Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 06/Sep/2013 às 15:35
54
Comentários
Paulopes

Justiça autoriza transfusão de sangue em criança de Testemunha de Jeová

Médicos obtiveram liminar autorizando transfusão de sangue em um bebê cujos pais são Testemunhas de Jeová, que não aceitam esse recurso da medicina; criança corria risco de morte

transfusão sangue testemunha jeová
Juiz autoriza transfusão de sangue em bebê Testemunha de Jeová (Reprodução)

Médicos do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão (SC), obtiveram na segunda-feira (2) do juiz Elleston Lissandro Canali uma liminar autorizando transfusão sangue em um recém-nascido cujos pais são da religião Testemunhas de Jeová, que não aceitam esse recurso da medicina.

Os médicos recorreram ao Ministério Público de Jaguaruna, que acionou a Justiça e o Conselho Tutelar.

Sem a transfusão, a criança corria risco de morte. Ela nasceu no dia 31 com 900 gramas.

No entendimento do juiz, o artigo 5º da Constituição assegura a todos o direito à vida e à saúde, com prioridade sobre outros direitos, incluindo o de liberdade de crença religiosa.

Nem sempre esse é o entendimento dos magistrados. Em 2011, na mesma região, o Testemunha de Jeová Ademir Machado de Souza, 46, conseguiu que a Justiça impedisse a transfusão.

Leia Também: Ex-fiéis revelam o mundo de delírios das Testemunhas de Jeová

Ele tinha sido baleado quando negociava um programa sexual com menores de idade. Souza era um “ancião” (sacerdote).

O juiz Edir Josias Silveira Beck garantiu o direito de crença de Ademir, que não resistiu ao ferimento e morreu.

Paulopes

Recomendados para você

Comentários

  1. Alceu Postado em 06/Sep/2013 às 23:04

    na real, no caso do Ademir Machado de Souza... o juiz deve ter pensado.... eu vou é deixar esse pedófilo de merda morrer...

  2. Hiolanda Postado em 07/Sep/2013 às 00:02

    Bem mais no último caso era adulto e tinha o direito a escolha, já no primeiro uma criança que não podia escolher, não acho correto mesmo sendo os pais, não permitirem por causa da religião! Está correto o juiz.

  3. Francisco Postado em 07/Sep/2013 às 01:49

    Que situação mais dificil. É realmente uma polêmica grande , mas eu tomaria a mesma decisão do juiz, e salvaria o bebê!

  4. Francisco Postado em 07/Sep/2013 às 03:03

    Ainda Bem Que Não Faço Parte Das TJ. Quase Entrei Há Alguns Anos Atrás. Mas Eles Praticamente Fazem Uma Lavagem Cerebral Em Vc. Além Que Eles Proibem Transfusão De Sangue. Isso Foi O Que Me Fez Desistir.

  5. Vinícius Postado em 07/Sep/2013 às 10:42

    Será que os pais devem ter esse direito sobre os filhos menores de idade ? Quando a vida de um recém nascido necessita de uma transfusão de sangue e os pais por motivos religiosos não permitem esse recurso, o hospital deve levar em conta a vontade dos pais ? Eu acho que não. Pais não são donos dos filhos, são guardiões e responsáveis por uma vida ate que o filho seja maior de idade e por tanto não podem impedir que um método da medicina salve a vida de seu filho, porque essa criança tem uma vida própria e não uma extensão ou propriedade dos pais.

    • Fabril Postado em 07/Sep/2013 às 14:56

      É isso aí. Concordo. A vida deveria ser priorizada, acima de religião.

    • ronaldo Postado em 23/Oct/2013 às 13:05

      Só para sua informação: nesse caso foi feita a transfusao e a criança morreu mesmo assim. Certo estavam os pais, que queriam a realização de outro tratamento, que segundo a ciencia medica, aumentaria muito a chance de vida. Os pais sabem o que é melhor! E o Estado se responsabiliza agora?

