Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 28/Nov/2013 às 15:10
51
Comentários

Jovens negros são humilhados em shopping e gravam tudo

Hei, senhor, por que eu não posso passar? Eu não tenho direito de ir e vir não? Só porque a gente a é pobre? Só porque a gente é negro? Isso é preconceito...

racismo negros shopping ceará
Imagem: Captura de tela

Maria Frô, em seu blog

Um dos mecanismos de manutenção da escravidão era cercear às custas de grande vigilância e controle o direito de ir e vir dos escravizados. Para isso era vedado aos cativos calçar sapatos. Andar descalço era uma marca da escravidão, uma forma da sociedade senhorial discriminá-los em relação aos livres.

Ontem no Ceará, a primeira província a libertar os cativos, bem no centro do templo do consumo do século XXI humilhou jovens negros, impedindo-os de circularem pelo shopping Parangaba, lugar de diversão dos adolescentes nas grandes metrópoles.

Impressiona, a barbárie desta falta de vergonha dos donos do Capital em orientar seus gerentes que orientam seus seguranças mal preparados que agem como capatazes não permitindo que meninos negros circulem nos novos latifúndios das metrópoles colonizadas.

O vídeo nos mostra a cor da suspeição dos negros sendo didaticamente esfregada na cara de jovens que aprenderam que no tempo da socialização nos templos do consumo eles não são bem-vindos.

O Haiti é em Fortaleza, a África do Sul do tempo do Apartheid fica em Parangaba.

O relato abaixo acompanha o vídeo, publicado em 26/11/2013 e encaminhado a mim pelo jornalista cearense Alberto Perdigão.

“”Daí a gente chega no shopping Parangaba em Fortaleza para conhecer o novo point de lazer e nos deparamos com uma cena triste :’( … vários jovens sendo expulso do shopping, sem ter nem um motivo.

Perguntei para os seguranças e eles falaram que estavam apenas obedecendo ordens … Agora eu me pergunto: será mesmo que eles têm esse direito de selecionar quem pode ou não entrar no shopp ???

Por que eles estavam indo atrás apenas do jovens negros !?? …

Fico me perguntando como pode isso acontecer ainda nos tempos de hoje !????

Fui e comecei a filmar e perguntei com qual direito eles podiam fazer aquilo!!???

Sabe o que eles me responderam!

“Vão embora a saída é por ali!”

Eu: mas moço por que você está me expulsando do shoop!?

Segurança: estou obedecendo ordens.

Eu: pois então, chama essa pessoa q está dando as “ordens ” pra vir falar comigo, porque daqui eu não saio!

Aí pra piorar mais ainda a situação veio um segurança do shopp tentar tomar meu celular como se ele tivesse esse direito de tomar meu celular””

O CASO DO SHOPPING PARANGABA

Por: Preto Zezé, em seu Facebook

Alguns amigos meus, me questionam que nem é racismo nem discriminação, pois os seguranças do shopping são moradores de periferia e alguns negros também!

Oras, isso só confirma, o quão sofisticado é o apartheid brasileiro, onde jovens seguranças reproduzem comportamento discriminatórios contra seus semelhantes.

Isso só torna esse ocorrido mais grave ainda!

Detalhe, e mesmo que os jovens estivessem fazendo bagunça, como alguns alegam, o procedimento era inibir e orientar o comportamento, afinal esse é o papel dos seguranças!

Reafirmo o que disse, se confirmar o caso de discriminação, processo e um curso de formação para os seguranças.

Aos que acham que o shopping está no direito de selecionar seus frequentadores, ok!

Só coloquem placas no seus estabelecimentos definindo os padrões estéticos e econômicos de quem pode frequentá-lo. Assim , o dito apartheid velado, mostrará sua cara!

Recomendados para você

Comentários

  1. Rafaela Postado em 28/Nov/2013 às 15:38

    Tenho pena dessa sociedade HIPÓCRITA. Seguranças NEGROS expulsando cidadãos negros de um estabelecimento democrático. Será que eles não veem que o cidadão que está ali em um momento de lazer amanhã pode ser ele? Será que eles não veem que são iguais, vitimas do mesmo sistema. Depois dizem que não existe mais luta de classes. Quem pode julgar uma pessoa pela sua cor, ferir seu direito de ir e vir? NINGUÉM. Isso é um absurdo. O dono desse shopping tinha que ser processado.

