Redação Pragmatismo
Compartilhar
Dilma Rousseff 07/Oct/2013 às 15:29
3
Comentários

Canadá também espionou o Brasil

Brasil exige explicações do Canadá sobre espionagem, diz Dilma. Documentos vazados por Snowden indicam que agência espionou Ministério de Minas e Energia com apoio dos EUA

A presidente Dilma Roussef disse nesta segunda-feira (07/10) que o Itamaraty vai exigir explicações do Canadá sobre seu envolvimento na espionagem ao Ministério de Minas e Energia, conduzida em parceria com os Estados Unidos. A denúncia foi realizada neste domingo (06/10) por reportagem do programa Fantástico, que mostrou documentos vazados pelo ex-analista da NSA (Agência Nacional de Segurança norte-americana) Edward Snowden.

Leia também:
Dilma faz duras críticas aos EUA em discurso na ONU

“A espionagem atenta contra a soberania das nações e a privacidade das pessoas e das empresas”, escreveu a presidente em sua conta de Twitter nesta manhã. “Isso é inadmissível entre países que pretendem ser parceiros. É urgente que os EUA e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas”, reiterou. Em outra postagem, Dilma garantiu que a diplomacia brasileira vai exigir explicações do governo canadense.

Segundo as informações divulgadas, a Agência Canadense de Segurança em Comunicação (CSESC, na sigla em inglês) espionou a rede de comunicações do Ministério de Minas e Energia do Brasil, incluindo telefonemas, e-mails e consultas na internet. Os oficiais canadenses exibiram as informações em junho de 2012 em uma conferencia para agencias de espionagem de cinco países, EUA, Inglaterra, Canadá, Austrália e Nova Zelândia – o grupo conhecido como Five Eyes (Cinco Olhos, na tradução em português).

dilma twitter espionagem canadá
Dilma repudiou espionagem do Canadá ao Brasil (Reprodução / Twitter)

Para Dilma, a espionagem teve como finalidade objetivos econômicos e estratégicos desses países e organizações privadas aliadas. “A reportagem aponta para interesses canadenses na área de mineração”, escreveu a presidente no Twitter. “Tudo indica que os dados do NSA são acessados pelos cinco governos e pelas milhares de empresas prestadoras de serviços com amplo acesso a eles”, explicou. O Canadá é sede de algumas das maiores empresas de mineração do mundo e as informações do Ministério de Minas e Energia podem servir, por exemplo, a companhias interessadas em obter vantagens em leilões de energia.

Leia também

A presidente brasileira ainda disse que o governo brasileiro vai reforçar seu sistema de proteção de dados. “Determinei ao ministro [de Minas e Energia, Edison] Lobão, rigorosa avaliação e reforço da segurança desses sistemas”, postou ela.

Ainda no domingo (06/10), logo após a veiculação da reportagem, Dilma escreveu, em sua conta no Twitter, que irá enviar a proposta de um marco civil internacional às Nações Unidas, assim que o marco da internet brasileiro for aprovado. Segundo a presidente, as novas medidas são importantes para “ampliar a proteção da privacidade dos brasileiros”.

Dilma também mencionou o livro do jornalista James Bamford, de 2008, que relata os “métodos modernos de espionagem da NSA sobre todos os países”. Segundo ela, uma conclusão do livro é que “a capacidade tecnológica para espionar com total descontrole sobre quem acessa os dados” aumentou. “O livro é de 2008. Mostra que vem ocorrendo há mais tempo o que apareceu agora: espionagem a cidadãos brasileiros (inclusive eu), companhias e ministérios”, escreveu a presidente.

O ministro Edison Lobão também emitiu uma nota nesta segunda-feira (07/10), repudiando a espionagem. “A invasão dos sistemas de comunicação e de armazenamento de dados do Ministério de Minas e Energia é grave, na medida em que sugere a tentativa de obtenção de informações estratégicas relacionadas com as áreas de atribuição da pasta, e merece o nosso repúdio”, disse ele.

Itamaraty convoca embaixador do Canadá no Brasil e manifesta “repúdio” por espionagem

O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, convocou nesta segunda-feira (07/10) o embaixador do Canadá, Jamal Khokhar, a quem transmitiu a “indignação” de seu governo pela espionagem a empresas e instituições brasileiras, sobre o qual exigiu amplas “explicações”. Uma denúncia do programa “Fantástico”, da TV Globo, mostrou documentos vazados pelo ex-analista da NSA (Agência Nacional de Segurança norte-americana) Edward Snowden e afirmou que o país espionou o Ministério de Minas e Energia.

Segundo uma nota oficial divulgada pela chancelaria brasileira, durante o encontro Figueiredo “manifestou ao embaixador canadense o repúdio do governo brasileiro frente a essa grave a inaceitável violação da soberania nacional e os direitos de pessoas e empresas”.

Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Leonardo Cezar Postado em 07/Oct/2013 às 17:02

    Esses países que estão espionando o Brasil certamente descobriram algo muito cabeludo desse (des)governo brasileiro.É até bom( em alguns pontos),que os gringos possam ter uma noção clara do que se passa realmente nesse país,ao invéz de ter uma visão míope da realidade massacrante que o governo e à mídia,tenta a todo custo esconder dos demais países do mundo à sua ineficiência evidente. Não adianta esconder,o Brasil é um país dos valores invertidos. A onde o errado é certo,e o certo é otário.

  2. Thiago Teixeira Postado em 07/Oct/2013 às 22:00

    Dilma, pode aloprar esses Amérrrikam que eu estou do seu lado!

  3. Danilo Postado em 08/Oct/2013 às 10:49

    Já tinha comentado e repito agora com a prova desse post, quando eu disse que os EUA não são os únicos que nos espionam, aqui mesmo no pragmatismo disseram que eu tava errado...., tudo mundo fica preocupado com os EUA " é EUA aquilo EUA lá", mas esquecem que o mundo inteiro faz o mesmo (a China é tão fdp quanto os EUA no quesito espionagem). O que temos que fazer é começar a espionar também, e agora digo ninguém ligou para o nosso discurso da ONU (ninguém leva o Brasil a sério), foi tudo um grande teatro, só elogiaram e aplaudiram para manter as aparências (olha o Canada aí para provar). A TV e os sites (como o próprio PragmatismoPolítico) mostra as principais notícias internacionais do Brasil, que cria a ilusão que somos importante no contexto internacional (um tipo de alienação), mas na verdade lá fora ainda somos considerados a terra do samba. Aposto que se uma Rússia da via fizesse o mesmo discurso da Dilma, o Obama e o resto do mundo pararia perplexos e a ONU inteira ficaria com medo, mas o Brasil..., vish esquece, quem liga....