    • Taís Regina Postado em 18/Feb/2014 às 10:42

      Os filhos são uma herança da parte de Deus, cada pessoa adulta que resolve ter um filho é responsável por ele até que seja de maior isso é lei dos homens e de Deus, se os pais acreditam em algo vão passar isso para os filhos e decidir por eles da mesma forma até que ele possa decidir por sí mesmo. Acreditamos e temos certeza de que seremos julgados caso façamos algo que Deus condena, na bíblia deixa claro muitos atos que não devemos fazer, onde estará nosso amor e fidelidade a Deus caso em uma hora de apuros fraquejarmos só para tentar sobreviver, sendo que Ele tem poder e promete ressuscitar a todos que forem fiéis. Essa vida é muito curta para lutar por algo que nem sempre dá certo,como é o caso das transfusões, muitos chegam a óbito mesmo depois de usar sangue, e hoje existem muitos tratamentos alternativos para quem decide não realizar uma transfusão. A vida que esperamos também está descrita na bíblia e será eterna, então muito melhor é ser fiel a Deus e poder viver para sempre no futuro próximo. Quando falamos sobre algo, julgamos ou criticamos alguém ou uma crença, precisamos estar por dentro, saber tudo o que envolve determinado pensamento, o estudo bíblico é gratuito e através dele é possível entender o que as Testemunhas de Jeová acreditam. Não são em poucas palavras que uma pessoa vai entender ou até mesmo crer como nós acreditamos, pois a grande maioria da humanidade faz qualquer coisa para tentar viver uns dias a mais nesse mundo que chegará ao fim em breve, assim como nos dias de Noé. Respeitar sabendo ou não o que envolve determinada crença, é um ato de amor e é para poucos. Usamos tratamento de sangue alternativos, cremos que mesmo se nós ou nossos filhos vierem a óbito ,por não infringirmos um mandamento de Deus seremos ressuscitados para viver eternamente. E isso não quer dizer que todas as outras pessoas que não compartilham nossas crenças, por não saber, se usarem sangue não poderão ser ressuscitadas, só quem não irá são os que sabendo dos princípios mesmo assim os violam é como diz a bíblia... aquele que sabe e não pratica é pior do que alguém sem fé. Meu pai não é da minha crença e por isso fez uma transfusão e pegou hepatite C, hoje luta para viver. Deus só quer o nosso melhor e algum motivo Ele teve por nos deixar esse mandamento, boa saúde para nós conforme final do versículo 29 de 1ªCoríntios capítulo 15. Não julgamos vocês por fazerem transfusões, quem vai julgar é Deus. Sou muito feliz por ter aprendido sobre as verdades da vida, não somos obrigados a nada e tudo que fazemos é por amor ao Grandioso Criador cujo nome é JEOVÁ.

  6. Maria Postado em 07/Sep/2013 às 11:44

    O aborto todo mundo critica, mesmo quando é realizado com pouco tempo de gestação e ainda não se tem um ser formado. Mas essa prática religiosa arcaica que condena a pessoa à morte pela recusa de se fazer uma transfusão de sangue não é muito mais cruel? Quem são os pais dessa criança (que já veio ao mundo, bem diferente dos casos de aborto) para decidirem que ela não quer viver, que a religião deve ser mais importante que sua própria vida? Um caso a se pensar...

  7. [email protected] Postado em 07/Sep/2013 às 12:10

    crer em Deus é uma questão de fé.não discuto isso.é um direito garantido por lei,porém, se a doutrina não acompanha a ciência e o seu desenvolvimento se transforma em fanatismo.religiosidade é inerente ao homem,agora, seita é um atraso.

  8. Farley L. Postado em 07/Sep/2013 às 12:37

    Entendo o seu posicionamento, Vinicios. Entretanto é preciso salientar que, á luz da Lei, os filhos não podem responder sozinhos por seu atos, ou por alguns, quando menores, ainda mais recém nascidos. É uma questão polêmica. Também sou a favor da vida. Na religião temos que entender que Deus nos fez para viver e viver bem. Se o contrário acontece é porque Ele também quis assim. EM situações como essas, estanca-se a vida de alguém que poderia ser muito feliz, e fazer muitas pessoas felizes.

