Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 10/Sep/2013 às 09:57
4
Comentários

Soldado sem pernas e parte da mão completa "corrida de obstáculos do inferno"

Soldado relatou estar "tão focado" na corrida que nem se deu conta de que os outros competidores e os espectadores que assistiam ao evento lhe aplaudiam de pé quando cruzou a linha de chegada

Um soldado que perdeu as duas pernas e parte de uma mão em uma explosão no Afeganistão tornou-se o primeiro britânico duplamente amputado a completar uma tradicional corrida de 7 quilômetros no interior da Inglaterra.

Particularmente desafiadora, a competição inclui 25 obstáculos e é preciso saltar sobre troncos em chamas e se agachar sob cercas de arame farpado.

soldado sem pernas corrida obstáculos
Soldado que perdeu as duas pernas e parte de uma mão saltou sobre brasas (Foto: PA)

James Simpson, de 27 anos, participava dos confrontos no Afeganistão quando perdeu as pernas, em 2009.

Simpson também criou um site, o Just Giving, que já arrecadou quase R$ 9 mil em doações à SSAFA – uma organização de caridade criada em 1885 para dar apoio a homens e mulheres das Forças Armadas britânicas e suas famílias.

A corrida disputada em Ripon, na região de North Yorkshire, é mais um dos desafios vencidos pelo militar, que anunciou que deixará o Exército para estudar.

Ele levou pouco mais de quatro horas para completar os 7 quilômetros da Corrida Espartana, que é uma versão menor da Besta Espartana, que tem 19 quilômetros de extensão e é conhecida como a “corrida de obstáculos do inferno”.
Simpson treinou durante meses para enfrentar o percurso que, além das fogueiras, incluiu passagens por áreas de pântano e escalada de redes de 9 metros de altura.

Leia também

Inspiração, orgulho e churrasco

O soldado relatou estar “tão focado” na corrida que nem se deu conta de que os outros competidores e os espectadores que assistiam ao evento lhe aplaudiam de pé quando cruzou a linha de chegada.

“Foi incrível. Eu sabia que seria difícil, e não tinha ilusões. Eu tive que me esforçar, tive mesmo. Estou muito feliz”, disse o soldado.

Para os organizadores da corrida, ele foi uma “grande inspiração” e motivo de orgulho para as outras 3 mil pessoas que disputaram a competição.

“James foi uma inspiração para todo mundo. Um dos nossos maiores valores é superar as adversidades e aceitar desafios. O que James atingiu aqui hoje representa tudo o que acreditamos. Nós estamos muito orgulhosos dele”, disse.

Simpson disse que estava “exausto” e que encerraria o dia com um churrasco como comemoração.

BBC

Comentários

  1. José Ferreira Postado em 10/Sep/2013 às 10:54

    Esse é "caveira"!!!

  2. Fernando Postado em 10/Sep/2013 às 17:09

    O Verbo aplaudir é um verbo transitivo direto,ou seja, não pede preposição. logo eu não posso usar o pronome oblíquo LHE. Que é usado somente para verbos que pedem preposição. Então: (...)""O" aplaudiam de pé quando cruzou a linha de chegada"

  3. renato Postado em 10/Sep/2013 às 18:16

    uAU!!!! Imaginem este cara com todas as pernas e braços, quantos ele não matou, ou deformou, ou mutilou, quantas famílias ele não jogou no fogo, ou quantos não fez correr e depois, bom no tiro que deve ser não atirou pelas costas. Se fosse um afegão, multilado a passar por estes testes nem apareceria aqui!!!!! Arriscava eles irem lá no Afeganistão terminar o serviço.

  4. Adalberto Postado em 11/Sep/2013 às 22:44

    Toda vez que vejo esse tipo de notícia sinto-me cada vez mais "deficiente" com todos os meus membros preguiçosos. :-(