Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 31/Oct/2013 às 13:21
30
Comentários

"O Brasil é o único país em que o racismo deu certo"

"O Brasil é o único país em que o racismo deu certo. Aqui parece existir um pacto: o negro finge que não é discriminado e o branco finge que não discrimina, por esse motivo ambos vivem bem"

racismo brasil maurício pestana
Maurício Pestana (Reprodução)

A noite da última terça-feira, reservada para o curso de Publicidade e Propaganda na IV Semana de Comunicação da FAPSP (SECOM FAPSP 2013), trouxe o cartunista, publicitário e diretor-executivo da Revista Raça, Maurício Pestana, que palestrou sobre o tema “A Presença do Negro na Publicidade”.

O publicitário começou sua palestra mostrando um vídeo que trata sobre os estereótipos da população negra, que são projetados pela mídia. “O negro sempre aparece como empregado, pobre, ladrão e nunca em altos cargos”, ressaltou.

Com indignação e sarcasmo, Pestana questionou o fato de não existirem negros nos filmes brasileiros ou nas novelas. Exemplificou a questão citando o longa “Central do Brasil”: “Como um filme brasileiro, feito no Nordeste, não tem personagens negros?”

Leia também

O palestrante falou sobre o início de sua carreira como cartunista e sobre a ideia de trabalhar com um estilo de cartum mais politizado.

“Um amigo meu disse que não existiam cartunistas negros e que se eu fizesse cartum de negros seria diferente, daria certo”, revelou.

Deu tão certo que Pestana é cartunista há mais de 30 anos. Ele declarou que o negro sempre foi mais vítima da desigualdade social que o branco e que, apesar disso, hoje existem mais negros em universidades do que no século passado.

“O Brasil é o único país em que o racismo deu certo. Aqui parece existir um pacto: o negro finge que não é discriminado e o branco finge que não discrimina, por esse motivo ambos vivem bem”, argumentou o cartunista.

Os alunos participaram ativamente do debate, levantando questões sociais e abordando temas polêmicos, como as cotas nas universidades, as quais, aliás, são defendidas por Pestana.

Sobre a cultura negra, o publicitário declarou que o fato de existir a vontade de implantar a história do negro na educação já é um avanço. “As pessoas não têm acesso às coisas boas que os negros fizeram no Brasil. É preciso mudar isso”, disse.

Para finalizar a palestra, Maurício Pestana escolheu uma frase da jornalista Miriam Leitão: “O Brasil não será um país de primeiro mundo enquanto não resolver o problema da desigualdade social”.

Por Milene Morgado, aluna do 6º semestre de Jornalismo (período noturno) da FAPSP / Geledés

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 31/Oct/2013 às 13:36

    Só pelo fato de existir um revista RAÇA, demonstra que há racismo disfarçado no Brasil. Gostaria que alguém pegasse todas as capas da Marie Claire, Nova e Cláudia dos últimos 20 anos e contassem quantos negros, orientais e indígenas saíram na capa.

    • Renata Postado em 31/Oct/2013 às 14:18

      Não não há um problema em existir uma revista orientada a uma determinada etnia. De fato, é errado achar que o oposto de racismo é não haver qualquer tipo de distinção racial. A questão é não haver discriminação racial. E isso significa entender, aceitar e respeitar que existem sim diferentes etnias com diferentes escopos culturais que precisam ser respeitados como tal, em vez de massificar a população em uma falsa homogenia que nada mais é que uma face do racismo.

      • AKen Postado em 12/Nov/2013 às 16:57

        que comentário lindo, Renata!

    • Luiz Guilherme Prats Postado em 28/Apr/2014 às 10:03

      Raças não existem. O argumento racial já provocou tantos danos a humanidade. Fico pasmo em ver gente que diz defender direitos dos excluídos se utilizar irresponsavelmente de algo que já se provou útil para doutrinas responsáveis pelas morte de milhões.

  2. Bola Postado em 31/Oct/2013 às 13:52

    Só não concordo quando ele diz que "ambos vivem bem", o correto seria "ambos se aguentam".

