Redação Pragmatismo
Compartilhar
Dilma Rousseff 19/Sep/2013 às 09:33
33
Comentários

Imprensa internacional diz que Dilma 'esnobou Obama'

"Decisão extremamente rara nos anais da diplomacia", afirmou o New York Times. Para o El País, "a audácia de Dilma a favorece dentro e fora do Brasil". Confira o que disseram outros jornais

dilma obama
Jornais internacionais destacam decisão de Dilma: ‘esnobou Obama’ (Foto: Dida Sampaio/AE)

A decisão da presidente Dilma Rousseff de cancelar a visita que faria aos Estados Unidos devido às denúncias de espionagem do governo americano ao Brasil foi destacada por alguns dos principais jornais internacionais nesta quarta-feira. O britânico The Guardian afirmou que Dilma “esnobou Barack Obama na terça-feira, ao adiar uma visita oficial a Washington”. “A discussão entre as maiores economias da América do Norte e do Sul foi o último desastre diplomático dos documentos secretos divulgados pelo denunciante americano Edward Snowden“, escreveu o jornal, citando o cancelamento de uma reunião de Obama com o presidente russo, Vladimir Putin, após a decisão da Rússia de dar asilo político a Snowden.

O jornal The Guardian afirmou que o cancelamento da visita de Dilma é, “pelo menos, um atraso para as relações bilaterais, que pareciam estar melhorando desde que Rousseff chegou ao poder, em 2011”. “Ela foi a única líder estrangeira neste ano a ser convidada para um jantar de Estado na Casa Branca, e executivos planejavam usar a visita para assinar acordos de exploração de petróleo e de vendas de jatos de combate”, disse a publicação.

“Audácia” favorece Dilma , diz El País

O jornal espanhol El País afirmou que a decisão da presidente brasileira, que ele chamou de “audácia”, favorece-a dentro e fora do Brasil. “A audácia da presidente brasileira (…) tem dois lados claros: uma de política internacional e outra de política interna. E, em ambas, Rousseff parece ter marcado um gol para o brasil”, escreveu a publicação.

Leia também

O El País analisou que a presidente brasileira escolheu desafiar Obama, “a quem fez diretamente responsável pelo escândalo”, pedindo explicações por escrito na mesma semana. “Todos sabiam que Obama não pediria perdão, muito menos por escrito e no prazo exigido pelo Brasil, mas com essa série de exigências, Rousseff passa a ser a primeira presidente brasileira que soube impor sua autoridade ao líder da primeira potência mundial”, disse.

O jornal francês Le Monde também repercutiu a decisão da presidente brasileira, e destacou que “as revelações sobre a espionagem estadunidense ao Brasil (…) fragilizaram um pouco mais as relações diplomáticas entre os dois países”. A publicação citou frases do comunicado de Dilma e afirmou que a notícia não foi bem recebida na Casa Branca.

Jornais americanos: decisão prejudica economia brasileira

Os jornais americanos Washington Post e The New York Times também repercutiram o cancelamento da visita de Dilma à capital americana, mas apresentaram uma perspectiva diferente – avaliaram que a decisão prejudica o Brasil economicamente. O Washington Post disse que o cancelamento “será, a curto prazo, prejudicial ao País, que tem uma economia em dificuldades que busca investimentos americanos e maior abertura a produtos brasileiros”.

Para a publicação, a decisão de Dilma é apenas política. “Rousseff – que teve um índice de aprovação de 36% no mês passado, em meio à onda de protestos contra os serviços públicos precários – sofreu pressão dos esquerdistas de seu Partido dos Trabalhadores para ficar em casa, Cancelar a viagem é visto como politicamente conveniente aqui (no Brasil), parcialmente porque ela enfrenta uma difícil campanha de reeleição no próximo ano”, escreveu o Washington Post.