    • Patricia Postado em 29/Nov/2013 às 02:08

      Rafaela, a primeira questão e crucial é desmascarar este ingênuo conceito de que um shopping center ser "um estabelecimento democrático" a fraude social começa ai!

  2. Admagno Ramos Gama Postado em 28/Nov/2013 às 15:41

    O que a Princesa Isabel começou ainda não foi terminado! Fico imaginando como deve ser a vida de um homossexual nordestino negro e pobre. Nada fácil, mas nunca vi nenhum envolvido em crimes!

    • Enzo Postado em 02/Dec/2013 às 22:33

      Imagine, de uma mulher branca, pobre, nordestina..com filho? Um branco pobre,nordestino gordo? Imagina de um muito feio branco, nordestino pobre? Imagine de um branco super alto magro e pobre e nordestino? Imagine de um travesti branco, nordestino e pobre? Imagine de um branco, nordestino drogada e pobre? Ou seja nao tem diferenca todos brancos ou negros sofrem com o preconceito!! E isto que eu nao entendo!!! eu acho que nao existe preconceito contra negros..todos sofrem preconceito de uma certa forma..Mesmo uma pessoa branca bonita e rica, sofre preconceito...pode ser considerada burra..futil..etc..e uma forma de preconceito.

  3. Hamlet Amorim Postado em 28/Nov/2013 às 15:49

    Simplesmente lamentável, um retrocesso em nossa cultura, tudo isso poder conta da ausência de uma única palavra, "RESPEITO". Lamentável...

  4. Fabio Guri Postado em 28/Nov/2013 às 15:50

    O Ceará é mesmo uma fileira racista e elitista heim... Haja vista a intolerância e xenofobia dos médicos deste estado.

  5. j.albergaria de macedo. Postado em 28/Nov/2013 às 15:52

    ACONTECEU COMIGO EM SC NA CIDADE DE TUBARÃO EM DEZEMBRO DE 1981.NÃO PERMITIRAM A NOSSA ENTRADA NO CLUB PRINCIPAL QUE TINHA NAQUELA CIDADE. PENSAVA QUE ISTO ERA COISA DO PASSADO.

  6. Raffa Cajú Postado em 28/Nov/2013 às 15:55

    aqui em João Pessoa, capital da Paraíba, há pouco mais de um mês vem acontecendo esse tipo de absurdo em um shopping localizado no centro da cidade; jovens são barrados por suas vestimentas e já houve inclusive conflito dentro do estabelecimento por causa desse preconceito, tendo inclusive PM à paisana utilizando arma para intimidar as pessoas; alguns manifestantes se uniram à causa dos jovens e foram reprimidos com bastante violência, alguns inclusive sendo detidos pela PM

  7. Mario Silva Postado em 28/Nov/2013 às 16:02

    Nao sao negros mas apenas probres. Nao permitir a entrada em um estabelecimento comercial por ser negro e' crime no Brasil. Se estivessem sido expulsos por serem negros era so' chamar a policia e a seguranca do Shopping iria presa na hora. Ja' a discriminacao do pobre e' permitida. Shopping Centers sao propriedades particulares e a liberdade de ir e vir nao se aplica. Pobres e ricos nao se misturam. Portanto, do ponto de vista comercial, a pior coisa que existe para um investidor e' abrir um Shopping em regiao que atrai muita gente pobre pois espanta o cliente rico. Ja' vi isto acontecer com um Shopping e o investimento resultou em um fracasso colossal. Nao duvido que este Shopping vai fracassar.