  9. Érica Postado em 07/Sep/2013 às 13:12

    Isso fere à Constituição Federal que diz que temos liberdade de crença e direito a decidir por nós. Vivemos em um país laico em que há diferentes crenças e valores morais convivendo. Eventualmente, somos julgados por pessoas com crenças e valores morais diferentes dos nossos e que tomam decisões a respeito da vida alheia. A vida não pode ser entendida unicamente pela acepção biológica, nós somos também nossas crenças, nossa mente, nossa acepção moral, algo de exclusiva intimidade ente nós e nós mesmos e que não pode ser submetido à intervenção estatal pois fere os princípio de autonomia e dignidade, defendidos inclusive no Código de Ética Médica. Os pais são os responsáveis legais pelo filho, à eles cabem as decisões. E saibam, existem terapias alternativas mais seguras que a transfusão de sangue! http://fio.edu.br/cic/anais/2008_vii_cic/Artigos/Enfermagem/012-ESTUDO.pdf

  10. Dennis Bueno Postado em 07/Sep/2013 às 13:52

    Confesso que não concordo com muitas das práticas das testemunhas de Jeová..... mas esse tipo de situação só mostra que a tal da "liberdade de crença" já era............

  11. Denielson Postado em 07/Sep/2013 às 14:12

    Curioso a história do testemunha de JeováAdemir Machado de Souza, quando baleado negociava um programa sexual com menores de idade. Isso que Souza era um “ancião” (sacerdote). nesse momento esqueceu sua seita. Quando em outra situação, em que sua vida se encontrava em perigo, ele lembrou da seita. Essa é a situação comprova que tudo é avaliado na base da conveniência?

  12. Maria Edna Postado em 07/Sep/2013 às 14:48

    Espero também, um dia, ler aqui a notícia de que médicos entraram na justiça pelo direito de não tirar vidas no útero da mãe... #Todosteemodireitodeviver_inclusiveofeto

  13. Adema Penna e Souza Postado em 07/Sep/2013 às 16:39

    Os pais tem direitos religiosos, os filhos ainda não desenvolveram ainda esta "capacidade de discernimento", portanto os genitores não podem decidir, por uma convicção sua, se a criança deve ou não receber tal recurso. Se dependesse de mim, julgaria da mesma forma.

  14. Cristiano R. Braga Postado em 07/Sep/2013 às 17:54

    Acho estanho eles dizem não aceitar transfusão sangue com base na "Bíblia" Mas eles também não dizem que recorrer a santos é pecado? Então como pode ir a um hospital com nome de "Hospital Nossa Senhora da Conceição", É um peso e duas medidas, se vai ser radical seja em tudo não seja seletivo.

  15. Ruth Postado em 07/Sep/2013 às 18:29

    Concordo com Vinícius. Enquanto o indivíduo é menor de idade não podendo tomar decisões por si mesmo, todas a medidas para preservar a vida deveriam ser consideradas sem interferência de preferencias culturais ou religiosas.

  16. Inácio Postado em 07/Sep/2013 às 22:08

    Testemunhas de Jeová: A pior seita existente da face da terra. Deveriam ter vergonha de utilizar o nome de Jeová por espalhar heresias e mentiras.

  17. Luciana Postado em 08/Sep/2013 às 13:08

    Penso que vocês devem entender melhor sobre as noticias que postam. Existem um fundamento jurídico para essa decisão: a criança é incapaz e como religiao é um aspecto personalissimo, os pais não podem escolher a religiao pela criança. O outro exemplo citado está correto, uma vez que o paciente era capaz (tinha 46 anos) e, nestes casos o direito à liberdade religiosa prepondera sobre o direito à vida.

