Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 02/Oct/2013 às 16:02
72
Comentários

Menina de 11 anos é abusada por colegas na frente da professora

Garota de 11 anos sofreu violência sexual por parte de sete colegas de classe na frente da professora. Uma das agressoras era sua amiga

“Eu senti muita vergonha, porque todo mundo estava vendo o meu peito.” Foi assim que a aluna de 11 anos, do 5 ano da Escola Municipal Plínio Ayrosa, na Freguesia do Ó, respondeu ao jornal Diário de SP sobre o que sentiu quando sete colegas tiraram a sua blusa e seu sutiã e tocaram seus seios dentro da sala de aula. Uma professora substituta estava no local e nada fez. A violência é investigada pela 4 Delegacia da Mulher como abuso sexual.

O caso aconteceu na última quinta-feira, dia 26, durante a aula de matemática, mas só foi apurado ontem (01/10). A estudante foi chamada por uma “colega” para o fundo da sala. Empurrada, foi cercada por cinco meninos e duas meninas. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, todos os envolvidos estão “na faixa dos 10 anos”. O jornal confirmou que pelo menos uma das meninas tem 14 anos. Um outro menino também teria essa idade. A pasta, após ser confrontada com esses dados, informou ontem, cinco dias após o acontecido, não saber a idade exata dos alunos.

Os sete levantaram a blusa da estudante e começaram a pegar em seus seios. Ela gritou, mas não foi socorrida pela professora. A agressão só parou quando um dos meninos tentou colocar a mão dentro da calça da garota. “Eu estava menstruada. Fiquei com mais vergonha ainda. Empurrei um menino e só assim consegui sair.”

Menina de 11 anos foi abusada sexualmente por 7
Menina de 11 anos foi abusada sexualmente por 7 “colegas” na frente de professora (Reprodução / Reportagem SBT)

Na diretoria, enquanto ela contava o caso para o coordenador, uma das agressoras entrou na sala, “várias vezes”, para inibi-la. “Ela me esperou na saída para ver se eu tinha falado dela”, contou.

A agressão aconteceu por volta das 17h, mas a mãe da menina só ficou sabendo cerca de duas horas depois. Para ela, a família sofreu duas agressões. A segunda foi quando chegou na escola e os professores, segundo a mãe, foram hostis. “Eles falavam que ela tinha mudado e não estava indo bem nas matérias. Isso não justificava o que tinha acontecido.”

Depois que a agressão foi registrada na polícia, a escola procurou a família e informou que um psicólogo iria atender a criança. “Não quero só psicólogo. Quero outra escola para ela. Minha filha está com medo”, disse a mãe.

A delegada da 4ª DDM, Magali Celeghin Vaz, aguardava, ontem, o diretor da escola levar o nome dos pais dos alunos acusados pela menina.

Estudante

‘Tentaram colocar a mão dentro da minha calça. Fiquei com mais vergonha’

Leia também

Um dia antes do aniversário de 11 anos, no dia 27 de setembro, a estudante do 5 ano da Escola Municipal Plínio Ayrosa viveu minutos de terror dentro da sala de aula. A garota sofreu violência sexual por parte de sete colegas de classe. Uma das agressoras era sua amiga.

Confira entrevista do Diário de SP com a menina abusada:

Por que você foi até o fundo da sala?

A menina que me chamou era minha amiga. Não imaginava que ela ia fazer aquilo comigo.

O que eles fizeram?

Levantaram a minha blusa e o meu sutiã. Começaram a passar a mão no meu peito.

Por que eles pararam?

Quando um dos meninos ia colocar a mão dentro da minha calça, eu fiquei com mais vergonha porque estava menstruada. Empurrei ele. Só assim eles pararam.

O que você sentiu na hora?

Muita vergonha, porque todos estavam vendo o meu peito.

Mãe da estudante

Como você ficou sabendo o que havia ocorrido?

MÃE:Ligaram para a minha outra filha e pediram para ir na escola. Não falaram o que era. Não deixaram meus filhos entrarem na escola comigo.

Como ela estava?

Cheguei na sala e ela estava com os olhos vermelhos de tanto chorar. Ela estava gelada.

O que os professores falaram?

Disseram que ela ia mal nas matérias, que as notas tinham piorado. Minha filha ir mal na escola não é desculpa para o que tinha acontecido.

O que você vai fazer agora?

Estou procurando outra escola para matricular minha filha.

Secretaria diz estar apurando o caso, mas esconde detalhes.

Para o MP, pais precisam estar ‘dentro’ da escola

O promotor Antonio Carlos Ozório Nunes def endeu parcerias em andamento entre o Ministério Público e a Secretaria Estadual de Educação como forma de enfrentar casos de agressão, preconceito e bulliyng dentro das escolas.

