Redação Pragmatismo
Compartilhar
Desigualdade Social 15/Oct/2013 às 14:35
30
Comentários

Bolsa Família vence prêmio ISSA, o Nobel Social

Fundada em 1927 e reconhecida por 157 países, Associação Internacional de Seguridade Social concede seu maior prêmio ao Bolsa Família. Reconhecimentos ocorrem apenas de três em três anos. Atacado por setores conservadores no Brasil, programa foi julgado como "experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza"

bolsa família prêmio issa
Programa Bolsa Família vence principal premiação social do planeta (Arquivo)

O governo não tem como não comemorar. Polêmico no Brasil, onde é alvo de ataques em razão de falhas pontuais e, também, pelo que é visto por muitos como ‘caráter assistencialista’, o programa Bolsa Família acaba de receber aquele que é considerado o prêmio Nobel da seguridade social.

Trata-se do Award for Outstanding Achievement in Social Security, concedido pela Associação Internacional de Seguridade Social. Com sede na Suíça, essa entidade foi fundada em 1927 e é reconhecida por 157 países e 330 organizações não governamentais. O grande prêmio, concedido depois de uma série de pesquisas in loco, só é concedido a cada três anos.

Leia também:
“Bolsa Família” dos EUA mata a fome de 40 milhões de americanos
Acomodação de beneficiários do Bolsa Família é mito, revela estudo

O Bolsa Família, que está completando 10 anos de existência no atual formato, foi considerado pela ISSA como “uma experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza e na promoção da seguridade social”.

Em coletiva de imprensa concedida no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta manhã, em Brasília, a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, afirmou que a “premiação internacional reconhece o esforço do país para construir uma rede de proteção social”.

O instituto apresentou um estudo inédito sobre o impacto da iniciativa, que completa dez anos, na economia. De acordo com Marcelo Neri, presidente do Ipea, se o Bolsa Família fosse extinto, a pobreza passaria de 3,6% para 4,9%. “É um impacto de 28% e o efeito aumenta ao longo do tempo”, afirma Neri.

Ainda segundo o estudo, apresentado por ele, “cada real gasto com o Bolsa Família impacta a desigualdade 370% mais que a previdência social” e faz a economia girar 240%. O presidente do Ipea afirmou que, comparado com outras despesas, o programa consome poucos recursos (0,5% do PIB). “Os EUA gastam 2% do PIB com programas sociais, e os países europeus ainda mais”, lembrou.

Leia a íntegra do estudo aqui.

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 15/Oct/2013 às 14:44

    Politicamente Isto mata a direita.

    • Eduardo Postado em 15/Oct/2013 às 22:32

      mata nada, como disse um destro hoje no Canal Rural...podemos ser contra as pessoas mas não contra suas ideias.... pois eu sou contra toda e qualquer ideia que cada um tem que se virar e que o Estado seja mínimo.... pois é muito fácil para tem teve a sorte de ter nascido em berço de ouro e ficar olhando os pobres comendo as migalhas que caem das mesas dos poucos abastados, sem oportunidades de ter um mínimo de cidadania. O, problema não é a direita são os pensamentos mesquinhos que esta nutre em relação aos semelhantes.

  2. José Ferreira Postado em 15/Oct/2013 às 14:58

    Com o fim do Bolsa Família a pobreza aumentaria, mais de forma temporária, pois as pessoas iriam ver que não poderiam mamar mais nas tetas do governo e iriam trabalhar. É equivalente a Bolsa BNDES para os mais ricos. A classe média que realmente trabalha, e corre atrás de uma melhoria de vida, sem ajuda do governo, tem sido penalizada e odiada por alguns grupos que estão no governo federal, e que seguem a mesma linha filosófica de Marilena Chauí...

    • Jorge Solto Mayor Postado em 15/Oct/2013 às 17:08

      O fim da pobreza começa com uma melhor educação. O cara quer criticar Marilena Chauí e nem sabe que "mais" não é conjunção adversativa. Lamentável! Outra, parceiro: Nunca tivemos tantos trabalhadores com carteira assinada no Brasil como agora, tanto em números relativos como absolutos. Logo, pergunto: Com base em que que você diz que beneficiários de bolsa família não querem trabalhar?

      • Marialice Postado em 15/Oct/2013 às 20:54

        Excelente!

