Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 03/Oct/2013 às 11:42
11
Comentários

As 199 melhores universidades do mundo

A USP, única universidade do Brasil que integrava o ranking, perdeu várias posições e saiu da principal listagem de universidades da atualidade. Confira o ranking completo abaixo

A USP perdeu pelo menos 68 casas no ranking universitário THE (Times Higher Education), a principal listagem de universidades da atualidade.

A universidade –única do Brasil que figurava entre as 200 melhores do mundo– passou de 158º lugar em 2012 para o grupo de 226º a 250º lugar.

A posição específica no ranking não é informada pelo THE, que, a partir do 200º lugar, divulga os resultados em grupos de universidades.

Leia também

A Unicamp também caiu e passou de 251º a 275º lugar (em 2012) para 301º a 350º lugar.

Os Estados Unidos continuam dominando o ranking. A melhor universidade do mundo, Caltech, é norte-americana. Além disso, 77 das 200 melhores do mundo estão em solo dos EUA.

O editor do THE, Phil Baty, classificou o resultado como “negativo para o Brasil”.

“Um país com seu tamanho e poder econômico precisa de universidades competitivas internacionalmente”, disse. “É um golpe sério perder a única universidade que estava entre as 200 melhores.”

Baty destacou ainda a importância da internacionalização nas universidades brasileiras para melhorar os resultados.

“É preciso incentivar o uso do inglês na sala de aula. Muitos países que não são de língua inglesa já usam o inglês no meio acadêmico.” Entre eles, estão a Holanda, a Alemanha e a França –países com universidades entre as cem melhores do mundo.

Essa bandeira do inglês tem sido destacada também por especialistas brasileiros.

De acordo com Leandro Tessler, físico da Unicamp e especialista em relações internacionais, há uma resistência interna na universidade brasileira ao inglês.

“Temos a tradição de resistir a cursos em inglês na universidade, como se fosse uma questão de soberania.”

Sem ter aulas em inglês, o Brasil perde pontos em boa parte dos indicadores do THE, que avaliam, por exemplo, a quantidade de alunos e de professores estrangeiros.

Além disso, as publicações científicas exclusivamente em português também diminuem a quantidade de citações recebidas por outros cientistas. Esse critério –as citações– valem 30% das notas recebidas por cada universidade.

O Brasil foi o único país que saiu do grupo de países com universidades entre as 200 melhores do mundo. Noruega, Espanha e Turquia entraram para o grupo de elite.

Veja a alista das 199 melhores universidades:

ranking melhores universidades
melhores-universidades-2

.

melhores-universidades-3

.

melhores-universidades-4

.

melhores-universidades-5

.

melhores-universidades-6

.

melhores-universidades-7

.

melhores universidades mundo

Folhapress

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Francisco Postado em 03/Oct/2013 às 12:22

    É um ranking político! Porque a Dilma criticou a espionagem. A primeira universidade por coincidência é a espiã!!! Que desrespeita os direitos humanos!

    • Carlso Postado em 03/Oct/2013 às 14:38

      Tem haver não com a qualidade de ensino, mas a pesquisa produzida. Tanto que a produção de artigos científicos relevantes que sejam citados em outras pesquisas conta bastante. O Brasil parece ter uma tradição de os professores se dedicarem mais as aulas do que à pesquisa. Mas isto parece começar a mudar. Lá fora os professores dão poucas aulas semanais. Na Unifesp, onde estudo, os professores tem um limite máximo de aulas semanais também. Acredito que 5 ou 6 no máximo.

      • Marcos Postado em 04/Oct/2013 às 00:06

        No Brasil nos cursos de humanas os professores não dão aulas, é doutrinação ideológica esquerdista pura, é praticamente uma unica matéria, "como derrotar o imperialismo americano", e depois ainda tem a cara de pau de se perguntarem o porque o ensino é uma bosta em nível mundial. TRaaaaaagico.

  2. Thiago Teixeira Postado em 03/Oct/2013 às 12:25

    Não entendi esse critério. Não acredito que a UNICAMP esteja abaixo de 300 universidades. Acho que esse ranking furado.

  3. Paula Postado em 03/Oct/2013 às 13:31

    Engraçado, as melhores universidades estão nos Estados Unidos e Europa. Algumas na Ásia. FALCATRUA!!!!!!!!!! Nunca que eu vou confiar nesse ranking. Com base em que? Sabe-se que publicações e pesquisas são pagas justamente para se ter status.

    • Marcos Postado em 03/Oct/2013 às 13:56

      UHahuauha, chora esquerdinha pode chorar a vontade, vão morrer chorando contra o capitalismo.

      • Adry Postado em 03/Oct/2013 às 14:27

        O da direita deve ter estudado numa escola tão boa que não sabe nem colocar vírgula no vocativo. Marcos, seu reaça, para de falar asneira.

  4. Eduardo Postado em 03/Oct/2013 às 14:50

    É muita ingenuidade acreditar em ranking de universidades.

  5. Ivonildo Cezar Postado em 03/Oct/2013 às 15:18

    As Américas Central e do Sul sumiram do mapa. Triste, mas é realidade!

  6. bruno Postado em 03/Oct/2013 às 17:47

    ai gente, a calthec sempre foi top, vcs tem que ver a produção acadêmica, os professores, e tudo mais, esse preconceito contra as universidades americanas é bobo, depois da segunda guerra mundial todo mundo foi pros eua...

  7. Angela Postado em 05/Nov/2013 às 20:18

    Muito questionável esse ranking.... a Universidade no Brasil trabalha muito pelo país (pelo menos algumas que conheço, que dão cursos de extensão, têm projetos sociais). Isso não interessa ao ranking...