  3. Carlos Francisco Postado em 31/Oct/2013 às 14:44

    Os negros vivem na África como os brancos viviam há 10000 anos atrás, por isso os brancos em geral tem uma cultura diferente da dos negros. Fora que os brancos tem mais variedade de etnias, como cores dos olhos e cor do cabelo. Já os negros não, e os asiáticos tammbém não, são apenas negros, dos olhos pretos, e cabelos pretos.

    • Rodrigo Postado em 31/Oct/2013 às 15:07

      se vocÊ não consegue perceber as diferentes etnias culpe sua miopia, pois não existe nenhuma superioridade entre as mesmas, o que existem são culturas diferentes

      • Franklin Weise Postado em 31/Oct/2013 às 18:14

        Parabéns, Rodrigo, pelo comentário racional. O atraso de alguns povos (e incluo aí o povo brasileiro) tem a ver com a cultura local e não com a cor da pele.

    • Jorge Garcéz Postado em 31/Oct/2013 às 15:14

      Carlos Francisco, vai negar a diversidade negra? Então me explique aí as mais de 250 etnias que existem só dentro da Nigéria.

    • Vilson martins Postado em 31/Oct/2013 às 15:31

      hahahahaha olha a merda que você esta falando meu caro.Brancos tem mais variedades de etnias?? vive como brancos a 10mil anos? que merda é essa rapaz, por favor amigo estude mais, pesquise mais, entenda sobre o assunto antes de dar estes comentários medíocres. Procure saber mais sobre diferença entre cada etnia para que você entenda mais sobre o assunto e também sobre o pais me que você vive, não defina etnia apenas por cores de olhos, pele e cabelo, assim você só esta reforçando o quanto racista este pais ainda continua sendo ;)

    • Ednaldo Postado em 31/Oct/2013 às 18:13

      Todos tem direito a ter uma opinião e expressá-la, esse é um dos princípios de uma democracia. Mas alguns deveriam ter o bom senso e não proferir opiniões carregadas de informações erradas e com argumentos falaciosos. Não sei de onde você tirou que o homem branco surgiu ou viveu na África e que cor de cabelo ou cor dos olhos indicam variedade etinicas.

    • Márcio Postado em 01/Nov/2013 às 02:48

      "Os negros vivem na África como os brancos viviam há 10000 anos atrás" 10000 anos atrás? Está dizendo que os negros da África vivem em um estágio pré-histórico? Mas quanto exagero... Meus parabéns, Carlos Francisco, toma aqui o teu diploma de RACISTA!

  4. siro Postado em 31/Oct/2013 às 14:45

    Ah gente, chega de dramalhões!Hoje em dia existem muitos negros ocupando cargos importantes na sociedade com um exemplo mais famoso no STJ Joaquim Barbosa. Ha muitos artistas, profissionais liberais, conheço um fotógrafo negro de Brasilia que figuram entre os principais fotógrafos de Casamento do Brasil. Muito comum hoje casais entre negros e brancos onde antigamente era inadmssível. Só que tudo aqui no Brasil hoje é motivo de recalques: se brincar com o colega negro chamando de macaco: racismo; se achar que base familiar é homem e mulher: homofobia; se passa uma moça bonita na rua e acha ela gostosa: assédio sexual. A vá pro inferno e senta no colo do capeta com essa HIPOCRISIA!