Sem entrar no mérito do que aconteceu na Escola Municipal Plínio Ayrosa, na Freguesia do Ó, classificado por ele como “pontual e, por isso, impossível de ser analisado de forma genérica”, Nunes disse que os pais devem participar da vida escolar dos filhos.

Em paralelo a isso, o MP elaborou folders para discutir o bullying. O material é distribuído, em sua maioria, nas escolas estaduais. Além disso, existe um curso à distância para educadores tratarem sobre conflitos dentro das escolas.

Batizado de Professor/Mediador, no qual um educador capacitado pela pasta e pelo Ministério Público repassa o que aprendeu para os outros docentes, o curso tem como objetivo principal prevenir o bullying, indisciplina e o vandalismo. Nos últimos três anos, o projeto teve a presença ampliada em 149%. Atualmente, são 2.885 professores/mediadores — em 2010, eram 1.156.

Segundo o coordenador do Sistema de Proteção Escolar, Felippe Angeli, 90% dos casos relatados pelos professores se referem a provocações agressivas, verbais ou físicas. Para isso, ele ressalta a importância de a testemunha denunciar à direção da escola. “Não pode haver silêncio quando algum tipo de injustiça é praticada contra outras pessoas.”

No programa Prevenção Também se Ensina, um jogo de RPG distribuído aos alunos do ensino médio orienta os jovens a prevenir o preconceito. “A atuação da secretaria é para que as escolas fortaleçam a parceria com os pais, famílias e comunidade escolar na discussão de temas tão sensíveis e importantes para as nossas crianças e jovens”, afirmou, ontem, o secretário estadual de Educação, Herman Voorwald, durante o 2Seminário de Proteção Escolar .

Maiores de 12 anos já são punidos

Segundo Ricardo Cabezón, presidente da Comissão de Direitos Infantojuvenis da OAB-SP, a responsabilidade penal de uma criança começa com 12 anos. “A partir dessa idade, a criança já pode sofrer uma internação e ir, por exemplo, para a Fundação Casa. Lá, ela vai passar por uma avaliação psicológica a cada três meses”, diz o advogado. Uma criança menor de 12 anos não pode sofrer tal punição. Neste caso, o que acontece é uma medida de proteção, que está prevista no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Pais também têm responsabilidades

Os pais dos alunos que participaram das agressões à garota de 11 anos também podem ser responsabilizados criminalmente por danos físicos e psíquicos cometidos por seus filhos a outras pessoas. “Quando se comprova, e só quando se comprova, que os pais incentivaram seus filhos a cometerem a infração, eles também podem responder por isso”, afirma Ricardo. Para ele, a primeira providência da escola é abrir um procedimento administrativo interno para apurar o caso, o que já foi feito, segundo a Secretaria Municipal de Educação.

Assista reportagem do SBT sobre o caso:

com Diário de SP

Recomendados para você

Comentários

  1. Guilherme Postado em 02/Oct/2013 às 16:12

    Segundo o ECA, são apenas crianças brincando de casinha...

    • Débora Postado em 02/Oct/2013 às 17:01

      Em qual parte do ECA está escrito isso, Guilherme??

    • Marcos Postado em 02/Oct/2013 às 22:43

      Inocentes crianças brincando de casinha, não devem ser presos pois são menores inocentes anjos de jesus, são crianças progressistas contra a moralidade da sociedade e das escolas.

    • Caroliny Postado em 03/Oct/2013 às 12:05

      Percebo que vocês nem mesmo sabem o que tem escrito no ECA. Quem disse que o menor que pratica algum crime não recebe punição? A diferença é que não é a mesma punição de um adulto e nem deveria ser, né? Ou vocês acham que a cadeia é um bom lugar para uma criança de 12 anos?

      • Helton Postado em 03/Oct/2013 às 14:48

        Eu me contentaria com uma sessão de vara de marmelo. Como você colocou no seu texto, tem que ser punição certo?

      • Fabricio Postado em 04/Oct/2013 às 02:58

        Não. O lugar desses meninos não é a cadeia, e sim, a escola onde tem a menina para ele apertar os peitinhos. (Sem o consentimento dela, é claro) http://www.youtube.com/watch?v=sv3-0xEP0CE

      • eu daqui Postado em 29/May/2015 às 11:41

        O vitimismo está provocando anida mais violencia de genero que o governo do vitimismo diz combater.

    • Jackson Nascimento Postado em 22/Sep/2015 às 16:37

      Onde vc leu isso no ECA, seu ignorante acéfalo? Estude um pouco mais antes de sair por aí destilando ódio misturado com estupidez.