  18. Priscila Postado em 08/Sep/2013 às 14:22

    Quem já precisou internar um parente num hospital particular para fazer uma cirurgia cardíaca, por exemplo, provavelmente já passou pela experiência de se surpreender com o tamanho da conta a acertar antes da saída. Só de banco de sangue, a família pode gastar R$ 10 mil ou mais. E quando o paciente é atendido pelo SUS num hospital de grande porte que também recebe doações de sangue? Aí a coisa fica difícil de entender e de aceitar. O sangue que chega de graça à instituição passa a valer cerca de R$ 1.500 por litro depois de armazenado. Os administradores de banco de sangue argumentam que os custos inerentes à atividade (pagamento de funcionários, testes para identificar vírus presentes no sangue, conservação das bolsas etc) encarecem o produto. Abusivo ou não, esse valor é cobrado do SUS. Ou seja: é cobrado de todos nós que, com nossos impostos, mantemos esse sistema funcionando aos trancos e barrancos. (...) Um dos mais destacados pesquisadores nessa área é o professor Aryeh Shander, professor da Escola de Medicina Mount Sinai, em Nova York. Em 2009, ele defendeu a busca de alternativas num artigo publicado na revista científica Critical Care Clinics. “A crença que transfusão de sangue é um meio rápido e fácil de melhorar a condição do paciente e acelerar sua recuperação é mantida por muitos. Entretanto, encarando mais e mais evidências da falta de segurança e eficácia das transfusões de sangue, está se tornando mais claro que estas crenças são amplamente sem substância e carregadas de mitos”, afirmou Shander. (...) O avanço da ciência tem demonstrado que não há razão médica para insistir em dar sangue ao paciente nos casos em que ele não é imprescindível. Talvez exista uma razão financeira. Alguém pode estar lucrando (e muito) com o desperdício de sangue. É importante que você saiba: se precisar de sangue, vai pagar caro por ele. Seja em forma de dinheiro vivo, seja em forma de impostos que sustentam o SUS." http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI242291-15230,00-A+INDUSTRIA+DO+SANGUE.html

  19. Carla Postado em 08/Sep/2013 às 14:25

    Absurdo, isso é coisa de mente primitiva. Religião não salva ninguém e sim as próprias atitudes. Pessoas assim, nem deveriam ter filhos.

  20. Anderson Alares Postado em 08/Sep/2013 às 14:58

    Sou Simpatizante das Testemunhas de Jeová, comungando com a maioria de seus credos, inclusive em relação ao sangue. Faço Medicina. Este é um caso ético difícil pois segundo a nossa constituição o direito a vida se sobrepõe aos demais direitos, inclusive o direito a liberdade, e o direito dos pais sobre os filhos. Do meu ponto de vista eu entendo ambos os lados, médicos e pais, cada um agiu conforme achava correto. A única ressalva que faço e que não está aprofundada na matéria é em que situação o bebê estava, e em que hospital, pois se realmente não fosse uma emergência ( e apenas uma urgência) o uso não poderia ser justificado, tendo em vista que existiria tempo para providenciar alternativas e recorrer ao COLI (Comissão de Ligação com Hospitais para Testemunhas de Jeová).

    • Wilsimar Amparo Postado em 08/Sep/2013 às 21:55

      Estuda medicina? Não se formou ainda? Não se comprometeu com o Juramento de Hipócrates?

    • marly Postado em 10/Sep/2013 às 12:47

      pelo jeito o bebe era pre-termo e PIG, com peso inadequado, com os valores de hemograma baixo e iria evoluir a obito; assim imagino.

    • Marco Antonio Postado em 10/Sep/2013 às 14:12

      Muito bem observado Anderson

    • VANESSA Postado em 10/Sep/2013 às 17:30

      O MAIOR PROBLEMA É A FALTA DE INFORMAÇÃO DAS PESSOAS...ELAS OUVEM FALAR ALGO, ACREDITAM E SAEM FALANDO POR AI SEM SE DAREM AO TRABALHO DE PROCURAR AVERIGUAR A VERDADE... AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ SÃO ALTAMENTE ARTICULADAS NESSE SENTIDO

  21. Joel Postado em 08/Sep/2013 às 19:41

    Tudo isso baseado numa errônea interpretação de um livro oriundo de uma outra religião,o judaísmo.Na passagem de Vaykrá 11 que trata das leis alimentares,ou kashrut,diz que o judeu não deve usar o sangue como alimento,mas não impede a transfusão de sangue. Sangue é vida,doar ou receber é algo lindo e humano.