  5. juniperos Postado em 31/Oct/2013 às 16:15

    Sem duvida a segregação racial é uma das muitas manchas que possuímos nesta sociedade, e mesmo para o maior defensor anti-racista, surgem problemas complexos: A historia do negro no Brasil, desde a escravidão, aos dias atuais, fato porcamente explorado por novelas que nem deveriam tentar fazer algo sobre o assunto, pois não importa o que se faça, jamais poderão expor o que realmente se passou, por tão terrível e violento que foi. Penso que se não se pode mostrar a verdade, devido a censura, então não se deve mostrar uma mentira para ganhar ibope, pois muitas pessoas, arredias a informação e cultura, acham que isso é a verdade. Também passamos pela triste experiência da demonização de cultos afro, criada por um ódio quase irracional ministrado por lideres religiosos em todo o pais. O negro cristão, (lembrando que foram trazidos da Africa, logo possuem um legado cultural africano, de grande volume e intensidade digo de orgulho e estudo) é totalmente alheio a cultura raiz do continente Africano, e dele nada se fala nas escolas, mas sim em muitos templos, como algo vergonhoso e demoníaco. Há negros se sentem incomodados com a ligação das palavras negro-Africa, crendo em decorrência da nossa atual pobre educação que o negro brasileiro teria surgido por aqui, magicamente. Quanto a tal revista Afro, o fato de possuir uma revista voltada para a etnia, é valida, mas ela não parece integrar as raças entre si, neste pais de diversidade racial. Logo, se houvesse uma revista voltada para os caucasianos (e ao que parece há, em vista dos pouquíssimos negros que aparecem em revistas neste país) certamente haveria incomodo. Talvez seja esse o nosso problema: o que a cultura brasileira atual? Por que se escondem negros em tantas revistas, a ponto de haver necessidade de criação de uma exclusiva? E as crianças? Temos uma grande quantidade de orientais nos nosso queridos personagens da “Turma da Mônica”, mas em anos sequer surgiu uma menina negra no bairro do limoeiro, o que contraria a estatística de 40 a 60% de negros do pais. Fora dos quadrinhos se vê casais mesclados, branca-negro, branco-negra, e os que são certamente já ouviram comentários desagradáveis ao menos uma vez na vida. Aos pequenos, quando posso, ensino-lhes a união além da pele, mas isso ainda é pouco. Ainda hoje, temos pequenos em seus lares sendo educados a odiar e separar as pessoas por raças.

  6. Marcos Vinícius Postado em 31/Oct/2013 às 16:29

    A frase que ele concluiu é mesmo da Miriam Leitão? Esse mulher, geralmente, só falar asneiras. Embora a frase seja ótima, traz uma ideologia de ilusão ou de ascensão ao patamar de "primeiro mundo". Mas, voltando ao foco sobre a etnia negra no Brasil, merece todo o respeito histórico e social, além disso dos problemas estruturais do capitalismo que além de colocar os negros (e também outras etnias) nos estratos mais baixos, porém, reforçam o preconceito de classe e de cor. Sou a favor de negro sim! P.S. Um branco filho de branco e negro que conhece o contexto que vive.

  7. luiz carlos ubaldo Postado em 31/Oct/2013 às 16:32

    Fingimos bem, desde que o negro continue nos guetos a nos servir tudo bem! que porra de mundo vivemos? não somos filhos do mesmo pai? por que escravizamos sonhos do irmão de jornada? são perguntas que não tem respostas!

  8. joan26 Postado em 31/Oct/2013 às 16:46

    Ao meu ver, política de inserção (cotas) não tem dado certo em nenhum lugar do mundo! As pessoas que não são cotistas passam a menosprezar quem não é! Cotas deveriam ser para pobre e ponto! Todos os pobres são iguais, ou não? E em países mais evoluídos também existe racismo. Esta tudo mal explicado neste país, por que infelizmente em tudo que se faça aqui existe um interesse por trás. Já somos brasileiros, temos de parar de ficar procurando origens, somos várias etnias misturadas e inclusive etnias africanas. Sim, varias afriacanas! Afinal, quem vendia escravos aos Português, também eram nengros africanos! As revoltas dos escravos no Brasil, não era para defender todos os negros e sim aqueles que faziam parte do seu país. Ou seja, negro escravizava negro! E quando todos chegaram aqui, juntamente com tantas outras entiais procriaram e a genética toda se misturou! Temos de parar de ficar valorizando o passado e viver o presente! Temos que nos valorizar como um todo e ter uma política de IGUALDADE! E não de vitimização! Temos de entender que somos uma só etnia agora: brasileira! Por que pessoas de pele clara neste país podem ser tão afrodescendente quanto pessoas de pele negra! É uma pena que aqui se valorize tanto a cor da pele! É uma pena que a política de inserção também contam mentiras! Temos de pensar que somos todos iguais independente de uma camada de pele!

  9. Aken Postado em 31/Oct/2013 às 17:29

    Apesar de ser favor de cotas universitárias, até o momento sou totalmente contra as cotas parlamentares.

  10. MArcos Garcia Neto Postado em 31/Oct/2013 às 18:16

    cotas = racismo

    • Ari Kailash Postado em 02/Nov/2013 às 19:55

      Nao! Cotas = Justiça.