  2. Paulo Cezar Postado em 02/Oct/2013 às 16:31

    Não vi tanto problema. Hoje em dia parece tudo ser um problema. São sim crianças de dez anos de idade. daqui a pouco vem uns loucos pedindo para prender a criançada por estupro ou abuso. Nesta idade as coisas acontecem dessa forma, as crianças começam a se descobrir, a descobrir a sexualidade, a alteridade, oras, não dá para tratar crianças de 10 anos como adultos. São incapazes, pessoas em formação. Lembro em minha época, nesta idade, como o assunto sexo estava no linguajar da gurizada toda, meninas e meninos, por isso a educação sexual nas escolas é algo muito importante. Com certeza, o problema é quado existe adultos envolvidos, aí sim é crime. Caso tenha havido algum trauma com a situação, com certeza a garota necessita de um auxílio psicopedagógico.

    • Roni Postado em 03/Oct/2013 às 11:17

      Crianças de 10 anos de idade que se organizaram e abusaram da garota em um caso pensado. Não sei você, mas eu, nos meus 10 anos de idade, já sabia que tal atitude seria extremamente ridícula e abusiva. "As coisas acontecem dessa forma", me desculpa cara, mas você não tem vergonha de escrever tamanha mer#*?? Se você "não viu problema", o problema está em você!

    • Bruna Postado em 03/Oct/2013 às 11:36

      Essa idade é mesmo das descobertas, porém nada de natural aconteceu nesse caso. Não sei se você leu direito mas a menina foi encurralada por 7 pessoas (sete!), sendo que aparentemente duas delas com 14 anos, e teve seus seios apalpados e à mostra contra a sua vontade. Com essa idade eu já tinha muita noção de que uma atitude similar era errada e invasiva. Você tem certeza de que não houve abuso?

    • Juliana Postado em 04/Oct/2013 às 13:32

      Não é tanto problema? E se fosse sua filha? Isso é agressão sim!! O que me assusta é ter gente nesse mundo com o pensamento igual ao seu, pois, provavelmente, você deve ser um estuprador! Outra coisa, a escola foi omissa DEMAIS. Deveria ter chamado os pais de todos os envolvido e a polícia, assim como o conselho tutelar, pois essas crianças mereciam a punião adequada, além da expulsão da escola. A escola deveriam custear o tratamento dessa garota e encaminha-la para outra escola. Um trauma assim não é retirado da memória facilmente! Agora se você ainda ach isso "normal" você deveria MESMO se TRATAR!!!!!!

  3. renato Postado em 02/Oct/2013 às 16:41

    Tem coisa errada, nesta estorinha.....

    • Rose Postado em 02/Oct/2013 às 17:31

      As maiores agressões que sofri na escola, foram justamente quando tinha essa faixa etária. Na escola, os adolescentes dessa idade parecem não ter limites.

    • Bruna Postado em 02/Oct/2013 às 17:47

      Tem coisa errada nesse mundo, você é uma dessas. ;)

    • Deisy Aguiar Postado em 02/Oct/2013 às 18:24

      te convido a ver esse outro video http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/10/video-ironiza-culpa-mulher-estupro-sucesso-internet.html pq pelo teu comentario percebe-se que vc eh mais um que ve a vitima a culpada, nesse caso nao uma mulher, uma crianca de 10 anos.

    • Israel Postado em 02/Oct/2013 às 20:48

      Com certeza tem Renato. E a punição deve ser à altura de tal erro.

    • glenda Postado em 03/Oct/2013 às 01:32

      pq? tu acha ke pra uma mulher ser agredida ela deve ter feito alguma coisa antes? ah por favor meu querido, nós vivemos sob uma cultura de estupro. nada deveria justificar um ato vil e misógino como esse.

    • Rodolfo Postado em 03/Oct/2013 às 11:05

      Pessoal, muita calma! A frase de Renato, ainda que possa apresentar algum significado para alguns, não pode ser definida. Já tem gente acusando o cara, insinuando todo tipo de coisa. Não é melhor perguntar ao rapaz o que ele quis dizer, esclarecer, daí sim expor uma opinião? Abraços!

  4. Haka Postado em 02/Oct/2013 às 16:41

    Mais um expert em legislação comentando.

  5. Diego Postado em 02/Oct/2013 às 16:50

    Reflexo do que é essa nova geração, movida a muito lixo cultural e "funk carioca" (que de funk não tem nada). Triste.

  6. Sula Santos Postado em 02/Oct/2013 às 17:06

    Tem coisa errada com todos profissionais dessa escola.

    • Renan Postado em 03/Oct/2013 às 21:13

      Sim Sula, péssimos salários e condições precárias. Além de pais incapazes de oferecer o mínimo em educação aos seus filhos. Escola é complemento para educação dos jovens e não substitui a atuação dos pais no processo de formação da criança. Quanto a jovem professora, depois de ser crucificada, espero que mude de profissão enquanto é tempo, se é que isso pode ser chamado de profissão.

