profissionais experientes, é sempre o mais indicado, pois favorece a troca de ideias e faz com que um problema seja analisado com olhares diferentes”, declara.

Afonso Ferreira. Imagens: Cristiano Borges / UOL

Recomendados para você

Comentários

  1. luis Postado em 04/Dec/2013 às 01:06

    Faça-se um vale PS4 e vamos ver quem ganha!

  2. Amanda Postado em 04/Dec/2013 às 01:12

    Esfrega na cara desses machistas idiotas hsuahzua

  3. luiz carlos ubaldo Postado em 04/Dec/2013 às 09:50

    Essa reportagem só veio a confirmar o que eu já venho afirmando desde que me entendo por gente, trabalho a um ano em uma das secretárias de governo de minha cidade, em sua maioria os funcionários são mulheres, mães, avós, esposas, filhas e grandes companheiras, competentes e humanas em tudo o que fazem, salvem as mulheres, como não amá-las, como não sentir prazer em servir a quem vive a servir ao proxímo, mulher teu nome é generosidade, tua alma é pura, teu amor vem de Deus, eu venho de ti e por ti!

    • renato Postado em 04/Dec/2013 às 11:03

      Eu ia dizer algo, mas voce disse tudo, ou quase tudo, porque sempre tem algo a mais para falar destas mulheres queridas. Parabens.

  4. José Ferreira Postado em 04/Dec/2013 às 13:18

    Parecem modelos. Mereciam coisa melhor do que "chão de fábrica"...

    • Naiara Postado em 04/Dec/2013 às 14:38

      "chão de fábrica" é um emprego digno como qualquer outro e, pelo que a reportagem transmite, todas parecem satisfeitas com suas funções. Já está na hora de deixarmos o machismo de lado

      • José Ferreira Postado em 05/Dec/2013 às 13:29

        Então vá trabalhar lá, ou em outro chão de fábrica...

    • Thiago Teixeira Postado em 04/Dec/2013 às 20:59

      Você sabe quanto ganha um soldador (a) tipo Raio x?

  5. luiz carlos ubaldo Postado em 04/Dec/2013 às 15:38

    Chão de fábricas é coisa para preto, pobre e toda a escória da "sociedade", assim caminha o facismo e suas muitas faces, para essa gente, aceitar que um retirante, peão de fábrica e sem ser doutor, governou e mudou a cara do país, que tirou 30 milhoes da estrema pobreza, levou luz aos rincões mais longincuos, deu oportunidade para os jovens cursarem uma faculdade e outras conquistas mais, no entanto, se dependese da nossa elite esse peão ainda estaria esfregando o chão da fábrica daquleles que esses lacaios representam, quanto rancor destilam contra os menos favorecidos, quanta soberba dessa gente que come toicim e arrota lombo!

    • José Ferreira Postado em 05/Dec/2013 às 13:29

      Então dê o rabo pro Lula... Puxa saco. E vê se troca esse disco recheado de clichês de esquerda baratos...

  6. Thiago Teixeira Postado em 04/Dec/2013 às 20:57

    Estou fazendo isso na minha obra, substituindo homens por mulheres: Almoxarifado, Topografia, Laboratório, Solda, Apontamento de campo e agora até "servente geral". Não disciplinadas, não faltam, tem vontade de aprender, querem fazer bem feito e o principal, não tem preguiça. Tenho colegas que trabalham em obras residenciais e estão convictos que pintura e acabamento as mulheres dominam.

  7. Robson Postado em 05/Dec/2013 às 09:09

    Que trágico: um site de esquerda elogiando uma forma de ampliação da taxa de exploração. E o mais triste: tratar a questão puramente como avanço progressista de gênero...

  8. Gaspar Postado em 05/Dec/2013 às 11:11

    comentário coxa detected.

  9. Carlos Postado em 05/Dec/2013 às 13:54

    O que mostra que igualdade e salvação à humanidade é só um discurso para persuadir e pressionar o pessoal. Na prática a história é outra. Ta aí. Os patrões conspiradores não pensaram nisso antes ou eles são tão maldosos a ponto de quererem explorar o máximo dos seus trabalhadores pagando o menos possível, mas evitam de contratar mulheres que ganham menos: - Chefe, já sei como aumentar a mais-valia! Contratemos mulheres, pois ganham muito menos. - Não podemos, temos que dar preferência a homens, mesmo ganhando mais.

    • Thiago Teixeira Postado em 05/Dec/2013 às 14:04

      Cara, existe convenção coletiva (não há distinção de gênero) para isso, os salários mínimos para cada função são estipulados para que, caso o trabalhador sinta-se lesado, poder recorrer o pagamento retroativo da empresa. Se há "chefes" contratando mulheres para ganhar menos ... é um tiro no pé.

  10. Carlos Postado em 05/Dec/2013 às 14:01

    Há casos de empresas femininas que não deram certo. O que isto pode provar? Talvez nada. Mas assim este também nada provaria. Posso tanto citar casos publicamente conhecidos como lugares onde já trabalhei, que departamentos dominados por mulheres não funcionavam. Bom ver que isto não é obrigatoriedade, há casos como o da matéria onde elas conseguem aumentar em muito a produtividade. Porém uma alienação rasa dessas por parte do manipulador pragmatismo pouco importa vendo que as grandes empresas de sucesso e os grandes administradores são homens. Posso usar um desses milhares de exemplos para dizer que os homens são melhores? Não o faço porque, diferente dos marxistas, acredito na igualdade e direito de cada ser humano. Deixem as máscaras de lado e lutem realmente por igualdade ou parem de usar discursos desonestos.

  11. luiz carlos ubaldo Postado em 06/Dec/2013 às 08:20

    Eu dou o rabo pro LULA e você pro FHC, até nesse quesito sou capaz de afirmar que o lula ganha, vamos botar em votação aqui mesmo, quem perder dá o rabo pro outro, vai preparando a vaselina que vou te fazer a menina mais feliz da terra, só mais um clichêzinho, ""chupa essa".

  12. José Ferreira Postado em 06/Dec/2013 às 09:22

    Quem disse que sou fã do FHC? Para mim é a mesma merda. Dê o rabo pro dois então.

  13. luiz carlos ubaldo Postado em 06/Dec/2013 às 13:07

    Quanto mau humor, tudo por causa de uma sambiquira, fã de si mesmo, se masturba olhando a propria bunda no espelho, tai o verdadiero NARCISO! Aposta cancelada então? Que alívio, quem gosta de bosta é mosquito, quem gosta de esgoto é rato, Ufa, escapei por pouco!

  14. José Ferreira Postado em 08/Dec/2013 às 18:33

    Esse Luiz está querendo dar o rabo, ou comer o rabo de algum homem. Procure outro por que eu estou fora. Eu só estou a mandar você a dar para o Lula (seu amado) e para o FHC (para experimentar).