Redação Pragmatismo
Compartilhar
Exploração Trabalhador 11/Dec/2013 às 16:56
2
Comentários

Aplicativo para compra consciente de roupas é lançado no Brasil

Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil. 'Moda Livre' avalia ações tomadas pelas principais varejistas de roupa do país para combater o trabalho escravo em seus fornecedores

O aplicativo Moda Livre, lançado nesta quarta-feira (11), é gratuito para smartphones e está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS. O lançamento faz parte da comemoração do aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 65 anos nesta semana. E pretende ser uma ferramenta útil para o consumidor que está indo às compras para o Natal.

Fruto da apuração da equipe de jornalismo da agência Repórter Brasil e do design e desenvolvimento da agência PiU Comunica, o App traz ao público – de forma ágil e acessível – as ações que as principais varejistas de roupas do país vêm tomando para evitar que as peças de vestuário vendidas em suas lojas sejam produzidas por mão de obra escrava.

Além das marcas dos dez maiores grupos varejistas do mercado, também foram incluídas empresas envolvidas em casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego até junho deste ano. Isso totaliza 22 marcas nesta primeira versão. O aplicativo será atualizado, de acordo com mudanças nas políticas das empresas, e acrescido de novas marcas ao longo do tempo.

Todas as companhias listadas no Moda Livre foram convidadas a responder um amplo questionário baseado em quatro indicadores:

1. Políticas: compromissos assumidos pelas empresas para combater o trabalho escravo em sua cadeia de fornecimento.

2. Monitoramento: medidas adotadas pelas empresas para fiscalizar seus fornecedores de roupa.

3. Transparência: ações tomadas pelas empresas para comunicar a seus clientes o que vêm fazendo para monitorar fornecedores e combater o trabalho escravo.

4. Histórico: resumo do envolvimento das empresas em casos de trabalho escravo, segundo o governo.

Com base nas respostas, as empresas receberam uma pontuação que as classifica em três categorias de cores (verde, amarelo e vermelho), de acordo com as medidas que tomam para combater o trabalho escravo. Aquelas que não responderam ao questionário, apesar dos insistentes convites, foram automaticamente incluídas na categoria vermelha.

É importante ressaltar que o Moda Livre não recomenda que o consumidor compre ou deixe de comprar roupas de determinada marca. Apenas fornece informações para que faça a escolha de forma consciente.

O App está disponível na loja da Apple e no Google Play e roda nos sistemas operacionais iOs 5+ e Android 4+. Pode ser encontrado com os termos de busca “moda livre” e “moda livre repórter brasil” ou através dos links na Apple Store (http://is.gd/htz9d9) e no Google Play (http://is.gd/9KtOEH).

Repórter Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. Grey Postado em 11/Dec/2013 às 21:52

    Mt legal essa idéia! Deveriam fazer outros desses para outros produtos tb, não só roupas.

  2. Thiago Teixeira Postado em 12/Dec/2013 às 13:41

    Esse excesso de leis trabalhistas e sindicatos está fabricando uma geração de "nó cego" nesse país. Tá todo mundo se achando vítima, reclamando de exploração, ninguém mais quer fazer porcaria nenhuma alegando "desvio de função" e ainda mais essa frescura que vai enaltecer as grandes marcas e prejudicar o micro e pequeno empresário responsável pela geração da maioria dos empregos formais ou não.