Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 10/Sep/2013 às 21:57
33
Comentários

Jornalista que atacou médicas cubanas é processada

Jornalista Micheline Borges vai responder a um processo por danos morais na Justiça em razão das críticas postadas no Facebook à aparência das médicas cubanas contratadas para atuar no interior do País

micheline borges médicas cubanas
Micheline excluiu seus perfis das redes sociais depois de postar o comentário acima (Reprodução – Facebook)

Com base em uma ação movida por uma ex-empregada doméstica, a jornalista potiguar Micheline Borges vai responder a um processo por danos morais na Justiça em razão das críticas postadas no Facebook à aparência das médicas cubanas contratadas para atuar no interior do País por meio do programa Mais Médicos. Em sua página da rede social, Borges manifestou receio sobre a capacidade das profissionais estrangeiras porque, segundo ela, teriam “cara de empregada doméstica”. No post, publicado em 28 de agosto, após a chegada dos médicos estrangeiros ao País, a jornalista disse que não gostaria de ser tratada por pessoas “descabeladas, de chinelos e sem lavar a cara”; segundo ela, o médico deveria ter “cara de médico” e “se impor pela aparência”.

Quem assina a ação é a presidente do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos (Sindidoméstica) da Grande São Paulo, Eliana Gomes de Menezes, que diz representar “todas as empregadas domésticas do Brasil, haja visto ter sido empregada doméstica e faxineira, conhecedora de todos os rótulos e preconceitos contra esta classe trabalhadora”. Segundo ela, “Micheline Borges menospreza a potencialidade das médicas cubanas e trata com desprezo e discriminação as nossas empregadas domésticas”.

Leia também

O valor da indenização requerida é de 27 mil reais. O processo foi distribuído na 1ª Vara do Juizado Especial Cível de Vergueiro, na capital paulista.

A ação tem a assessoria jurídica da Federação das Empregadas e Trabalhadores Domésticos do Estado de São Paulo, da qual o sindicato é afiliado. No documento, a dirigente cita um artigo do jurista Luiz Flávio Gomes, segundo quem “a declaração foi feita com base na ‘cara’ das médicas, caras negras ou pardas escuras, caras essas que os arianos (como Hitler) discriminam como feias ou malvadas”.

“A Federação das Empregadas e Trabalhadores Domésticos do Estado de São Paulo e sindicatos filiados não admitem que preconceitos, discriminações, descasos, maus tratos, injustiças, continuem tão arraigadas na mentalidade dos cidadãos brasileiros”, escreveu. “É imprescindível absorver as mudanças e notar que o Brasil não é feito de brancos, negros, amarelos, vermelhos, mas sim, da miscigenação de todos esses povos. O país desenvolveu em tantos aspectos desde seu descobrimento, mas a sociedade não conseguiu acompanhar esses avanços.”

Segundo Camila Ferrari, assistente jurídica da federação, ainda não foi definido se a jornalista será ouvida em São Paulo ou se o processo será encaminhado para o Rio Grande do Norte, onde foi postada a ofensa.

A repercussão do comentário levou a jornalista a excluir o seu perfil das redes sociais e a se desculpar. “Foi um comentário infeliz, foi mal interpretado, era para ser uma brincadeira, por isso peço desculpa para as empregadas domésticas”, escreveu Micheline.

CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. ViMRS Postado em 10/Sep/2013 às 22:18

    Desculpas aceitas. Agora responda judicialmente pelos comentários ridículos que fez.

    • Lucas Amorim Postado em 11/Sep/2013 às 10:44

      Desculpas parcialmente aceitas. Não vi ela pedindo desculpa para os médicos cubanos.

    • Isaac Postado em 11/Sep/2013 às 13:20

      Perfeito

    • Rafael Quaresma Postado em 11/Sep/2013 às 22:46

      Art. 5º da CF/88, XLII: "a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei".

  2. João Franco Postado em 10/Sep/2013 às 22:32

    Engraçado como qualquer um é jornalista hoje em dia. Maldito sistema de ensino brasileiro. A pessoa "estuda" em qualquer boca de porco e se acha capacitada. Essa é a realidade "Raquel Sherazade", um bando de pessoas ignorantes e imaginadoras de conceitos.

  3. Anselmo Marinho Postado em 11/Sep/2013 às 00:17

    O facebook é uma ferramenta interessante, pois revela ao público geral o caráter das pessoas através de seus comentários que, muitas vezes é restrito ao pensamento do indivíduo. Depois da porcaria registrada, só resta ao imbecil excluir a conta. hahaha... "Perdeu patricinha!" rsrsrs...