O New York Times avaliou que o posicionamento de Dilma é uma “forte censura à administração de Obama sobre as revelações” de espionagem ao Brasil. “O movimento da senhora Rousseff mostrou como a divulgação de práticas de vigilância dos Estados Unidos por Edward J. Snowden agravaram os laços de Washington com uma série de países, incluindo aliados europeus como a Alemanha”, disse o jornal.

A publicação afirmou que o cancelamento de Dilma foi “uma decisão extremamente rara nos anais da diplomacia”. Para o New York Times, a reação da presidente brasileira “ameaça reverter anos de esforços de Washington para reconhecer o perfil crescente do Brasil no mundo em desenvolvimento e neutralizar a crescente influência da China, que superou os Estados Unidos como principal parceiro comercial do Brasil”.

Espionagem americana no Brasil

Matéria do jornal O Globo de 6 de julho denunciou que brasileiros, pessoas em trânsito pelo Brasil e também empresas podem ter sido espionados pela Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (National Security Agency – NSA, na sigla em inglês), que virou alvo de polêmicas após denúncias do ex-técnico da inteligência americana Edward Snowden. A NSA teria utilizado um programa chamado Fairview, em parceria com uma empresa de telefonia americana, que fornece dados de redes de comunicação ao governo do país. Com relações comerciais com empresas de diversos países, a empresa oferece também informações sobre usuários de redes de comunicação de outras nações, ampliando o alcance da espionagem da inteligência do governo dos EUA.

Ainda segundo o jornal, uma das estações de espionagem utilizadas por agentes da NSA, em parceria com a Agência Central de Inteligência (CIA) funcionou em Brasília, pelo menos até 2002. Outros documentos apontam que escritórios da Embaixada do Brasil em Washington e da missão brasileira nas Nações Unidas, em Nova York, teriam sido alvos da agência.

Logo após a denúncia, a diplomacia brasileira cobrou explicações do governo americano. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou que o País reagiu com “preocupação” ao caso.

O embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon negou que o governo americano colete dados em território brasileiro e afirmou também que não houve a cooperação de empresas brasileiras com o serviço secreto americano.

Por conta do caso, o governo brasileiro determinou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) verifique se empresas de telecomunicações sediadas no País violaram o sigilo de dados e de comunicação telefônica. A Polícia Federal também instaurou inquérito para apurar as informações sobre o caso.

Após as revelações, a ministra responsável pela articulação política do governo, Ideli Salvatti (Relações Institucionais), afirmou que vai pedir urgência na aprovação do marco civil da internet. O projeto tramita no Congresso Nacional desde 2011 e hoje está em apreciação pela Câmara dos Deputados.

Monitoramento

Reportagem veiculada pelo programa Fantástico, da TV Globo, afirma que documentos que fariam parte de uma apresentação interna da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos mostram a presidente Dilma Rousseff e seus assessores como alvos de espionagem.

De acordo com a reportagem, entre os documentos está uma apresentação chamada “filtragem inteligente de dados: estudo de caso México e Brasil”. Nela, aparecem o nome da presidente do Brasil e do presidente do México, Enrique Peña Nieto, então candidato à presidência daquele país quando o relatório foi produzido.

O nome de Dilma, de acordo com a reportagem, está, por exemplo, em um desenho que mostraria sua comunicação com assessores. Os nomes deles, no entanto, estão apagados. O documento cita programas que podem rastrear e-mails, acesso a páginas na internet, ligações telefônicas e o IP (código de identificação do computador utilizado), mas não há exemplos de mensagens ou ligações.

Terra

Recomendados para você

Comentários

  1. Alex Back Postado em 19/Sep/2013 às 10:37

    "Vão os anéis, ficam os dedos". Ao mesmo tempo em que Dilma cancela a visita à Washington, mantém a transferência (ou leilão, como queiram) do Pré-Sal ao controle dos EUA. E lá se vai, mais uma vez, o nosso passaporte para um país livre e soberano.