      • eu daqui Postado em 29/May/2015 às 11:43

        Quem é incapaz de educar filho que não tenha filho. Quando eles querem, memso sendo pobres, e é da coveniencia, eles sabem evitar, inclusive via aborto que ainda é ilegal.

  7. Leandro Postado em 02/Oct/2013 às 17:13

    Tem, sim Renato, uma criança foi forçada a mostrar os seios na sala de aula na presença de uma estupida professora e de todos os amigos que conviveu durante um tempo, isto que está errado.

    • Pedro Postado em 02/Oct/2013 às 17:32

      Realmente, esse é o único erro q eu consigo ver. Vc ve mais algum, Renato?

    • Eduardo Postado em 02/Oct/2013 às 19:52

      a palavra DISCIPLINA saiu do dicionário quando inventaram este tal de ECA....

    • eu daqui Postado em 29/May/2015 às 11:45

      Estupido e comparsa do crime é quem culpa a professora que provavelmente temeu ser atacada também. Coisa de gente fraca é culpar o mais fraco e vitimizar o mais violento. VAI FAZER REVOLUÇÃO, FRACASSADO.

  8. Helton Postado em 02/Oct/2013 às 17:51

    E a punição como sempre vai para a professora, os alunos são só anjinhos que não sabem direito o que estão fazendo.

    • Julio Postado em 02/Oct/2013 às 21:06

      se a professora ameaçou mesmo a guria caso ela contasse, vc realmente nao acha que ela tem mais responsabilidade

      • Maíra Postado em 02/Oct/2013 às 22:54

        Onde que a professora ameaçou a menina?!?!?!

      • eu daqui Postado em 29/May/2015 às 11:47

        Ser professor de marginal é trabalho de risco, bolsista. Vai viver de trabalho pra ver, esmolista.

    • Caroliny Postado em 02/Oct/2013 às 22:17

      Se a professora vê uma agressão como essa acontecendo dentro da sala de aula e fica em silêncio ela não está compactuando com o crime? Pra mim ela TAMBÉM é culpada, por ser adulta e ter permitido esse abuso, sendo que podia intervir.

      • eu daqui Postado em 29/May/2015 às 11:47

        Que ela abra o bico lá na polícia e no judiciário.

    • Amanda Postado em 02/Oct/2013 às 23:35

      Então vc acha que a professora nao deve ser punida? Td mundo tem q ser punido nessa poha, a professora, os alunos e se bobear, os pais dos alunos, e nao.com qualquer puniçãozinha, nao. nao vem falar dessa historia de que "Ah os professores nunca tem vez, nao sao respeitados e etc". Respeito os professores, mas isso é um caso COMPLETAMENTE diferente pra vc vir dizer isso agr

      • Marcos Postado em 03/Oct/2013 às 00:50

        Amanda, a professora, não tem por que ser punida, por que qualquer tipo de intervenção física, ou verbal, pode ser tomada como, agressão contra a "criança", e esses marginaizinhos vagabundos, sabem bem dos "direitos" deles, e podem acabar fazendo com que a professora fique presa, por tomar qualquer atitude mediante a situação. Se você fosse a professora, ainda mais substituta, o que faria no lugar dela?

    • carol Postado em 03/Oct/2013 às 01:36

      a professora estava na posição de garantidora, tinha obrigação legal de intervir, portanto pode, e deve, responder ao crime de estupro por omissão. Os maiores de 12 anos responderam por ato infracional correspondente ao estupro e estão sujeitos a internação.

  9. pedro Postado em 02/Oct/2013 às 18:40

    Helton a professora deveria ser punida sim, infelizmente a reportagem não diz se ela será punida, mas ela era além de professora a responsável por todas as quelas crianças. Quero ver se vc deixa seu filho sobre os cuidados de uma babá e depois fique sabendo que ele foi espancado por uma outra criança e a babá nada fez.

    • Renan Postado em 03/Oct/2013 às 21:24

      A diferença é que sua baba tinha apenas seu filho para olhar e a professorinha uns 40. Alias, todos estão pedindo a condenação da professora sem ao menos saber o que ela tem a dizer em sua defesa.. É evidente que ela precisa ser investigada mas setenciá-la sem direito de defesa não é certo

  10. Vinícius Martins Postado em 02/Oct/2013 às 18:40

    A escola deve receber um bom processo e pagar uma multa violenta à garota por danos morais e negligência, o mesmo vale para o lixo de professora que estava na sala. Os alunos devem ser expulsos e punidos de acordo com a lei para menores infratores. Isso é inaceitável !

    • Gabriela Barbosa Postado em 02/Oct/2013 às 19:05

      A professora é lixo,pra variar,pois é assim que o povão nos vê(sim,eu sou professora!). Os alunos,tadinhos,são anjos indefesos que não sabiam o que estavam fazendo!