    • Fernanda Postado em 11/Sep/2013 às 09:17

      E dizer que foi brincadeira...

    • karina Mendes Postado em 11/Sep/2013 às 12:58

      Eu não acho uma ferramenta interessante, só porque é possível gerar conteúdo, as pessoas acham que podem escrever sua ideias primitivas, preconceituosa e mesquinhas, eu tenho horror a essas redes.

  4. Joyce Postado em 11/Sep/2013 às 00:55

    Muitas outras pessoas deviam ser processadas por conta desse racismo idiota, inclusive aqueles que se referiram ao avião que trouxe os cubanos comparando a senzalas!

  5. L. Caldas Postado em 11/Sep/2013 às 02:10

    Só anseio que o Digníssimo Juiz que tiver a muito nobre e edificante tarefa de julgar este caso, o faça usando de toda a sua inteligência e jurisprudência para que não haja margem para que todos os ofendidos possam, finalmente, se sentir ressarcidos - pelo menos - moralmente pela gravíssima ofensa a que foram sujeitos. Não é admissível que em pleno século xxi num país com as tradições étnicas e de convivência já conquistadas por anos de provações, existam seres humanos capazes de ofender tão indignamente um seu semelhante tomando como base a sua cor de pele, aspeto físico ou profissão.

  6. Carlos Castilho Postado em 11/Sep/2013 às 02:26

    ...ela não tem cara de jornalista, o preconceito tem cara de nada !

  7. adilson L. Barros Postado em 11/Sep/2013 às 05:38

    Povo brasileiro! Nós não somos burros, somos inteligentes. porque e para que todo esse preconceito?Tinha algumas pessoas curando em nome de Jesus; os discípulos disseram: Mestre! Mestre! Tem algumas pessoas curando em Seu nome! Jesus disse: que aquele que não é contra nós, é por nós. Os cubanos vieram para nos ajudar, eles estão conosco e não contra nós. Na verdade quando os médicos brasileiros não estão contra os médicos cubanos e sim contra sua própria pátria, contra seu próprio povo, contra sua própria nação. Que vergonha!!! "Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará". Mateus 24.12.

  8. Larissa Felício Postado em 11/Sep/2013 às 06:33

    Nossa, que senso de humor distorcido essa mulher tem.. Depois de tacar a merda não adianta pedir desculpas pro ventilador, você vai continuar embostiada.

  9. Marinela JUruru Postado em 11/Sep/2013 às 07:24

    essa jornalista deve ter ascendência nazista mesmo, como é possivel classificar as pessoas pela cor da pele e taxar por inferioridade? os cubanos são médicos excelentes e a medicina de lá constitui umas das mais avançadas no campo do câncer... sua branquela nojenta e ignorante, tomara que a sua licença de jornalista seja cassada,

    • Felipe Postado em 11/Sep/2013 às 12:40

      Concordo com você. Mas acho que seu comentário acabou sendo preconceituoso também. Não desça ao nível da pseudo jornalista. Abraços.

  10. Fonseca Postado em 11/Sep/2013 às 07:42

    Preconceito da medica e oportunismo da trabalhadora domestica, retratos do Brasil

    • Zé da Guia Postado em 11/Sep/2013 às 08:39

      Jornalista, não médica.

  11. Ja Bus Postado em 11/Sep/2013 às 08:19

    Oportunismo é o Caralho! É por isso que este país vive numa discriminação velada! Todo tipo de preconceito é banalizado, e o argumento é sempre o mesmo: "oportunismo"......o que seria muito oportuno ACONTECER para esta Jornalista burguesa e preconceituosa, seria cadeia! Se ela fosse negra, pobre e tivesse roubado um pote de manteiga estaria presa, mas não, ela é burguesa e tem grana pra pagar bons advogados! Moramos em um país, que quem tem grana tudo compra, inclusive o direito de discriminar quem quer que seja e ainda ser aplaudido! #REVOLTADA!

    • Fernanda Postado em 11/Sep/2013 às 09:23

      Eu só acho que pagamento em dinheiro não resolveria essa caso... acho que deve ser processada sim, mas pagar de uma outra forma... talvez ter seu diploma de jornalista suspenso, fazer algum tipo de trabalho social, quem sabe trabalhado diretamente com esses médicos, para ver de perto o trabalho deles e ainda uma retratação em público, não só uma desculpinha no facebook.

      • Grampola Postado em 11/Sep/2013 às 12:39

        Pra esse tipo de idiota a dor é maior no bolso.