  8. mauricio augusto martins Postado em 28/Nov/2013 às 16:17

    "NOT COLORED", "VERBOTEN!!! JUDEN", ai que tempos sombrios estes. Mas a culpa disto será inteiramente do(a) Juiz(a), que analisará este caso, se aplicar uma multa de R$ 1.536,20(Hum mil quinhentos e trinta e seis reais, e vinte centavos), estará autenticando Paulo Freire "Se a Educação não for Libertadora, o Oprimido vai querer ocupar o lugar do Opressor!", portanto o Processo Judicial em nossa combalida e definhante Justiça, prestaria para EDUCAR vícios e maus costumes praticados todos os dias, mas pelo que percebemos Nós o POVO e PÓVA, são torturas piores até do que isto, que começa em tomar um "chá" de cadeira em alguma delegacia, encontrar um Advogado disponível, gratuito, e com fortes possibilidades de levar o Caso às últimas consequências, e por último, ter a SORTE de encontrar um Juiz ou Promotor que não tenha vínculos "estreitos" com o shopp, e nenhum de seus integrantes, sempre prontos a dar um "testemunho" controverso, isto tudo com a lerdeza da Justiça(?) já constatada por tudo e por todos, onde todos podem ir depois pedir perdão à Deus através dos Padres e Pastores, em total comunhão com o "sagrado", mas Lênin diria "O Quê Fazer", a Sociedade somos Nós, o POVO e a PÓVA, portanto somos Fiéis depositários do Pacto Social, que desta vez quebrado unilateralmente, poderemos fazer um NÃO ao shopp, e não visitar, consumir e nem sequer comentar sobre um lugar que cometa CRIMES, poderemos também exigir de Nossos Democráticos Representantes do Congresso que se aplique em caso de Racismo desta Natureza uma cifra mínima de R$ 1 milhão, e sucessivamente por Danos Morais, pois aí estaremos de FATO e de DIREITO, distribuindo Renda, que ora está centralizada sempre nas mesmas Mãos, e Mãos estas que servem para conferir este "regime de castas", e mudando vertiginosamente a Condição da Vítima singular e as demais como toda a Sociedade, que só nos faz enojar, e por ora FEDERALIZAR qualquer Crime desta Natureza, pois trataria-se de Julgar o Crime,pelo Crime, não "importando" a "quem" tivesse cometido...maumau

    • Márcio Postado em 28/Nov/2013 às 17:50

      Falo e disse, meu amigo.

  9. Sar-Kissat da Paz e Amor Postado em 28/Nov/2013 às 16:28

    Meu deus que absurdo, eu fico de cara com essas coisas, isso dai, as pessoas todas deveriam ter feito um protesto dentro do shopping, a uniao faz a força.

  10. Tiago Postado em 28/Nov/2013 às 16:34

    Eu não consegui entender o motivo que gerou o tumulto pois quando inicia o vídeo já estão discutindo,mas entre os jovens no tumulto eu só consegui ver um que era afro-descendente,os outros todos era brancos ou morenos,os seguranças sim,estes era de maioria afro-descendentes. Talvez seja um crime de preconceito social (se é que houve realmente crime),mas racial provavelmente não foi,e mais,é preciso saber o motivo que levou a essa confusão antes de condenar os seguranças.

  11. Maria Ines Postado em 28/Nov/2013 às 17:05

    Dá nojo e revolta ver este tipo de preconceito e discriminação acontecer neste pais cheio de hipocrisia , onde se prega a liberdade de ir e vir e que somos todos iguais perante a lei, já vi uma cena parecida com esta em um shopping em Bh, onde um rapaz queria entrar para pagar uma conta, mas como ele era negro e se vestia de forma simples, o segurança também o barrou. Eta país de hipócritas nojentos!

    • Enzo Postado em 02/Dec/2013 às 22:36

      sou branco e ja fui barrado varias vezes na porta do banco? e preconceito?