    • Luiz Postado em 19/Sep/2013 às 11:38

      é só uma empresa americana que faz a extração pq eles têm mais experiencia. isso não é entregar o petróleo pra eles.

      • Gaspar Postado em 19/Sep/2013 às 12:55

        e não existe nada de errado em apenas ter uma, não é?

      • Danilo Postado em 19/Sep/2013 às 17:06

        Depende do ponto de vista, a oposição irá dizer "que é privatização" se você é favor podemos dizer "apenas uma consultoria com mais experiência", mas que eu saiba o pré-sal envolve tecnologias bem complexas e caras, que pra varias o Brasil não possui expertisse.

      • Rafael Postado em 20/Sep/2013 às 01:22

        OH, que bonitnho, é só isso...e no final ainda tem presentinho do papi noel, não é mesmo?E se ficarmos bem comportadinhos, quem sabe a fada do dente também não comparece. Leiam artigos e livros sobre a questão, pessoal, vejam o documentário da Petrobrás e familiarizem-se com o site de gente como o Ildo Sauer. Por favor, né, quero acreditar que não somos mais crianças...

    • Roberto Locatelli Postado em 19/Sep/2013 às 11:48

      Ôpa, não é bem assim. Tudo indica que a Petrobras fará aliança com empresas chinesas para deixar os estadunidenses fora de Lybra.

    • Eduardo Postado em 19/Sep/2013 às 16:59

      Esta é uma situação diplomática e não deve sair deste patamar, pois não acredito que nós brasileiros sejamos ingênuos como foram os argentinos ao declarar guerra a Inglaterra no caso das Malvinas ou Falklands como queiram.... nós somos um país pacífico por natureza, compramos armas que são a sucata deles, e criar caso com o Big Brother não é o caminho. Nossos segredos estão contidos no coração de cada brasileiro que tem amor por este chão, e estes eles não conseguem saber. Mas um conto, nosso segredo é o continuo procurar da PAZ entre os povos, coisa que incomoda quem tem na industria bélica seu maior produto de exportação. Esta situação de espionagem é prova do nosso crescimento perante o mundo, e só a possibilidade de ser colocado em segundo lugar os amedronta. Volto a repetir, que a não ida de nossa presidenta seja o castigo máximo, pois o intercambio Brasil Estados Unidos é centenário, até por mais estranho que pareça, já fomos chamados de ESTADOS UNIDOS DO BRASIL, em relação a federação que é nossa forma de organização geográfica e econômica. Por maior que sejamos não o seremos suficiente para abrir mão da amizade com os EUA, e o resto do Planeta.

      • jorge Postado em 19/Sep/2013 às 18:48

        meu caro, o EUA e a Rússia não tem amiguinhos de verdade, apenas interesses em jogo. Mas concordo que é uma ingenuidade tremenda fazer a discussão sair do patamar diplomático. Mas o governo é um pouco burro, poderia utilizar desse evento para pleitear e fazer pressão junto ao governo do EUA para consolidar um assento no conselho de segurança da ONU. Lembramos que o Brasil chegou a participar do final da 2ª guerra e um caso de espionagem como esta só atesta a envergadura que o país está tendo no mundo afora. Lembre-se: "Falam bem ou mal, mas falem de mim".

    • Diogo Postado em 19/Sep/2013 às 23:39

      Qualquer empresa estrangeira pode explorar o petróleo aqui, desde de que autorizado e supervisionado pelo governo brasileiro e Petrobrás. Não é privatização... Existem muitas outras coisas em jogo!!!

    • Rafael Postado em 20/Sep/2013 às 01:10

      Vamos reverter essa porra, amigo, até outubro veremos massas e massas de protestos, nem com a CIA esse leilão rola...Washington post e casa branca que tomem no c...

    • Henrique Postado em 21/Sep/2013 às 18:33

      As gigantes petrolíferas dos EUA desistiram do leilão do pré-sal. Essa notícia foi há três dias

    • Arny Postado em 24/Sep/2013 às 18:58

      ??? de onde vc tirou isso ?