      • José Ferreira Postado em 03/Nov/2013 às 17:36

        Justiça para quem? Os que ganharam dinheiro com a escravidão continuarão ricos, e os brancos pobres, oriundos de antepassados degredados de Portugal, continuarão pobres. Além disso, temos uma grande massa de mestiços de negro-índio, negro-branco, e branco-índio que ficarão de fora de qualquer "medida afirmativa"...

  11. José Ferreira Postado em 31/Oct/2013 às 22:41

    Esse povo que quer cotas está torcendo para que se tenha cotas para tudo, até para banco de ônibus. Estão eles mesmos querendo que no Brasil exista uma política semelhante ao do Apartheid ou dos EUA em 1900 e bolinha.

    • Luiz Guilherme Prats Postado em 28/Apr/2014 às 09:59

      É verdade. Trazem problemas que não temos. Como se não tivéssemos já o suficiente ( exclusão social, poluição, desmatamento, financiamento da saúde e educação e outros)

  12. Luciano Postado em 01/Nov/2013 às 17:03

    Graças a Deus no Brasil não existe ku klux klan, apesar de haver alguns skinheads.

    • Luiz Guilherme Prats Postado em 28/Apr/2014 às 09:56

      Graças a Deus não existe Ku Klux klan no Brasil, apesar de haver movimento negro racista.

  13. Alexsandro Postado em 02/Nov/2013 às 14:08

    Eu entendi o que ele quis dizer. É um racismo quase que velado. As pessoas às vezes não notam isso. Na Rússia, lá a ofensa é bem escancarada. E o que falar dos movimentos racistas da Ku, Klux, Klan? A Segregação existe aqui é na saúde; na educação; no trabalho... isso é negligenciando as pessoas que são negras por aqui, mesmo que não admitam. As pessoas BRANCAS aqui no Brasil, são bem mais promissores por terem acesso a educação há tempos; enquanto que os negros, só é uma conquista recente. Daí vem a disparidade em todas as camadas sociais do Brasil. Já que tem as cotas raciais para as faculdades, creio que com o tempo, o quadro vai mudar em relação a isso. No sentindo das pessoas olharem "diferentes" para os negros, isso eu não sei. Acho que é uma cultura errônea de séculos nesse país.

  14. Ari Kailash Postado em 02/Nov/2013 às 19:52

    E e' também um pais onde a homofobia deu certo: os gays fingem que nao sao discriminados e os hetero fingem que nao discriminam. O Brasil e' uma piada de muito mal gosto. O pais precisa ser reinventado sem racismo, homofobia e machismo.

    • Luiz Guilherme Prats Postado em 28/Apr/2014 às 09:54

      Vá procurar um psicólogo, você e os propagandistas de " um mundo melhor ".

  15. EU DAQUI Postado em 27/Feb/2014 às 14:06

    O que esse cara chama de "viver bem"? Estamos no país mais violento do mundo. Especialmente depois do PT.

  16. Luiz Gulherme Prats Postado em 28/Apr/2014 às 09:52

    Brasil é racista ? Então citem-me algum órgão da imprensa que alguma vez fez propaganda racista ou defesa de superioridade de um dita "raça" contra outra. Citem alguma lei que neste últimos duzentos anos defendiam a exclusão de alguém com base embora de pele ou traços "étnicos" . Uma coisa é existir gente racista, famílias ou grupos com pendores racistas, outra e ter uma institucionalidade e imprensa promotores de teorias e práticas racistas. Há muita má fé nestes apologistas da " denúncia de um Brasil racista" . Eles deveriam ganhar uma passagem só de ida para a Europa, particularmente a Europa do Leste. Sentiriam o que é viver décadas em um lugar no qual se trabalha por anos, se tem filhos, mas nunca se é reconhecido como um deles. Será sempre o estrangeiro, o negro, o cigano, o excluído. Seu filho, mesmo que néscio em continente europeu, terá que preencher um monte de pré-requisitos para lhe ser ofertada a cidadania do país onde nasceu. Não, não tragam para cá, pro meu país, um problema que não temos. Por favor! Já temos muitos outros que ainda não conseguimos resolver. O Brasil não é perfeito, e nunca será(é que país é ? ), mas dizer que Meu país oprime uma dada "raça" é má fé, desonestidade pura.