    • ELIETE BRAZ DA SILVA Postado em 08/Sep/2013 às 20:45

      Eu acredito no que diz a Biblia SOMOS TODOS IRMÃOS ATENÇÃO.p PERANTE AO PAI! quem duvidar disto não lê com atenção pois se for para salvar vidas tudo pode e deve ser usado, pois se assim não fosse ele o PAI não daria a inteligencia para o homem fazer o que é necessário para ajudar á salvar.VIDAS assim acredito que as mãos dos cientista e médicos a terem essas atitudes. Pois tenho em minha familia pessoa que prescisou e foi salvo por essa atitude. PENSSE SEMPRE QUE O HOMEM NÃO AGE SOZINHO A MÃO DE DEUS ESTÁ SEM JUNTO COM A MÃO DE DEUS.. Que assim seja hoje e sempre OBRIGADA MEU PAI (DEUS) hoje e sempre .......

    • Vilson Freitas Postado em 10/Sep/2013 às 18:18

      se um medico lhe diz para ABSTER-SE de alcool, sera q voce o injetaria na veia??? pense nisso Joel, abster-se quer dizer NAO fazer uso, se a biblia diz abstenha-se do sangue, quem segue a biblia nao poderia usufruir de transfusoes,creio q isso e fato incontestavel, mas se nao seguir a biblia, ai tudo bem, " as Testemunhas de Jeova" seguem a biblia e poe Deus em primeiro lugar,isto e fato tbm, mas cada um cada um ,boa noite

    • Joane Farias Nogueira Postado em 15/Sep/2013 às 15:22

      Na verdade, eu entendo que quando se fala de uso do sangue estamos falando de qualquer tipi de uso e não somente de consumo. Também sou simpatizante das TJ e sei como é para eles ter que desobedecer. E tudo na bíblia é baseado no judaísmo, para qualquer religião cristã.

    • bruno Postado em 05/Oct/2013 às 13:12

      seu comentario é tão sem nexo q no livro de atos dos apostolos 15;29 fala de abstervos de sangue...não fala de comer...é sim de se abster..pegue o dicionario..falta mais pesquisa e astucia sua...sabio de fim de semana

    • Araujo Postado em 16/Oct/2013 às 10:52

      Nao julgue, sem conhecer os fatos. Oq é popular é facil entender e julgar. Apure os fatos e tire sua dedução.

    • Ernando Postado em 02/Jan/2014 às 16:42

      Logico que impede. Porque seria a mesma coisa se o medico disser para o paciente parasse de beber devido a sua condição de saúde, ai ele depois ia lá e enjeta em sua propria veia a bebida alcolica.

  22. Jacoh Postado em 08/Sep/2013 às 23:12

    Parabéns ao Sr. Magistrado por ajudar a combater o obscurantismo, o fanatismo e a ignorância!...

  23. Ninna Postado em 10/Sep/2013 às 12:25

    Anderson, não sei se você já está realizando atendimento médico. Se não, você ainda vai saber; se sim, você já sabe que, no dia a dia do atendimento, especialmente em casos delicados como esse, o médico deve tomar a melhor decisão possível, considerando o estado do paciente, e no menor tempo possível, sempre priorizando a vida. Isso independente se urgência ou emergência. Em segundo lugar à vida do paciente, também devemos considerar que o médico passa a assumir a responsabilidade profissional e até criminal por ela e a decisão que ele vai tomar também carrega esse peso. De forma que só quem sabe o que é melhor para a saúde da criança e o timming pra isso é o médico. Em última instância, como já bem pontuado em comentário anterior, os filhos não são propriedades dos pais e também não podem estar sob o jugo religioso deles até que possam escolher devidamente por si próprios. Enquanto isso, a partir do momento em que forem colocados sob a responsabilidade de um médico, estarão submetidos a ele.

  24. mari Postado em 10/Sep/2013 às 12:41

    O juiz Edir é cabra macho!! Botei fé nele!

  25. Maria Postado em 10/Sep/2013 às 15:59

    Isto é muito engraçado. A Biblia diz que "....nao beberas sangue...." mas tambem diz que " ...nao fornicarás." e eu gostava que eles justificassem como é que se reproduzem....se é para ler e ter em conta apenas a letra..............hipocrisia e pura demagogia...............