  12. Ezio Bessa Postado em 28/Nov/2013 às 17:09

    Dia 26 foi a inauguração do Shopping Parangaba em Fortaleza, numa região “popular” mas que pouco se encontra local de lazer. Eu moro próximo dali e sei que havia uma grande expectativa dos moradores do entorno a respeito dessa inauguração. Expectativa frustrada pra alguns que foram barrados na entrada e outros que foram perseguidos dentro do shopping e depois expulsos sem nenhuma explicação. Em um momento da gravação que registra esses fatos, o menino pergunta porque que ele tem que ir pra fora do shopping, e o segurança responde que (pasmem) “é pra sua própria segurança”. É obvio que isso não aconteceu pra segurança dos que estavam sendo impedidos de ir e vir, isso é fácil de constatar. O que talvez não esteja tão explícito é a verdadeira vontade do shopping de adequação à segurança da vida burguesa, promovida por uma mercantilização gradual da nossa vida. A resposta do segurança é regida por uma moral ascética que, sob a máscara da igualdade e da justiça, exige dos homens atitudes e modos irretocáveis com o propósito de assegurar, numa espécie de contrato social, a vida em comum. O que se esconde atrás desse sintoma de niilismo é a perversão humana, a natureza individual e egoísta do homem interessado apenas em seu próprio bem-estar e sobrevivência, que justifica esse pacto regido pelo medo, e que é institucionalizado pelo shopping. Exige-se então que num shopping, mesmo situado em uma região pobre de fortaleza, os frequentadores estejam bem vestidos, e que de preferência sejam brancos, demonstrando que estão aptos a conviver/consumir, por que a sua moral é julgada pela sua aparência e até pela região em que mora. Shopping não é lugar pra “pirangueiro”. A moral ascética funciona como espécie de entorpecente que tranquiliza os nossos instintos para que todos nós possamos viver harmonicamente, ainda que haja sempre um grupo que invariavelmente é dominado por outro. Na nossa “sociedade individualizada de consumidores”, para usar uma expressão de Zygmunt Bauman, é muito difícil assumir a responsabilidade por esses valores morais e modos de existência. A toda hora vê-se dizer que o Shopping está lindo, mas só vai dar pirangueiro. Eu mesmo já me peguei usando várias vezes a expressão “pirangueiro”. Isso nos distância do outro e cultiva a indiferença. Esse niilismo contemporâneo que Nietzsche denunciava nos reveste de uma aparente assepsia moral e nos submete ao valor-mercadoria. Me senti culpado e constrangido de várias formas pelo que aconteceu.

  13. leonardo Postado em 28/Nov/2013 às 17:09

    Quando o pragmatismo irá postar matérias sobre preconceito contra deficientes físicos,cadeirantes, pessoas com doença de pele etc etc....cadê o direito destas pessoas? Somente o negro sofre preconceito na nossa sociedade?

    • MILTON Postado em 28/Nov/2013 às 18:06

      Leonardo, TODOS SOFREM, MAS PODE TER CERTEZA SE TEM UMA CLASSE QUE SOFRE O MAIOR PRECONCEITO E MAIS HUMILHANTE DE TODOS É O NEGRO. VC É UM LIXO, SUE PENSAMENTO NAO FOI NEM DE PERTO QUERER SER BONDOSO COM OS OUTROS VC TENTOU DESQUALIFICAR UMA AÇÃO QUE OCORREU E QUE OCORRE SEMPRE TODOS OS DIAS E LUGARES NO NOSSSO PAÍS. VC VAI CHORA MUITA AINDA PQ ESS GOVERNO AOS POUCOS VEM MOSTRANDO AS POLITICAS E OS RESULTADOS COMO POR EXEMPLO DAS COTAS E DO ACESSO DAS CLASSES MENOS DESFAVORECIDAS AOS SERVIÇOS QUE EU, VC, A CLASSE MÉDIA USURFRUIR E QUE AGORA VAI PASSA A DIVIDIR COM ELES. POIS SAO SER HUMANOS COMO NOS E DEVERIAM TER A MESMA OPORTUNIDADE QUE EU, QUE VC DEVE TER TIDO, COMO POR EXEMPLO ADENTRAR EM UM NIVEL SUPERIOR. SEU NAZISTA.

    • Jonas Postado em 28/Nov/2013 às 18:18

      você devia ter papel higiênico no lugar da barba cidadão.

  14. Enzo Postado em 28/Nov/2013 às 17:13

    Nao existe descriminacao de racas!! Isto e mito!! O que existe e descriminacao de pobres!!! E que a grande maioria de negros no mundo sao pobres!!!

    • Ezio Bessa Postado em 29/Nov/2013 às 03:07

      É mesmo? Então conte-nos mais sobre a maioria dos negros serem pobres no Brasil (e no mundo, como disse). Predestinação?