      • Eduardo Postado em 15/Oct/2013 às 22:27

        mas até que se consiga tudo que você diz que é necessário primeiro tem-se que alimentar...e existe uma ligação entre educação e bolsa, é exigido que as crianças estejam frequentando a escola.... agora para quem tem é fácil criar adjetivos para quem não tem....é tão errado o Programa Bolsa Família, que o mesmo é modelo para ONU e agora é premiado mais uma vez. Acho que o errado não é o Programa e sim os julgamentos que fazem dele. DEUS MANTENHA O BOLSA FAMÍLIA, e que ele mate a fome daqueles que tem fome.

      • José Ferreira Postado em 16/Oct/2013 às 08:30

        Eu confesso que errei no uso do "mais", mas aquele que disse que "deus mantenha o bolsa-familia" errou ainda mais. Se os deuses fossem bons, a África seria um lugar próspero e não haveria fome. Eu gostava da Marilena Chauí, e nos meus tempos de faculdade costumava trabalhar com textos dela, mas agora é só lamento...

      • Danilo Eloy Postado em 16/Oct/2013 às 10:07

        "Se os deuses fossem bons, a África seria um lugar próspero e não haveria fome." Pra seu governo, amigo inteligente, a "África" passa fome hoje por conta do imperialismo de países europeus que sugaram tudo que havia de bom daquele lugar...! A "África" passar fome não tem relação nenhuma com Deuses! Tem relação com a ganância humana, passando por cima de todo e qualquer outro ser humano, inferiorizado propositalmente com o objetivo de roubar recursos daqueles que não podem se defender!

      • José Ferreira Postado em 17/Oct/2013 às 11:55

        E porque os deuses não impediram a exploração da África. Era só eles criarem obstáculos intransponíveis para a chegada dos europeus...

    • Rodolfo Postado em 15/Oct/2013 às 17:20

      Assim como você segue a mesma linha "filosófica" (cof, cof) de Reinaldo de Azevedo e Rodrigo Constantino. Ah, você falou em "odiada". Me fez lembrar de ódio, e de qual "grupo", em geral, diz a seguinte pérola: "Bandido bom é bandido morto".

    • Vinícius N D Postado em 15/Oct/2013 às 17:54

      Você está certíssimo... Antes de inventarem o Bolsa Família não existia a opção de "não trabalhar", né? Todo mundo trabalhava, ninguém "mamava" e não existia miséria no Brasil. Bons tempos.

      • sandro Postado em 15/Oct/2013 às 20:41

        vc bebeu antes de escrever isso? como não existia miséria no Brasil? vc só poder ser um zumbi

      • sandro Postado em 15/Oct/2013 às 20:44

        vc e doido? ou burro? acha que alguém não vai mais trabalhar por causa de 120 reais por mês? vinicios vc e burro pra caralho, vc nunca deve ter passado fome na vida. se não valorizaria uma ajuda tão grande quanto bolsa familia

      • Valter Augusto Postado em 16/Oct/2013 às 20:42

        O rapaz foi IRÔNICO,moçada!

    • Nazareno Rocha Postado em 15/Oct/2013 às 21:57

      Sem ajuda do Governo José Ferreira? A "classe média que realmente trabalha" paga seu plano de saúde e sua escola particular de qualidade e desconta do Imposto de Renda. No fim das contas, quem paga a conta é o Governo Federal. Além disso, é a Classe Média quem aprova seus filhos nas universidades públicas federais que são gratuitas. Pense, o Bolsa Família custa 0,6% do PIB. Bem menos que os quase 3% do PIB que representam as tais "deduções do imposto de renda".

    • Wagner Postado em 16/Oct/2013 às 09:03

      temporaria????........talvez mais uns 500 anos. classe media ja deveria estar contente por ter qualificacao e trabalho e ter orgulho de contribuir e parar de achar que deva existir 'miseraveis' que possam ser explorados a vontade.

  3. Victoria Postado em 15/Oct/2013 às 15:49

    Antes que comecem com aquele clichê horroroso "em vez de dar o peixe, deve-se ensinar a pescar"...existe o Pronatec, em todo o Brasil e a prioridade de inscrição é, respectivamente, cadastrados no bolsa família, cadastrados no cad único e depois os demais interessados. Se isso não é dar oportunidade para quem é beneficiário do programa "aprender a pescar", então eu não sei mais de nada...talvez o Governo devesse então mandar buscar cada um em sua casa e obrigá-los a assistir aulas de qualificação profissional. É muito fácil criticar, quando não se precisa.