      • Rafaela Della Santa Postado em 02/Oct/2013 às 21:53

        Não importa se eles sao "anjinhos" ou não, o que choca é saber que uma ridicula de um professora estava presente e nao fez nada.

      • O Alguém Postado em 02/Oct/2013 às 22:08

        Gabriela, e essa é a postura de alguém que se diz professora? Postura infantil, absurda e irresponsável. Se posiciona apenas a favor da classe(que não pode ser desmerecida e nem foi no artigo ou comentário), sem perceber(ou percebendo e ignorando) que o que se critica aqui é a professora. A professora e não professoras de forma generalizada. O artigo definido deveria ter esclarecido para você a questão. Ignorância. A omissão da professora pode ser classificada até como cumplicidade. Coisa absurda.

      • Rayssa Postado em 02/Oct/2013 às 23:01

        Gabriela, eu acho que o Vinícius falou que os alunos também deveriam ser punidos. Mas vc acha isso certo, a professora não ter feito nada pra parar isso?

      • Ricardo Dallarosa Postado em 02/Oct/2013 às 23:43

        Essa professora é um lixo mesmo. E não é por ser professora (pode parar com a vitimização), mas sim por ser a única adulta presente e ter sido conivente, não fazendo nada pra impedir que tudo acontecesse. Além disso, ainda ameaçou a guria depois, mandando ela não contar nada. É um lixo não só de professora, mas de ser humano mesmo.

      • ROSE Postado em 03/Oct/2013 às 00:22

        NÃO ACHO QUE OS PROFESSORES SÃO LIXO. TAMBÉM NÃO ACHO QUE OS ALUNOS SÃO ANJOS INDEFESOS. MAS A SRA. COMO PROFESSORA SE ESTIVESSE NESTA SALA NESTE MOMENTO TAMBÉM NÃO FARIA NADA?????SE FOSSE COM A SUA FILHA E ESSA PROFESSORA NÃO TIVESSE FEITO NADA, A SRA. NÃO IRIA ACHA UM LIXO?????

      • Amanda Cunha Postado em 03/Oct/2013 às 00:44

        Se liga Gabriela, ninguém aqui está dizendo que os alunos são uns anjos, mas por favor né, uma cena absurda dessas acontece na sala de aula que está sob a responsabilidade dela e até onde sabemos, ela não fez absolutamente nada. Isso é inadmissível! Acredito que deveriam instruir mais todo o corpo pedagógico sobre como lidar com situações como essas, ainda mais em turmas de adolescentes, pois muitas garotas já sofreram e ainda sofrem abusos sexuais, em maior ou menor grau, e normalmente as escolas não estão preparadas para lidar adequadamente com esse tipo de situação. Acabam por seguir o senso comum, de culpabilizar a vítima, como fizeram com a garota de 10 anos.

      • Maria Postado em 03/Oct/2013 às 05:19

        Fala sério Gabriela, eu sou professora e nem por isso vou defender a atitude dessa professora numa hora dessas. Ela deveria ter interferido SIM. Não é questão dos alunos serem ou não indisciplinados, é questão de entender que um abuso sexual cruza todos os limites possíveis de convivência em sala de aula.

      • Jana Postado em 03/Oct/2013 às 09:12

        também sou professora, mas cada caso é um caso. Pelo visto a professora tem SIM culpa. Não é porque a população nos vê como inimigas que automaticamente significa que professores não cometem idiotices.

  11. Ricardo Machado Jorge Postado em 02/Oct/2013 às 18:43

    Helton a punição para a professora é justa assim como para a direção da escola, a primeira foi por omissão de socorro e a segunda no caso a direção por tentar abafar o caso para como sempre tentar fugir a responsabilidade, o que é característico das pessoas nesse país tudo o que é errado se faz, mas ninguém assume a responsabilidade e paga por isso. Para o restante do pessoal, que acha que a menina está mentindo pense o seguinte: Imaginem se a menina abusada fosse um membro de vossa família e ai na sequência pensem no vocês fariam. Que fique bem claro para quem não entende é responsabilidade, ou seja obrigação da escola zelar pela integridade física dos alunos e por isso nesses casos mais graves o professor, que é o responsável pela tem obrigação ou de apartar ou chamar a direção que se possível deve chamar a polícia e mais se eu não estiver errado além de responsabilizar a professor,direção da escola, os pais dos agressores, o Estado também pode ser cobrado judicialmente porque ele tem a obrigação de garantir a integridade física dos frequentadores, ou seja ,dos cidadãos nas suas dependências.

    • Rodrigo Postado em 02/Oct/2013 às 19:06

      Pois é, sr. Ricardo Machado, EMPATIA é o que muito falta nesse país! Nunca se imagina acontecer algo assim em sua própria família... até que o discurso mude...