      • enzo Postado em 01/Dec/2013 às 21:09

        Faca o teste voce mesmo!! Um negro bem arrumado, em qualquer lugar vai ser bem recebido, pergunta se o pres. Obama ja foi barrado ao entrar em algum lugar? Agora entra um branco descalso, sujo, em qualquer lugar vai ser barrado, isto e fato. O que precisa para ter respeito numa sociedade capitalista e ter dinheiro!!! e preciso trabalhar para ter dinheiro. Hoje todos tem a mesma oportunidade, nao tem escravos..nao tem diferenca de racas...os gays, sempre foram descrimidados,mas como mudou um pouco a condicao financeira...agora sao bem vistos..a unica maneira de acabar com o racismo e trabalhar!!! e ganhar dinheiro.

      • enzo Postado em 02/Dec/2013 às 21:42

        Conheco muito bem os Estados Unidos, la todos tem uma boa base de ensino de qualidade!!! isto e fato... Mas a maioria dos pobres sao negros!!! Me comente um pais de negros rico, ja que la nao tem descriminacao!! visto ser um pais de negros... Nao vale Africa do Sul!! porque a parte rica que tem la e branca. e negros na sua maioria soa pobres.

      • Enzo Postado em 02/Dec/2013 às 22:39

        Segundo Timothy Ireland, representante da área educacional da Unesco no Brasil, dados do Ministério da Saúde indicam no perfil da maioria dos presos no Brasil, são de jovens entre 18 e 34 anos, pobres, negros e com baixa escolaridade, são 73,83% do total da população carcerária. Mias da metade 66%, não chegaram a concluir o ensino fundamental. Assim como no Brasil, nos Estados Unidos a população negra é maioria nas prisões. O País tem uma população carcerária de cerca de 7,3 milhões de detentos, com a proporção de um branco para cada 11 negros. Porque isto acontece? pode me explicar?

  15. robson Postado em 28/Nov/2013 às 17:26

    Parabens pela reportagem, por mostrar que tipo de sociedade o Brasil tem se tornado.

  16. ISABELA BRITO Postado em 28/Nov/2013 às 17:45

    sem esse papo leonardo pelo amor de Deus! Perto de mim que não aconteça algo desse tipo que eu vou junto com quem for até o fim encorajo a fazer boletim entrar na justiça o que for, não significa que seja fácil, a polícia é racista também pra começar fora todo o resto que o nosso amigo lá em cima já citou, mas eu estou farta desse negócio de deixar pra lá temos que correr atrás mesmo, do jeito que for!!! nesse caso o menino quis resistir, e a palavra é essa mesmo RESISTÊNCIA, mas como isso geralmente acontece com gente humilde as pessoas não fazem nada, vão embora chorando e achando que são culpadas por aquela situação. É bom saber que as pessoas estão começando a criar essa consciência, então RESISTAMOS!

  17. Daniel CIdade Postado em 28/Nov/2013 às 17:57

    Foi preconceito sim, mas não contra a cor. Foi preconceito pela classe social evidente dos indivíduos em questão. A ideia é proibir pobre, não negro. Os donos do shopping não tem culpa se a nossa cultura escravagista faz com que a maioria dos pobres da nossa sociedade sejam negros. Você acha que eles expulsariam um negro de terno e gravata dali? Claro que não.

  18. renato Postado em 28/Nov/2013 às 18:21

    Me desculpem, eu sou lerdo! Mas não tinha um segurança NEGRO, bem negro? Todos estavam de chinelo, todos que eu vi, porque metade do video era só pé! Coitado dos seguranças que estavam de sapato! Duvido que tenha sido por racismo, no Ceará!!!! Tá de brincadeira comigo?? E quase fiquei tonto com o vídeo do cara. Conta outra e conta direito....No shopping de Floripa ! lá tem brancos), existe muitos brasileiros negros andando livremente!! Desculpem nesta não embarco...

    • Homem-Man Postado em 30/Nov/2013 às 21:17

      Já vi brancos mal trajados serem bem tratados ao passo que negros bem vestidos sofrem preconceito no mesmo contexto. O racismo nem sempre é fruto do ódio, muitas vezes é da ignorância, mas quando se institucionaliza, é dose!