    • Gustavo Assuncao Postado em 15/Oct/2013 às 18:06

      Em poucas linhas o resumo do governo Dilma. Obrigado.

      • Eduardo Postado em 15/Oct/2013 às 22:33

        issso....isssssssssso.....isssssssssssssssoooooooo em 14 é 13 de novo.

  4. José Ferreira Postado em 15/Oct/2013 às 16:32

    O Pronatec dá prioridade, mas não obriga ninguém a se inscrever para continuar recebendo o benefício e estas pessoas recebem por anos, ou até por mais de uma década, sem perspectiva (e nem vontade) de melhorar. Sabe como é brasileiro... Só se mexe quando a "agua bate nos fundos".

    • Rodolfo Postado em 15/Oct/2013 às 17:23

      A velha mania de "sabe como é brasileiro", que "só no Brasil". Engraçado que é sempre em terceira pessoa, ou seja, a desonestidade intelectual é tamanha que se coloca como exceção à regra criada a próprio punho! Tenho certeza de que o Sr. não conheceu o mundo o bastante para soltar essas pérolas. Eu não tive oportunidade de conhecer, até hoje, motivo pelo qual não ouso fazer comparações asquerosas e vazias. Todavia, conheço pessoas que não apenas viajaram para outros países, mas registraram as mazelas de lá, a fim de tentar quebrar esse bendito complexo de vira-latas, esse bairrismo multiplicado por -1.

      • sandro Postado em 15/Oct/2013 às 20:46

        adorei!!

    • Carlos Garcia Postado em 15/Oct/2013 às 22:22

      O "nem vontade de trabalhar" está em algumas cabecinhas que só conseguem raciocinar pela lógica escravocrata como a sua; você é de que país mesmo?

  5. Luiz Postado em 15/Oct/2013 às 17:15

    A grande contribuição está na vinculação da inclusão escolar das crianças. Nos valores irrisórios pagos pelo programa, não há no Brasil investimento com melhor custo-benefício social do que esta iniciativa. Entretanto, o Brasil colonial ainda é povoado por primitivos que toleram a miséria e a exclusão.

  6. Flávio Postado em 15/Oct/2013 às 17:35

    E a direita se coça de raiva, não é José Ferreira? Vc aparece com seu discurso montadinho quando na verdade não tem conteúdo. Se analisarmos seus pontos, verificamos que eles não tem fundamentos: a tal classe média que vc defende como a classe que realmente trabalha é a maior falácia da história (vc sabe o que é uma falácia?). A classe média é a classe dirigente, dos gestores, que sempre estiram atreladas às tetas do governo - basta vc ter menos preguiça e estudar um pouco de história. Essa mesma classe média gestora, além de se beneficiar com os recursos captados pelo governo, foi responsável pela exploração e expropriação (vc sabe o que é expropriação?) dos direitos sociais dessa gente miserável que vc quer ver morrendo de fome, os trabalhadores excluídos do processo de desenvolvimento econômico do nosso país. O que claramente podemos perceber em sua fala é uma atitude desesperada de tentar manter os privilégios que sua classe sempre gozou. Enfim... vc calado é um poeta! Um abraço é morda seu cotovelo de raiva, porque pobre agora não morre de fome e vai para universidades federais.

    • André Luiz Postado em 15/Oct/2013 às 18:55

      Hahahah Dá-lhe, Flávio!

    • Eduardo Postado em 15/Oct/2013 às 22:35

      e estão aprendendo a votar em quem os apoia e os vê como gente.

    • Eduardo Postado em 15/Oct/2013 às 22:40

      Flávio hoje pobre cursa é PUC, UNIVERSO, MACHADO SOBRINHO, SUPREMA, UNIPAC etc...todas universidades, e com uma diferença estão se formando com louvores.

      • José Ferreira Postado em 16/Oct/2013 às 08:37

        Eu não sou gestor de nada. Sou apenas um trabalhador que vivo de meu trabalho... E esse ENEM é mal organizado, logo os melhores estarão nas estaduais e em algumas particulares, e os piores estarão nas federais.

  7. japim Postado em 20/Oct/2013 às 13:19

    voces sabem o que significa Issa em muçulmano?