Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 14/Nov/2013 às 15:33
11
Comentários

Fantástico inicia temporada de "caça às mulatas"

Programa Fantástico, da TV Globo, inicia a temporada de "caça às mulatas" e confirma a prática enraizada de limitar a exposição de negros a papéis estereotipados

fantástico mulata globeleza

O “Fantástico” iniciou a temporada de caça às mulatas. No último domingo, lançou o concurso para escolher a nova Globeleza. Dez moças disputam a coroa de Rainha do Carnaval Global. Todas negras. O programa confirma a prática enraizada de limitar a exposição de negros a papéis estereotipados.

Durante as próximas três semanas, elas participarão de uma espécie de gincana até uma ser escolhida pelo público. Neste mesmo período, poucas negras igualmente lindas emprestarão suas imagens para vender margarina, carros, pacotes de viagens ou seguros em anúncios televisivos.

O concurso é um exemplo eloquente de como o negro é tratado na TV brasileira: sempre relegado a papéis secundários ou carregados de clichês, sejam eles negativos ou supostamente positivos, como a alegria ou a malemolência atribuídas às pessoas de cor. Quando estão em evidência, é dançando freneticamente no “Esquenta”, o equivalente televisivo a uma grande festa na senzala.

Leia também

Outra disputa de beldades promovida pelo mesmo “Fantástico” atesta esta exclusão. O “Menina Fantástica”, concurso para revelar uma top-model, tinha pouquíssimas negras na disputa. Às belas negras, resta o Carnaval e a possibilidade de um reinado até a quarta-feira de Cinzas. Passarela da moda? Só com sorte ou por conta de míseras cotas, como as adotadas no último Fashion Rio.É como se mulher negra e bonita fosse sinônimo de passista de carnaval, apenas.

Uns bons anos atrás li “Carnaval, Malandros e Heróis”, de Roberto DaMatta. Ele aborda, entre outras coisas, as inversões de valores em que o carnaval opera. O machão se veste de mulher e os pobres e iletrados tornam-se reis nas passarelas ou doutores no samba.

Isso ajuda a entender o papel que as aspirantes a Globeleza estão representando atualmente na mídia. A presença delas no “Fantástico” seria apenas uma subversão controlada e temporária da ordem estabelecida.

E enquanto as meninas dançam, o Show da Vida segue seu curso e a cada domingo consolida preconceitos raciais.

Marcos Sacramento, DCM

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 14/Nov/2013 às 15:38

    A Mulata padrão da Globo tem cabelo liso, franja, olhos puxados e narizinho, não perceberam? São 365 dias do ano onde a raça ariana é protagonista das novelas das 8 e míseros 20 dias de exaltação a raça negra.

    • Suely Postado em 17/Nov/2013 às 07:56

      E com alterações absurdas de sua expressão facial.

    • miriam Postado em 17/Nov/2013 às 17:30

      Raça ariana?? Quanta sandice!! Desde quando aqui no Brasil alguém que seja de fato da raça" branca, quanto mais "ariana"?

  2. Juniperos Postado em 14/Nov/2013 às 15:53

    Ao menos é bom saber que as emissoras já não enganam quase mais ninguém. Que se abram os olhos de todos. Toda mulher negra merece o respeito e apreço sempre.

    • Amanda Postado em 18/Nov/2013 às 14:02

      Corrigindo: Toda MULHER merece respeito. Negra ou não.

  3. José Ferreira Postado em 14/Nov/2013 às 22:53

    Bem ou mal, trata-se da cultura brasileira. O nosso carnaval é predominantemente negro, e a figura da mulata é um símbolo dessa festa. Se fosse em Veneza, o concurso seria da "colombina branca". Não viajem, pessoal...

    • Cris Spiegel Postado em 15/Nov/2013 às 11:23

      Acontece que o povo de Veneza é branco. Se houver negros, são imigrantes. Aqui, não.

  4. pedro Postado em 15/Nov/2013 às 01:04

    A moça da foto deve ter alguma raíz negra, mas seus traços são mais brancos e índios do que negros mesmo... Eu sempre disso isso: impossível estudar a história do Brasil sem entendermos a Globo e o poder que vem exercendo para mediocrizar o povo. E têm conseguido, viu. Já abduziram o futebol e o carnaval... Sugestão para os artigos: gosto da maioria das publicações que leio aqui, mas poderiam ser maiores, aprofundar mais!!!!

  5. Sofia Postado em 15/Nov/2013 às 11:29

    Falta na verdade consciencia da propria mulher negra. Porque estas moças se submetem a este tipo de papel, sacolegar semi-nua num concurso machista e racista em uma das redes de TV mais reacionarias que existem ,que as exclui todo o resto do ano e se recusa à retrata-las de uma maneira mais digna ? Reajam boicotem esta m.....

  6. Rogério Postado em 15/Nov/2013 às 13:54

    Menos gente, menos. Exagerar faz cair no ridículo e perder credibilidade. Mulata também tem o sentido de dançarina. "Temporada de caça às dançarinas" soa melhor?

  7. José Ferreira Postado em 15/Nov/2013 às 16:00

    Fico imaginando o que seria se as mulatas fossem substituídas por pessoas de todas as etnias e variações genéticas. Provavelmente já haveriam "cri-cris" para dizer que isso é racismo, que estão distorcendo o carnaval brasileiro, entre outras coisas...