      • Enzo Postado em 02/Dec/2013 às 13:57

        Puxa, voce filmou a cena? ...brancos sujos bem tratados!!! So filmando pra acreditar...amigo conta outra.

  19. AnaLee Postado em 28/Nov/2013 às 19:18

    Pragmatismo, no crime de preconceito ocorrido está claro que foi por classe social, não por cor de pele.

  20. Lu Gomes Postado em 28/Nov/2013 às 19:28

    A tecnologia sendo bem utilizada. Fico orgulhosa do povo estar se conscientizando disso. :)

  21. chico lobo Postado em 28/Nov/2013 às 21:33

    esse video tem que ser entregue á policia federal

  22. José Ferreira Postado em 28/Nov/2013 às 22:20

    Os indivíduos estavam mal vestidos, portanto não se trata de racismo, inclusive havia um segurança negro, fora os mestiços. Se um branco ou mestiço andasse maltrapilho, certamente seria expulso, visto que, pela aparência, dava para ver que não iria consumir nada mesmo.

    • Heroshi Okano Postado em 29/Nov/2013 às 00:46

      Esse vídeo não justificam NADA! Assim como todos os comentários aqui postados. O que presenciei no vídeo foi um bando de seguranças tentando barrar um "grupo de pessoas suspeitas", o cara de boné de aba vermelha era o principal motivo da confusão, o rapaz que fez as imagens mostrou o ponto de vista deles, mas e os seguranças? Eles tiveram motivos para querer barrar aquele grupo especifico... Hoje, no Brasil, tá fácil sair gritando por direitos humanos, direitos esses que só são colocados em prática quando um traficante o exige...

      • Homem-Man Postado em 30/Nov/2013 às 21:20

        Pelo seu nickname você deve ser nikkei. Como é que a sua comunidade pensa o Brasil? Ainda têm aquela visão que são superiores aos mulatos daqui e não devem se misturar? Shopping Center é lugar para gastar dinheiro e não para servir de zona de conforto de castas superiores. O preconceito contra qualquer pessoa não pode ser institucionalizado. Seguranças negros sendo racistas é o fim. Vamos parar de confundir direitos com privilégios sim, mas usar a prevenção como desculpa para agir errado não tem justificativa!

      • Maria Postado em 02/Dec/2013 às 19:46

        Realmente é preciso ver os dois lados da história, sabemos que os direitos humanos não estão sendo respeitados, está tudo mascarado na "democracia", porém a criminalidade está em alta e por incrível que pareça os "ladrões de bairro" se vestem da mesma forma que esses jovens, não se deve julgar ninguém pela sua vestimenta, raça ou etnia, mas a versão dos seguranças precisa ser ouvida, acontece casos em que uma pessoa diz sofrer preconceito, no entanto os motivos que levaram a acontecer tal coisa com aquela pessoa foi outro motivo livre de preconceito. Sabemos também que no mundo comercial o pobre não é bem vindo como cliente, pois não vai "dar lucro". Bem essas são coisas que sabemos e que acontecem, porém é preciso saber o que aconteceu de fato nesse caso, os dois lados da história.

      • enzo Postado em 02/Dec/2013 às 21:45

        Os japoneses, tambem italianos, no inicio, teve muito preconceito.....era considerado um povo sujo e nojento....O que mudou isto foi muito trabalho e um destaque na sociedade!!! ao assim para acabar com preconceito.

  23. Adriana Postado em 29/Nov/2013 às 00:25

    Só me vem uma palavra no momento : DESPREZO!!!!!!! Que país é este?

  24. Adriana Postado em 29/Nov/2013 às 00:51

    José Ferreira : Todos têm o direito de ir e vir, bem vestidos ou mal vestidos, a constituição é clara, quanto a isso. E o fato do segurança ser negro, não significa que não houve discriminação , pois historicamente, muitos dos capitães do mato e capatazes eram negros, mestiços e nem por isso deixavam de executar o seu ''trabalho'' e praticar a violência...

    • José Ferreira Postado em 29/Nov/2013 às 08:34

      Então vou ficar duas semanas sem tomar banho e vou para o Shopping Anália Franco ou o Metrô Tatuapé. Certamente nem entraria.

