Redação Pragmatismo
Barbárie 21/Nov/2013 às 12:02
15
Comentários

Outra jovem se suicida após ex-namorado divulgar fotos

Adolescente de 16 anos cometeu suicídio horas após descobrir que o ex-namorado havia espalhado fotos dela nas redes sociais. Delegado que investiga o caso diz que "Todos os que repassaram a imagem cometeram crime"

adolescente suicídio redes sociais
Adolescente de 16 anos tirou a própria vida assim que soube da divulgação de suas imagens nas redes sociais (Foto: Félix Zucco / Agencia RBS)

Uma adolescente de 16 anos cometeu suicídio em Veranópolis, na serra gaúcha, após ter fotos íntimas divulgadas na internet. Ainda tentando entender as circunstâncias que levaram a filha à medida extrema, o pai registrou ocorrência na terça-feira na delegacia do município.

O corpo da menina foi encontrado na quinta-feira na casa da família, horas depois de a estudante descobrir que um colega com quem teve um relacionamento havia espalhado uma imagem dela seminua via celular e redes sociais. Em seu Twitter, a adolescente publicou no mesmo dia em que se matou a sua última mensagem. “Hoje de tarde eu dou um jeito nisso. Não vou ser mais estorvo para ninguém”, escreveu. As informações foram publicadas no jornal Zero Hora.

Leia também

A imagem divulgada na web teria sido registrada pelo rapaz a partir de uma conversa com ela pela webcam, cerca de seis meses atrás, e divulgado depois que os dois se afastaram. Os jovens eram colegas no segundo ano do Ensino Médio, e há um mês a adolescente namorava outro jovem.

Responsável pela investigação, o delegado Marcelo dos Santos Ferrugem pretende enquadrar os responsáveis no artigo 241A – do Estatuto da Criança e do Adolescente, que qualifica como crime grave a divulgação de imagens de crianças ou adolescentes em situação de sexo explícito ou pornográfica. Além do autor da imagem, outras pessoas poderão ser responsabilizadas. “Todos os que repassaram cometeram crime”, advertiu, que vai pedir perícia do computador da vítima.

Família da adolescente pede justiça

Além de pedirem uma investigação sobre os responsáveis pela divulgação da imagem, a família espera alertar outras famílias sobre os perigos da rede.

— A gente não quer que isso aconteça com mais ninguém. Queremos que sirva de alerta. Que os pais passem mais tempo com os filhos, que saibam o que eles estão fazendo no computador. As redes sociais têm um lado muito bom, mas descobrimos que também têm um lado muito ruim. Achamos que ela estava se divertindo, não percebemos nada de anormal no comportamento dela. Queremos justiça — diz o pai.

Desesperada ao saber por uma amiga que a foto estava circulando nas redes sociais, a estudante chegou a avisá-la pelo bate-bapo do Facebook que iria se suicidar. Apesar de a amiga ter avisado os parentes, quando chegaram para procurá-la era tarde demais.

A jovem era estudante do segundo ano e sonhava em fazer faculdade de Secretária Executiva.

Segundo caso em duas semanas

No dia 10 de novembro, uma estudante de 17 anos teria cometido suicídio no Piauí após divulgação de vídeo íntimo no Whatsapp. Júlia Rebeca, 17 anos, foi encontrada morta em seu quarto no município de Parnaíba, a 318 quilômetro da capital, Teresina. A família denunciou que a estudante teria se matado após ser espalhada uma gravação em que ela aparece fazendo sexo com duas pessoas – um rapaz e uma outra garota.

Júlia Rebeca foi encontrada enrolada no fio de uma chapinha no último dia 10 de novembro. Em mensagens deixadas suas páginas do Instagram e do Twitter, a estudante pede desculpas à família. “Eu te amo, desculpa eu n ser a filha perfeita mas eu tentei… desculpa desculpa eu te amo muito mãezinha.. desculpa desculpa…!! Guarda esse dia 10.11.13″, escreveu.

com informações do Jornal Zero Hora e Agência RBS

Posts relacionados

Comentários

  1. Caio Postado em 21/Nov/2013 às 12:55

    Então a sociedade está errada em condenar porno caseiro de menores?

    • Lucas Postado em 21/Nov/2013 às 13:05

      Claro que está errada. Não é dever, tampouco direito, da sociedade julgar o comportamento de quem quer que seja. Só a mulher sofre com esse acontecimento. O cara que gravou a conversa tinha má intenção. É mal-caráter por ter gravado e por ter compartilhado. Merece ser punido, junto com quem compartilha.

    • Jordana Postado em 21/Nov/2013 às 13:07

      Não, a sociedade está errada por ficar compartilhando esses vídeos que não diz respeito a ninguém, a não ser da pessoa que aparece neles. Afinal, espalhar esse tipo de vídeo não é condenar esse tipo de atividade, mas sim fazer com que mais pessoas tenham acesso. O que não causa benefício nenhum à sociedade, só denigre a imagem de pessoas que mal podem sair à sua por conta desses babacas que divulgam por aí.