      • Isaac Postado em 11/Sep/2013 às 13:25

        Também acho que dinheiro não seria a melhor pena, deveria haver uma espécie de trabalho de conscientização que a fizesse refletir sobre o que ela disse, que durasse anos, que a fizesse conviver com o outro lado da moeda, só assim a mentalidade mudaria. Retirar dinheiro simplesmente não muda a mente preconceituosa da pessoa, e acho que esse é o ponto a ser mudado.

      • Sandra Postado em 11/Sep/2013 às 14:28

        pode não dar em nada, mas vai passar vergonha na frente do juiz e perante toda a mídia social... babacona

  12. João Tomaz da Silva Postado em 11/Sep/2013 às 10:35

    Primeiramente:é preciso medir as eventuais brincadeiras, pois a net é altamente monitorada e poderá custar muito dinheiro e dor de cabeça, qualquer manifestação, seja ela preconceituosa sobre qualquer gênero.Segundo lugar, digo que nunca perguntei ao médico em que faculdade ele se formou, número CRM , etc. O doente quer ser atendido,não se importando com outros detalhes. SAUDE É O QUE INTERESSA.., O RESTO NÃO TEM TANTA PRESSA.

  13. B. e. Postado em 11/Sep/2013 às 10:44

    Ações como essas deveriam partir de mais pessoas, além da representante do sindicato das empregadas domésticas. Eu me senti envergonhado como cidadão brasileiro com esse comentário e ainda me sinto envergonhado com todos os rechaços sofridos pelos médicos cubanos. Não devemos tolerar esse tipo de comportamento. Dessa forma, poderemos começar reverter o preconceito arraigado da nossa sociedade, sobretudo nas ditas classes mais abonadas.

  14. Asdrúbal Postado em 11/Sep/2013 às 11:57

    No meu ver essa muié tem mais cara de biscate, mas nem pór isso vou expor minha opinião, ops acho q o fiz...

  15. jota Postado em 11/Sep/2013 às 15:07

    Imagina como ela trata seus funcionários!

  16. Victor Fraga Postado em 11/Sep/2013 às 16:39

    Muito bom essa mulher ser processada. Só que é bom ter cuidado com or argumentos: "caras negras ou pardas escuras, caras essas que os arianos (como Hitler) discriminam como feias ou malvadas”. Hitler nunca discriminou contra negros e pardos. O preconceito era restrito a judeus, ciganos e homossexuais. O atleta negro norte-americano Jesse Owens declarou ter recebido uma calorosa recepção de Hitler nas Olimpíadas de Berlim em 1936. Teria sido melhor recebido pelol Fuehrer do que pelo presidente de seu próprio país à época, Roosevelt. Me assusta um jurista fazer declarações e comparações tão estapafúrdias.

  17. renato Postado em 11/Sep/2013 às 20:30

    Justo!

  18. Karla Leal Postado em 12/Sep/2013 às 10:24

    As pessoas realmente não pensam antes de falar/escrever suas idiotices em redes sociais. O tempo que ela perdeu querendo mostrar ao "mundo" que tem opinião, estaria ganhando se estivesse lendo sobre a ignorância que o preconceito (seja ele qual for!) nos traz. O julgamento, que você mesma fez, virou-se contra você. Engraçado que poucos têm medo da repercussão de seus julgamentos e não filtram ou medem suas palavras. Sou da área da saúde e conheço médicos super competentes, que se pudessem iriam de chinelos para seus consultórios; outros que compram roupas na zona sul do RJ, nas melhores lojas, trabalham (não sei como!) nas melhores clínicas, muitas vezes em pontos nobres da cidade e são péssimos profissionais. É essa a diferença que importa...a competência. E, até onde eu sei, não há relação entre esta e a quantidade de melanina produzida pelo ser humano a ser "julgado".

  19. Francisca Postado em 12/Sep/2013 às 10:25

    Os médicos q hostilizaram os médicos Cubanos no Ceará deveriam ser processados também. Projetos de profissionais arrogantes.

  20. Fabiano Postado em 13/Sep/2013 às 12:17

    Em pleno século 21 e ainda tem gente que se acha superior a outra por causa da cor da pele, a licença de jornalista dela deveria ser caçada pra ela ter mais noção do que ela fala.

  21. Thiago Teixeira Postado em 13/Sep/2013 às 13:58

    Se F....

  22. Felippe Postado em 14/Sep/2013 às 18:02

    Não perdoo o preconceito de hitlerista Micheline Borges.