  25. Patricia Postado em 29/Nov/2013 às 02:04

    PDF] Aryadne Bezerra Porciuncula - BDM - Universidade de Brasília bdm.bce.unb.br/bitstream/10483/.../2011_AryadneBezerraPorciuncula.p...‎ de AB Porciuncula - ‎2011 - ‎Artigos relacionados O direito de acesso do consumidor a estabelecimentos comerciais: a seleção de ... dentre casas noturnas, de selecionar clientes, impedindo o acesso de outros, e da ...... fornecedor não pode diferenciar os consumidores entre si. Ele está ...

  26. Amanda Postado em 29/Nov/2013 às 02:54

    Isso pq estamos no século XXI. O racismo, a misoginia, tda forma de preconceito vive no brasil de uma forma tao baixa, nos detalhes mais pequenos... se engana quem acha q o brasil é um pais sem preconceito, mais ainda q é o país do futuro... ha um longo caminho até isso, ainda..

  27. José Ferreira Postado em 29/Nov/2013 às 08:55

    Em Mogi das Cruzes duas mulheres foram barradas na empresa em que trabalham por conta de seus vestidos. As roupas não eram nada demais, daria para trabalhar em repartição pública com elas, sei disso porque sou servidor público. http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2013/11/empresa-faz-confusao-e-proibe-entrada-de-funcionarias-de-vestido.html

  28. Felipe de Oliveira Postado em 29/Nov/2013 às 10:49

    detalhe encontrei uma repostagem onde o dono do shopping diz que o foco de publico era classe B e C http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2013/11/27/noticiasjornaleconomia,3168904/shopping-parangaba-e-inaugurado-com-foco-nas-classes-b-e-c.shtml

  29. Ed Soares Postado em 29/Nov/2013 às 14:40

    Nesse caso temos os dois lados de uma mesma moeada. Preconceito Racial e Preconceito Social. Ainda bem que os meninos que estavam gravando eram pessoas esclarecidas, do contrário sairiam dali à pauladas por certos empregados da burguesia.

    • Marcos Postado em 30/Nov/2013 às 14:31

      Burguesia brasileira não vive no Brasil, esses que estão no shopping são considerados pobres na Europa, chamar os outros de burguês com tom de desprezo é algo bonito pela esquerda, deveria ter desprezo pela falta de cultura que assola os "não burgueses".

  30. Alessandra Postado em 29/Nov/2013 às 17:36

    Está um pouco duvidoso. No vídeo parece que as "supostas vítimas" ficam fazendo questão de identificar a atitude como racista! Não estava lá, portanto não posso concluir nada. Mas ao redor da confusão há muitas pessoas negras e mulatas e nenhum loira de olhos azuis, por isso questiono se foi racismos mesmo!?! Só presenciando a situação para concluir alguma coisa.

    • Thiago Teixeira Postado em 30/Nov/2013 às 11:04

      E nem estavam mal vestidos. Em Fortaleza seja rico ou pobre todos os jovens se vestem daquele jeito devido ao clima favorável: chinelo, bermuda e camisa. Bem observado, pois acho que eles estavam falando alto, dando relaxo, sei lá, e quando a segurança chegou, o complexo de inferioridade falou mais alto.

  31. Thiago Teixeira Postado em 29/Nov/2013 às 19:32

    Amo Fortaleza, mas infelizmente é um lugar onde o racismo não é tão bem disfarçado como São Paulo.

  32. laercio dantas Postado em 19/Mar/2014 às 17:23

    To trabalhando nesse shooping.. Infelismente acontesse essas coisas por la.. Os donos sao preconceituosos mesmo... Nao so com a cor na.. Teve um caso com um colega de trabalho que nao deixaram ele circulat nas dependencias do shopping porque estava com roupas suja.. Isso e um absurdo to trabalhando na construcao de uma loja dentro do shopping e nao posso comprar um sorvete ou um refrigerante porque nao to limpo.. Ja trabalhei em varios shoppings nunca vi um absurdo desses.. So no parangaba... Esse shopping pertence a um grupo de investidores conhecido como "grupo marquise"...