  2. Beto Freitas Postado em 19/Sep/2013 às 12:32

    santa ignorância, hein, Luiz? Chega a ser inocente o seu comentário.

  3. Silvio Barreto Postado em 19/Sep/2013 às 13:09

    Nós até podemos, mas não precisamos.

  4. Luis Fabiano Postado em 19/Sep/2013 às 17:23

    Pelo amor de Deus,tem muita gente pensando que os Estados Unidos é o Dono do mundo e sem ele o Brasil perde alguma coisa.Por que precisamos deles se temos um país milionário,até a banana que eles comem sai do Brasil.O nosso país é fabricante,industrializante e principalmente consumista,o café que você toma em sua casa é o mesmo café que nós plantamos.Só compra comida dos Estados Unidos quem mora lá,aqui no Brasil nós plantamos,vendemos e comemos batata pois a terra é boa e mãe gentil...

    • Jorge Bras Postado em 20/Sep/2013 às 21:43

      Luis, você não conhece o mundo, tome se tempo e visite outros destinos. Não envergonhe o Brasil com esse comentário ridículo.

  5. Rafael. Postado em 19/Sep/2013 às 17:29

    Chega de lamber as botas desse bando de safados norte americanos.

  6. Kamau Hussani Postado em 19/Sep/2013 às 19:01

    Vejo o cancelamento da visita como um atraso também. Muitas das grandes empresas atuantes em nosso território são norte americanas, assim como os EUA são grandes compradores de nossas commodities. Uma tensão na linha de diálogo entre os dois governos significa perda de dinheiro quando contratos em nível federal deixam de ser assinados.

    • W I LL I AM Postado em 19/Sep/2013 às 23:44

      O QUE VOCÊ ENTENDE POR ISTO? "Para o New York Times, a reação da presidente brasileira “ameaça reverter ANOS DE ESFORÇOS de Washington para reconhecer o perfil crescente do Brasil no mundo em desenvolvimento e neutralizar a crescente influência da China, que SUPEROU os Estados Unidos como principal parceiro comercial do Brasil”.

    • Lello Cavalcanti Postado em 21/Sep/2013 às 20:48

      Caro Kamau! Imagine que fôsse ao crontrário. Que o Brasil tivesse espionado o EUA... O que vc. acha que aconteceria?

  7. Walmor Rodrigues Postado em 19/Sep/2013 às 19:20

    chupa Obama, se fosse aquele lixo do FHC estaria babando ovo dos Yankees

  8. Algedy Domingos da Silva Postado em 19/Sep/2013 às 23:08

    Concordo com Kamau Hussani. Afinal quem pode mais chora menos. A autossuficiência dos EUA está ano-luz à frente da do Brasil.

  9. Cristiane Ramos Postado em 19/Sep/2013 às 23:32

    Um pouco de dignidade não faz mal a ninguém, Kamau. Precisamos de uma mentalidade menos colonizada. Além do mais, nossa política externa expandiu nossos negócios para além da potência dona do mundo.

  10. Marcelo Postado em 20/Sep/2013 às 01:58

    Entendo e o com o cancelamento da visita como uma forma de protesto contra a violação da nossa Soberania, no entanto acho que a mesma deveria somente ter sido adiada, como uma forma sublimar por tais feitos deixando nas entrelinhas o nosso descontentamento, uma vez que tais atitutudes de nações superpotentes são "comuns" para defesas das mesmas quando sentirem-se ameaçadas sobre quaisquer ponto de vista. Não devemos nos esquecer, que recentemente a nossa Presidente importou médicos CUBANOS com a justificativa de melhorar a saúde de nosso País e que a relação USA X Cuba ainda é conturbada.

  11. REYNALDO Postado em 20/Sep/2013 às 02:49

    Diplomaticamente a atitude da Presidencia do Brasil foi perfeita. A relação economica BR/EUA, é muito desigual, pois ainda somos muito dependentes pois compramos manufaturados dos EUA e eles compram materia prima do Brasil.