    • Marcos Postado em 03/Oct/2013 às 00:58

      Ricardo, o professor não pode encostar no aluno, pois pode ser acusado formalmente de agressão. O que você faria no lugar dela? sabendo que ao encostar em ao menos 1 dos 7 alunos poderia ser espancada ou ter que agir com força para separar eles? E você iria com vontade sabendo que pode ser preso por agressão ao aluno? DEEM VALOR AO PROFESSOR, POIS SE HOJE VOCÊS SABEM LER E ESCREVER(apesar de que alguns quase nem sabem como alguns dos comentarios), É DEVIDO A ELAS E ELES.

  12. Thiago Teixeira Postado em 02/Oct/2013 às 19:32

    É o que sempre digo, na minha época (Ditadura Militar) não ocorria estas coisas pois tínhamos medo da professora e principalmente dos nossos pais, pois antigamente a vara comia na frente de todo mundo. Hoje, o mundo moderno e democrático é assim, todo mundo faz o que quer, levanta a blusa da menina, culpa a professora, é proibido bater em criança, as escolas não tem poder de expulsar ninguém, e tenho certeza, que os pais desses retardados acharam o máximo.

    • Eduardo Postado em 02/Oct/2013 às 19:57

      Thiago, ECA é uma manifestação de asco, e é isto mesmo asco o que ele provoca. Este estatuto está criando irresponsáveis a torto e a direito para um dia vir governar o país... Imagine, se com educação, disciplina, rigidez que eram a forma de criação do nosso tempo a maioria dos que nos governam são do jeito que são, o que será desse país quando estes indisciplinados irresponsáveis, mimados estiverem substituindo os atuais políticos.

    • Lourdes Postado em 02/Oct/2013 às 20:25

      Discordo Na época da ditadura essas coisas eram feitas nas salas do Doicod ( Dops) eram feitas as escondidas, hoje em dia vem a tona e pode ser punido e discutido, como estamos fazendo aqui . NADA justifica a volta da ditadura.....a menos que todos queiram conhecer o pau de arara.

      • Thiago Teixeira Postado em 03/Oct/2013 às 12:44

        Concordo que existia tortura, mas eram para os playboys bicho grilo metido a revolucionários. Todos os colegas da faculdade que participavam dessas reuniões a base de maconha, picada e xarope de rim (pra ficar doidão) foram pro saco sim. Mas quem trabalhava de dia e estudava a noite ninguém foi torturado. Escute os mais velhos que realmente viveram aquela época, pois você está muito influenciada por intelectualzinho de esquerda que quer difamar e denegrir o nosso tempo pregando que a democracia e libertinagem é a saída.

    • Paulo Ribeiro Júnior Postado em 02/Oct/2013 às 22:58

      um direitista viuva da ditadura, não respeita nem essa merda que aconteceu, para falar mais merda e desrespeitar o sofrimento da família....

  13. Priscila Postado em 02/Oct/2013 às 22:10

    Thiago, na ditadura as pessoa eram torturadas, mortas, apanhavam, se discordassem do Governo, pensa bem antes der falar, você deve ter sido um dos fascitas, torturadosre da época, não volta mais, para sua infelicidade, vai morar nos Paíse arábes, lá vc será muito feliz, com os ditadores.Estupravam às mulheres sem dó, nem piedade, pelo simples fato de serem comunistas. Idiota Você! Vai estudar História,antes de defender um Regime horrendo como esse que o senhor DEFENDE.

    • Thiago Teixeira Postado em 03/Oct/2013 às 12:37

      Em momento algum fiz apologia a Ditadura. Ninguém da minha família torturou ou foi torturado pois todos trabalhavam na roça e não tínhamos tempo para praticar revolução. Prego que na nosso época existia respeito, coisa que hoje não tem e a prova é vossa senhoria que chama as pessoas de Idiota sem conhece-las.

  14. Érika Postado em 02/Oct/2013 às 22:30

    Triste isso, mas cada vez mais vemos agressões nas escolas, há poucos dias a PEDAGOGA da escola em que trabalho deu um tapa na cara de uma aluna de 12 anos por a aluna ter chamado ela de "gorda"! Isso aconteceu na frente dos outros colegas e da professora da turma, a escola por sua vez disse que não poderia fazer nada pela menina!

  15. clarice Postado em 02/Oct/2013 às 22:31

    Minha colega professora de EMEF foi separar ima briga de duas "crianças" de 12 anos dentro da sala de aula e levou uma cadeirada na cabeça e tomou vários pontos ficando com um trauma terrível chegando mesmo a desistir de dar aula e quem paga por isso já que as "crianças" não podem responder?

  16. ANONIMO Postado em 02/Oct/2013 às 23:23

    Sou professora, já vi alunos com essas histórinhas que estão sofrendo bullyng e estão fazendo puxando meu cabelo e tal, a aluna vai fala pra mãe a professora fez nada mãe, ai a mãe chega e ouve a versão da professora, a aluna chegou até a professora a agrediu fisicamente, a professora chamou atenção para a aluna para ficar no lugar, a mesma se recusou. Ai a professora é o lixo. Lógico ninguem ouviu a versão do outro lado....