  26. sueli Postado em 10/Sep/2013 às 16:06

    Também acredito que o direito previsto em lei deve ser obedecido, entretanto em muitos casos existem maneiras de evitar a morte e utilizar outros métodos, desde que haja tempo para salvar essa vida. Mas não podemos também esquecer que muitas vezes o paciente após ser salvo via transfusão sofre preconceitos e é rejeitado pelos seus entes. Difícil de entender e aceitar e fácil de criticar . Devemos nos aprofundar no assunto. A COLI (Comissão de Ligação com Hospitais para Testemunhas de Jeová) é um bom ínicio...

  27. Fábio Freire Postado em 10/Sep/2013 às 16:59

    A coisa é tão simples de se resolver... Basta usar algo que Deus nos deu chamado "bom senso" misturado com um pouco de "discernimento" e só um tiquinho de "inteligência": Esqueçamos um pouco os dogmas dos livros sagrados e vamos nos ater a algo mais simples: "Como Deus julgaria uma atitude de salvar uma vida?" É simples assim... Se algo está escrito EM QUALQUER LIVRO (inclusive a bíblia) que vá contra ao que Deus representa (justiça, bondade, caridade, etc) esta coisa estará então errada. Se não é lógico, não vêm de Deus. Se não é coerente, não vem de Deus. Se não é caridoso, não vem de Deus. Será que é tão difícil assim compreender? O que será que Deus pensa a respeito de alguém que podendo salvar uma vida, vira as costas para esta vida e a deixa perecer? O homem é culpado por todo mal que ele cause bem como de todo bem que ele pôde e deixou de fazer! Lembrem-se disso...

  28. vanesa Postado em 10/Sep/2013 às 18:42

    agora,,gostaria que os testemunhas,mostrassem onde a biblia diz que nao se deve fazer ou receber sangue?? onde?? em que capitulo ou versiculo??

  29. Alessandro Andrade Postado em 11/Sep/2013 às 06:30

    O juiz Edir Josias Silveira Beck deveria responder pela morte que garantiu o direito de crença de Ademir, que não resistiu ao ferimento e morreu.

  30. Manolito Postado em 11/Sep/2013 às 08:21

    Negociar programa com menor de idade tudo bem, agora tentar transfusão de sangue já é vandalismo! (mais divertido é que, pra seguidor assíduo da bíblia, mutilado entra no reino dos céus com pedaço faltando... então amputação mah nem amarrado.)

  31. Márcio Postado em 11/Sep/2013 às 08:57

    Quem discorda estar simplesmente discordando de Deus por quer estar escrito e o que estar escrito se cumpre. Atos 15:28,29, gênesis 9:4.Não importa o que o homem ou a medicina diga temos que obedecer a Deus antes que os homens atos 5:29. mesmo que isso custe nossa vida!

  32. bianca Postado em 11/Sep/2013 às 12:47

    receber sangue não pode,líder religioso fazer programa com menores de idade pode,ainda bem que morreu,menos um. É esse lixo de crença que as pessoas defendem.por mim podem todos os religiosos morrerem secos.

  33. Adriana moura Postado em 11/Sep/2013 às 15:26

    Concordo com Anderson alares e apesar do direito a vida Ser um direito fundamental como mostra a nossa constituição, os pais tem total responsabilidade sobre os filhos e poder de decisão. A justiça so e acionada em casos de negligencia, omissão e descuido dos pais, situações essas que nao se encaixam na dos pais dessa crianca. Nenhum pai quer colocar a vida de sus filho em risco, por isso apesar das testemunhas de Jeová nao aceitarem sangue elas aceitam métodos alternativos que servem como expansores do volume do plasma que repõem o sangue no organismo , etc..... Muitos hospitais jA utilizam desses recursos que por sinal são mais baratos que uma bolsa de sangue.... E nao há o risco de pegar alguma doença oriunda do sangue que nao e detectada no simples hemograma. O medico que fez isso e limitado de conhecimento por achar que so o que salva e o sangue.como pacientes nos temos de fazer o que queremos com nosso corpo e pelo q eu li isso nao foi respeitado ....antes de qualquer julgamento a ser feito temos que analisar todos os lados e fatos e nao criticar esses pais que amam essa crianca acima de qualquer coisa e com certeza mais que o juiz que autorizou e o medico que fez a transfusão que nao tem nenhum laço afetivo com o bebe.