  12. vera Postado em 20/Sep/2013 às 15:46

    Pois a Dilma fez muito bem em cancelar essa viagem, eles estavam substimando ela pelo fato de ser uma mulher na presiddencia, ela tem q mostrar pulso firme mesmo. pq na época do FHC quase q ficamos americanizados, estavam de olho no Brasil e vcs sabem muito bem. lembram da união das américas. por essas e outras. é que temos q mostrar q ñ precisamos desse país que ñ tem respeito com nosso querido Brasil.

  13. solon Postado em 20/Sep/2013 às 17:51

    Seria o fim de (2003-1889) anos de total subserviência de república brasileira aos interesse norte-americanos????

  14. Naara Germano Postado em 20/Sep/2013 às 23:34

    Comentários sempre são aceitávies, bons e edificantes, pois, suscitam as discussões que promovem o crescimento e ameniza a ignorância... Quero crer!... Tem tantos comentários idiotas por aqui... - É Isso aí Rafael: "bando de safados norte americanos"".

  15. Gabriel Postado em 20/Sep/2013 às 23:43

    Por que esse governo de ladrões petistas não rompeu relações com Evo Morales, que nos roubou duas refinarias de petróleo? A relação com Estados Unidos é o que se chama em diplomacia de "rato que ruge".......

  16. admario Postado em 21/Sep/2013 às 10:55

    Dilma teve a coragem que todos os nossos ex-presidentes lambe-botas dos americanos nunca teriam. Parabéns Dilma, nós brasileiros estamos orgulhosos de você!

  17. Edson Hilário Freitas Postado em 21/Sep/2013 às 15:32

    O problema do Brasil é o conservadorismo ingênuo que se pratica entre nós. Durante o governo FHC, quando da privatização das teles, resolveu-se juntar ao pacote das empresas privatizadas, o satélite de comunicações que servia até as forças armadas. Chegou-se a estabelecer convênios para a participação da polícia federal americana para preparar e até financiar nossa PF, o resultado foi espalhar arquivos americanos por todo território nacional ou espiões no jargão da espionagem: o caso Sivam deveria ter sido um alerta, quando os EUA apresentou uma proposta irrecusável e passou a perna nos outros concorrentes. No mundo ocidental hoje existe um eixo Paris- Londres- Washington, agindo a todo vapor: durante a Guerra das Malvinas, ele já existia e Moscou estava de olho nele. Quando a nossa imprensa conservadora afirma que os EUA não dão importância a América Latina me dá vontade de rir. Quatro países são muito importantes no jogo geopolítico: Brasil, Venezuela ( por razões óbvias), México, Chile e Argentina. É bom que se envolva tudo numa enorme cortina de fumaça para fazer prevalecer a opinião de um Jabor e outros americanófilos

  18. Henrique CANINDÉ Postado em 22/Sep/2013 às 13:03

    A postura é bem esta de não baixar a cabeça, coisa que nossos outros presidentes não tem feito desde Portugal. Visivelmente o jogo é econômico e como o nosso petróleo tem haver com isto. Cadê a soberania de nosso país? Quanto às posturas de nossos governos, é muito significativo o fato de ser direitista ou esquerdista ou pseudoesquerdista; as posturas neoliberalistas não verão nenhum mal em cooperar com os EUA. Será que o contrário será verdadeiro? estamos causando incômodo a superpotências é o fato!

  19. Valdete Lima Postado em 25/Sep/2013 às 12:44

    Mais não é que o grande Poste do Lula ofuscou os yankees... Dilma, eu imaginava que você era durona mas nem tanto. Ouvi o seu discurso babando de alegria e de orgulho por ter votado em Vossa Excelentíssima. O mundo deve estar louco com o seu gesto! Depois de tantos anos gritando yankee go home, você literalmente os colocou em seu (dele) lugar!