  17. sthefane Postado em 03/Oct/2013 às 01:45

    queria ver se fosse a filha da professora, se ela se calaria ao ver tal ato... oque mais me impressiona é ver meninas, que se dizem amigas, envolvidas no ato. E o pior, a escola tentar justificar o ato colocando a culpa na vítima.Os professores em geral não são lixos, mais essa realmente é uma estúpida, é triste imaginar ela vendo e praticamente concordando com oque estava acontecendo.

  18. SOFIA Postado em 03/Oct/2013 às 10:01

    E onde se encontra os pais destas pestes que são incapazes de ensinar respeito e noçoes de humanismo aos filhos ?

    • Thiago Teixeira Postado em 03/Oct/2013 às 12:48

      Sofia, o filho de um funcionário nosso de 5 anos arremessou um sapato na professora, a criança foi contando e cara foi rindo como se aquilo fosse o máximo. E ainda no final disse: Ela fez alguma coisa? Pois se ela tocar em você o pai mata ela.

  19. Marcos Postado em 03/Oct/2013 às 14:08

    NOSSA, QUE GENTE IGNORANTE, PENSE TODOS OS LADOS, O PROFESSOR SE MATA NA FACULDADE, PAGA O QUE NÃO PODE, NEM EM 20 ANOS CONSEGUE SEQUER LUCRAR, O QUE GASTOU NA FACULDADE, E NA HORA DE DAR AULA, CORRE O RISCO DE SER AGREDIDO POR ESSES DEMÔNIOS QUE SÃO ESSES MARGINAIZINHOS MAL CRIADOS, E AINDA PELOS PAIS DELES, QUE RESPONDAM OS RESPONSÁVEIS POR ESSAS ABERRAÇÕES QUE SÃO CHAMADAS DE CRIANÇAS, NÃO SEJAM IGNORANTES, O PROFESSOR NÃO TEM MAIS AUTORIDADE NENHUMA DENTRO DA SALA, E AINDA DEVE SER PUNIDO POR CULPA DESSES DEMÔNIOS? FICO TRISTE LENDO ISSO, SE O PROFESSOR FAZ GREVE POR MELHORIAS: NÃO QUEREM TRABALHAR, SE TENTA DAR UMA AULA BOA E NINGUÉM PRESTA ATENÇÃO DIZEM: IGNORA E CONTINUA TUA AULA, SE O ALUNO É REPROVADO: VAI MAE E PAI BATEREM NO PROFESSOR POIS REPROVOU SEU ANJINHO, AHHHH TENHA DÓ, CONCORDO QUE A VITIMA É UMA VITIMA SIM, UMA CRIANÇA, MAS QUE PAGUEM OS QUE ABUSARAM E SEUS RESPONSAVEIS.

  20. Helton Postado em 03/Oct/2013 às 14:41

    Se a professora interviesse, nesse caso provavelmente precisaria agredir alguns alunos fisicamente, qual prova ficaria de que ela estava fazendo o bem? 1 aluna contra o resto da sala?

  21. Nell Barros Postado em 03/Oct/2013 às 18:48

    O maior problema nesse caso foi a omissão da professora que presenciou o fato, bem como, da direção da escola.

  22. Adalberto Postado em 06/Oct/2013 às 12:11

    É mais fácil escola afastar o professor do que expulsar ou transferir um aluno para outra escola. Saibam que cada aluno representa um dinheiro a mais na mão do diretor. Pelo é assim, aqui em Fortaleza.

  23. Adalberto Postado em 06/Oct/2013 às 12:19

    A escola não educa, isso é obrigação da família. Não é possível educar algúem em apenas 50 minutos de aula enquanto a metade desse tempo é perdido chamando a atenção dos alunos.