  34. Madu Postado em 11/Sep/2013 às 16:46

    Se Deus permitiu ao ser humano evoluir e descobrir tratramento para preservar a vida recebida d'Ele, por que não fazer uso desses recursos? Contraditório é que ninguém abre mão das descobertas científicas para renunciar ao conforto: automóvel, ar condicionado, elevador, computador, etc, etc Ainda veremos o dia em que a religião andará de mãos dadas com a ciência, que é permitida por Deus!! Abraços

  35. Paulo Ricardo Postado em 23/Sep/2013 às 11:34

    Que bom que o juiz foi sensato nessa decisão. É lamentável que em pleno século XXI ainda hajam pessoas que se apegam a dogmas patéticos da idade do bronze, pobre da criança que terá pais que dão mais valor a esses dogmas do que a vida de seu filho.

  36. J.Fábio. Postado em 28/Oct/2013 às 00:08

    A vaidade não deve se sobrepor a vida humana. Ainda mais quando um recem formado em medicina faz juramento de salvar vidas! Não se trata de religião, mas sim proteger o maior bem dado por Deus, à vida, á vida surgiu, nasceu, antes da Religião, foi preciso que tivesse vida para ser ter religião, então qual é o maior dos primeiros bens a ser protegido. Que sabemos, credo pessoal é escolha de amparo espiritual, vida é dadiva é o maior dos bens, é um bem que um humano pode ter, não é passivel de avaliação pecuniária, ja a religião/credo não é bem, dependendo de qual for é um meio de vida do qual produz bens, o dizimo que engorda a conta das igrejas aos cofres do senhor em demazia. TENHA PACIENCIA.

  37. Paloma Postado em 13/Nov/2013 às 10:07

    Vc acha que se estivesse no lugar do juiz tomaria a mesma decisão?justifique

  38. vanessa carvalho Postado em 25/Mar/2014 às 07:01

    eu tambem nao deixaria q os medicos fizesem uma tranfusao de sangue nos meus filhos jamais iria desobedeser as leis de jeova e tambem os medicos nao iria dar a vida a meu filho e sim bolsas de samgues q poderia estar contaminada agora jeova deus sim pode da a vida e para aqueles q nao acredita vida eterna e assim q eu penso totos deveria comesa a pensa melhor sobre esse assunto pois e muito serio

  39. Suelen Postado em 04/Jun/2014 às 20:33

    Desse modo, o consumidor, ao fazer um procedimento de transfusão de sangue, deve saber que não há absoluta segurança no procedimento por conta de limitações técnicas. Não se pode responsabilizar o hospital caso ele adote todos os procedimentos recomendados e, mesmo assim, haja a contaminação, uma vez que, segundo o estado atual da técnica, não existe possibilidade de se eliminar por completo os riscos na transfusão.

  40. marcio xavier Postado em 18/Aug/2014 às 22:15

    dizem que tem amor porem andam matando crianças e nao dao escolhas se querem viver que amor e esse

  41. arnaldo Postado em 23/Sep/2014 às 20:30

    Não sou Testemunha de Jeová e não é a religiosidade que esta em jogo mas a liberdade, as pessoas não compreendem o problema do Estado suprimir direitos individuais de cidadãos e da familia, logo virão o aborto compulsório, a exterilização compulsória, a doação de orgãos compulsória etc, o Estado ira decidir quem pode reproduzir com quem , quando e com qual finalidade, a liberdade é um valor defendido so por quem ja foi livre, quem esta preso muitas vezes não ve vantagem em ser livre, so nos resta comprar armas para nos defender desse totalitarismo mundial que esta se defendendo pois parece que nosso ultima liberdade de escolha sera aceitar as imposições ou morrer lutando pela liberdade eu escolho a segunda entre tomar parte nesse neonazismo