Redação Pragmatismo
Compartilhar
Cultura 29/Oct/2013 às 16:04
5
Comentários

Biografias: por que Roberto Carlos mudou de opinião?

Roberto não é bobo; só os tolos não mudam de opinião. O cantor não quer passar para a história como defensor da censura prévia

roberto carlos biografias tv globo
Roberto Carlos falou pela primeira vez sobre polêmica das biografias (captura de tela)

Roberto é a maior referência, o marco zero, a Torre Eiffel do grupo “Procure Saber”, que luta contra biografias não autorizadas. Em 2007, ele conseguiu na Justiça o recolhimento de “Roberto Carlos em Detalhes”, de Paulo César de Araújo, num caso rumoroso.

Chico, Caetano, Gil, Milton, Djavan e Paula Lavigne se manifestaram. Faltava ele aparecer.

Pois ele surgiu e — surpresa — se disse a favor das biografias não autorizadas. “Tem de conversar, discutir e chegar a uma conclusão que seja boa pra todo mundo”.

Leia também

Roberto avançou no debate. Um post na conta oficial no Twitter do “Procure Saber” avisa que haverá uma reunião na terça. Consta que foi convocada por Roberto.

Por que ele mudou de ideia? Antes de qualquer coisa: como diz aquele provérbio alemão, só os tolos não mudam de opinião. Roberto é louco, mas não é bobo. Não quer passar para a história como defensor da censura prévia?

Ele defendeu ajustes. Quais?, perguntou a repórter do “Fantástico” Renata Vasconcelos. Não especificou. “Tem que haver um equilíbrio e alguns ajustes para que essa lei não venha a prejudicar nem um lado, nem outro. Nem o lado do biografado, nem o lado do biógrafo. E que não fira a liberdade de expressão e o direito à privacidade”.

Aproveitou e anunciou que está fazendo sua autobiografia: “Eu estou escrevendo a minha história e informando muito mais as pessoas sobre a minha vida. Eu vou contar tudo o que acho que tem de ser contado”.

Além de se sair com uma posição mais democrática, RC falou pela primeira vez, na TV, sobre o assunto tabu: a tragédia na infância, em Cachoeiro do Itapemirim, em que teve sua perna direita amputada na altura da canela, depois de ser atropelado por um trem. “Ninguém poderá contar do meu acidente melhor que eu. Ninguém poderá dizer o que eu senti e o que eu passei, porque isso aí só eu sei”.

Os ajustes seriam uma contrapartida financeira? Advogados de ambas as partes se sentarão para discutir o que pode e o que não pode ser dito? Uma tabela para as indenizações?

Não se sabe. Ele apenas se mostrou disposto a dialogar, dando seu sorriso indefectível, ligeiramente maquiavélico. Saiu bonito do estúdio. Agora falta saber os detalhes, que não serão tão pequenos assim. Mas o “rei” dará o tom.

Kiko Nogueira, DCM

Recomendados para você

Comentários

  1. Eder Postado em 29/Oct/2013 às 16:27

    Mudou de opinião porque é interesseiro. Tá de olho em mais dinheiro, como se não bastasse o que já conseguiu em sua brilhante carreira. Mas acima de tudo, não quer passar a imagem de sensor aos ignorantes, prefere abrir mão de um direito inalienável (como se fosse possível abrir mão desse direito). Hipocrisia para os hipócritas, defensores de uma forma de invadir a vida das pessoas, quer elas aceitem, quer não aceitem. A olhar como programas ridículos como Big Brother e A Fazenda fazem sucesso no Brasil não é de se espantar que o povo brasileiro não de valor a moral, tão pouco a pratique.

  2. Bola Postado em 29/Oct/2013 às 16:58

    Ridículo... O cara é um vendido. Quantas produções, tirando as da Rede Glóbulo você já viu que tem alguma música do "Rei"? Pois é, quase nenhuma. Agora que pode ser taxado de vilão, "esse cara" vêm com essa história de conversar...

  3. gil francisco Postado em 29/Oct/2013 às 18:10

    1º - Roberto é um traíra: convenceu Chico, Gil e Caetano a defender essa censura prévia. Eles acabaram execrados. Então, na hora de ele falar, tal qual uma autoridade no Fantástico, fala que é a favor das biografias não autorizadas, contrário às censuras... Traíra... 2º - Ele não desistiu de censura nenhuma: esse papo de sou a favor, mas com NEGOCIAÇÃO, quer dizer criar mecanismos, que, se pender dele, serão pesados a quem publicar coisas depreciativas, ainda que verídicas. Ele quer censura sim, mas é um lobo esperto. Foi por isso que se aliou à Globo e nunca peitou a Ditadura, mesmo sendo tão famoso no país.

  4. Lucas Postado em 30/Oct/2013 às 07:34

    Nessa entrevista ele não passou de um hipócrita, "conversar???", depois de censurar a biografia e coincidentimente fazer a sua autobiografia, está estampado que o motivo foi financeiro.Mudou de opinião??? kkkkkk piada.Duvido muito que venha a autorizar qualquer outra biografia antes que a sua esteja no mercado.

  5. Leonardo Postado em 31/Oct/2013 às 04:24

    Acho que auto-biografia é melhor, uma coisa é ouvir black sabbath nos cds outra é num show, o show não saí mais da sua cabeça, aliás basta você ver o que gravou na sua câmera mais precisamente ou ver no you tube o mesmo show que estava, o problema é a precisão, autores de biografias gostam de polêmicas e não de verdades, então sinto muito, ou o cara é preciso, conversa com a celebridade ou indivíduo com histórias, ou não é possível, como na biografia do black sabbath onde se baseia em entrevistas com os integrantes e em fatos reais, fotos, é muito boa, vale a pena o preço !!