  24. patricia Postado em 08/Oct/2013 às 12:27

    PQP. Vamos lá: 1) A escola deve prover uma estrutura para lidar com situações de conflitos cotidianas e algumas situações extraordinárias, tais como brigas ou agressões. Para isso a escola deve ter uma estrutura de funcionários, tais como seguranças e "inspetores" ou "monitores", que são ajudantes que tomam conta de corredores ou andares da instituição e estão lá para ajudar os professores nestas situações. Além disso, deve contar com um planejamento para prever como tratar diversos tipos de situações como indisciplinas, faltas graves e em ultimo caso, delitos. Esse planejamento deve, na medida do possível, não parar apenas na medida punitiva, mas ter ações que possam desestimular o comportamento inadequado, ações essas que podem ir desde forçar o aludo a fazer uma pesquisa a respeito do que fez, a chamar os pais do aluno, falar sobre o problema e entregar a eles o dever de encontrar uma solução, sob pena de uma possível expulsão caso o comportamento seja muito agressivo e continue a se repetir. Se esta escola em questão está mal equipada em termos de instalações e profissionais, temos que cobrar ao Município que isso seja melhorado. Se os profissionais de educação (todos, não apenas professores) foram negligentes ao preparar o projeto pedagógico da escola e deixaram de lado o planejamento deste tipo de questão, é preciso apurar, junto à administração da escola, o por quê disso ocorrer. Se for comprovado que a administração da escola falhou em estabelecer isso, ela poderá ser punida, ou cobrada a aperfeiçoar seu trabalho. 2) Uma vez identificado o problema cabe à escola (através de seus serviços de orientação) agendar com os pais dos alunos reuniões para tratar do problema, bem como conversar com os próprios alunos. Somente a medida punitiva não resolve o problema, o que nos leva ao terceiro tópico. 3) O problema (neste caso especificamente) está em um comportamento machista, ensinado culturalmente a todos nós e repassado cotidianamente na sociedade, na família e, porque não, na escola. Mais adequado seria que a equipe da escola tivesse algum tipo de evento ou programa para tratar do tema, mas é claro que isso ainda não ocorre - porque se já é difícil conseguir tratar de racismo e semi impossível falar de homofobia em ambiente escolar, porque afinal "essas coisas não existem no Brasil" e todos os ativistas são bestas exageradas que querem privilégios, como falar então da cultura do estupro, o maior delírio fantasioso feminista, não é mesmo? A única maneira de lidar com estas questões é o diálogo e, lamento por vocês defensores do encarceramento de toda a população planetária, mas cadeia, fundação Casa, etc etc não resolve porra nenhuma. É mais ou menos a mesma coisa de quando vc simplesmente castiga um filho por ele não ter a conduta que você espera que ele tenha, mas não para pra tentar entender o que houve, nem conversar com ele a respeito. Se ninguém está investindo tempo e recursos em educar a criança, como pode esperar que a criança magicamente demonstre qualquer educação? 4) Então o problema é o ECA? Gostaria de perguntar aos senhores se acaso acham que crianças (de 12 anos!) com com comportamento agressivo carregam o estatuto por aí debaixo braço enquanto cometem suas agressões, ou se teriam paciência pra ler um chato e complicado texto jurídico, a ponto de tornarem-se seus próprios advogados e conhecedores de seus direitos civis, e se calculam meticulosamente o que podem ou não fazer de errado com base neste conhecimento de experts. Quem usou essa argumentação tb fez uso de LSD pesado. E claro: a causa da impunidade no Brasil é a existência de leis. Uhum. Ninguém quer cuidar das crianças, Sras. e Srs. Hoje, queremos apenas tê-las. São engraçadinhas enquanto bebês e servem para postar boas fotos nas redes sociais e esfregar nossa enorme felicidade e sucesso social na cara dos outros mas, depois que crescem e começam a DEMANDAR coisas, as socamos em escolas e esperamos que tudo se resolva como mágica, nas mãos de profissionais mal pagos e desvalorizados (pq, sim, eles tb são desvalorizados quando estão na rede particular, não pense que não!), em cujo setor não se investe nada em pesquisa e desenvolvimento neste país. Jogamos estas crianças lá e "ai deles" se algo der errado. E quando algo finalmente dá errado - e como dá, não é mesmo? - gastamos nosso tempo e energia para dizer que "estes professores não valem nada, são maus profissionais, como podem?" - enquanto nossos amados governantes dão generosos sorrisos e conferem polpudos maços de dinheiro que colocam em seus bolsos mês a mês, pelo bom trabalho de sucatear a educação de maneira geral, criando um sistema vergonhoso que só serve para dar à iniciativa privada meios para lucrar com aquilo que é mais um de nossos direitos universais, junto com a saúde, a habitação... Mas avante! Não desistam! Vamos reclamar do ECA e cumprir a meta de encarcerar toda a população do planeta!

  25. MARCIO Postado em 20/Mar/2014 às 03:54

    o POLITICO PODE FALAR DE SUSTENTABILIDADE , ENERGIA , ESPORTE , SAUDE , ESTRADAS , MORADIA , PREVIDENCIA , ECONOMIA , EDUCAÇÃO , CULTURA , FAMILIA E ETC .... DE TODOS A EDUCAÇÃO TEM QUE SER A MENINA DOS OLHOS . COMO UM GIGANTE COM OLHOS DE FOGO OLHANDO PARA AQUILO QUE AMA COM PAIXÃO. QUE UM PAIS MELHOR A CURTO PRAZO ....MEXA NA EDUCAÇÃO ....A LONGONGO PRAZO ..AI SIM SEREMOS Brava gente, brasileira.......ABRAÇOS