    • Thiago Fontes Postado em 21/Nov/2013 às 13:19

      Caio, entendo que a sociedade está errada em perseguir o que cada um faz no seu ambiente privado. Se a garota praticava e como praticava sexo só diz a respeito a ela e aos seus responsáveis legais (por ser menor) e não cabe à sociedade julgar ou condenar qualquer um a partir da sua convicção privada. Se, por algum motivo, as ações dessa pessoa forem de contra a lei, cabe ao Estado promover a justiça e não a sociedade civil. Essa garota é mais uma que morre graças ao julgamento inconsequente de uma sociedade que a condenou e a achincalhou diante de todos.

  2. izaq Postado em 21/Nov/2013 às 12:58

    a sociedade tem que educar seus filhos, se não tem filhos, que eduque os sobrinhos, primos, pai, mãe... ENFIM: a sociedade NÃO DEVE JULGAR NADA!! NINGUÉM TEM O DIREITO DE JULGAR O OUTROS. TODA ESSA MERDA VAI ACABAR QUANDO HOUVER RESPEITO E AMOR NO MUNDO!!

  3. Ana Julia Postado em 21/Nov/2013 às 13:03

    Essa cultura de não assumir erros, de não recuar, de não dizer "Não!" a pressão de grupos, está arrastando nossos jovens para a morte. Pais: eduquem seus filhos com amor, ensine-os a falar a verdade por mais dura e cruel que seja. Amem incondicionalmente. Filhos: liberdade traz consequencias, aprendam a assumi-las, recorram aos seus pais quando estiverem sob pressão.

  4. Guilherme Postado em 21/Nov/2013 às 13:07

    Esse é o tipo de comentário idiota que faz a gente querer arrancar fora os olhos pra não ler nunca mais, Caio...

  5. José Ferreira Postado em 21/Nov/2013 às 13:18

    Eu acho que ela não deveria ter se matado, mas devo imaginar o constrangimento que ela passou. O problema é o verdadeiro culpado pela exposição não se sente dessa forma, além de ter a punição branda demais, se for punido por isso. Se eu fosse o pai dela, daria um jeito para ela se mudar de cidade e de escola para morar com algum parente ou para alugar uma casa em um município distante. O suicídio deve ser a última opção.

  6. André Feitosa Postado em 21/Nov/2013 às 13:20

    Tu com isso e fez questão de ler e comentar a materia, hein comedor de bosta machista.

  7. Janice Postado em 21/Nov/2013 às 13:21

    Alguém cala a boca desse Caio por favor!

  8. Monalisa Postado em 21/Nov/2013 às 13:23

    De novo esse José Ferreira vem falar besteira por aqui...aff.

    • José Ferreira Postado em 21/Nov/2013 às 13:54

      Eu não entendi a sua reclamação. Especifique...

  9. pedro Postado em 21/Nov/2013 às 14:02

    Dado o caráter das pessoas em geral, a impunidade em geral, quando eu tiver uma filha (espero, em breve) ensinarei-a a nunca fazer nada, nem se submeter a nada, de que ela possa se arrepender depois, para que não caia nessa cilada, não fique refém de criminosos. Pensar em todos os atos! Isso porque, queiramos ou não, estamos numa sociedade totalmente machista!

  10. Juniperos Postado em 21/Nov/2013 às 14:34

    Outra vez? Mais uma menina se mata por divulgação de suas intimidades, e o jovem que fez a divulgação está por ai, sem achar que algo a ver com o evento. Por estão fazendo isso? É obvio em vista do que se fala do sexo, e de quem o pratica, ainda hoje, é visto como degradante e proibido. Tabu. É ridículo, obvio, mas acham que assim falando aos jovens eles vão retardar a vida sexual, buscando uma forma menos comprometida de educar as crianças a respeito de uma das faces da vida adulta: o sexo. Apesar de todos fazerem e gostarem, por mais que digam que “é ruim”. Sei que é um fetiche muito comum, mas está se tornando perigoso. A garota deve ter se imaginado com um rótulo, aquele rótulo que a sociedade criou par quem namora escondido, com sexo: o de errado, sujo, pervertido, pecador, promiscuo e etc. imaginando a vida que viria a seguir em todos os âmbitos, a mãe, o pai, os irmãos, os amigos, os inimigos, os desconhecidos, os anônimos, o trabalho, a escola e tudo mais que surgisse pela frente, de como a olhariam. Quem comete suicídio, é quem não suportando tanto medo, angustia e dor, julga a morte menos dolorosa quer a vida. Aquele que tirará a sua vida está neste momento em que discutindo esses assuntos, sendo espremido pela própria angustia diante de todos, mas sem que ninguém saiba. Quando ocorrer, nada mais poderá ser feito e todos quererão um culpado. Acho que em certos assuntos o culpado pode ser todos: ou mudamos todos, ou mataremos mais meninas de medo quando algum “namorado” doente mental tiver a ideia brilhante de divulgar suas intimidades, achando que é o primeiro cara do mundo a fazer sexo com uma garota bonita.

  11. Thiago Teixeira Postado em 22/Nov/2013 às 10:56

    Graças a Liberdade de Expressão, o fim da ditadura e nossa gloriosa justiça essas coisas acontecem. Se o Kim Jong-un fosse nosso comandante ia mandar o Kid Bengala comer o cara na frente de todo mundo em rede nacional, e publicar na escola dele todas as fotos do ato.

O e-mail não será publicado.