Redação Pragmatismo
Compartilhar
Tecnologia 11/Oct/2013 às 11:08
0
Comentários

Aplicativo evita incesto não-intencional na Islândia

Saiba com quem fala. Na pequena Islândia, onde é comum se encontrar com parentes sem saber, um aplicativo evita o incesto não intencional

islândia incesto aplicativo
Noite em Reykjavik, capital da Islândia (Arquivo)

A Islândia é um país peculiar. Pontuada por vulcões e vastas planícies nevadas, a maioria de seus habitantes se encontra na capital, Reykjavik, ou em cidades menores, como Akureyri e Akranes. É uma população pequena, pouco mais de 320 mil habitantes, tanto que a lista telefônica é elencada por primeiros nomes e pela profissão. Assim fica fácil saber que o Thor com que se quer falar é mesmo o Thor peixeiro, não o Thor eletricista, algo somente possível em um país onde todos se conhecem ou conhecem alguém que conhece a terceira pessoa. Mesmo ao discar o número errado, encontra-se o interlocutor desejado, visto que a vítima do engano normalmente conhece quem se procura.

Leia também

Essa peculiar proximidade motivou um grupo de estudantes da Universidade da Islândia a fundar a companhia de software Sad Engineer Studios e lançar seu primeiro aplicativo, o Íslendingabók (algo como livro dos islandeses). Ele tem o mesmo nome de uma base de dados nacional que recolhe informações genealógicas sobre os habitantes da ilha desde o ano de 800 (www.islendingabok.is). O intuito principal do aplicativo não é somente fornecer informações históricas, mas também evitar casos de incesto.

“Dormir com um parente acidentalmente é uma piada frequente na cultura islandesa”, disse Arnar Freyr Aðalsteinsson, um dos criadores do aplicativo. “Por isso uma das funções é o Bump, que permite que usuários saibam se duas pessoas têm alguma conexão familiar ao tocar seus telefones.” “Não sabemos se outros países têm linhagens sanguíneas tão próximas quanto as nossas, mas temos certeza de que o Íslendingabók é único, por ser tão completo”, afirmou ao site Digital Trends. “Existem outros usos como saber se a sua tia mente a própria idade ou a data exata dos aniversários de todo mundo na família.”

O aplicativo está disponível para Android. Um usuário postou esta resenha na loja Google Play: “Muito bom, se tivesse baixado antes não teria ido para casa com minha tia.” Só mais um exemplo do famoso humor islandês.

Felipe Marra Mendonça, CartaCapital

Recomendados para você

Comentários